Nova York: uma caminhada por Village, Soho e Lower East Side

Prince St., Soho

Quando os néons e LEDs de Times Square começarem a cansar a vista e você precisar tirar uma folga das multidões das calçadas de Midtown, é a hora de passear em Downtown. Na parte baixa de Manhattan os prédios são baixos e a densidade demográfica é mais encarável. E se você é desses/dessas que curtem garimpar lojinhas diferentes, bares e cafés transadinhos, talvez não queira nunca mais sair daqui…

Este é um roteirinho para começar entre o meio e o fim da manhã. Sem muitas paradas, em duas horas tá tudo feito. Mas se você se entusiasmar, um dia inteiro não será o suficiente.

Greenwich Village

Washington Square, Village

Comece na Washington Square, uma praça com status de parque que fica no final (ou melhor: no início) da 5a. Avenida, à altura do que seria a rua 8 (mas no Village as ruas não são numeradas). É fácil de reconhecer pelo arquinho do triunfo bem em frente à 5a. Avenida. A New York University (diga sempre NYU — “enuaiú”) tem seu campus principal nas redondezas, então a praça está sempre animada.

Washington Square, Village

Washington Square, Village

Desde os anos 60 o Village é um reduto alternativo em Manhattan. Hoje a boemia do bairro já migrou para o East Village (para lá da Broadway, em direção à 3a. e 2a. Avenidas). O lado mais bonitinho é o West Village (melhor visitado num passeio combinado com o Meatpacking District; vou fazer um post sobre isso).  Mas esse miolinho histórico é superdivertido de percorrer, pois conserva lojinhas, cafés e restaurantes cheios de personalidade.

Greenwich Village, Nova York

Thompson esquina Houston

Dê uma voltinha pelos quarteirões ao sul da praça (do lado oposto ao do arco do triunfo) e use a Thompson ou a Sullivan como eixo para atravessar a Houston e chegar ao Soho.

Soho

Prince St., Soho

Soho é a abreviatura de “south of Houston” — ou seja, ao sul da rua Houston (diga: Ráuston) que você acabou de atravessar. O bairro surgiu no meio do século 19, com prédios que faziam uso de estruturas de ferro fundido. Nos anos 70, decadente, o lugar foi adotado por artistas, que inventaram ali o conceito de “loft”. No fim dos anos 80 se tornou endereço de galerias de arte e grifes de vanguarda.

Prince St., Soho

Prince St., Soho

Hoje em dia o Soho tem um comércio mais convencional, com lojas de rede e restaurantes comportados. Mas continua um lugar interessante para passear e ver vitrines. Use a Prince como eixo principal e bata em revista as transversais e paralelas.

Nolita

Broadway no trecho entre Soho e Nolita

Cruze a Broadway (que neste trecho está cheia de lojas que oferecem marcas como Levi’s e Converse a preços parecidos com os dos outlets) e em três quadras você chega a Nolita (“North of Little Italy”). Nas ruas Mott e (sobretudo) Elizabeth você vai encontrar lojinhas, restaurantinhos e barzinhos no estilo que encontraria no Soho de quinze anos atrás.

Noho

Prince St., Nolita

Elizabeth St., Nolita

Querendo aproveitar a viagem para dar um rolezinho por Little Italy, é só andar uma ou duas quadras para a direita. (Na esquina de Mott e Spring fica a Lombardi’s, primeira pizzaria de Nova York.)

Bowery

Bowery visa de Prince

A Prince termina na Bowery, uma rua onde não param de abrir lugares da moda. Um endereço que se mantém é o DGBG, primeiro restaurante de Downtown de Daniel Bouloud, especializado em lingüiças e hamburgers).

Lingüiças no DBGB, Bowery, Nova York

Deve ser por isso que eu cruzei acidentalmente por ali com nossos foodies prediletos, os destemperados Diogo e Rê.

Bowery, Nova YorkDiogo e Rê dos Destemperados

Fica também na Bowery o modernoso New Museum — este cubo assimétrico brancão da foto mais acima (visto da última quadra da Prince).

Lower East Side

Segunda Avenida

Use a Stanton como seu novo eixo. Cruze a segunda avenida e seja bem-vindo ao Lower East Side.

Lower East Side, Nova York

Abreviado como LES (mas nunca pronunciado desta forma), o Lower East Side é um antigo reduto de imigrantes que vem se transformando vertiginosamente. A noite de lá já é uma das mais animadas de Manhattan. De dia vale a pena caçar lojinhas independentes, com pit stops para reabastecimento no café ou barzinho que lhe apetecer.

Lower East Side, Nova York

E se quiser terminar a caminhada com um programa cultural, reserve antecipadamente uma visita guiada ao Tenement Museum, que reproduz as condições de moradia dos imigrantes do início do século 19.

O clássico do bairro é a Katz’s (Ludlow esquina E Houston), gigantesca deli judaica cujo que serve o melhor pastrami da cidade.

