San Martín de Los Andes: um vilarejo na Patagônia argentina

Casa de Té Arrayán, San Martín de los Andes


A convite da NeuquénTur, estive em San Martín de Los Andes na primeira semana de dezembro. Nunca viajei com uma variedade tão grande de roupas na mala: a semana anterior havia sido de sol, mas a previsão para os dias seguintes era de um clima super instável.

Não deu outra: San Martín me recebeu com chuva, e muitos dos passeios programados inicialmente não puderam acontecer por causa do mau tempo.

San Martín de Los Andes

Deixa estar. De toda forma, deu para perceber o quanto a cidade é encantadora – não só pela natureza em toda sua exuberância (que lagos!, que bosques!, que montanhas!), mas pelo cuidado em se manter ali as características de um autêntico vilarejo de montanha, com suas casinhas baixas de madeira e pedra, e o clima de cidade pequena.

San Martín de Los AndesSan Martín de Los AndesCentro da cidade

Por isso, eu digo: San Martín, a gente ainda se reencontra num verão desses.

Quando ir

Para a temporada de verão, de meados de dezembro ao fim de fevereiro. Para a temporada de inverno, do começo de julho ao fim de setembro. Fora de temporada, só se a idéia for aproveitar as tarifas mais baixas para uma viagem mais sossegada: muitos passeios não funcionam.

Maio e junho, que antecedem o inverno, são chuvosos; o verão é a época mais seca.

Lago Nahuel Huapi

Passeios de verão

Os lagos e rios são a atração principal. A Rota dos Sete Lagos pode ser percorrida em tour de dia inteiro ou por conta própria, de carro.

Lago Meliquina

Há mirantes, praias públicas (com pedrinhas, não areia) e áreas de piquenique. As agências locais oferecem passeios pela região para a prática de rafting, canoagem e pesca.

Praia Catritre

No píer do Lago Lácar, uma operadora aluga caiaques e vende tours de barco a Quila Quina e Hua Hum. Catritre, a praia mais próxima do centro de San Martín, fica a 5 km. Ônibus circulam entre o centro e Catritre durante o verão; para quem vai de carro, o estacionamento é pago. (Muita gente vai pedalando também, mas o caminho é pelo acostamento da estrada, não há ciclovia.)

Chapelco Golf

TirolesaMiramas

Além das atividades lacustres (falei bonito!), existe uma variedade de passeios pelos bosques e montanhas: cavalgada, caminhada, mountain bike. No Miramas um circuito combina tirolesa com trekking (no inverno, com tubing). Aos que se arriscam nas tacadas, o campo do Chapelco Golf tem um visual tremendo.

Durante o verão, anoitece tarde: os dias duram até as 22h.

Píer do Lago Lácar

Passeios de inverno

O Cerro Chapelco é a grande atração da estação. Fica próximo do centro da cidade. São 17 km até lá, o que significa uns 35 minutos com a estrada boa, ou 1 hora se houver muita neve. As agências locais oferecem traslado. Para quem prefere dirigir, é preciso tomar cuidado; muitos trechos não têm proteção, e grande parte dos acidentes é causado por motoristas que nunca dirigiram nestas condições. Em Chapelco há pistas de esqui de todos os níveis, para todas as idades; passeios de moto de neve, trenó e caminhada com raquetes. Crianças a partir de 3 anos já podem participar de atividades recreativas, e o serviço de babá atende os menorzinhos.

Lago Nahuel Huapi

O passeio pela Rota dos Sete Lagos durante o inverno ficou mais viável depois de 2015, quando a estrada, que era de cascalho, terminou de ser asfaltada.

Os tours de barco que saem do píer do Lago Lácar continuam funcionando.

San Martín de Los Andes

Onde ficar

O centro seria minha primeira escolha; é uma graça e muito conveniente para quem gosta de circular a pé. Esse miolinho da cidade é plano, tem basicamente 10 por 10 quarteirões e nenhum sinal de trânsito; os carros param para você atravessar (sempre na faixa, faz favor!).

San Martín de Los Andes

San Martín de Los AndesSan Martín de Los Andes


As vias principais são a avenida San Martín e a rua General Villegas, que concentram os restaurantes, lojas e serviços. Qualquer hotel próximo a elas, entre a praça Sarmiento e o Lago Lácar, é muito bem localizado.

