Hotel das Cataratas: renasce uma estrela

Vista da Suíte Cataratas

Esta semana a revista americana Condé Nast Traveler anunciou sua Hot List 2010, com uma seleção de 134 novos hotéis ao redor do planeta. O Brasil emplacou três novidades: o Uxuá Casa Hotel, uma coleção de casas no Quadrado de Trancoso; o Tivoli Mofarrej, de São Paulo,  segunda incursão dos portugueses do grupo Tivoli ao Brasil (a primeira foi na Praia do Forte), desta vez repaginando um hotel de luxo a uma quadra da avenida Paulista; e o Hotel das Cataratas, de Foz do Iguaçu, em sua mais nova encarnação, agora sob a administração do grupo Orient-Express. Em dezembro do ano passado eu fui a Foz a convite do Hotel das Cataratas e me impressionei com o que vi — ainda mais à luz do que eu conhecia da vida passada do hotel, quando pertencia à rede Tropical, da Varig.  O texto abaixo (atualizado agorinha) foi originalmente publicado na minha coluna Turista Profissional, que sai todas as terças no suplemento Viagem & Aventura do Estadão.

Espreguiçadeiras de plástico na piscina. Mesas de plástico ao lado da churrasqueira. Cortinas de plástico rosa e paredes azul-turquesa no banheiro. Colchões antigos. Ar condicionado barulhento. Assim era o Hotel Tropical das Cataratas na primeira vez em que me hospedei por ali, em maio de 2005.

A piscina antiga

O serviço era atencioso e simpático, as diárias não pesavam no bolso, mas o hotel claramente não estava à altura do lugar onde fica: dentro do Parque Nacional do Iguaçu, a poucos passos das cataratas.

Caducada a concessão anterior, por pouco o hotel não escapou de fechar para sempre. Havia um movimento em Foz do Iguaçu para que o prédio se tornasse um museu ou centro de visitantes.

A nova licitação foi adiante e, em maio de 2007, o hotel foi cedido por vinte anos para o grupo Orient Express — o mesmo que opera o mitológico trem de luxo e também é dono, no Brasil, do Copacabana Palace.

A reforma começou em seguida — mas o hotel nunca chegou a ser desativado. Toda a equipe recebeu uma segunda chance e os hóspedes tiveram o (duvidoso) privilégio de ver o hotel ser transformado à sua frente; durante alguns meses, isso significou não poder freqüentar a piscina.

Que, a propósito, ficou assim:

A piscina nova

A piscina nova

Em outubro, ainda sem o spa e a recepção concluídos (um inverno inesperadamente chuvoso atrasou as obras), o grupo Orient Express hasteou sua bandeira. Renascia o Hotel das Cataratas.

A fachadaO acesso aos anexos mais novos ganhou detalhes para tornar a aparência mais antigaPara chegar ao restaurante da piscina você passa pelo jardim

Para quem conheceu o hotel na fase decadente, é fácil ver onde estão sendo gastos os US$ 57 milhões da reforma. Os apartamentos eram assim, segundo o meu arquivo implacável:

Apartamento antigo do Hotel Tropical das Cataratas

Ficaram assim:

Um apartamento do Hotel das Cataratas, hoje

Todos foram reconstruídos internamente para abrigar banheiros mais confortáveis. Os azulejos parecem que estão ali desde antes do hotel existir, mas foram desenhados especialmente para a reforma.

Banheiro do Hotel das Cataratas

Banheira!

A área das piscinas não destoa mais do conjunto do hotel — assim como as alas mais novas, que ganharam detalhes para parecerem contemporâneas da porção original do prédio. E tudo está ficando muito mais classudo do que jamais foi.

Restaurante da piscina; área externa

É um belíssimo trabalho — de certa maneira, até mais bem-sucedido do que o realizado pelo grupo no Copacabana Palace. Enquanto no Copa é difícil trazer de volta o glamour de um Rio que não existe mais, no Hotel das Cataratas o Orient-Express pôde inventar um padrão que nunca houve por ali.

