Inhotim

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Informações gerais

O parque abre de 3ª a domingo às 9h30. Fecha às 16h30 de 3ª a 6ª e às 17h30 sábado, domingo e feriado.

O ingresso é gratuito na 4ª, custa R$ 25 na 3ª e na 5ª e R$ 40 de 6ª a domingo e em feriado. Crianças até 5 anos não pagam. Estudantes identificados, crianças de 6 a 12 anos e maiores de 60 anos pagam meia.

Para visitas em dias consecutivos (que não envolvam o dia gratuito de 4ª), compre um passaporte. O de 2 dias custa R$ 62 (para 5ª e 6ª) e R$ 76 (para 6ª e sábado, ou sábado e domingo). O de 3 dias, R$ 97 (para 5ª, 6ª e sábado) e R$ 110 (para 6ª, sábado e domingo). O passaporte para 4 dias (5ª, 6ª, sábado e domingo) custa R$ 130. Todos os passaportes saem pela metade do preço ou menos para estudantes identificados, crianças de 6 a 12 anos e maiores de 60.

Comprando ingresso online, você imprime um voucher e troca num guichê exclusivo, evitando filas maiores.

É importantíssimo ir com calçados usados e confortáveis. Leve também uma mochilinha para carregar água e guardar o blusão ou casaquinho que você queira tirar depois de começar a caminhar.

Transporte interno no parque

Inhotim

Uma frota de carrinhos elétricos roda por cinco rotas, com pontos de parada fixos e sinalizados.

Visitantes com dificuldade de locomoção podem usar o transporte gratuitamente: basta pedir uma pulseirinha na recepção (com direito a um acompanhante).

Os demais visitantes pagam R$ 20 pelo serviço (grátis crianças até 5 anos acompanhando pagantes). O transporte pode ser comprado online (selecione a data da visita e aparecerá também a opção transporte).

Inhotim em um dia

inhotim6

Uma visita é insuficiente para explorar todo o complexo. Se você só tem um dia e está na neura de não perder o essencial, o melhor é (1) estudar previamente as obras, para definir quais você faz mais questão de ver e (2) comprar o passe de transporte interno para conseguir chegar às galerias mais distantes.

As obras e galerias podem ser pré-visitadas virtualmente pelo Google Art Project. Sabendo o nome do artista, você pode pesquisar também no próprio site do Inhotim. O mapa oficial pode ser baixado do site para planejar a sua visita. Não deixe de pegar o mapa físico na recepção ao entrar.

Como não existe uma hierarquia entre as obras expostas, tampouco uma lógica para a distribuição das obras pelo parque, não há um percurso-padrão unânime para o visitante que não queira perder nada do "best of Inhotim". A verdade é que cada pessoa terá seus próprios favoritos.

Tendo apenas um dia, eu privilegiaria as galerias de um artista só, que são mais espetaculosas e demandam menos tempo de visita. Galerias que expõem muitos artistas (como Lago, Fonte, Praça) funcionam como minimuseus e requerem um tempo maior de contemplação.

Caso você queira ir atrás do meus favoritos, aí vai um roteirinho circular com paradas nas obras que mais me impressionaram (acompanhe pelo mapa):

- Da recepção, caminhe pelo circuito rosa até o ponto do carrinho da rota número 5 (à altura da Galeria Miguel Rio Branco, ponto G16 no mapa). O carrinho leva até De Lama Lâmina, de Mathew Barney (G12 no mapa). De lá é uma caminhada curta até o Sonic Pavillion, de Doug Aiken (G10 no mapa).

- Volte com o carrinho e siga a pé pelo circuito amarelo até a Galeria Cildo Meireles (G5 no mapa, circuito amarelo).

- Continue a pé até a Galeria Adriana Varejão (G7 no mapa, circuito laranja).

Inhotim

- Pegue o carrinho da linha 1. Ele leva até o Galpão Cardiff & Miller (G11 no mapa). Antes ou depois do galpão, você pode almoçar na pequena lanchonete-pizzaria anexa. Ainda na área, não perca o caleidoscópio de Olafur Eliasson (A13); aproveite que está pertinho para entrar no salão de baile de Valeska Soares (G14).

- Na rua de trás, pegue o carrinho da linha 2. Ele leva até a Galeria Psicoativa Tunga (G21 no mapa).

- Volte pelo carrinho da linha 2 e pegue o carrinho da linha 3. Ele deixa você em frente à piscina de Jorge Macchi (A15). Por ali, caminhe até a instalação participativa de Marilá Dardot, onde você pode plantar flores em vasos com as letras do seu nome. Volte à rua principal e suba até o pega-varetas de vigas de ferro de Chris Burden.

- Pegue o carrinho da linha 4. Ele leva até os fuscas de Jarbas Lopes, que são o ícone-mor do Inhotim (A6 no mapa). Se ainda der tempo, visite a Galeria Cosmococa, de Hélio Oiticica e Neville d'Almeida.

Inhotim
- Vá descendo pela transversal do circuito amarelo e, antes de sair, despeça-se de Inhotim na Galeria Lygia Pape (G20, circuito laranja).

Tenha em mente que, numa visita tão esquematizadinha pá-pum como essa (ou qualquer outra que você venha a planejar), você até consegue ver o máximo de galerias, mas abre mão de surpresas e também do ritmo mais relaxado que o parque oferece para quem visita a pé.