San Martín de Los Andes

As hosterías, como são chamadas as pousadas, são a cara da cidade e estão por toda parte. Entre as BBB, a melhor ranqueada no Trip Advisor e Booking é a La Posta del Cazador. Entre as top, a Hostería Antares. Existem também vários albergues, apart-hotéis e cabanas para alugar.

Hotel Río Hermoso

Hotel Río HermosoHotel Río HermosoHotel Río HermosoHotel Río Hermoso

Fora do centro, os casais que procuram descanso e romance (e não se importam em alugar carro) vão gostar do Río Hermoso, um hotel boutique que é um charme só. Fica em frente ao rio de mesmo nome e tem quartos muito aconchegantes.

Hostería ArrayánHostería ArrayánHostería Arrayán

A Arrayán Hostería de Montaña também é rodeada de natureza. Fica no terreno da famosa casa de chá, e da varanda das suítes se tem uma vista linda do Lago Lácar. Os preços são bons, mas a pousada é bastante simples; são apenas quatro quartos em uma cabana.

Loi Suites Chapelco

Loi Suites Chapelco

Loi Suites ChapelcoLoi Suites Chapelco

O Loi Suites Chapelco está a 14 km do centro, dentro de um condomínio de golfe. Bastante confortável, com uma vista linda para Chapelco Chico, cai bem para quem gosta de hotéis maiores, com mais serviços (spa, academia, piscina, restaurante), mas sem perder a elegância. O café da manhã poderia ser mais caprichado.

ParrillaDefumadosParrilla e defumados

Onde comer

Na avenida San Martín e na rua General Villegas existem inúmeros restaurantes, cafés e bares – uma oferta realmente grande para uma cidade do tamanho de San Martín de Los Andes. As especialidades da região são os defumados e as carnes de cervo, javali e truta, em variados preparos.

Ku

O cervo agridoce do restaurante Ku (eu sei, eu sei…), feito na parrilla e com frutas vermelhas locais, é uma delícia. Outra tradição são as picadas – um tipo de tábua de frios. A do El Regional é bem farta – dá para dividir em 4 pessoas – e traz defumados caseiros de todo tipo.

PicadasEl RegionalRestaurante El Regional

No El Regional também são servidas cervejas artesanais. A Lacar, como o nome sugere, é feita em San Martín de Los Andes.

Casa de Té Arrayán

Casa de Té Arrayán

Fora do centro, a casa de chá Arrayán é um programa imperdível. Ligue antes para confirmar os horários de funcionamento; a casa não abre fora de temporada.

A noite não é exatamente o forte da cidade, mas dá para encerrar o dia com uma cervejinha nos bares Downtown Matias e Dublin South Pub (onde há shows em alguns dias da semana).

Aproveite para provar os vinhos patagônicos NQN e Bodega del Fin del Mundo.

San Martín de Los Andes

Como chegar

O acesso mais simples é pelo aeroporto de Chapelco, voando com a Aerolíneas Argentinas a partir de Buenos Aires. Vale a pena chegar por Chapelco se a intenção for visitar apenas San Martín.

Vir por Bariloche é interessante quando se você quiser fazer um bem bolado entre as duas cidades (ou três, incluindo também Villa La Angostura, a 110 km). Neste caso, compre a passagem com ida por uma cidade e volta pela outra, evitando refazer o longo caminho de regresso pela estrada.

Rota dos Sete Lagos

Estrada asfaltada


Para ir via Bariloche, de carro, são 3 horas de estrada desde o aeroporto, pela estrada que passa por Junín de Los Andes (260 km). Se você resolver usar a Rota dos 7 Lagos, são 190 km, via Villa La Angostura. A estrada da Rota dos 7 Lagos foi completamente asfaltada em 2015, mas o trajeto deve ser feito como passeio, não como traslado – até porque não dá para resistir às paradas nos mirantes. À noite, prefira usar a estrada via Junín.

Ambos os caminhos têm paisagens belíssimas. Há também mais uma alternativa, menos usual, pelo Paso Córdoba (outra que deve ser feita como passeio).

