Nova York: uma caminhada por Village, Soho e Lower East Side

Prince St., Soho

Quando os néons e LEDs de Times Square começarem a cansar a vista e você precisar tirar uma folga das multidões das calçadas de Midtown, é a hora de passear em Downtown. Na parte baixa de Manhattan os prédios são baixos e a densidade demográfica é mais encarável. E se você é desses/dessas que curtem garimpar lojinhas diferentes, bares e cafés transadinhos, talvez não queira nunca mais sair daqui…

Este é um roteirinho para começar entre o meio e o fim da manhã. Sem muitas paradas, em duas horas tá tudo feito. Mas se você se entusiasmar, um dia inteiro não será o suficiente.

Greenwich Village

Washington Square, Village

Comece na Washington Square, uma praça com status de parque que fica no final (ou melhor: no início) da 5a. Avenida, à altura do que seria a rua 8 (mas no Village as ruas não são numeradas). É fácil de reconhecer pelo arquinho do triunfo bem em frente à 5a. Avenida. A New York University (diga sempre NYU — “enuaiú”) tem seu campus principal nas redondezas, então a praça está sempre animada.

Washington Square, Village

Washington Square, Village

Desde os anos 60 o Village é um reduto alternativo em Manhattan. Hoje a boemia do bairro já migrou para o East Village (para lá da Broadway, em direção à 3a. e 2a. Avenidas). O lado mais bonitinho é o West Village (melhor visitado num passeio combinado com o Meatpacking District; vou fazer um post sobre isso).  Mas esse miolinho histórico é superdivertido de percorrer, pois conserva lojinhas, cafés e restaurantes cheios de personalidade.

Greenwich Village, Nova York

Thompson esquina Houston

Dê uma voltinha pelos quarteirões ao sul da praça (do lado oposto ao do arco do triunfo) e use a Thompson ou a Sullivan como eixo para atravessar a Houston e chegar ao Soho.

Soho

Prince St., Soho

Soho é a abreviatura de “south of Houston” — ou seja, ao sul da rua Houston (diga: Ráuston) que você acabou de atravessar. O bairro surgiu no meio do século 19, com prédios que faziam uso de estruturas de ferro fundido. Nos anos 70, decadente, o lugar foi adotado por artistas, que inventaram ali o conceito de “loft”. No fim dos anos 80 se tornou endereço de galerias de arte e grifes de vanguarda.

Prince St., Soho

Prince St., Soho

Hoje em dia o Soho tem um comércio mais convencional, com lojas de rede e restaurantes comportados. Mas continua um lugar interessante para passear e ver vitrines. Use a Prince como eixo principal e bata em revista as transversais e paralelas.

Nolita

Broadway no trecho entre Soho e Nolita

Cruze a Broadway (que neste trecho está cheia de lojas que oferecem marcas como Levi’s e Converse a preços parecidos com os dos outlets) e em três quadras você chega a Nolita (“North of Little Italy”). Nas ruas Mott e (sobretudo) Elizabeth você vai encontrar lojinhas, restaurantinhos e barzinhos no estilo que encontraria no Soho de quinze anos atrás.

Noho

Prince St., Nolita

Elizabeth St., Nolita

Querendo aproveitar a viagem para dar um rolezinho por Little Italy, é só andar uma ou duas quadras para a direita. (Na esquina de Mott e Spring fica a Lombardi’s, primeira pizzaria de Nova York.)

Bowery

Bowery visa de Prince

A Prince termina na Bowery, uma rua onde não param de abrir lugares da moda. Um endereço que se mantém é o DGBG, primeiro restaurante de Downtown de Daniel Bouloud, especializado em lingüiças e hamburgers).

Lingüiças no DBGB, Bowery, Nova York

Deve ser por isso que eu cruzei acidentalmente por ali com nossos foodies prediletos, os destemperados Diogo e Rê.

Bowery, Nova YorkDiogo e Rê dos Destemperados

Fica também na Bowery o modernoso New Museum — este cubo assimétrico brancão da foto mais acima (visto da última quadra da Prince).

Lower East Side

Segunda Avenida

Use a Stanton como seu novo eixo. Cruze a segunda avenida e seja bem-vindo ao Lower East Side.

Lower East Side, Nova York

Abreviado como LES (mas nunca pronunciado desta forma), o Lower East Side é um antigo reduto de imigrantes que vem se transformando vertiginosamente. A noite de lá já é uma das mais animadas de Manhattan. De dia vale a pena caçar lojinhas independentes, com pit stops para reabastecimento no café ou barzinho que lhe apetecer.

Lower East Side, Nova York

E se quiser terminar a caminhada com um programa cultural, reserve antecipadamente uma visita guiada ao Tenement Museum, que reproduz as condições de moradia dos imigrantes do início do século 19.

O clássico do bairro é a Katz’s (Ludlow esquina E Houston), gigantesca deli judaica cujo que serve o melhor pastrami da cidade.

Leia mais:

90 comentários

Olá, este blogue é demais! Já não vou para lugar nenhum do mundo sem olhar as vossas dicas.
Sendo assim gostaria de saber qual é a vossa opinião acerca de Murray Hill? Vou em Abril e vi um hotel bem bacana nesse bairro.
Queria fugir da times e do burburinho. E bacana lá? Tem personalidade?

Aguardo um retorno! Obrigada

    Olá, Claudia! É um bairro ótimo, está a um pulo de Union Square e do East Village.

As dicas são ótimas! Pena não haver uma versão para podermos imprimir e levarmos conosco nas viagens. Também não consigo copiar o conteúdo e colar.
Fica a sugestão!
Obrigada!

Estarei em NY em Jan’15, é possível fazer este passeio com o frio que faz em NY nesta época?
Estou super preocupada pelo frio…receio de não conseguir conseguir tudo!!!

    Olá, Larissa! Use roupas quentes e sapatos confortáveis e vá passear. Quando o frio apertar, aproveite para se esquentar nas lojas ou restaurantes. Tome um chocolate quente e continue o seu passeio. 🙂

Olá! Em Outubro farei minha primeira viagem a NY e as suas dicas sempre são preciosas. Estou querendo fazer este passeio ao Soho porém só tenho o domingo disponível ou o feriado de Columbus Day. O comércio funciona normalmente aos domingos por lá? E no feriado, fecha tudo?? Obrigada!!

    Olá, Carolina! As lojas de departamento e outlets só fecham no Dia de Ação de Graças, no domingo de Páscoa, em 25 de dezembro e 1º de janeiro. Mesmo nesses dias você encontrará algumas lojas de rua independentes abertas na parte da tarde. Nos outros feriados e em todos os domingos do ano o comércio funciona normalmente nos Estados Unidos inteiros.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.