Grand Palladium Imbassaí, um all-inclusive com rio e mar

Grand Palladium Imbassaí

O Grand Palladium Imbassaí é mais um gigante espanhol do all-inclusive instalado na Bahia. E mais um gigante espanhol do all-inclusive desembarca na Bahia (desde o finzinho de 2010). É um resort que concorre na faixa de luxo. Seus pontos fortes são o conforto (todos os apartamentos são suítes júnior, com salinha integrada) e os restaurantes à la carte (que não exigem reserva). Outro diferencial é o clube para bebês de 1 a 3 anos. O entretenimento noturno também é superproduzido.

A localização

Grand Palladium Imbassaí

Está dentro do condomínio fechado Reserva Imbassahy, menos de 2 km ao norte do vilarejo de Imbassaí, no começo da Linha Verde baiana. O aeroporto de Salvador está a 67 km; o Pelourinho, a 100 km; a Praia do Forte, a 12 km. Caminhando pela areia, em meia hora você chega à praia de Imbassaí, onde um rio corre paralelo à praia, formando uma península de areia com praias de rio e mar.

A praia

Grand Palladiium Imbassaí

Grand Palladium Imbassaí

De mar aberto, com ondas e repuxo. É mais segura na maré baixa. Em época de estio prolongado, tem águas verdes; se chover, pode turvar. Para chegar à praia é preciso pegar uma jardineira elétrica que faz o vaivém por uma ponte que atravessa uma área de preservação de restinga e mangue (perto do mar, a paisagem é muito parecida com a da Costa do Sauípe). Há um bar sobre palafitas junto à areia; o Grand Palladium é provavelmente o único resort com um bar completo montado na praia.

As instalações

Grand Palladium Imbassaí

O resort segue o desenho clássico do gênero, com a recepção recuada no terreno. No mesmo andar do lobby estão o teatro (ao lado da recepção), o ponto de internet, as lojas e a boate; no andar de baixo você encontra os restaurantes. Uma passarela coberta leva ao restaurante do dia, que está ao lado da piscina.

Grand Palladium Imbassaí

Os apartamentos estão distribuídos em 11 blocos de três andares, sem elevador. Muitos deles circundam a piscina. O kid’s club está ao lado da piscina. O spa e as quadras de esporte ficam nos fundos do terreno, à esquerda (de quem olha para o mar) da recepção.

Grand Palladium Imbassaí

O hotel é cortado por uma área de preservação de restinga e mangue, atravessada por uma ponte. A ida à praia pode ser feita a pé (menos de 10 minutos) ou de jardineira (que parte a todo momento). Por enquanto por ali só há restaurante e bar, mas o projeto prevê a construção das suítes master próximas ao mar.

Grand Palladium Imbassaí

Os apartamentos

Grand Palladium Imbassaí

Bastante luxuosos. Todos os 650 apartamentos são suítes júnior, com saletas integradas e sacada (sem rede). O frigobar vem abastecido e está incluído. Os banheiros têm banheira. Nos apartamentos com cama de casal há uma janela de correr entre a banheira e o quarto.

Grand Palladium Imbassaí

Grand Palladium Imbassaí

Os blocos são chamados “vilas”. A mais bem-localizada é a Vila 21, que fica ao lado da piscina calma e do spa. As vilas mais resguardadas da piscina principal são a 21, 25, 26, 13 e 14. Também são silenciosos o dia inteiro os apartamentos vista mar das vilas 24 e 15, e os vista mata das vilas 22, 11 e 12.

Consulte tarifas do Grand Palladium com valores exclusivos para cadastrados no Zarpo

Piscinas

Grand Palladium Imbassaí

A piscina principal é do tipo mega, com muitos nichos e profundidades diferentes. A zona do bar molhado é a preferida dos monitores para as atividades adultas. As atividades infantis ficam na parte rasa, que está em frente ao kid’s club.

Grand Palladium Imbassaí

Grand Palladium Imbassaí

Grand Palladium Imbassaí

Para quem quer piscina mas não quer animação, há uma menor, tranqüilíssima, nos fundos da Vila 21. Ali não se permitem crianças (e há um bar funcionando também).

Grand Palladium Imbassaí: piscina dos adultos

O spa também tem a sua piscina, aberta a todos os hóspedes (veja mais abaixo).

Kid’s club

Grand Palladium Imbassaí

Fica de frente para a parte infantil da piscina principal. Depois da inauguração foi acrescentado um clube para bebês, com monitoramento para os pequenos de 1 a 3 anos.

