Itália: a moça da locadora nem olhou pra habilitação internacional

Este Toyota Auris, meu até dia 22

De vez (mas beeeeeeeem de vez em quando) aparece por aqui o depoimento de alguém que teve problemas na Itália ou na França para alugar carro sem a carteira internacional (ou PID, Permissão Internacional para Dirigir). O perrengue normalmente vem relatado com a informação de que “agora é lei” na França ou Itália a apresentação da PID para alugar carro.

Eu nunca tive PID e a vida inteira aluguei carro com a minha carteira brasileirinha mesmo. Mas como minha última locação na Europa tinha sido em 2008, vá lá, a coisa podia ter mudado.

PID: permissão internacional para dirigirTanto que fiz este post recomendando a feitura da carteira (não só para evitar problemas com locadoras, mas principalmente para apresentar em caso de algum tête-à-tête com a polícia rodoviária) — e, aleluia: aproveitei que precisava renovar a carteira nacional e já fiz a internacional junto.

Pois bem. Saí de Capri ontem de manhã e cheguei pimpão à Avis de Sorrento para retirar meu carro. Voucher da Mobility na mão, meu nome na listinha das reservas do dia, meu carro do grupo B (que se revelou um Toyota Auris), para devolver em Florença dali a 16 dias, 865 dólares (665 euros) com tooodos os seguros, me esperando no estacionamento.

Entreguei os documentos — passaporte, PID, habilitação brasileira, cartão de crédito para bloqueio de garantia. E… quem disse que ela NOTOU a PID? A coitadinha foi solenemente ignorada.

Da janela do passageiro...

Mas ainda assim, continuo recomendando fazer a PID. Quanto menos dor cabeça, melhor, concorda?

A rede AccorHotels.com apoia essa temporada do VnV na Europa.

Os carros desta viagem são alugados com todos os seguros pela Mobility Cars.

O Mondial Travel é a assistência viagem oficial do #viajenaviagem no projeto Europa de carro.

Leia também:

Habilitação internacional: precisar, não precisa (mas é bom fazer) por Ricardo Freire

8 coisas que você não deveria esperar sua próxima viagem para providenciar por Ricardo Freire

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email
Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire
Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem


118 comentários

Este ano já alugamos algumas vezes carro na Europa (aluguel na Espanha, rodando pelo país e França) e nunca nos pediram a permissão internacional. Mas ela sempre viaja com a gente, pra evitar problema.

E carro a diesel sempre facilita mesmo, sendo mais econômico! Vale a pena solicitar, se for possível.

Eu também fiz a PID ano passado, pq ia alugar um carro em Portugal e seguir para Santiago de Compostela, partindo de Guimarães. Também ignoraram a carteira internacional e solicitaram a do Brasil. O rapaz da locadora explicou que para alugar não precisa, mas se acontecer algum sinistro tem que ter a tal carteira. É difícil de entender mesmo.
O upgrade a que o Andre L se refere aconteceu comigo, por acaso, há anos atrás em Portugal. Passei de um Peaugeaut 107, acho, para um Seat ótimo, muito mais confortável!!

Antes de viajar para a Europa, troquei diversas informações com a Budget e me informaram que bastava a nossa carteira de habilitação válida.

Realmente além de ninguém me pedir a internacional, na época nem policia rodoviária eu vi pelas estradas com os Porches Cayenne passando a uns míseros 2ookm/h por mim….

    Riq e Boias, posso deixar umas dicas de aluguel de carro extras sobre Itália, onde já aluguei várias vezes?

    Garantindo upgrade quase sempre Se for alugar na Hertz, selecione um carro da categoria D. Se for alugar na Europcar, um CI ou um que tenha I_(letra1 letra2)X. Exceto em aeroportos grandes (e mesmo assim nem sempre), esses carros estão lá só pra fazer concorrência à Avis e principalmente à Sixt, mas Hertz e Europcar (quem aluga com Autoeurope vai usar uma das duas com o voucher) não tem carros específicos dessa categoria.

    Como não dá pra fazer downgrade no cliente, o resultado é upgrade de graça para um sedã grandão pagando pouco mais de um compacto. Comigo deu certo, entre 2007 e 2010, várias vezes essa técnicas. Várias mesmo, não falo de 3 ou 4 situações apenas. Só uma vez me entregaram um carro “real” da categoria.

    Se vc for alugar não na chegada, escolha uma agência menor (dá uma olhada na que não abre de sábado, na que fecha mais cedo, se isso nào for te atrapalahr) de uma operadora grande. Eles em geral só tem carros econômicos, básicos, intermediários e de luxo. qualquer carro acima do compacto (básico) vai quase sempre de tar upgrade. Também testado e aprovado.

    Carro diesel Estamos pouco acostumados no Brasil, mas carro a diesel é super comum na ITália, exceto para a categoria mais simples. Vale MUITO a pena: consome muito menos por litro, o preço do combustível é mais barato e o torque para estradinhas em serras e montanhas ajuda.

    Seguros na Itália É obrigatório ter seguro europeu (aquela folha preenchida em verde que fica junto com o registro do carro) contra terceiros para circular na maioria dos países da Europa. Na ITália, seguro contra roubo e terceiros de seguradora nacional é obrigatório, compulsório. Não dá pra fugir.

    Disco horário Algumas cidades tem estacionamentos que são gratuitos, mas só por poucas horas, precisando de um disco horário de cartão para ser exibido por dentro. Custa € 3-4 e vendem em qualquer posto.

    André,

    Estou com um grilo na cuca. Já simulei vários alugueis em diversos sites de locadoras, mas eu não sei diagnosticar se o carro é a gasolina ou diesel pelo site. Preciso pegar o carro em Milão no dia 05/11, mas ainda não consegui reservar, pois não decifrei esse enigma. Deve ser uma coisa simples, mas eu não sei. Please, me ajudem. hihi

    Olá, Mariângela! Realmente esta sintonia fina não aparece nos sites.

    Aceita uma sugestão? Dá uma orçada também com a Mobility. Eles fazem exatamente isso que você está fazendo — cotando com diversas locadoras — e podem te garantir os detalhes que você fizer questão.

    Mariangela,

    A maioria das locadoras nào vai te garantir no papel que o carro é diesel. Vc pode tentar em consolidadoras como a Mobility, que A Boia citou (mas na qual fui atendido de forma péssima uns anos atrás e que nunca mais procurarei), ou então a Auto Europe.

    Uma outra saída é vc ligar diretamente no escritório onde irá retirar o carro e perguntar quais categorias são diesel, e quais são gasolina.

    O que eu posso te garantir é que pelo menos 70% da frota italiana é diesel. Os carros a gasolina se limitam às 2 categorias mais baratas (o que acaba descompensando parte da economia de alugar o carro mais barato com o combustível mais caro), e aos carros esportivos de alto desempenho. Fora disso, entre sedãs, carros intermediários, compactos de categoria C, quase tudo é diesel.

    Ahhhh sim, agora esclareceu. Vou seguir as dicas de vocês. Muito, muito obrigada meninos!

Esse ano na França entreguei a PID pra atendente da Hertz e ela me disse: – Ah que legal, mas a que eu preciso é a original do seu país. Vá entender…

Ricardo, acabei de chegar da Itália, e assim como você resolvi fazer a PID mais como preucação. Aluguei o carro pela hertz aqui no Brasil e ao chegar em Roma para retirar o carro não pediram a PID; Apenas pediram o passaporte, CNH e cartão de crédito(esse eles não esquecem, né?)
Já tinha alugado o carro e pagado por aqui no Brasil com todos os seguros e ao checar ontem minha fatura consta um débito da hertz na Itália do dia que retirei o carro, é mole?

Sempre levei comigo a carteira internacional atualizada, mas nunca tive o “prazer” de utilizá-la, alugando carros na Alemanha, Itália, Portugal e Espanha.
Mas, como ensina nosso amado Capitão, muito melhor prevenir do que discutir com uma meganha na estrada. Na certa você vai se dar mal.

Quando fomos paradas por um policial na Sicilia, ele pediu a PID.
Mas antes de conferir qualquer coisa, deu uma olhada pra dentro do carro, viu 5 mocinhas voltando da praia e perguntou de onde éramos. Com a resposta “Brasil”, ele devoloveu todos os documentos sem olhar e se limitou a dizer “Uau!! Brasil??? Bye bye”.

Quem disse que policial é engraçadinho só no Brasil? rsrsrs

Nunca, nunquinha mesmo, pediram a habilitação internacional pra mim. Em nenhum lugar na Europa. Sorte, talvez?

Ricardo,

Os cartões de crédito informam que, se pagarmos o aluguel dos carros com os respectivos cartões, eles cobrem o seguro.

Acredito que o ideal seja fazer somente o seguro para terceiros, será que não?

    Eu só alugo com o seguro do cartão de crédito. Já devo ter economizado mais de U$500 esse ano com isso. O seguro contra terceiros é opcional, mas recomendável.

    Na minha opinião, depende 1) do que exatamente o cartão oferece e 2) da sua personalidade. Os seguros que você compra na locação são abrangentes e implicam em no máximo pagar uma pequena franquia (nesses do pacote da Mobility, por exemplo, se acontecer alguma coisa com o meu carro eu pago 50 euros de taxa de processamento, deixo as chaves e nunca mais vou me incomodar com isso).

    Já quando você usa o seguro do cartão de crédito, precisa saber exatamente o que está sendo coberto, e de que jeito está sendo coberto. Você pode ter que pagar tudo na hora e depois ser reembolsado pelo cartão, por exemplo — se o cartão achar que está tudo dentro dos conformes.

    Eu nunca arrisquei. A vida inteira paguei todos os seguros à parte. Mesmo nos Estados Unidos, onde alugar com seguro faz uma diferença bárbara. Mas me pélo de medo de ter que arcar com qualquer despesa de acidente por lá.

Ótimo seu post Ricardo!
Realmente algumas locadoras nem solicitam a carteira internacional na retirada do veículo, porém, para países como Alemanha e Itália ela é por lei obrigatória e nós sempre informamos os clientes, pois, as vezes de fato ocorrem problemas.

Quem disse que as leis são ignoradas somente no Brasil? Rsrs
Boa Viagem.

Conte com a Mobility.
Abraços,
Renata Correa

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.