Leia mais:

90 comentários

Como brasileiro adora compras, sugiro que na esquina da Broadway vire à direita, desça alguns quarteirões por um lado, e suba de volta pelo outro. Até a Canal St é o pedaço da Broadway onde estão concentradas a maioria das lojas “de rede”, mas algumas delas só tem aqui, em Londres ou em Tóquio!

Em NY, só no SoHo você vai encontrar: Uniqlo (básicos transadinhos de alta qualidade e bom preço), Mango (aparece numa das fotos desse post, moda espanhola mais jovem do que Zara), Top Shop (templo fashion de Londres, inaugurou sua mega loja no SoHo ano passado).

Se dinheiro não for problema, uma voltinha na Bloomingdale´s e na Scoop vão ajudar o viajante a dizer byebye para algumas centenas de dólares – e dizer hello pra algumas peças de roupa bem originais!

Se, por outro lado, o orçamento estiver apertado, aqui também tem H&M e Forever 21, as tábuas de salvação do fashionista econômico, mas essas são onipresentes por toda Manhattan, então só compre aqui se não tiver outra oportunidade para compras.

Pois como eu habitualmente não vou com a ideia de compras para lado algum (embora goste de ver as montras, e lá vá comprando qualquer coisinha)o que me fascinou imenso nessa zona foi o museu referido – o Tenement. Os percursos são guiados e esgotam rapidamente. É melhor não chegar em cima da hora e esperar que haja vaga para aquele mesmo que você queria. Cada percurso representa um grupo nacional ou cultural(italianos, irlandeses…) O que é curioso é que eles partem da existência de pessoas que realmente existiram (têm as certidões de nascimento e tudo) para, a partir daí, construir um roteiro.
Vivendo em Portugal, e tendo estado no Brasil, digo-vos que há locais que sabem bem vender a sua história, e os EUA é um deles.

Ric,
Faço esse roteiro sempre que vou a NY. É, sem dúvidas, a melhor parte da cidade.
Se tiver tempo, não deixe de dar uma passadinha em Hell´s Kitchen, um trecho antes hiper desvalorizado, mas que agora começa ser descoberto pelos descolados. As cercanias da Nona Av. entre a 39 e 44, começam a bombar de restaurantes legais. Vá à noite e depois nos conte o que achou.
abração

    Olá, Julio!
    Aqui quem comenta é A Bóia.
    O Ricardo Freire já falava de Hell’s Kitchen e dos restaurantes da Nona Avenida no Desempacotando NY!

Riq, que deliciosa coincidencia!! adoramos o encontrinho!

lendo esse post morri já morri de saudades de nyc!! aproveitem por ai!!

boa viagem.

beijos

Re

se a gente tivesse combinado, o timing do encontro nao teria sido tao perfeito qto acabou sendo.

mta coincidencia!! viemos caminhando do soho (parando ali na pulinos pra almocar) ate midtown. djilicia!!

bjos

    Então não fui o único a encontrar o Riq e o Nick por acaso em NY 😀
    Acabei encontrando eles por acaso no Murray’s no dia seguinte 😀 Póis é Nova York é um ovo mesmo… rsrs

OI Riq,
adorando tudo sobre NYC!! e já organizando um ppt com tuas dicas para ser meu guia de bolso!
Que tu achas que eu devo programar para fazer a noite, além de um teatro, claro – já que vou viajar sozinha. Fico 6 dias e queria tentar, uma noite pelo menos, um bar para drink’s.
beijo beijo

    Olá, Lisi! Veja as listagens da revista New York http://www.nymag.com !

    Em Midtown, o bar do hotel Hudson está sempre animado.

    E o melhor bairro para sair à noite é o Lower East Side (redondezas de Stanton e Orchard)

Amo o Lower East! Morei em NY há mais de 10 anos e esta área era ainda beeeeem alternativa, mas eu já curtia bastante. Está cada vez mais legal e as fotos e a explicação estão super bacanas!

bj

Patipapp

Que delícia de viagem!
Ano que vem, pretendo ir à NY e estou de olho num Bed and Breakfast (Cointry inn the City) na 77th.
Tomara que venha posts sobre aquelas bandas..

Bjs

    Olá, Naila! Esta região a que você vai não é a especialidade do Comandante, infelizmente!

    Bom dia gostaria de algumas dicas sobre NY, aonde é melhor me hospedar e tabm sobre o Fort Lee se é um lugar legal de conhecer!!

    A localização é boa, no West Side. Uma área relativamente tranquila e residencial. Vc estará do lado do metrô, e a 4 quadras do Central Park. Só não é uma área badalada com coisas para fazer a noite e restaurantes da moda. Mas com metrô, isso fica fácil.

Olá Riq!
Tá show demais!
Pena não estar aí também!
Mas estar por aqui é sempre uma viagem, e das boas!
Bj grande.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.