Grand Palladium Imbassaí

Copa do bebê

Está localizada no Kid’s Club.

Refeições

Grand Palladium Imbassaí

O café da manhã e o jantar são servidos no buffet do restaurante principal; o almoço, nos buffets dos restaurante da piscina e da praia. Todos são extensíssimos e com todas as estações a que têm direito.

Na estação de ovos e tapioca há omeletes, ovos pochê, ovos cozidos e tapiocas prontas, para quem não quer ficar na fila das tapiocas fresquinhas.

Grand Palladium Imbassaí

Na noite que passei por lá havia várias especialidades espanholas no jantar: tortilla, paella e… fideuá, o macarrão com frutos do mar típico da Catalunha.

Grand Palladium Imbassaí

Mas o pulo do gato do Grand Palladium está nos seus restaurantes à la carte. São três: um japonês, um indiano e uma churrascaria rodízio. Ao chegar, informe-se sobre as regras vigentes para reserva.

Grand Palladium Imbassaí

Grand Palladium Imbassaí

Eu fiz o seguinte: comi um sashimizinho de entrada no japa e depois fui aos pratos principais e sobremesas do restaurante principal :mrgreen:

Grand Palladium Imbassaí

Grand Palladium Imbassaí

Entre as refeições há buffets de petiscos, saladas, frutas e fast food nos restaurantes da piscina e da praia.

Grand Palladium Imbassaí

Bebidas

Grand Palladium Imbassaí

Na inauguração, o chopp era Kaiser e os refrigerantes, da Coca-Cola. Se este é um item essencial na sua decisão, sugiro comunicar-se diretamente com o hotel para saber o acordo atual.

Entretenimento noturno

Grand Palladium Imbassaí

Grand Palladium Imbassaí

Grand Palladium Imbassaí

Há shows todas as noites (na minha noite, era de números de dança), num grande teatro junto ao lobby. Depois que acaba o show, a boate começa a funcionar.

O spa

Grand Palladium Imbassaí

Tem um pequeno complexo de piscinas com hidromassagem. O uso das dependências externas está incluído na hospedagem. Só os tratamentos são pagos à parte.

A sala de ginástica

Grand Palladium Imbassaí

Está ao lado do spa. Também tem acesso incluído.

Um cantinho

Grand Palladium Imbassaí

A estrutura de praia, totalmente à parte do hotel. O bar poderia estar em Trancoso.

Grand Palladium Imbassaí

O hotel Grand Palladium, em Imbassaí…

  • É para você: que curte um resort animado, e que não se incomodaria com um pouco mais de conforto 😀
  • Talvez não seja pra você: que faz questão de um acesso mais direto à praia, ou que procura uma praia mansinha.

Grand Palladium Imbassaí

Site oficial: aqui.

Leia mais:

Passagens mais baratas para Salvador com nosso parceiro Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Tarifas exclusivas para resorts na Bahia no Zarpo

Faça seu Seguro Viagem na Mondial Assistance

Alugue carro em Imbassaí na Rentcars em até 10 vezes

1206 comentários

Hoje aconteceu algo muito chato no hotel. Uma pessoa que está viajando comigo teve um relógio roubado de dentro do quarto. Ela deixou-o dentro de uma roupa, e ao voltar da piscina a roupa estava estendida em cima da mala e o relógio havia sumido. Um segurança foi até o quarto e fez um boletim de ocorrência, agora vamos ver se alguma providência será tomada.
Assim, fica a dica para que todos que forem viajar terem muito cuidado com seus pertences de valor.

    Lívia,
    Deixar objetos de valores expostos não pode em nenhum lugar, deixei minhas coisas no cofre e não tive problemas. Já sumiu dinheiro meu em um hotel em Natal de dentro do cofre porque deixei o cofre aberto! Bobeada minha, azar o meu… na verdade isso não deveria acontecer (das pessoas roubarem), mas já que existe, temos todos que nos cuidar, e o hotel não pode responder por roubo quando existe cofre dentro do quarto.

