Óperas e concertos na Europa: com que roupa eu vou?

Ópera de Frankfurt

Ternos e vestidos longos não costumam entrar na mala de quem pretende bater perna pela Europa. De viagem marcada para maio a Budapeste, Viena e Praga, a Rosemari incluiu no roteiro alguns espetáculos de música e pergunta: é exigido traje formal para assistir a concertos e óperas?

A Cris teve a mesma dúvida em dezembro, e as respostas dos leitores foram ótimas. Principalmente a do Fabio, que encarou a Staatsoper de Viena de calça jeans mesmo:

Fui de calça jeans e minha esposa foi com uma calça da North Face (super esportivo). Não tínhamos outra roupa (comprei os ingressos enquanto esperava meu vôo aqui no Brasil), e ninguém merece ficar carregando roupa só para um dia, tipo “jantar do capitão”. O pessoal local se arruma mesmo, mas os turistas vão com o que têm (vi vários com calça jeans). Se você se sentir bem de calça jeans no meio de um monte de gente com roupa de pele, smoking, etc., vá com fé.

Ou seja: barrado, ninguém é. E o público cativo de orquestras e companhias de ópera dessas cidades está, sem dúvida, mais do que habituado a compartilhar as platéias dos teatros com turistas. Mas, para não se sentir muito deslocada, vale incluir na mala um vestido básico que possa ser usado em mais de uma ocasião. Foi o que a Cris acabou fazendo:

Eu fui a três óperas nessa minha viagem: em Munique, em Viena e em Berlim. Eu segui a recomendação dos outros viajantes e levei um “pretinho básico”, bem simples, com o qual eu fui às três apresentações. Como o frio estava bem forte, eu vestia uma blusa térmica e outra blusa de microfibra preta por baixo. Também usei uma meia calça de fleece (tecido quentinho, tipo uma flanela) e outra de fio 150 por cima, também preta. Usei acessórios como echarpes de seda e brincos de pérola. E em nenhum lugar eu me senti deslocada por causa da roupa. Só senti calor, na verdade, porque duas meias calças é dureza dentro do teatro, que fica um calorão com a calefação!

O “dress code” depende de cada casa de ópera: em Munique, na Bayerische Staatsoper, tem gente que vai com plumas e paetês, mas também tem gente que se veste de forma mais simples, mas arrumada, e ainda tem quem vá de calça jeans também. Em Viena, eu não fui à Staatsoper, mas sim à Volksoper, que é um local bem mais simples, mais afastado do centro, e onde também as pessoas se vestem de forma bem mais simples. Muita calça jeans, sem problemas. Na Staatsoper de Viena eu fui apenas no tour e eu fiz a pergunta do dress code para a guia, e ela disse que não teria problema em ir de calça jeans, mas o ideal seria ir um pouco mais arrumada.

E finalmente em Berlim, eu fui à Deutsche Oper Berlin, que é um ambiente mais despojado, mas ao mesmo tempo bem elegante. Isto é, lá não vi quase ninguém de plumas e paetês, mas as pessoas vão bem arrumadas, sim, com roupas clássicas, tipo vestido e terno (mas, igualmente, também tem gente de calça jeans, mas mais os homens).

Enfim, eu acho que com “pretinho básico” aliado a uns bons acessórios não tem como errar, além de você não precisar levar toda uma parafernália de roupa apenas para ir à ópera, já que você pode usar o vestido em outras ocasiões, como jantas em restaurantes.

Um detalhe que talvez você não vá precisar, por ir na primavera, mas que eu acho uma informação útil: como nevava muito, eu acabei indo à primeira ópera em Munique com minha bota para neve, com goretex, que é uma “belezura” emn termos fashion, haha. Mas aí eu observei como as pessoas locais fazem: elas vão com suas botas de neve super esportivas, e ao chegarem na ópera, tiram essas botas e calçam sapatos sociais que levam em uma sacolinha. Colocam as botas na sacolinha e as deixam na chapelaria junto com seus casacos. No final do espetáculo, na saída, trocam o calçado, colocando novamente a bota de neve. Que idéia brilhante, como eu não tinha pensado naquilo? Nas duas óperas seguintes, em Viena e em Berlim, eu fiz o mesmo que eles, levando meu sapato tipo sapatilha preta com detalhes em dourado numa sacolinha, trocando-o ao chegar no teatro.

Obrigada pelo relato, Cris! Imagino que calça social e camisa estejam de bom tamanho para os rapazes. Não sou rapaz, mas calça social foi a minha escolha para ir assistir à Filarmônica de Berlim, e me senti confortável.

Aproveito para dar mais uma dica: quem tem curiosidade de assistir a uma orquestra ou ópera, mas viaja com os tostões contados, pode procurar por apresentações populares ou didáticas, que normalmente acontecem pela manhã e são mais descontraídas e baratas. Há também casas que liquidam ingressos de apresentações regulares no dia do espetáculo (last minute tickets) ou vendem entradas descontadas para quem tope assistir ao espetáculo de pé (standing room tickets). Visite os sites oficiais e clique na seção de ingressos para ver todas as informações.

Leia mais:

33 comentários

Adorei o post! Fui numa opera no natal em Milão e notei que até às crianças pequenas vão arrumadas. Vale levar um vestido que não pese na mala, um saltinho e é só colocar um casacão por cima. Dentro da ópera tem calefação.

Olá. Gostaria de saber se alguém já foi no festival de Opera de Verona. Por ser no verão, tenho que me preocupar com o dress code? Obrigada

Amei o post, vou no scala (Milão) daqui a pouco e estava surtando, are tenho uma saia e uma botinha, mas so troxe casaco esportivo, vou usar a chapelaria 🙁

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.