Pompéia

Passo a passo: bate-volta de Roma a Pompéia e Nápoles

Pompéia

Para quem tem um dia sobrando em Roma (ou seja: se vai ficar mais de quatro dias na cidade na primeira vez, ou se está voltando e não precisa mais bater ponto em todos os lerês básicos), fazer um bate-e-volta até Pompéia é tentador. E tudo fica ainda mais redondo – em todos os sentidos – com uma passadinha por Nápoles, para experimentar la vera pizza napoletana. É um passeio bastante exaustivo, mas recompensador. Vem comigo:

Ida: Roma-Nápoles-Pompéia

Roma Termini

Para dar conta do programa inteiro, pegue um trem que saia na faixa das 7 da manhã. Os mais rápidos são os da linha Freccia, que fazem o percurso em 90 minutos e custam desde €19 por trecho (na tarifa SuperEconomy; compre a partir de 120 dias de antecedência). O velho Intercity leva duas horas e custa desde €9 por trecho (na tarifa SuperEconomy, comprável a partir de 120 dias de antecedência).

Trenitalia

Compre na Trenitalia; quanto maior for a antecedência, melhores são as chances de conseguir as tarifas econômicas. Se deixar para comprar na hora, você vai ficar na dependência de haver assentos livres e pode ter que pagar as tarifas cheias (€43 no Freccia e €26 no Intercity).

A Italo também faz Roma-Nápoles em trens rápidos em 80 minutos, mas as saídas são da estação Roma Tiburtina e o primeiro trem é às 8h56. Os preços começam em 17 euros (tarifa Smart).

Baldeação
Napoli Garibaldi

Ao desembarcar na Estação Central de Nápoles, siga as setas para a ferrovia regional EAV (antiga Circumvesuviana), que sai da estação Napoli Garibaldi, anexa. Prepare-se para o downgrade: esta é uma linha suburbana, com trens em sua maioria detonadinhos; costumam trafegar bem lotados. Antigamente havia um passe diário (biglietto giornalero), mas não há mais. Você vai precisar comprar uma corsa semplice (viagem simples), na bilheteria ou na maquininha. Custa €2,60 por perna e leva cerca de 40 minutos de Napoli Garibaldi até Pompei Scavi Villa dei Misteri (veja horários aqui).

Para quem pernoitar na véspera: entre maio e outubro, a EAV opera o Campania Express, com ar condicionado e lugar marcado, que vai de Nápoles a Sorrento com apenas duas paradas, em Ercolano e Pompéia (Pompei Scavi Villa dei Misteri). A tarifa ida e volta custa €15. Pena que não sirva para o bate-volta: as saídas de Nápoles são às 8h40, 12h06 e 18h36 — não dá para chegar de Roma a tempo de pegar o das 8h40 (e o das 12h06 é tarde demais para o bate-volta). O tempo de viagem é o mesmo do trem comum. Dá para comprar online aqui. Para aproveitar esse trem (que só opera entre maio e outubro!), você pode pernoitar em Nápoles na véspera e deixar suas malas no guarda-volumes da estação antes de pegar o primeiro Campania Express do dia.

Salte na porta

Pompei Scavi

Existem quatro estações chamadas “Pompei”. Para descer direto na certa, pegue o trem na direção Sorrento e salte em Pompei Scavi – Villa dei Misteri (“scavi” quer dizer “excavações”).

Em Pompéia

Pompéia

Pompéia abre todos os dias (exceto no Natal, 1º. de janeiro e 1º. de maio). A visita custa €11 (grátis para menores de 18 anos com passaporte europeu; maiores de 60 anos pagam meia-entrada).

Pompéia

Na entrada, arme-se de folhetos explicativos (grátis) ou alugue um audioguia em espanhol (€ 6,50). Para não pegar fila na bilheteria, você pode comprar sua entrada online (por €13) aqui.

Pompéia

Se você vai continuar para Sorrento, deixe sua mala no guarda-volumes. Fica na entrada Porta Marina (a mais próxima da estação Pompei Scavi Villa dei Misteri da EAV/Circumvesuviana). Se está com uma bolsa pesada, deixe também. Mas leve água. As ruínas são bastante espalhadas; você vai levar umas três horas para ver o essencial. Não deixe de incluir no seu roteiro a Casa do Fauno, a Casa dos Vetii, as Termas do Fórum, os Teatros e a Villa dos Mistérios. Há um bandejão razoável perto das Termas.