Acabei de voltar do GP. o hotel é belíssimo, uma estrutura realmente maravilhosa. Tem tudo para ser o melhor do Brasil, mas pra isso precisa melhorar muito a qualidade dos serviços e a preocupação com o bem estar dos hóspedes.
Como está recém inaugurado,temos que ser flexíveis e tolerantes com o despreparo dos funcionários e da gerência, mas eles chegam lá!
Precisam melhorar também a parte gastronômica, apesar de ter boa comida, faltam camarões e petiscos variados. A reposição é lenta e as vezes falha.
Concordo com aqueles que expressam aqui o problema dos hóspedes mal educados que acham que resort all inclusive é só comida e bebida non-stop 24 hs. No GP está cheio deste tipo de gente.
Pra compensar os probleminhas, o resort conta com os quartos mais luxuosos e bem decorados que já vi e com um spa delicioso, as piscinas são de tirar o fôlego e confesso que ao longo da semana percebi um grande esforço por parte dos funcionários para melhorar a qualidade do atendimento.
Concluindo, recomendo! Acho que vale a pena conhecer.

    Olá Letícia.
    Por um acaso você viu a parte das crianças da faixa etária de 02 anos??

juçara, você é uma graça! percebe-se, logo, que saiu p/ passear de coração aberto, disposta a aproveitar o que lhe fosse oferecido de melhor e relevar os contratempos.Sua critica foi construtiva e imparcial.
Parabéns!

Antônio Soares, em se tratando da falta de educação dos hóspedes, sou a favor das regras.

Existe um bar chamado Bossa Nova para os apreciadores dessa música. O que leva um bando de hóspedes embriagados a usarem a dependência desse bar para promover barulho e fumarem em ambiente fechado, sabendo que no resort há outros bares abertos? Se não tiver regras, vira bagunça e incomoda os hóspedes com educação.

O que leva hóspedes a levarem seus filhos pra uma piscina onde em sua entrada tem escrito: “Exclusivo para maiores de 18 anos”?

O que leva hóspedes a levarem batata-frita e outras frituras pra dentro de uma piscina?

Se o Gran Palladium quiser realmente se destacar entre os demais, tem que realmente colocar regras em suas dependências. Pois em se tratando de conforto, o Palladium é hoje o melhor do litoral norte.

Em se tratando de educação de hóspedes, o Kioara e Txai são os mais seletos.

Sou daquele tipo que curte ir a Ressorts. Já fui ao Ibero, ao Vila Galle, ao Costa de Sauipe, ao Tivoli, enfim…. O Grand Palladium tem uma estrutura condizente com os demais, mas todo o resto necessita de completa restruturação, reavaliação, repaginação( e olhe que acabou de nascer)…Fiquei decepcionadíssimo com o tratamento dado aos hóspedes, com a baixíssima qualidade da comida, com o excesso de regras inoportunas e absurdas, enfim, respeitando-se o fato do tempo natural e necessário a adequação, o Ressort deixa muito, muito a desejar. Contudo, os quartos são confortáveis e muito bem pensados, há bom gosto em tudo. Falta apenas gerenciamento adequado!!!!Para tanto é preciso cuidar mais devidamente dosetor pessoal… Tenho certeza de que no futuro, eles acertam o passo, por enquanto, ficamos esperançosos para voltar a aquele lugar maravilhoso em tempos mais agradáveis!

Retornei do Grand Palladium domingo, dia 12 de dezembro. Tive boas e más impressões do Resort, mas digo que saí de lá encantada com o luxo e glamour do local. Começarei falando dos quartos que são lindíssimos, todos com banheira de hidromassagem, e eles ficaram atentos até no detalhe de colocarem um varal na varanda, um charme! A boate é muito boa, a melhor de todos os resorts que já fui, música boa, animada, ótima! O local reservado onde fica a praia e o rio é PERFEITO, lindo, lindo. Agradabilíssimo!!!!!!!! Achei os funcionários educados e eficientes. O que não gostei do GP foram as comidas. O lay-out do restaurante buffet pecou pois as comidas ficam em locais espaçados, distantes uns dos outros. Foram os mesmos lanches todos os dias(pizza, cachorro-quente e hambúrger), sobremesas fraquinhas, sem variedade, sempre as mesmas. O refrigerante HORRÍVEL, aquele de bomba, que fica com gosto de refrigerante sem gás…argh! Drinks mal feitos. Poucos funcionários nos bares, acreditem apenas 1 para preparar as bebidas. Ficavam doidinhos coitados…. Enfim, apesar de tudo isto, acredito que havendo uma reestruturação na cozinha este Resort ficará 100%. Gente ele é lindo demais!!!!!!!!! É puro luxo!Fui no restaurante temático Brasa e Sal, fraco, fraco, e fui no REstaurante da Praia, mas a comida não foi gostosa, falta criatividade, sabor…