Jogo americano

Não se trata de um luxo desmedido — não é assim que se faz um hotel no meio da selva (ou, vá lá, de um parque nacional). Mas o Hotel das Cataratas é elegante na medida: o suficiente para nos lembrar o tempo todo o privilégio que é estar hospedado de frente para as Cataratas do Iguaçu. Substitua as cataratas por Pirâmides ou Taj Mahal e o efeito seria exatamente o mesmo.

Na recepçãoVista da Suíte CataratasFrutas e flores no quarto

As primeiras quedas podem ser avistadas da Suíte Cataratas ou da varanda do bar do térreo. Melhor do que a vista, porém, é ter acesso aos mirantes a qualquer momento. Antes do parque abrir, por exemplo: caminhar até a Garganta do Diabo, sem a companhia das multidões, é possivelmente a atividade física mais bonita que você vai ter oportunidade de fazer na vida. Se não quiser ser tão saudável, aproveite na volta o champanhe do bufê do café da manhã.

Surubim e alcachofras, criação de Russo

O restaurante ao lado da piscina funciona no sistema de buffet — à noite, com churrasco. O restaurante principal só foi inaugurado no início deste ano, com conceito e o cardápio assinados por Russo, o pupilo dileto de Laurent Suaudeau, que se esmerou em criar receitas que aproveitem o potencial dos peixes de rio da região, como o surubim e o pacu. (Infelizmente Russo sofreu um ataque cardíaco no início de abril e veio a falecer.)

Salada de entradaMerengue & geléia de mentaNo buffet

Além da reforma do hotel, o grupo vai investir US$ 7 milhões no parque – uma das primeiras obras será enterrar toda a fiação aparente. Parte da verba está sendo investida no Projeto Carnívoros do Iguaçu, que espalhou câmeras pela mata para identificar os hábitos de onças pintadas, pumas e outras espécies que habitam o parque.

Location, location, location

As tarifas camaradíssimas de soft-opening  já se foram, mas as diárias começam em razoáveis US$ 360, com café da manhã. Comer no hotel, porém, não custa pouco — o buffet da noite sai R$ 90 por pessoa. Ainda assim, acho que é um hotel para pôr na lista das extravagâncias a fazer enquanto o real esteja valorizado (e antes dos holofotes se voltarem para o Brasil por conta da Copa 2014).

Leia mais:

43 comentários

Estive neste maravilhos hotel há uns quatro anos e não paro de me lembrar de cada detalhe dele! Valeu a pena! Eu e minha família nunca vamos nos esquecer…

Estivemos ( eu e minha esposa) 19/20/21/22 e 23 neste magnifico Hotel. Não conhecíamos nada de Foz, pegamos um taxi no aeroporto e ao chegar na entrada do parque o motorista do taxi( gente finíssima) providenciou os tickets para entrarmos e nos deu toda a explicação dos passeios. Na entrada do parque tem uma van que serve o Hotel de 20 em 20 minutos, porem tem um receptivo no local, com banheiro, agua, café e sofá para a espera. Chegando ao Hotel o atendimento já se mostra diferenciado na recepção, todos em todas as dependências do hotel certamente receberam um ótimo treinamento. Lugar indescritível, tem que conhecer. E para conhecer as cataratas, após as 17,30 acaba a muvuca e só ficam os hospedes do hotel, portanto aproveitamos muito. As refeições são ótimas, porem com preço salgados, porem o conjunto todo supera isto. Imaginar que demoramos tanto tempo para conhecer Foz . Surpreendente muito acima das expectativas.

