Gripe nos Estados Unidos: precisa vacina? Onde tomar?

Antigripais

Guest blogger | Marcie Grynblat Pellicano, do Abrindo o Bico

Quando começaram a aparecer perguntas sobre a estação de gripe nos Estados Unidos e as vacinas disponíveis, perguntei à Marcie, dona do excelente Abrindo o Bico (o mais descolado dos blogs sobre Nova York), se estava pensando em escrever sobre o assunto. Só que em vez de escrever e publicar lá no AoB, ela embrulhou com papel de presente e mandou pra minha caixa postal. Estou abrindo na frente de vocês:

Vacina ou não, eis a questão…

Começo dizendo que nunca tomei a vacina da gripe. Por dois motivos: primeiro, porque nunca me resfrio; gripe, então, a cada morte da barata. Segundo, porque — tolamente que seja — me recuso a aceitar que faço parte dos grupos de risco: anciões em geral e pessoas com problemas respiratórios em particular. O problema é que me encaixo perfeitamente nesse último contingente. Do primeiro, ainda estou longe. Tá bom, medianamente longe. 😉

De qualquer maneira, vamos aos fatos: a acreditar nos jornais, que há duas semanas não falam de outra coisa, a coisa aqui está preta. Estatisticamente, dizem eles, é o pior virus dos últimos anos. Quer dizer, o que provocou mais mortes e internações. E os “tele-médicos” de plantão continuam a recomendar a vacina. Apesar de já estarmos quase na metade do inverno, eles afirmam que o shot ainda pode ser importante.

Só que a recomendação é para quem mora aqui, não para quem esteja de passagem. Por que não? Bom, na minha opinião, pelo seguinte: a vacina demora duas semanas para fazer efeito. E a eficácia dela está em torno de 62%. Portanto, a não ser que você esteja vindo para uma longa temporada, a picada vai ser inútil. Sem falar de uma eventual reação, que também pode atrapalhar sua viagem: mal estar, resfriado, essas coisas.

Dou uma informação concreta: minha filha, que teve um problema recente de saúde, está aqui comigo. Por precaução, consultei o médico pra saber o que fazer quando ela pegar minha gripe. Ah, sim, tinha esquecido de dizer: escrevo estas mal traçadas linhas em plena flu. Na cama! Bem, ele recomendou não tomar a tal da vacina. Nem ela nem eu nem ninguém. Segundo ele, o medicamento é baseado no vírus do ano passado e, portanto, ineficaz para este novo inimigo.

Pegando carona no mantra de nosso Comandante (na CNN é sempre pior!) o que eu recomendaria aos viajantes é tomar algumas precauções: por exemplo, um prudente Tamiflu na mala. A rigor, não poderia, mas pode. Mesmo porque por aqui está em falta. Exato, em falta. Ou vocês pensam que o problema só acontece no Bananão?!?. Além do Tamiflu, ou no lugar dele, sugiro você trazer também seu analgésico preferido. Ou comprar aqui. Além, é claro, de litros de Purell.

Mas se, mesmo assim, você decidir tomar a vacina, nenhum problema: qualquer Duane Reade ou Walgreens da vida pode aplicá-la. O shot, que é no braço, custa 30 obamas e dispensa receita.

Minha recomendação final: divida por 10 tudo o que você tem lido ou ouvido sobre a flu e venha tranqüilo. Cabeça concentrada no que de fato interessa: aproveitar esta cidade maravilhosa e tudo o que ela tem a oferecer. Ignore a gripe! Assim, quem sabe, ela também ignore você.

Obrigado, Marcie! E melhoras pra você e pra pimpolha!

Leia mais no Abrindo o Bico:

Times Square vai ganhar barricadas anti-terroristas

Chelsea, agora com wifi grátis em todo o bairro (um oferecimento Google)

Restaurant Week de Nova York vai até 8 de fevereiro; veja onde aproveitar

Campbell’s Apartment, um bar que funciona num apartamento

Rá! Dos 12 restaurantes do ano do NY Times, 5 foram citados no Abrindo o Bico!

Funciona: um app para chamar táxi

Até março: Matisse no Metropolitan (e em fevereiro entra o Impressionismo)

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


64 comentários

Olá!
E pra quem vai viajar agora pros EUA (inverno 2013/2014), principalmente pras cidades mais frias, há recomendação para se tomar a vacina contra a gripe?

    Olá, Ana! Este post se refere a uma epidemia de uma gripe um pouco mais forte. Não estão previstas gripes assim para este inverno.

Boa Tarde à todos.
Minha filha viajará durante todo o mês de julho/2013 para Las Vegas, com conexão em Panamá.
São 02 as dúvidas: primeiramente, tem gente que já fez a mesma viagem e me disse que não precisa (no sentido de exigência) tomar a vacina de febre amarela em face da conexão Panamá, outros dizem que tem que tomar (é exigido). Assim, o que prevalece no sentido de exigência? E no sentido de risco/saúde?
A segunda dúvida é: Las Vegas…tem algum pico de gripe ou qualquer outro que seja necessário ela tomar alguma vacina da gripe?
Grata e No aguardo. Abraço.

Ok, obrigada.

    Cheguei de NY no dia 1º de fevereiro.
    Não vi nada demais lá em relação com a gripe e também não peguei a mesma.

    Olá Júnior,

    Suas informações são preciosas!!!

    Uma amiga idosa, e um pouco impressionada, da minha vizinha chegou há duas semanas e disse que no metrô viu muitas pessoas tossindo, estava muito frio blábláblá. Não sei se é porque tenho duas crianças pequenas e ela estava “querendo me protejer”.

    Porém a informação no site da CDC que coloquei acima, na Flórida e diversos outros estados a gripe já estã muito baixa.

    Caso você tenha outras informações, compartilhe 🙂

    Gustavo, acabei de voltar de NY e vi somente um chinês usando mascara no metro. Fiz como uma colega que postou aqui, eu e meu filho tomamos 1 grama de vitamina c 15 dias antes d viagem, todos os dias. A gripe esta controlada.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.