Também dá para chegar em San Martín de Los Andes de ônibus. A empresa Albus tem três horários, diariamente, saindo de Bariloche e Villa La Angostura.

Mariana viajou a convite da NeuquénTur.

Leia mais:

Passagens mais baratas para Buenos Aires no nosso parceiro Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Allianz Travel

Aluguel de carro em San Martín de los Andes na Rentcars em até 12 vezes e sem IOF

Passeios e excursões em San Martín de los Andes com a Viator

128 comentários

Amei sua explanação!Assim que terminar meu curso de turismo no Senac em Janeiro vou para San Martín buscar uma empresa de turismo para trabalhar e morar nesta cidade,Ammmeiii este lugar!!!!

Estou indo para Buenos Aires, Bariloche, San Martin e Villa Angostura entre 28 de setembro e 11 de outubro. De BA iremos a Bariloche por uns dias e teremos que voltar ao Brasil por BA tb. Qual seria o roteiro mais adequado a partir de Bariloche?
Obrigada!!
abs
Angela

    Olá, Angela! Durma duas noites em Villa La Angostura e duas noites em San Martín de los Andes. Se puder, voe de volta desde Chapelco, para não precisar voltar a Bariloche.

Olá, Bóia! Eu e minha esposa vamos à Bariloche na segunda semana de julho/15. Como temos idéia de passar uma noite em San Martín de Los Andes, tenho dúvida quanto ao trajeto. Estamos programando ir de carro alugado pelos lagos, mas, pelo que vi aqui, pode ser impossível se houver neve. Se a Rota estiver fechada o que me sugere? Obrigado!

    Olá, Luis! É possível ir pelo asfalto. A viagem é mais longa, mas a pista não costuma fechar.

Quem pretende alugar carro na argentina e atravessar para o chile, alugue pela EUROPCAR, aluguei por 23 dias sai de Buenos Aires passei pela rota 3 ate ushuaia e depois por el Chaten ate San Martin, nao tive nenhum problema na fronteira e muito menos nas estradas que sao otimas ate mesmo as estradas de ripio que passei sao melhores que nossas estradas de asfalto. Qto a estrada chengando a San Martin] ela e otima] e so ir devargar pois ela tem muitas curvas, pelo 7 lagos
Fui em marco ha paguei 100 us$ pela autorizacao para atravessar a fronteira.
E claro que este e um outro tipo de passeio que sai fora totalmente dos roteiros das agencias mais para nos foi inesquessvel.

e e tambem gostaria de saber sse nao eh possivel ver neve nem nas montanhas somente para paisagens?

    Olá, Gustavo! Você poderá ver neve no topo dos cerros mais altos, como o Tronador. Dê uma olhadinha em foruns de pescadores, é um tipo de informação específica que não vale a pena procurar em sites de turismo genérico.

estamos marcando uma viagem entre amigos no periodo de final de março a meio de abri de2015.vamos de carro, li nos post que tem poucos postos de gasolina no caminho passaremos por santa rosa que é onde ja conheço. Queremos pescar, alguma dica sobre guias de pesca? que nao seja muito caro?
obrigado
gustavo

Olá,

Muito úteis as informações sobre a região dos lagos andinos argentinos. Viajarei com meu esposo entre 26/12 e 06/01/15. Gostaríamos de sugestões sobre:
a) divisão das 11 noites entre Bariloche, San Martín e Villa La Angostura, considerando que pretendemos dormir um noite em Puerto Varas para fazer o Cruce de Los Lagos;
b) caso não queiramos alugar carro qual seria a melhor logística para fazer a Ruta de Los Siete Lagos e Paso Córdoba, além do traslado entre as três cidades;
c) dicas de operadoras de passeio nas três cidades.

Desde já agradeço a atenção.

    Ola, Natalia
    Farei uma viagem muito parecida com a de voces na segunda quinzena de janeiro, com minha mulher e filha pequena: 10 noites em Bariloche, Villa Angostura e San Martin.
    Tambem estou em duvida com a logistica de transporte pra fazer a Rota dos 7 Lagos e o Paso Cordoba.
    deixe te perguntar: vc ja chegou a alguma solução satisfatoria?
    obrigado!