Um julgamento, uma análise, uma crítica ou mesmo uma simples opinião para que sejam, de fato, imparciais e coerentes devem ter como requisito básico a ponderação. Em razão disso, antes de expor tudo que vi e percebi, quero deixar claro que fiz as devidas atenuações e subtrai o máximo que pude os conceitos negativos em razão do Grand Palladium ter sido recentmente inaugurado e a busca pelo acerto ainda ser esperada. Contudo, a minha estada no ressort foi decepcionante. Ninguém deseja que um all inclusive signifique ” excesso de comida”, “desperdício”, ou mesmo “tirar a barriga da miséria”, mas o que vi me chocou. Tomar uma simples caipiroska tormou-se uma aventura no deserto. Em um bar não havia açúcar, em outro não havia fruta, quando finalmente consegui no bar da piscina a tão almejada caipiroska ela teve que obrigatoriamente ser de manga, pois não havia outra fruta e mesmo a malfadada manga já estava escassa.Índaguei a um dos barman se não havia reposição diária do estoque ao que ele respondeu que já havia solicitado a reposição algumas vezes, mas que até aquele momento nada havia acontecido.Aquele momento era 16h de um sábado em um ressort. Inaceitável, portanto.Mas isto não é tudo.Na verdade, isto é só o começo. O frigobar da nossa suite estava com problemas no termostato e não gelava.Até aí, nada que uma simples e diligente manutenção não resolvesse.O problema é que a “manutenção” bateu na nossa porta às 02 da MADRUGADA.Isto mesmo, às 02h da madrugada e o pior para verificar o que haviamos dito e nada mais.Uma vez que saímos do ressort e deixamos o problema do frigobar do mesmo jeitinho que encontramos:Inoperante. Se tudo isso ainda não for suficiente para que seja percebido a extensão das falhas gerenciais do ressort, narrarei um lamentável episódio que nos ocorreu no restaurante indiano.Fomos em número de seis pessoas- dois casais e duas crianças. Fizemos a reserva no indiano para às 20:30.Ocorre que o show infantil atrasou – e muito- e às 20h quando percebemos que iríamos atrasar para o jantar fomos imediatamente verificar a possibilidade de alterar a reserva para mais tarde.Foi , então, que percebemos o nível de despreparo dos funcionários do ressort.A senhora Iria(responsável pelo restarurante) nos tratou como pedintes ( aliás, diga-se de passagem, ainda que fossemos pedintes, tal tratamento não se aplicaria).de forma intrasigente, absurdamente inflexível e muito, muítissimo pouco cordial nos disse que a nossa reserva seria suspensa e que nada poderia fazer porque o restaurante estava cheio. Nada nos restou a não ser nos dividirmos de modo que nós, as mulheres ficassemos no restaurante aguardando e os homens ficassem com as crianças até acabar o show. Detalhe : O restaurante não encheu, pior ainda: sua ocupação reduziu-se a menos de 30% da sua capacidade e ela, a funcionária, continuou mnantendo-se intransigente, pouco solícita e muito, muito inapta a lidar com os hóspedes.A nossa desventura no Ressort não acaba por ai, faltou variedade no cardápio apresentado, faltou reposição de estoques dos alimentos e da bebida, faltou cortesia dos funcionários para com os hóspedes (os funcionários pareciam exaustos e demonstravam que estavam insatisfeitos, o que é péssimo em um local de distração,onde a máxima é trabalhar satisfeito e para tanto, o funcionário deve ser valorizado),faltou cortesia do fotógrafo que tirava as fotos dos hóspedes e demonstrava impaciência e intolerância com as crianças ao tirar as fotos, enfim….há muito o que melhorar, mas deixo aos demais hóspedes o direito da narrativa, uma vez que vi muitos indignados e decepcionados assim como nós.
Com tudo isso, acredito que o Grand Palladium tenha tudo para ser um empreendimento de alto nível no futuro, pois a estrutura do Ressort é maravilhosa, as suítes são muito bem pensadas e confortáveis e o local é belíssimo.Tudo pensado com bom gosto, falta apenas ajustar tudo isso a um gerenciamento eficiente.

Olá ,vou viajar para GPalladium para passar 10 dias de férias mas já estou arrependido e não posso marcar noutro Hotel
Como diz o Rodrigo Lima ,(as pessoas que frequentam esse hotel GP,são de maioria Brasileiros, 85% ),não têm educação ,ñão sabem estar ,nao tem maneiras e tem falta de higiene.
O hotel devia ser firme e expulsar essas pessoas que não cumprissem as regras do hotel.