Olá,

Sou assíduo leitor do Viaje na Viagem desde o começo do portal, tendo já dado algumas contribuições esporádicas. Desde que o Hotel das Cataratas renovado surgiu por aqui, fiquei salivando por uns dias nesse paraíso. E, finalmente, neste carnaval de 2014, consegui ficar duas noite por lá. Que decepção!!!
Não há nenhum esquema especial para o check-in, tendo os hóspedes que parar na bilheteria do parque para comprar os ingressos antes de adentrar a portaria do parque que dá acesso ao hotel.
O que seria um pequeno transtorno logístico, num dia de chuva pode significar roupas e malas molhadas e, no último domingo de carnaval, significou quase duas horas na fila das bilheterias.
Sei que poderia ter comprado ingressos pela internet, mas vi pessoas que o fizeram ficar na fila igualmente longa. Além disso, o hotel não informa claramente ao hóspede sobre este procedimento.
Em resumo, minha experiência de luxo com minha noiva começou com uma fila de quase duas horas no calor de 30 graus e muito estresse. É inadmissível que um hotel de luxo como o HOtel das Cataratas não tenha uma bilheteria exclusiva; ou não possa enviar um mensageiro com ingressos previamente adquiridos para receber os novos hóspedes na portaria externa do hotel. Vimos um casal com uma criança de 3 anos passando pela mesma situação desconfortável, um absurdo!
Como o Riq já disse aqui algumas vezes, quando o check-in é errado, o clima azeda e todo o resto da hospedagem pode se tornar um grande mico. Foi o que aconteceu comigo e minha noiva, infelizmente.
Estou escrevendo aqui como um alerta para os outros trips e um grande puxão de orelha no Hotel das Cataratas, que deveria se esmerar mais para receber os novos hóspedes. Depois dessa situação, tudo o que recebi foram desculpas e sorrisos amarelos, que nem de longe me deixaram mais confortável.
A seguir, tem os detalhes da situação, que eu escrevi para a Orient-Express (está tudo em inglês, mas depois posso traduzir se quiserem).

Um abraço,

Pavan.