    Olá, Boia
    Acabamos de voltar de nossa viagem.
    E, agradeço às dicas que peguei aqui no VnV: a viagem foi perfeita!
    A região, no verão, vale muito a pena: Dias quentes, sem chuva, anoitecer às 22:00.
    Ficamos hospedados 3 noites em Bariloche no Villa Huinid, km 2.5 da Costanera do lago Nauel Huapi, excelente escolha, num quarto com vista incrivel para o lago.
    Alem do Circuito Chico, optamos pelo passeio lacustre ate Puerto Blest e Lago Frias, ao inves do mais tradicional ate a Isla Victoria e Bosque Arrayanes.
    Fomos de taxi para Villa Angostura, 3 noites hospedados no Antuquelen, que tem a melhor piscina aquecida que ja vi!
    Navegamos ao Bosque de Arrayanes no ultimo barco do dia, às 17:00, quando a luz do sol do final de tarde deixa a atmosfera do bosque ainda mais magica e onirica.
    Pegamos praia no Lago Correntoso, talvez a mais bonita e de aguas com temperatura mais morna de toda a região dos lagos.
    Comemos a famosa massa do Nicoletto, muito boa , e uma excelente parrilla no Chop Chop. E, todo fim de tarde, batiamos ponto nas mesas ao ar livre do pub Finnegan.
    Fomos de taxi pela Ruta de Los 7 Lagos e a estrada está quase toda já asfaltada, sobrou apenas uns 11 kms de ripio.
    San Martin de Los Andes é mesmo o ponto alto da viagem: de longe, é a mais encantadora das 3!
    A Antares foi nossa opção de hospedagem , localização excepcional entre o centrinho e o lago, com ambiente e serviço elogiaveis.
    Jantamos no El Regional e no Ku (eu sei, eu sei…) e “flanamos” (palavrinha que o Riq adora usar) pela cidade, curtindo a atmosfera do lugar, que estava animadissima, por ser um sabado e domingo da temporada de verão, com feirinhas de arte , artistas e musicos se apresentando na praça principal e pelas calçadas.
    Voltamos para Bariloche, num transfer particular de SUV 4×4 , via Paso Cordoba e tambem tive a mesma impressão do Riq: é mais cênico e aventuresco que o 7 Lagos (que , se ganhou rapidez e segurança com o asfalto, deve ter perdido grande parte da graça de quando era todo em ripio…).
    Mais 2 noites em Bariloche, para um cool down antes de retornarmos pro Brasil, onde fizemos um programa muito brega e sobre valorizado (ir no Bar de Hiello) e outro descolado e ainda não descoberto pelos turistas brasucas (comer “Entrañas” na Parrila Alto el Fuego), que foi o melhor churrasco que comi na vida!
    Nesta nossa primeira viagem para lá clicamos os lerês obrigatorios. Voltaremos num outro verão para curtir o Lado B, sem a obrigação de ir pros highlights, teremos tempo para aproveitar todas as atividades e passeios outdoors de verão que a região oferece. Ate mergulho nas aguas transparentes e cheias de peixes dos lagos dá pra fazer!

    Unico ponto negativo da viagem: realmente a qualidade da Aerolineas Argentinas deixa muito a desejar: É o purgatorio que temos que passar para chegar até aquele Paraíso…

Olá. Vou à Buenos Aires em novembro próximo e quero passar uns dias em San Martin de Los Andes. Alguém poderia me informar como costuma ser a temperatura nesta época (de dia e de noite)? Gostaria de saber( mais ou menos) os valores das entradas dos Parques e demais passeios. Obrigada.

Boa noite,

Estou pensando em fazer o seguinte roteiro em dezembro:
Santiago – Pucon – San Martin de Los Andes -Buenos Aires. Gostaria de saber quantos dias vocês recomendam em San Martin de Los Andes. Vocês tem informação de onibus de San Martin para Buenos Aires? Será que é melhor ir até Bariloche e de lá pegar ônibus para Buenos Aires?

Obrigada

    Olá, Gabriela! É bastante provável que haja ônibus de San Martín para Buenos Aires; pesquise em http://www.plataforma10.com (para Buenos Aires, escreva “Retiro”, que é o nome da rodoviária central).

    Pense em pelo menos 3 dias inteiros para San Martín.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.