    Que frequencia… Os unicos all inclusive que eu fui nao vi gente assim nao…nao aguento mais essa fixacao em quantidade de comida e bebida de tantos hospedes!
    O povo so pensa em comer nao stop, parece que nunca viu comida !

    Boa noite, Zuzu.
    Já estive em vários Resorts e, na minha mais sincera opinião, todos são assim, sim.
    Em parte, desorganizados, os funcionários na sua maioria insatisfeitos e por aí vai. Entretanto, entendo o posicionamento e queixa das pessoas, óbviamente que não espero comer lagosta no almoço e jantar, caso o contráio, não procuraria um All Inclusive, entretanto, é muito chato não ter a fruta que você escolheu para fazer a batidinha, saber que o leite condensado acabou…falta de reposição e comidas remechidas nos self service e etc…
    Agora, gosto muito desse site e o aproveito bem, porém, fica o meu relato, acho o Ricardo Freire um pouco tendencioso e não tão transparente em suas opiniões…sei lá, talvez seja apenas uma má impressão, entretanto a opinião dos frequentadores ajuda muito.

    Marcelo, não sou público-alvo de resort. No início da série eu deixei claro que faria um panorama dos resorts mostrando as especificidades de cada um, não a minha opinião sobre cada um. A caixa de comentários estaria aberta para que as pessoas relatassem suas experiências, que são muito mais valiosas — afinal, elas ficam mais tempo do que eu, vão com crianças, experimentam os resorts com lotação maior do que as que eu peguei.

    Eu só entro de vez em quando para aparar alguns exageros. E agora que terminei a maratona vou fazer um post sobre o que esperar de resorts e de all-inclusives. Que também estará aberto a comentários, evidentemente.

    Olha eu nao acho o Riq nada tendencioso nao. Acho que ele foi super objetivo e ajuda bastante. Eu só fiz este comentário em virtude de um outro relato falando do mal comportamento de hóspedes numa determinada semana. E também, vejo que em navios e all – inclusives , as vezes, impera a filosofia do “all you can eat”. Nao generalizo, e lógico que também nao sou favorável ao mal atendimento.
    Os posts, como o Riq disse, estao abertos a comentários, se ele fosse tendencioso, tivesse que agradar , nao haveria comentários, ou apagaria os que nao sao elogiosos.
    Além disso, concordo com o Riq, no Brasil , all inclusives sao considerados, erroneamente, empreendimentos de luxo. Luxo, prá mim, é um hotel pequeno, com atendimento dedicado, em que os hóspedes sao chamados pelos nomes. Mas costumam custar no mínimo 3 a 4 vezes os valores de um all inclusive.
    Nada disso justifica o péssimo atendimento recebido por voces. Eu nao iria prá lá.

    Cara Zuzu, você está repleta de razão quanto aos All Inclusive, realmente não são hotéis de luxo, entretanto também não são hoteis baratos, assim como você, penso que as pessoas não devam se ater única e exclusivamente ao ítem alimentação, entretanto ítens básicos são ítens básicos e, segundo os relatos, o hotel não consegue vencer a demanda, deixando de repor os self service, deixando faltar ingredientes simples para drinks de piscina e etc.
    Sou do tipo de pessoa que costuma frequentar All Inclusive, porque sinceramente gosto do esquema, pois tenho filho e etc, acho que tenho uma boa experiência nestes, entretanto jamais ouvi tais absurdas reclamações.
    Mas enfim, como já tenho minhas reservas, vamos pagar para ver. Agora uma coisa que eu acho, é que as pessoas tem que chegar no espírito de férias, tentando não apontar defeito em tudo o que não lhe agrada, mas sim valorizando o clima local, as belezas naturais, o grande número de pessoas de várias localidades do Brasil e do mundo e por aí vai, ou seja, coisa que não acontece nesses hotéizinhos que te chamam até pelo nome, pelo fato de estarem hospedados meia dúzia de hóspedes.
    Quanto ao Ricardo Freire, o site ajuda bastante.
    Boa noite

Concordo com a Eunice que o melhor seria ignorar, mas, se eu li e fiquei com raiva, imagino você, Riq. Falta de educação não tem desculpa, eu não me conformo com isso. Mas é realmente melhor não gastar energia boa com esse tipo de coisa.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.