Viagens no frio: conte a sua história 1

Viagens no frio: conte a sua história

Santiago

AI, QUE FRIO! No Facebook, no Twitter e nas conversas de elevador não se fala de outra coisa: a chegada dessa frente fria que veio sabe-se lá de onde e fez os termômetros despencarem em muitas cidades do Brasil, do extremo sul a Porto Velho e Rio Branco. Hoje de manhã, depois de sair com muito custo de debaixo de três edredons, me peguei pensando: por que diabos a gente escolhe e paga caro para viajar no inverno?

Bem, a viagem em que experimentei mais frio até hoje foi a Bariloche, quando tinha uns 9 anos. Meus pais me deixaram escolher o destino das férias (olha a responsa!) e eu prontamente disse: “eu quero ver a neve!”. “Mais que o Mickey?” “Sim!”. Viajar naqueles tempos era muito mais caro do que hoje em dia, uma família de classe média raramente visitava um mesmo destino duas vezes, e em casa o receio era de que eu, tão nova, depois de algum tempo pouco lembrasse de lá.

Pois eu lembro de tudo: do esquibunda em Piedras Blancas, de afundar na neve no Cerro Otto, da família de cães São Bernardo no Centro Cívico, dos chocolates em rama e dos chocolates-quentes, daquelas roupas de neve sempre em cores escalafobéticas, do meu protetor de orelhas cor-de-rosa, e do teleférico de cadeirinha que enguiçou com a gente lá no alto e fez a minha mãe sacar uma oração a Santa Catarina de Siena da carteira para pedir que as férias da família não terminassem em tragédia. Eu, que nem me liguei do perigo, achei uma aventura e tanto.

É, devo admitir: experimentar o inverno em lugares onde a estação seja celebrada pode mesmo ser bem bacana. Mercados de inverno europeus, cidades em que há estações de esqui, vilarejos de montanha — destinos onde não faltam atividades, e mesmo com o frio não desanimamos de passear.

Queremos saber: você gosta de viajar para lugares frios? Qual a sua melhor memória de uma viagem no inverno? Que cidade você visitou no inverno, mas preferia ter visto no verão?

Aos comentários!

Leia também:

Europa no inverno: impressões (e dicas) de um recém-chegado

Mercado de Natal em Munique: Dezemberfest?

Tudo sobre a temporada de neve 2013 na América do Sul

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


57 comentários

Sempre tive medo de viajar pra lugar frio no inverno pois deteeeeesto passar frio!!! Pois esse ano resolvi arriscar (na verdade, cedi aos pedidos da minha filhota e do maridão)e fomos para Bariloche. Foi uma das melhores viagens que fizemos em família. Aprendemos a nos vestir corretamente e, definitivamente, não passamos frio!!!! Estou registrando tudo lá no blog http://penaestradacomdonamaricota.wordpress.com/2013/09/12/bariloche-post-1-os-preparativos-voos-e-hotel/, inclusive as dicas pra não passar frio …

Acabei de voltar de San Martin de Los Andes e Bariloche, foi a viagem mais linda que eu fiz em toda minha vida. O Cerro Chapelco é a coisa mais linda do mundo na epoca da neve, nevou o dia inteiro e as arvores ficam branquinhas, só faltou o papai noel, que pena, snif. Eu tinha um sonho, ver a neve de verdade caindo em mim, e eu vi, ficamos em San Martim 5 dias, vi a neve caindo na cidade tb, foi a primeira vez que eu vi a neve e nunca irei esquecer. Saí de San Martin rumo a Bariloche achando que não gostaria tanto de Bariloche, que seria impossivel eu gostar mais… mas não é que assim que parou a chuva e saimos com o carro para conhecer a cidade.. e quando foram aparecendo aquelas montanhas totalmente cobertas de neve, e mais montanhas a cada curva que o carro fazia, era um colírio para os olhos, eu não acreditava que podia ter lugar tao lindo no mundo. Bariloche é linda demais. Cheguei a conclusão que a arte imita a vida, e tudo que eu via nos filmes, eu vi pessoalmente. Amei, deveria ter ido antes e pretendo voltar. Beijos

Fui três vezes para Utah – USA no final de inverno, (Fev-Mar), Salt Lake City sediou as olimpiadas de inverno em 2002, há muitas estaçoes de ski por lá, lugar sensacional. O frio é de doer os ossos mas a paisagem é encantadora, manhãs geladas com neve, finais de tarde com o por do sol mais lindo do mundo. Adoro!

Tem lugar que mesmo no verão… fui prá Patagônia em Novembro (de 2008), no meio do ‘verão’, e pegamos umas chuvas de gelo pesadas (não era neve, mas não era pedra de gelo… caia acha com gelo mesmo).

Mesmo com aquele frio todo, foi uma delícia. Bariloche também foi ótimo, mesmo quando fomos em Setembro. Passa-se frio, mas é tudo divertido demais e vale a pena.

Gostaria de sugestoes de lugares nao tao gelados para adiionar a Orlando para janeiro/2014 New Orleans San Franiso ou Las egas Obrigada

    Olá, Maria Isabel! Estará frio e chuvoso em New Orleans e geladérrimo em Las Vegas. Pense em Miami ou no Caribe.

Adoro viajar no inverno e no outono! No outono sempre tende a esfriar e na primavera sempre tende a esquentar! 🙂
Num dos piores invernos em New York em janeiro/fevereiro de 1994, fui encontrar meus filhos que tinham terminado o intercêmbio. Cheguei 5 dias antes para dar um rolê e ao amanhecer vi o telhado do prédio ao lado do meu hotel todo branco. Eu nunca tinha visto neve. Sai, literalmente, me arrastando até a loja de sapatos, uns 50 metros, comprei botas de inverno e neve e, bem calçada, comprei roupas apropriadas. Que delícia! Passeava muito e quando eles chegaram nos divertimos pelas ruas e no lago congelado do Central Park. Os 3 estavam acostumados pois vinham de cidades e estados onde nevava muito: Michigan, Oregon e New Jersey. A deslumbrada era eu.

Detesto frio. Não curto ficar em lugares fechados por muito tempo, acho que o melhor de viajar é andar muito a pé e ir conhecendo coisas ao ar livre, o que se torna um tanto desagradável no frio. Além disso, as cidades ficam desanimadas, escurecem cedo e os dias ficam mais curtos, roubando horas de turistagem. Os shows ao ar livre são excelentes no verão, tudo fica mais animado. Mas, como boa cearense, não curto temperaturas extremas (aqui em Fortaleza nunca fez 40 graus, por ex.), então procuro viajar no início de julho, desde que não seja para o sul da Europa (aí vale a pena encarar no inverno). O que não dá pra encarar no verão é a Florida, o Rio de Janeiro e lugares como Andaluzia e sul de Portugal, o resto está valendo. Alguns lugares, por motivos óbvios, são interessantes no verão, como Croácia, litoral da Turquia, Grécia… Meia estação acho uma enganação, dá uma chuvinha, a temperatura cai pra 5º e acaba estragando a viagem.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.