Tarde em Nápoles

De volta à estação de Nápoles, procure a plataforma da linha 2 do metrô (Metropolitana FS). A tarifa custa €1,20. Salte uma estação adiante, Piazza Cavour. Procure o túnel subterrâneo que leva à estação Museo, de onde você emerge direto no Museu Arqueológico.

No museu
Museu Arqueológico Nápoles

A visita ao Museu Arqueológico Nacional (Piazza Museo Nazionale, 19) não é fortuita: ali estão abrigados os mosaicos, afrescos e esculturas originais retirados de Pompéia e Herculanum, complementando o que você viu pela manhã. Para ir direto a eles, suba a escadaria e vire à esquerda no primeiro andar. Ao fundo, não perca o Gabinete Secreto, onde estão expostas as obras de arte erótica que deram a fama de devassa a Pompéia. O museu fecha às terças; a entrada custa € 8.

Varais
Nápoles

Você não vai ter tempo para ver a baía de Nápoles do alto, mas vai poder caminhar pelas ruelas pitorescas da Nápoles antiga – com a carteira num lugar protegido e a mochila bem segura, claro. Desça a Via Duomo, vire à esquerda na Via dei Tribunali e depois à direita no Vicolo della Pace; um pouco antes do Corso Umberto I você chega à última parada do tour.

Acabando em pizza
Da Michele

A Da Michele (via Cesare Sersale, 1-3) é uma das pizzarias mais antigas em funcionamento em Nápoles, e abre das 11h às 23h, sem fechar à tarde (mas atenção: fecha domingo). A massa é crocante nas bordas, elástica e molhadinha no meio, de um jeito que você provavelmente nunca provou (e que é a verdadeira pizza napolitana). Só há duas coberturas: marinara (alho e tomate) ou margherita (peça com “doppia mozzarella”). Duas pizzas e duas cervejas não sairão mais do que € 15.

(Ah, sim: esta é a pizzaria que a Julia Roberts vai comer em Comer, Rezar, Amar. Mas eu já era fã muito antes :mgreen )

A volta

Napoli Centrale
Marque o trem de retorno a Roma para depois das 19h. Da pizzaria à estação são 15 minutos de caminhada pelo Corso Umberto I. Não se espante se o seu trem estiver (bastante) atrasado: você está no sul da Itália, não na Suíça alemã…

Pernoitando em Nápoles

Se você vai continuar viagem para a Costa Amalfitana e Capri, pernoitar em Nápoles vale a pena.

Pernoitando na véspera do passeio a Pompéia, você pode visitar o Museu Arqueológico ao chegar, à tarde, e à noite jantar sua vera pizza napolitana. No dia seguinte, acorda sem pressa, faz check-out no hotel e embarca no trem a Pompéia com as malas; deixa as malas no guarda-volumes da entrada Porta Marina, e depois prossegue a Sorrento, onde (1) embarca para Capri ou (2) pega o carro alugado para seguir a outra base na costeira ou ainda (3) monta base em Sorrento.

Pernoitar na volta do passeio a Pompéia faz você aproveitar melhor o tempo (combina Pompéia e Nápoles em um dia, em vez de um dia e meio) e permite embarcar no dia seguinte ainda de manhã a Capri. A logística desse passeio fica assim: você deixa as malas no guarda-volumes da estação de Nápoles, vai a Pompéia sem bagagem, volta, vai ao Museu, e só então passa de volta na estação para pegar as malas e ir de táxi ao hotel. A pizza fica para a noite também.

Na minha última ida a Nápoles, fiquei no M Gallery Palazzo Caracciolo, que tem estrutura moderna dentro de um palacete antigo, bem na muvuca do centro histórico; o custo x benefício foi excepcional. Querendo dormir perto do Molo Beverello (de onde saem os barcos para Capri), dê uma olhadinha no Napolart (atenção: a vista da baía na parede é um painel, não é a vista de fato) e no La Baia di Partenope. Caso seja mais interessante dormir perto da estação de trem, o Una Napoli é uma escolha segura.

