Granada

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Granada: o que fazer | Roteiro prático

Inclui: onde comer

Veja nesta página um roteiro de 2 dias em Granada, com dicas para organizar a sua visita à Alhambra.

Antes de viajar, compre o ingresso para a Alhambra

Granada o que fazer: Alhambra
A Alhambra, antiga residência dos emires de Granada, é um dos monumentos mais visitados da Espanha, e também do mundo.

Por isso, é importante comprar o ingresso com antecedência. O número de visitantes é limitado por dia, e o acesso à área mais importante do complexo -- os palácios Nazaríes -- só é permitido com hora marcada.

Garanta seu ingresso o quanto antes. As vendas abrem com antecedência de 90 dias. Semanas antes, as entradas já poderão estar esgotadas.

Veja aqui como comprar ingressos para a Alhambra, passo a passo.

Dia 1: chegada, Sacromonte e Albaicín

Já no dia da chegada você pode fazer um passeio bacana -- e bem baratinho. É só subir a bordo do microônibus C34, um ônibus comum, mas que tem um trajeto que serve como um mini-city tour pelos bairros de Sacromonte e Albaicín. Esses são os dois bairros mais autênticos de Granada, e você consegue passar ambos em revista numa tarde. A passagem custa 1,20 euro (out/2018).

(Por que o ônibus? Porque os dois bairros estão montanha acima, e é bom você guardar sua energia para visitar a Alhambra, no dia seguinte.)

Pegue o C34 na Plaza Nueva. Você logo vai passar pela Carrera del Darro, uma rua estreitinha, de paralelepípedos. Do seu lado direito, lá no alto, estará a Alhambra. Do lado esquerdo, o Albaicín. (Volte para explorar essa área a pé, depois. É um pedaço lindo da cidade.)

granada o que fazer - sacromonte

Sacromonte

O C34 segue primeiro para o bairro de Sacromonte, onde até hoje vivem famílias de ascendência cigana. Há mais movimento em Sacromonte à noite, quando os turistas chegam para os shows de zambra gitana, o estilo de flamenco de Granada. A passadinha diurna por Sacromonte vale a pena para ver a paisagem e a arquitetura do bairro.

Sacromonte é um bairro conhecido por suas cuevas, as moradias escavadas na montanha, adotadas por muitas famílias ciganas. Por fora, sem prestar atenção, passam até por casas comuns. Já por dentro parecem mesmo com cavernas.

Se você tiver começado o passeio cedo, e estiver com pique, pode saltar do ônibus e visitar alguma atração do bairro. Escolha entre:

  • subir até a rua Vereda de Enmedio, para uma vista bonita do bairro e da Alhambra;
  • passear pela Abadia de Sacromonte, que tem visitas guiadas;
  • visitar o museu Cuevas de Sacromonte, que é modesto, mas mostra como era a vida nas cavernas ciganas.
Abadia de Sacromonte
  • Endereço: Camino del Sacromonte s/n
  • Horários: abre diariamente
    • 1/out a 30/abr: 2ª a sáb 10h-13h e 16h-18h, dom abre 11h
    • 1/mai a 30/set: 2ª a sáb 10h-13h e 17h-19h30, dom abre 11h
  • Ingressos:
    • inteira: 5 euros
    • até 10 anos: grátis
  • Site oficial
Museu Cuevas de Sacromonte
  • Endereço: Barranco de los Negros s/n
  • Horários: abre diariamente
    • 15/out a 14/mar 10h-18h
    • 15/mar a 14/out: 10h-20h
  • Ingressos: 5 euros
  • Site oficial

sacromonte la sevillana

La Sevillana

Sem pique ou sem tempo, não precisa nem saltar do ônibus. Mas tenha atenção, que lá pelo número 8 da rua Santo Sepulcro de Sacromonte você vai passar por uma das casas mais pitorescas de Granada. É a La Sevillana, uma casa comum, mas que acabou virando atração na vizinhança, com sua decoração de vasos de flores e cerâmica granadina.

Os proprietários pedem uma 'caixinha' caso você queira parar para tirar fotos em frente. (Só dá para ver por fora; a casa não é aberta a visitas.)

Se tiver saltado do ônibus em algum ponto, reembarque no próximo C34 para continuar até o Albaicín.

granada o que fazer - albaicín granada

Albaicín

O Albaicín está frente a frente com a Alhambra, em montanhas opostas. É um labirinto de casinhas brancas e ruas estreitas. O traçado vêm da urbanização moura, e foi preservado a ponto de também ser considerado pela UNESCO um patrimônio mundial (assim como a Alhambra é).