***************************Mensagem para a Orient Express****************************

Dear Sirs,

I’m writing here to express my disappointment regarding to my recent stay at Hotel Das Cataratas in Brazil.
Before my complain, I would like to say that the location, accommodation and the quality of service while INSIDE the hotel were very good. I found the pool restaurant just ok, but the main one and the pool bar were awesome.
But what really frustrated me and spoiled my Carnaval holiday at Hotel das Cataratas was the check-in process. I’ve been planning this trip for a while and my wish was to give myself and my fiancée a luxury experience, so I booked two nights, from 2nd to 4th of March 2014.
During the reservation process, I was never told about the need to stop by the park entrance and buy the tickets prior to go to hotel’s gate at Iguaçu National Park. The cab driver told me that in the morning, a few hours before my check-in time. Then, at 9am, I called the hotel and a lady told me that I really should go to a ticket office at the park’s entrance to buy the tickets. I found this a little odd, since the ticket offices and the hotel’s gate are 100-200m away. I would expect a special ticket office for the hotel guests or something like that.
Around 11am, the cab driver told us to call the hotel again, since he was informed that the lines to buy tickets were incredibly long, due to the holiday. This time a gentleman answered my call and confirmed that there was no special process for guests to buy tickets and that I should stay in the line. I didn’t like that, but ”ok”, I thought, ”let’s go to the park”.
For my surprise, there was a real HUGE line at the ticket counters! I oriented the cab driver to leave my fiancee at the hotel gate, told her to explain the situation while I entered the end of the line. It was 30 degrees, I was sweating and I saw that I would stand almost 2 hours to get the tickets! Is this a luxury experience???
During more than one hour my fiancee argued with the hotel employees at the gate, but they insisted I should stay in the line. There was a couple with a 3-year old kid at the same poor situation. Our dream holiday at Hotel das Cataratas had just become a big nightmare.
After 90 minutes standing in the line, finally the hotel staff allowed us to enter the park and buy our tickets direct from reception desk.
At the reception I heard all apologies and excuses. They said it was an uncommon day, with many visitors to the park and they were not allowed by the park to let the guests come in without buying the tickets. I insisted that Hotel das Cataratas should have an easier check-in process, but they replied that the park rules were inflexible.
Well, here start the contradictions:
1 – When I called – twice, by the way – , they told me there was no exclusive ticket office for guests. The employees at the hotel gate told my fiancee the same. Then, at the check-in desk, Mr. Fabio (don’t remember the surname, sorry) told that I should have skipped the line, presented my reservation and I would have gotten the tickets. This sounded like a lie to me. Should this be true, why wasn’t I informed about it?
2 – Guests that arrive before 9am and after 5pm are allowed to enter without any concerns, since the National Park is closed. So, if there is an exception process to enter the park, why didn’t the hotel get this exception for such a busy day? I called the hotel twice, 4 hours before arriving, they knew there were long queues for buying tickets… And they knew there were several guests coming in. They did nothing and made myself and a couple with a 3-year old kid stay at the lines for almost 2 hours!! If the hotel could not get authorization for our entrance without tickets, why didn’t they send someone to get the tickets and wait for the guests at the hotel gate??
3- My fiancee noticed, at the hotel gate, a VIP list. People on this list simply could go into the hotel gate with no hassle. Why? I paid a lot of money to have a luxury experience too!
During the check-in process, in a tentative to remediate the situation, I was offered a dinner reservation at the balcony of the main restaurant to watch the sunset over the falls. “Wow, this looks great”, I thought. Mr. Fabio asked what my preferred time was, so I replied: “When is the sunset going to happen?”. He said: “Between 7pm -7:30pm”. Then I: “Ok, 7pm is fine”. As he replied: “The restaurant only opens at 7h30pm!”. Was that a joke?? You offer me a romantic dinner to watch the sunset, but the restaurant only opens after the sunset! The hotel staff should really be more prepared!
Finally, when we checked-out, I told them that the check-in troubles ruined my experience, they apologized again and, of course made another mistake. They got my credit card, charged me, gave me the receipt only to find, ours later, that there was a problem with the credit card transaction and they needed to do it again! Luckily my flight was scheduled to the end of the day and I was still around to give my credit card again.
After all of that, I want to say that when something starts wrong, it’s very hard to fix it. And my stay at Hotel das Cataratas started the worst possible way. I really expected far more from a Orient-Express Hotel. Apologizing is not enough and you should change the entire check-in process. Even if there was no queue, It’s definitely not good having to stop by the ticket offices before getting in. What if it was raining? From the ticket offices to the hotel gate, there is just a road, and one has to walk on the shoulder of this road, carrying all the bags. Do you really think this could be considered a luxury experience??
I do feel disappointed and regret from spending my money at Hotel das Cataratas. I don’t think the service levels at Hotel das Cataratas are on a par with the standards of Orient-Express and I really expect you improve the services there.

Best Regards,

Fernando Pavan Souza.

Olá, Ricardo, tudo bem? Planejo passar a virada do ano com a minha filha de 12 anos no parque, vamos ficar do dia 30 ao dia 02. Não quero alugar carro, acho que tem atividade suficiente dentro do parque e o preço do Hotel das Cataratas me pareceu mais em conta do que o dos hotéis próximos, além da comodidade de estar lá dentro. Alguma recomendação especial? Abraços e obrigada desde já, Paula

Oi Bóia. Feliz Ano Novo!
Um final de semana é suficiente para um passeio razoável?
Obrigada!

    Olá, Fernanda! Você precisará de um dia para o parque brasileiro + parque das aves e pelo menos um dia para o lado argentino. Para Itaipu, um segundo dia no lado argentino e compras, acrescente mais dias.

Gostaria de uma informação acerca do traslado Aeroporto X Hotel das Cataratas. Vocês sabem dizer se existe algum transfer do hotel, se o taxi é muito caro ou se é válido alugar um carro e aproveitar para ir a Itaipu?!
Obrigada

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.