Leia mais:


Passagens mais baratas para Roma no Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Mondial Assistance

Alugue seu carro em Roma na Rentcars em até 12 vezes e sem IOF

Passeios e excursões em Roma com a Viator

814 comentários

Olá Riq
Estou me programando para ir a Roma agora em setembro e gostaria de conhecer a Costa Amalfitana, então já decidi passar uns dias en Napoles também. Ta meio complicado incluir Nápoles no meu aéreo a partir do Brasil, pois tenho mais opções de preço e horários para Roma, já que também vou depois para Paris. Entrei e me cadastrei no site Trenitália, mas estou tendo dificuldades em “prenotar” e comprar a passagem Roma – Nápoles on line. Outra coisa, vc acha arriscado eu ir direto para a estação e comprar o bilhete na hora, afinal são muitos os trens indo de ou para Nápoles.

    Se você não está apressadão fazendo o bate-volta, pode pegar o InterCity, que demora só 40 minutos a mais (e é bem antiguinho) e oferece tarifas Amica com 20% de desconto até 48 horas antes da partida. Compre no guichê da estação no primeiro dia que estiver em Roma.

    Oi Nick
    Nós fomos de Roma à Costa Amalfitana de carro, levou 2 horas de viagem, mas no caminho passamos por Pompéia, que demoramos 3 horas para conhecer. Foi uma viagem bem tranquila, uma vez que anoitece bem tarde, quando chegamos em Amalfi ainda era dia claro. Depois, ainda aproveitamos o carro para conhecer Ravello, que é maravilhosa, Positano e Sorrento, Maiori e Minori, todas deliciosas.
    Quanto ao trem, fomos de Firenze para Veneza e comprei via site da Trenitália, pois eles tem a promoção de descontos que aumentam conforme a data de embarque, quanto antes vc compra mais escontos tem. Vale a pena!

CarlaZ, depois de muita pesquisa cheguei ao Hotel Parlamento http://www.hotelparlamento.it/ que pretendo ficar e fotografar para mostrar para vcs depois. Agora Riq, help, vc acha melhor o passeio a Pompéia ou a Ostia Antica? tava pensando q a segunda deve ser mais rápida e mais preservada… Ou tô errado…

    Não fui a Ostia Antica. Só tinha tempo para um bate-volta e queria justamente destrinchar os aspectos práticos da viagem a Pompéia, já que é o passeio mais desejado pela maioria.

    Informe-se sobre como está Ostia antes de ir; houve um terremoto por lá há pouco.

    Hummmmm, tava acompanhando as questões dos terremotos e não tinha atinado para essa parte…. valeu

CARLAZ, em Roma eu gosto de ficar bem no meio das atrações turísticas. Fiquei ano passado na Residenza Ki http://www.residenzakirome.com . Não tem grandes luxos, mas eu via a Fontana de Trevi todo dia indo pra casa… Na época paguei 119 euros.

Definitivamente, preciso voltar à Itália. Como a Sylvia, fiquei irremediavelmente apaixonada.

Aproveitando o ensejo… Alguém já fez bate-volta Paris – Lille? Leva 1 hora no TGV.

Sei que são coisas bem diferentes, mas estava pensando em escolher entre visitá-la ou visitar Reims (que o Riq já aprovou). Enfim, vale dar um pulo em Lille?

Olha, eu gosto do Trastevere. Fica perto e com fácil acesso ao “outro lado” do rio, e a noite tem um movimento legal, (bem) mais interessante que a feira turística em que se transformam certas áreas hoteleiras mais tradicionais.

Que susto! Eu tinha colocado o tag de Roma pra procurar coisas…já estava na segunda página e aí apareceu essa…não entendi nada…achei que tivesse mudado as fotos daquele com a matéria do jornal.
Amanhã imprimo.
Estou estudando Roma e o único passeio que tenho certo é esse.
Aproveitando o assunto…não consigo me enteder em qual bairro ficar em Roma…alguma sugestão…

    CarlaZ, tudo depende do seu orçamento. Vou dizer alguns bairros que são perto do Centro Storico (naturalmente o melhor lugar pra ficar – e, sim, tem alguns conventos muito BBB no centro!) e que daria pra você andar para a maioria das atrações:Gianicolo, Pratti, Flamínio, Aventino.
    Uma dica importante pra quem vai de carro: há muitas estradas com o mesmo nome de bairros, por exemplo a Flaminia, e o bairro Flaminio. E funciona assim: a estrada termina em “a”, o bairro termina em “o”. Parece bobagem mas acredite, essa informação em algum momento vai ser muito útil…