Peça para saltar perto da Placeta del Salvador, e caminhe pela rua Panaderos até a Plaza Larga, que é uma graça de lugar (e vale a pausa para uma cervejinha). Continue a pé, atravesse a Puerta de las Pesas, pule o mirante de San Nicolás (vai ser o final do passeio) e vá até o Carmen-Museo Max Moreau.

Cármenes são bem característicos de Albaicín. Apareceram pelo bairro como casas de veraneio. A arquitetura tem DNA árabe, com jardins, fontes, pomares.

granada o que fazer - carmen museo max moreau

Carmen-Museo Max Moreau

O carmen de Max Moreau é uma preciosidade. Moreau foi um pintor belga que se apaixonou por Granada. Viveu na cidade por muitos anos e acabou deixando sua casa como doação para prefeitura. Hoje, é uma casa-museu que pode ser visitada de graça, e onde você pode imaginar como era viver em Granada no século passado.

Carmen-Museo Max Moreau
  • Endereço: Camino Nuevo de San Nicolás 12
  • Horários:
    • 3ª a sáb 10h30-13h30 e 17h-19h
  • Ingressos: grátis

granada o que fazer - mirante san nicolas

Mirante de San Nicolás

Depois, volte ao mirante de San Nicolás para um fim de tarde espetacular, com vista para a Alhambra. Aproveitando o movimento de turistas, por ali sempre tem músicos tocando violão e cantando flamenco.

Na descida, aproveite para explorar a pé a Carrera del Darro.

granada o que fazer - la brujidera

La Brujidera

À noite, o bar La Brujidera (Monjas del Carmen 2, tel. 958 22 25 95) é um lugarzinho informal bem bacana para tomar vinhos espanhóis. Para cerveja artesanal, fique com a La Hermosa (Carrera del Darro 51, tel. 958 04 91 14), o bar da cervejaria local Sacromonte.

Se preferir jantar, faça reserva no El Mercader (Imprenta, 2, tel. 633 79 04 40) ou, para ter vista para a Alhambra, no El Trillo (Algibe de Trillo 3, tel. 958 22 51 82).

Vale a pena ir numa zambra?

Granada o que fazer: zambra
A zambra cigana (ou zambra gitana) é como se chama o estilo de flamenco típico de Granada. As apresentações acontecem nas cuevas e são uma atração única de Granada. Se vale a pena ir? Por um lado, é uma excelente oportunidade de ver uma cueva por dentro. Por outro, são espetáculos tão caros quanto os shows de flamenco de Sevilha (que impressionam mais pela técnica dos bailarinos). Será uma noite divertida, mas vá com as expectativas calibradas. Uma das zambras mais famosas de Granada é a María La Canastera (Camino del Sacromonte, 89, tel. 958 12 11 83), com ingresso a 22 euros (mai/2018). Peça para o seu hotel reservar.

Dia 2: Alhambra, Calle de Las Teterías e tapas

A Alhambra está para a Espanha como o Taj Mahal para a Índia. Por fora, parece uma medina (cidade murada) como qualquer outra. Seus interiores, porém, são a maior obra-prima da arte decorativa islâmica. Você nunca mais vai esquecer o significado da palavra 'arabesco'.

granada o que fazer - alcazaba alhambra

Alcazaba, Alhambra

O complexo é formado por palácios, jardins e uma fortaleza. Boa parte foi construída durante a dinastia Nazarí, a última a governar antes da queda do emirado de Granada.

Não é exagero sugerir que você guarde 4 ou 5 horas do seu dia para o passeio. Dos mirantes do Albaicín dá para ter uma boa ideia da extensão da Alhambra.

Programe-se para chegar na Alhambra pelo menos duas horas antes do horário que tiver escolhido para entrar nos palácios Nazaríes. O ônibus que faz o trajeto é o C32. Pegue na Plaza Isabel la Católica, e em 15 minutinhos você vai chegar na entrada da Alhambra. (Dá pra ir a pé também, mas é melhor guardar a energia para gastar lá dentro.)

o que fazer - alhambra granada

Alhambra

Dentro da Alhambra, o roteirinho mais esperto a fazer é:

  • Começar pelo Palácio de Generalife, a residência de verão dos emires de Granada. É onde estão os jardins mais bonitos da Alhambra. Fica bem próximo à entrada, na parte mais alta do complexo.
  • Seguir direto para a Alcazaba, a fortaleza. Fica na parte mais baixa da Alhambra. É a parte mais antiga, e de lá se tem vistas espetaculares de Granada e da Sierra Nevada.
  • Voltar em direção ao centro do complexo e fazer uma horinha no palácio renascentista de Carlos V. Apesar de menos interessante que os palácios hispano-muçulmanos, tem o Museu da Alhambra, que vale a visita. Fica ao lado dos Palácios Nazaríes.
  • Terminar a visita nos Palácios Nazaríes, um conjunto de três palácios que é a maior relíquia do Al-Andalus.