Uma estratégia alternativa para curtir o parque em um dia sem neuras: (1) tirar a manhã para flanar e fazer descobertas ao acaso; (2) depois do almoço, ainda vai dar para ir (usando o transporte dos carrinhos) a três ou quatro obras/galerias que estejam no topo da sua lista e que não tenham aparecido no seu caminho da manhã.

Inhotim em dois dias

Tendo dois dias para visitar você consegue zanzar por todo o parque sem se esbaforir. A visita pode ser menos planejada -- o que é ótimo, porque quanto menos informação prévia você tiver sobre as obras, maior o seu potencial de encantamento.

Vejo duas estratégias possíveis para uma visita em dois dias. A primeira é cartesiana: siga os circuitos rosa e amarelo no primeiro dia (veja no mapa), e percorra o circuito laranja no segundo dia.

A segunda estratégia é aleatória: tire o primeiro dia para se perder no parque e ir visitando as obras e galerias ao acaso, à medida que se apresentem no seu caminho. Depois da visita, veja no mapa por onde você andou e, no segundo dia, faça uma visita mais dirigida, passando pelas áreas não-visitadas do dia anterior.

Inhotim em dois dias com criança

Veja um roteiro completo neste post.

14 comentários

maria eduarda
maria eduardaPermalinkResponder

Informações muito interessantes para quem está planejando conhecer Inhotim.Obrigada por nos brindar sempre com suas dicas.

Ana Santos
Ana SantosPermalinkResponder

Adorei tudo que postaram para informação !.. Muito bom e bem simples, ideal para quem pretende e sonha conhecer este maravilhoso lugar!...

Sonia M.R. Deorce

Gostei muito das informações. Espero que sejam suficientes.

Luiz Octavio Schiavon

Ricardo, minha mulher é artista plástica, e tem muita vontade de conhecer Inhotim, os aredores ou seja Belo, Ouro Preto e Mariana já estivemos uma vez a algum tempo até visitamos uma mina de ouro, minha pergunta é qual a melhor maneira de ir a Inhotim , desculpe li seu blog, mas quero ir e voltar só lá: devo ir a Belo Horizonte chegar no aeroporto alugar um carro e ir para lá dormir lá dois (2) dias e voltar é o suficiente e mais economico? Dorme-se em Brumadinho e Inhotim se vai de manhã passa o dia e volta? Desculpe aguardo suas dicas. Desde já obrigado pela sua atenção. ! SDS.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luiz Octavio! Você pode dormir em Belo Horizonte no dia da chegada, partir para Inhotim na manhã seguinte e pernoitar em Brumadinho nessa noite. Veja como chegar e onde ficar aqui:
http://www.viajenaviagem.com/destino/inhotim/onde-ficar-inhotim
http://www.viajenaviagem.com/destino/inhotim/como-chegar-inhotim

Cynthia Storck

Ola! Vcs são os melhores, sempre me salvam nas viagens! Visitei Inhotim em novembro e fiz apenas um dia de visita. No meu blog falo um pouquinho e dou um roteiro das galerias e rotas que fiz. Como estava sozinha, agilizei e consegui ver bastante coisa! Lindo demais.

http://www.twosisterscy.com/2014/11/inhotim-dicas-e-muitas-fotos-parte-i.html

Regina Macedo
Regina MacedoPermalinkResponder

Parabéns pelo blog. Vc é o guru das viagens e sempre me ajuda a montar os roteiros. Muito obrigada pela maravilhosa publicação de Inhotim.

Cla
ClaPermalinkResponder

Tem algum risco do parque ficar lotado e interromper a venda de ingressos? Meu receio é pq vou num feriado por volta das 13h.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cla! Tem sim. E tem outra -- entrando no parque às 13h, você não vai ter tempo para nada. Deixe para ir num dia em que você possa estar no parque na hora de abrir, às 9h. E compre o ingresso online com antecedência.

Nayara Lago Cunha

Ola! Quero agradecer IMENSAMENTE pelas valiosas dicas do roteiro de 1 dia em Inhotim. Fui c mais 3 amigos e conseguimos otimizar mt nss visita c o roteiro q imprimi daqui. Inhotim, p mim, é um daqueles raros lugares "fora do mundo". Que nos dão o prazer da apreciação infinita. Obrigada por compartilhar! Blog incrível! Beijo

Claudia castro

Adoro suas dicas! Não viajo sem ler!!

Ângela Maria Alves Tavares

Boa informação, vou programar uma visita para conhecer o parque.

Alex Balint
Alex BalintPermalinkResponder

Conheci o parque em 2 dias. Fica a dica de comprar o ingresso antecipado. Eu comprei pela Internet e vi que a fila para comprar na hora estava super grande.
Fiz as rotas pelo mapa e cada galeria e cada obra era uma agradável surpresa. Concordo com o Blog, quanto menos você pesquisar antes mais a chance de se deslumbrar quando conhecer. E o paisagismo é fantástico. Todo brasileiro deveria ter a oportunidade de conhecer Inhotim. Vale muito a pena.

Domingos Renó

Ricardo o Inhotim é lindo e imperdivel mas eu gostaria de alertar que, as quarta feiras, dia gratuito,
durante as férias escolares,
o parque lota demais e não se consegue ver as obras.
Tem filas enormes inclusive nos restaurantes.
O caminho de BH até o Parque também é bem ruinzinho e demorado e é bom se programar com antecedência .

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar