Francisquí, mais uma praia normalzinha de Los Roques :-)

Francisquí, Los Roques

E viva a monotonia! O dia amanhece ensolarado. O funcionário pergunta a que horas você quer pegar a lancha e o que quer levar de bebidas. Na hora marcada, um outro funcionário acompanha você até o trapiche com carrinho de mão (Morro de São Paulo style, só que levando geladeirinha, cadeiras de praia e guarda-sol). E em mais alguns minutos você está numa ilhotazinha próxima incluída na sua pensão completa.

Na segunda-feira, fomos a Madrisquí; então na terça escolhemos Francisquí, que fica uns três minutos adiante (oito desde Gran Roque).

Francisquí, Los Roques

Como vocês podem ver, trata-se de uma típica praia chulebinha do arquipélago… super comum mesmo 😯

Francisquí, Los Roques

Tá bom, já que você insiste, aí vai uma análise científico-crítico-comparativa. Em termos de visu, Francisquí é ainda mais interessante do que Madrisquí, porque a paisagem é mais diversa: tem mangue, tem corais aparentes, tem um banquinho de areia (onde deveria ser proibido fincar guarda-sóis, oras).

Francisquí, Los Roques

Francisquí, Los Roques

Francisquí, Los Roques

Francisquí, Los Roques

A infra também é melhor: Francisquí tem um bom bar-restaurante (ceviche a 80 bolívares fuertes — 10 dólares no negro; spaghetti com frutos do mar, 120 bolívares fuertes — 15 dólares no negro).

Francisquí, Los RoquesFrancisquí, Los Roques

Mas como banho de mar, Madrisquí é mais gostosa, porque a profundidade média é maior. A água nesta época está com temperatura bastante agradável, mas no rasinho pode esquentar demais.

francisqui-v-barFrancisquí, Los RoquesFrancisquí, Los Roques

Hoje, só para quebrar um pouco essa perfeita monotonia, amanheceu nublado e choveu um ‘cadinho. Mas foi só um susto. Agora são 8h30 e está o maior sol sem nuvens.

Hoje e amanhã vamos sair em lancha fretada para ilhotas não-incluídas nas pensões completas das pousadas. Não desliguem 😀

Francisquí, Los Roques

O Viaje na Viagem está em Los Roques com a Turnet.

Leia também:

Chegando em Caracas: o desembarque

Chegando em Los Roques: o teco-teco

De volta a Madrisquí — a Praia da Bóia!

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

27 comentários

Hahaha pois é, suuper comum, foi até engraçado, no dia que chegamos em Los Roques(as 10:20h mais ou menos porque não conseguimos pegar o vôo mais cedo da Chapi) me perguntaram que ilha eu queria ir, e tinha que ser uma das “cercanas”, escolhi Francisquí, sei lá porque li em algum lugar que era melhor que Madrisquí(acho que é questão de gosto mesmo ou então por conta da piscina natural para fazer snorkeling), aí o cara da lancha falou, bom, só que vocês vão pegar essa praia meio cheia, tudo bem? E eu nem liguei, afinal, já estou “acostumada” com praias cheias… Aí quando chegamos e eu vi este paraíso, mesmo com uma certa quantidade de pessoas(mas que não chega nem perto de uma praia realmente cheia) pensei: “definitivamente esse cara não conhece a praia grande”. rsrsrs

    kkkk. definitivamente com certeza não. Estive na praia grande e realmente é a praia mais cheia (lotada) que estive, aff!!
    e aí Adriana? Estou indo para LR agora dia 26/09, você acha melhor acertar com a pousada incluindo os passeios pelas ilhas ou melhor acertar com os barqueiros na hora?
    outra pergunta: a previsão do tempo não está das melhores, nuvensinhas e trovoadas por todo lado…quando esteve lá choveu? Sabe se nessa época chove? o que diz o pessoal de lá sobre o clima nessa época do ano?

    Nossa André, desculpe, só vi seu comentário agora.
    Olha só fui lá uma vez e o que eu fiz foi não fechar o jantar com as pousadas que fiquei. No dia é que eu decidia se ia jantar lá ou em um dor bares que tem na praia.
    Teve um dia, que fiquei “entre pousadas” saí de uma de manhã e entrei na outra a noite. Neste dia fiz passeio com um barqueiro do pier e paguei diretamente a ele. Este passeio que eu fiz em específico saiu um pouco mais em conta do que seria nas pousadas, deu $25 o passeio para 2 pessoas. Mas acho que isso depende muito do passeio, este foi para uma ilha mais distante(não inclusas no pacote das pousadas) e eu realmente não vi quanto custa no pier o valor para ir as ilhas próximas. O que eu acho que compensou(no meu caso) é que o jantar na pousada que ficamos era em torno de $30 por pessoa, alguns dias preferimos comer algo no Aquarena e gastamos em torno de $40 o casal. Isso foi na alta temporada, talvez na baixa a diferença não seja tanta.Eu fiz um post, ainda intermidado sobre a minha viagem: http://www.estradaafuera.blogspot.com
    Espero que ajude!

    Sobre o clima estava ótimo, não choveu nenhum dia, mas no dia que fomos em Cayo de Água estava um pouco fechado, nuvens escuras até etc, mas nada de chuva e nem trovoadas. 😉
    O que estava forte era o vento, isso ouvi as pessoas comentando, em alguns casos os barqueiros se recusavam a fazer determinados passeios pelo fato da “brisa” estar muito forte, quando está assim a lancha bate muito na água, neste caso a melhor opção é sentar perto do capitão rs, na ponta da lancha tem que amortecer senão sai com o bumbum roxo! ;P

Sim, super comum, né? A gente até percebe o clima de cerveja+frango assado+pagodinho no radio do carro… super comum…. Ahammm 🙂

Que delicia acompanhar o blog em “real time”
Em novembro irei para ai!
Queria mais info sobre como comprar passagem Caracas los roques! bjs

Riq, Será que este cayos são de colonização polonesa? Você já esteve em Francisquí e Madrisquí, mas ainda tem na lista: Mamusquí,
Nordisquí, Rabusquí e Selesquí. Se procurar acaba achando o Cayo Saquinevasseusavaesqui.

Aliás qual é a trilha sonora para esta trip: 14 Bis com todo Azul do Mar “Onda azul, todo azul do mar
Daria pra beber todo azul do mar
Foi quando eu mergulhei no azul do mar” ou Djavan dizendo que o amor é Azulzinho:
Se acaso anoitecer
E o céu perder o azul
Entre o mar e o entardecer
Alga marinha, vá na maresia
Buscar ali um cheiro de azul
Essa côr não sai de mim
Bate e finca pé
A sangue de rei…

Até o sol nascer amarelinho
Queimando mansinho
Cedinho, cedinho (cedinho)
Corre e vá dizer
Pro meu benzinho
Um dizer assim
O amor é azulzinho…

Que coincidência! Acabei de voltar de Los Roques, há menos de um mês. Sempre leio o que você escreve, aliás, foi seu breve comentário – que já existia neste site – sobre o arquipélago que me estimulou ir para lá. Estou colocando alguns posts sobre Los Roques, mas focando mais na questão ambiental, lá no meu blog. Beijos e boa viagem!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.