Entre cada um destes pontos principais você vai encontrar outros pátios, jardins e achados arqueológicos. Veja aqui mais detalhes sobre a visita.

Alhambra
  • Endereço: Calle Real de la Alhambra, s/n
  • Horários:
    • 15/out a 31/mar: 8h30-18h
    • 1/abr a 14/out: 8h30-20h
    • fecha 25/dez e 1/jan
    • Palácios Nazaríes: visitas apenas com hora marcada
  • Ingressos: bilheteria oficial aqui
    • inteira: 12 euros
    • 12-14 anos: 8 euros
    • 65+ com passaporte europeu: 9 euros
    • Até 11 anos: grátis (mas é necessário emitir ingresso no site)
    • outros ingressos: saiba aqui
  • Site oficial

ticketbar-alhambra

granada o que fazer - bodegas castaneda

Bodegas Castañeda

Saindo da Alhambra, pegue de novo o C32 e salte na Plaza Nueva. Mesmo que você saia da Alhambra só no meio da tarde, vai conseguir almoçar na Bodegas Castañeda (Almireceros 1, tel.  958 21 54 64) ou no El Pescaíto de Carmela (Marqués de Gerona 12, tel. 958 25 57 97), que não fecham entre o turno do almoço e do jantar.

granada o que fazer - calle teterias

Calle de las Teterías

Deixe para comer a sobremesa na Calle de las Teterías, ou 'a rua das casas de chá'. É como é conhecida a rua Calderería Nueva, um pedacinho de Marrakech em Granada.

Nas lojas, nem todo souvenir é made in Morocco, mas você encontra artigos interessantes para levar pra casa.

granada o que fazer - ceramica

Cerâmica de Granada

E por falar em lembrancinhas, vale a pena passar na loja Capricho del Artesano (Plaza Pescadería 4) para ver objetos de cerâmica típica de Granada -- pintada em azul, branco e verde, e decorada com romãs (as 'granadas'). Fica próxima da Plaza de Bib-Rambla, que é uma gracinha, e da Catedral.

granada o que fazer - casa julio granada

Casa Julio

À noite, a boa é ir de tapas -- em Granada há uma tradição muito simpática de oferecer petiscos grátis com cada bebida servida. E não é só um amendoinzinho, não. As porções de cortesia vêm com uma amostra do melhor da casa.

Um endereço imperdível é a Casa Julio (Calle Hermosa 5, tel. 958 85 87 08), com clima de boteco e ótimos petiscos com frutos do mar. Outro bar animado, que também tem frutos do mar no menu, é o Los Diamantes (Plaza Nueva 13, tel. 958 07 53 13). Antes de fazer o pedido de comida, espere pelo pratinho que vai chegar com a sua cerveja.

No inverno, adicione mais um dia

A estação de esqui de Sierra Nevada fica pertinho de Granada, a 30km, e oferece várias atividades de inverno. Além do esqui e do snowboard, há áreas para brincadeiras como esquibunda (procure por trineos), tubing e o trineo ruso, uma espécie de mini montanha-russa na neve. Veja aqui as dicas dos leitores sobre Sierra Nevada.

Para passar o dia na montanha, pegue o ônibus da cia. Tocina na rodoviária de Granada. Há saídas pela manhã às 8h e às 10h, todos os dias. Programe o retorno para as 16h. O transporte ida e volta custa 9 euros (out/2018). Todos os horários estão listados aqui.

3 comentários

Filipe Degani
Filipe DeganiPermalinkResponder

Car@s:

Se eu quiser aproveitar a minha saída de Sevilla para fazer um "pit-stop" em direção à Granada, o que seria mais racional:
a) Sevilla - Córdoba - Granada; ou
b) Sevilla - Ronda - Granada?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Degani! Não sabemos se há estrutura para pit stop em Ronda (guarda-volumes). O ônibus de linha de Sevilha a Ronda não substitui tour panorâmico dos Pueblos Blancos. A Mesquita de Córdoba é um monumento muito mais importante do que qualquer coisa que haja em Ronda.

Lu-Levy ajando

Olá, realmente, se a intençao é ver um monumento, a Mesquita é imbatível. Maravilhosa! Recomendo contratar guia (na porta costuma ter alguns disponíveis) ou Visita Guiada. Por outro lado, se você estiver de carro, pode valer a pena um pit stop em Ronda pela beleza da cidade (aliás, eleito o pueblo mais bonito da Espanha), pois Córdoba você consegue visitar desde Madrid em 2 horas de trem (é uma viagem "fácil" e que funciona em qualquer época do ano).

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar