Tiradentes pra CarlaZ

Tiradentes (foto: Arnaldo Interata)
[Tiradentes (foto: Arnaldo Interata)]

Outra que vai passar um feriadão num lugar desprovido de dicas aqui no blog.

A CarlinhaZ e eu queremos saber o que vocês indicam em Tiradentes, a mais gastronômica das cidades históricas mineiras.

Já temos como ponto de partida os superposts do Arnaldo, que podem ser acessados aqui.

Achei também num Perguntódromo antigo uma lista de pousadas de Tiradentes indicadas para ir com crianças — coisa que é bom saber, mas não é imprescindível neste caso.

Você esteve recentemente por lá? Gostou da sua pousada, tem um restaurante ou um passeio para recomendar? Entre na nossa vaquinha de dicas!

(E se você tem um post sobre Tiradentes e São João d’el-Rey no seu blog, ponha o link na caixa de comentários, que eu edito aqui no texto.)

Leia também:

Tiradentes com uma passadinha em Ouro Preto, pela Camila do Viaggiando

200 comentários

As duas vezes que fui para Tiradentes foram durante o Carnaval, com os amigos, para zoeira mesmo. Alugamos casas lá a preço de banana, mesmo para o Carnaval inteiro. Uma a uns dez minutos a pé do Centro e outra no coração deste, bem atrás da pracinha, mas num beco que ficava isolado da muvuca. A primeira casa era mais rústica, antiga mesmo, mas estava razoavelmente bem conservada. A outra era bem mais nova e foi construída “naquelas”: tinha apenas duas janelas, mais duas outras minúsculas, no banheiro e na cozinha (esta dava para a cozinha do restaurante vizinho!). Acredito que haja opções melhores, talvez não tão baratas, mas ainda assim mais em conta do que em outros lugares, especialmente fora dos feriados.

Sobre restaurantes, o por quilo ao lado da praça é muito melhor do que sua aparência indica. Mas o que recomendo mesmo é fuçar nas ruazinhas e ver o que se acha. Encontrei gratas surpresas, pelas quais também não se dava nada pela aparência externa, mas que surpreendiam pela qualidade da comida. É verdade que nem todo pé-sujo vai ser assim e há porcarias, mas viajar também é topar com essas supresas agradáveis e desagradáveis, não? 🙂

Para quem quiser ir a Tiradentes para artesanato, procure na região do entorno, pois os preços são hiper inflacionados na vila. Procure comprar nas cidades “satélites”, como Prados, Resende Costa, Lagoa Dourada, conversando aqui e ali vc acaba indo na fonte. E é de chorar quando vc descobre que aquela boneca namoradeira vendida a peso de ouro em Tiradentes é feita por um artesão que mora em casa de estuque e que ele te vende por uns 20 reais e em Tiradente eles te cobram R$200.

Olá Ricardo

Irei a Tiradentes e cidades históricas de Minas em Julho. Postarei em meu bloguinho aviagemoficial.wordpress.com algumas fotos e considerações.

Complementando o que a Paula disse, o tradicional prato mineiro é frango com ora-pro-nobis, que comi em um restaurante simples, colhido no jardim e, de quebra, ainda trouxe uma muda que cresceu frondosa no meu quintal.

Se tiver tempo vá a Resende Costa, cidade dedicada a tecelagem principalmente de mantas, toalhas, redes. A maioria das oficinas são nas próprias casas e as lojas na rua principal. Tem muita coisa linda.

Já fui a Tiradentes algumas vezes. Eu sempre me hospedo na Pousada da Sirley http://www.pousadadasirlei.com.br/ . Ela não fica no centro o que é ótimo, pois se você quiser passear de carro pelas cidades próximas não precisa circular pelo centro de Tiradentes, que fica muito confuso quando a cidade está cheia. Esta pousada é bem simples mas honesta.

Independente da onde você se hospede, não ande de carro pela cidade. Explore a cidade à pé. Você vai conhecer cantinhos encantadores.
Minha dica gastronômica é o Restaurante da Mercês http://www.restaurantedamerces.com.br/ . O Restaurante é muito simpático e a comida é maravilhosa. Em qualquer restaurante que você vá não deixe de comer ora-pro-nobis. Essa é uma planta típica da região (praticamente um mato, nasce em todo lugar) que se come refogada e normalmente é servida com costelinha de porco.

Vá também ao Chico doceiro para comer doces típicos mineiros feitos na sua frente e servidos pelo próprio Seu Chico, um senhorzinho muito fofo.

Quanto às compras (mulher adora comprar) vá à Ave Maria. Essa loja é de uma estilista mineira que faz roupas super diferentes.

Só de lembrar já deu vontade de ir lá de novo.

Boa Viagem, Carla.

P.S.: Se eu lembrar de mais alguma coisa eu volto a comentar.

Tb tenho vontade de conhecer a região. Operacionalmente não sei bem como organizar essa viagem, desde de SP, num período curto de tempo, tipo um feriado. É melhor ir de avião até BH, e depois de carro para lá (alugado) ou ir de carro desde de SP? Acredito que do RJ, a Carla tenha o mesmo problema. bjos

    Paula

    De SP de carro, sem duvida, são umas 5 horas de estrada bem conservada.

    Obrigada de novo, Ernesto!
    Carlinha, vá e nos conte! bjos

    Ja aluguei casas em ubatuba e floripa pelo aluguetemporada.com.br e foi tudo otimo! Em buzios aluguei por indicacao uma casa num condominio chamado Buzios Summer park e foi furada total – FUJA!!!

    Desculpem-me pelo comentário acima, postei em local errado!

    Não, aqui do Rio é tranquilo, é até relativamente perto pra ir de carro, tipo umas 3 horas e meia, 4 horas. É a mesma estrada de Itaipava e quando era mais nova, o pessoal ia de Itaipava pra lá em final de semana fácil.

    Paula, do Rio até Tiradentes são 330 km de estrada, bastante boa até a altura de Juiz de Fora – a partir daí não tenho notícias de como anda. Na última vez em que fui, em 2005, a estrada estava tão ruim que levei 5 horas a partir de Niterói, uma viagem que eu estava acostumada a fazer em menos de 4…

Lá em Bichinho, cujo nome oficial é Vitoriano Veloso, não tem só a famosa Oficina de Agosto. Tem o Tempero da Angela, restaurante simples, quase uma estalagem, no bom estilo mineiro, onde se come uma autêntica comida mineira, feita pela própria Angela, servida em volta do fogão a lenha, bebe-se pinga mineira da boa e joga-se conversa fora. As sobremesas, nem se fala.
Tem a oficina do Marcelo Maia, a Art-Zen, em sua própria casa. Bata na porta e será recebido por uma família simpática que lhe convidará para entrar, tomar um cafezinho em volta do fogão a lenha, e ver como se faz as peças de papel marchê e cabaça, que são feitas pelo Marcelo e pintadas por sua mulher.

Gosto muito da região de São João Del Rey/Tiradentes e por isso vez ou outra estou por lá. Nunca me hospedei em Tiradentes. Prefiro ficar em São João Del Rey e, de lá, explorar a região. Tiradentes fica a poucos minutos de carro. O passeio de trem é imperdível. A ida a Bichinho, que fica a 7km de Tiradentes por estrada de terra, é obrigatório. O lugarejo é um centro de artesanato fantástico, tem muita coisa para ver. Na estrada já começa a tentação e é impossível não parar, nem que seja só para ver e conversar com aquelas pessoas tão simples e acolhedoras. É passeio para fazer sem pressa.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.