    Eu gostei muito de ter ficado no Trastevere, exatamente pela razão que o André falou: apesar de turístico, o bairro não é um gueto de turistas. Sobretudo na parte baixa do bairro (entre o Viale Trastevere e o rio). Por ali eu indico a Casa di Santa Francesca Romana, que já foi um convento. Meu apartamento era vizinho de porta.
    http://www.sfromana.it/english.html

    No centro histórico em si, eu tentaria ficar no Campo de’ Fiori, também porque à noite ainda há mais italianos do que gente falando inglês. Se puder, cacife o hotel ou os apartamentos do Campo de’ Fiori. Senão, tente o Smeraldo, que é pertinho.
    http://www.hotelcampodefiori.com/
    http://www.smeraldoroma.com/about.htm

    Finalmente, como alternativa ao Termini, eu sugiro ficar na região de Monti, que fica a meio caminho entre o centro histórico e a estação. É servido pelo metrô (Cavour), dá pra ir a pé ao Coliseu e ao Fórum (e também ao centro; voltar é que é melhor de metrô ou ônibus, por causa da subida). A Via del Boschetto tem muitos hotéis, e está no meio de uma região boêmia light simpaticíssima e nada turística.

    O melhor da região é o Artorius http://www.hotelartoriusrome.com/
    Um budget recomendado é o Grifo http://www.hotelgrifo.com/english/hotel.htm

    Muito obrigada, Riq.
    Esses hotéis estão um pouco acima do meu orçamento…mas já é uma boa forma de me localizar…já marquei aonde são como base e já vi que a oferta de hotéis é enorme!
    Eu via vocês falando de Trastevere mas não sabia se seria uma boa ficar lá pra quem não conhece Roma (eu já fui, mas não tenho a menor idéia de onde fiquei, era ônibus de grupo pra cima e pra baixo não tenho noção).

    Acredito que Roma seja a cidade mais cara da Europa clássica em termos de hotelaria — porque lá até os hotéis baratos são caros… Os meses mais em conta são julho e agosto; a alta estação cai justamente nas estações intermediárias, por conta do clima. Acredito que os bons hotéis queiram manter as tarifas cheias para setembro até a última hora.

    Uma boa estratégia é reservar o que você achar via Booking ou Venere, sem débito na hora, e voltar a pesquisar em agosto, para ver se os bons hotéis começaram a liquidar os quartos.´

    É uma cidade em que vale a pena considerar bed & breakfasts charmosos com banheiro compartilhado.

    Procure no http://www.eurocheapo.com/rome

    É uma boa estratégia. Em Istambul eu fiz isso, reservei um e vou voltar a pesquisar mais tarde.

    Desde ontem meus best friends são o Venere, o Eurocheapo e o Hostelworld. Sabe que essa fase de procurar hotéis é a que acabo “conhecendo” as cidades…

    Valeu Riq!

    Na única vez em que estive em Roma fiquei em Monti e gostei muito, na própria Via Cavour. Poucos turistas, restaurantes simpáticos em pracinhas idem.
    Carla, não me lembro do nome do hotel em que fiquei na época…era excelente, mas não BBB. Nessa mesma região, minha família ficou em um hotel que eles acharam bastante satisfatório, em 2005: http://www.anfiteatroflavio.com/eng/home-eng.htm
    A localização dele é muito boa, dê uma olhada no mapinha.

    Riq, também estou pesquisando onde ficar em Roma. O que vcs chamam de “gueto de turistas” seria Piazza Navona, Piazza di Spagna, ou não? Valeu!

    E Pantheon também. Não é que seja desagradável. Como a Adriane disse, é muito prático, e você passa pela Roma dos cartões postais todos os dias.

    Mas é difícil encontrar restaurantes e cafés que não estejam totalmente voltados aos turistas, e você tropeça em lojas de souvenir.

    Ok, como vou ficar apenas 3 dias talvez seja interessante estar dentro dos cartões postais. Obrigada!

    Não por isso, Geo… Roma é bastante compacta; se você não estiver nas lonjuras do Termini, vai sempre estar a um distância caminhável dos postais, e vai passar por lugares bonitos, porque a cidade é deslumbrante mesmo quando não há monumentos ou fontes por perto.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.