Imagina (minha crônica no Divirta-se do Estadão)

Ilustração: Daniel Kondo

Entre os meus hábitos mais bizarros está o de acompanhar, rodada por rodada, as séries B e C do campeonato brasileiro. Torço fervorosamente contra todos os times sem torcida, movidos a grana de prefeituras ou de empresários exportadores de mão-de-obra, que tiram o lugar de times populares do Norte-Nordeste.

Neste momento, por exemplo, estou abalado pel o fato do Guaratinguetá estar escapando de um rebaixamento que parecia certo, empurrando o CRB de Maceió de volta à série C. Juro.

Distraído com as divisões inferiores, contudo, não percebi que algo muito mais grave acontecia nas eliminatórias para a Copa de 2014. Na chave sul-americana, faltando seis rodadas, o Paraguai continua na lanterna, praticamente condenado a não vir para o Brasil. Puede, Arnaldo? Depois de participar de várias Copas consecutivas, os paraguaios vão ficar de fora justo agora, quando certamente seriam adotados como o visitante de estimação da torcida brasileira.

Mas o pior é que Chile e Uruguai também estão perigando não se classificar. E por que eu estou triste? Porque quanto mais vizinhos, melhor será a festa.

Anote aí: não vai haver caos aéreo na Copa. Você, eu e todos os outros brasileiros vamos ficar um mês sem programar viagem nenhuma, nem de negócios. Os preços altos afastarão todos os gringos do Hemisfério Norte que não vierem especificamente para a Copa. E virão poucos, porque há poucos ingressos, que estarão na mão dos patrocinadores.

Todo jogo será um pesadelo logístico – pense num show da Madonna a cada partida – mas os aeroportos só estarão conturbados na hora de cinco mil italianos se deslocarem de Fortaleza para Curitiba.

A verdadeira invasão vai ser rodoviária, protagonizada por hermanos sem ingresso, que virão pela farra e pela possibilidade de quem sabe descolar uma entrada por vias tortas.

É uma pena que as autoridades não entendam algo que eu sempre digo e que só a agência de publicidade da Brahma parece ter ouvido: durante a Copa, qualquer lugar do Brasil é uma festa. E durante a Copa do Brasil, todo lugar será especial. Até Guaratinguetá.

Ainda dá tempo, Paraguai!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


30 comentários

Pelo menos há algumas notícias boas. Como a adoção de e-scanner de passaportes brasileiros em Guarulhos, o que deve agilizar as filas principalmente de entrada no Brasil de brasileiros.

Como será feito pela iniciativa privada que tomou conta do aeroporto, acho que sai a tempo

Aqui o link: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1175363-cumbica-tera-fila-expressa-para-viajante-com-passaporte-com-chip.shtml

“O aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (Grande São Paulo), terá filas expressas para brasileiros que entram e saem do país. A previsão é que o serviço comece em julho do ano que vem nos terminais atuais, 1 e 2.

Funcionará assim: serão instalados portões automáticos -conhecidos como “e-gates”- nas áreas de imigração e emigração. Nas cabines haverá um scanner no qual o passageiro colocará o passaporte e será submetido a um dispositivo de identificação.

O serviço atenderá quem tiver o novo passaporte com chip, disponível desde janeiro de 2011 em todos os postos da Polícia Federal no Brasil.

Esse passaporte é identificado por um chip na capa. Cerca de 3,5 milhões de passaportes com chip foram emitidos, diz a PF. Até o final de 2012 serão 4 milhões.

O chip contém a fotografia facial e impressões digitais do passageiro. Essas informações serão confrontadas com as do sistema da PF. Se os dados baterem, o passageiro é liberado para entrar ou sair do país. Agentes da PF monitorarão o processo on-line.”

Para os que desejam uma amostra disto é só passar pelas praias de Santa Catarina no verão.
Os gringos Paraguaios, Argentinos e Uruguaios adoram nosso país e se tiverem a desculpa de verem seu time vão invadir nosso trânsito.
Vai seu uma festa e um perigo andar por nossas BRs. Aparece cada carroça.

grande Riq

@GusBelli

Vamos ter sim caos aéreo e rodoviário, a falta de estrutura vai estar escancarada, boa parte das obras de mobilidade não vai sair, a conta dos estádios vai ficar caríssima…
Mas que eu vou curtir muito, isso vou!

Ih, meu outro comentário não entrou.
Fiquei mega feliz com esse post. Acho que é o momento de curtir o país e aproveitar as oportunidades que teremos com os eventos.
Não me importa se ficará difícil andar de carro na cidade em dias de jogo, quero os estádios cheios e muita gente feliz.

Olha, sem copa ou olimpíadas o fato é que a situação dos aeroportos está caótica há tempos, o aumento da demanda superou a capacidade de atendimento e a situação é feia…
Em julho voltando de Frankfurt esperei uma hora para que a esteira de bagagem começasse ao menos a se movimentar no Galeão, o pessoal da TAM disse que agora a responsabilidade de colocar a bagagem na esteira é das companhias aéreas e como havia chegado três voos simultâneos (dois dos EUA e o meu de Frankfurt) não havia pessoal suficiente e que a culpa era dos passageiros, porque nos voos vindo dos EUA eles trazem bagagem em excesso…

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.