Vale do Napa: um jantar cedinho no Bouchon de Thomas Keller

Bouchon, Yountville

Como expliquei no post Uma tarde perfeita no Vale do Napa, a idéia era fechar o passeio com um jantar na primeira hora num dos restaurantes do überchef Thomas Keller em Yountville.

Não tendo me preparado (diga-se: reservado com dois meses de antecedência e separado uma bela grana) para o French Laundry (que é onde o chef expressa todo o seu gênio…), era preciso decidir entre o Ad Hoc, restaurante de menu único (e portanto não muito recomendável a quem tem restrições alimentares) e o Bouchon, onde Keller brinca de cozinha tradicional francesa.

Bouchon, Yountville

Ficamos com o francesito: a Maryanne reservou no Opentable pro primeiro horário, 17h30.

Bouchon, YountvilleBouchon, Yountville

É impossível não ser feliz num lugar desses. Em vez de inventar, o chef se propõe a fazer muito bem o que já existe. É escolher no cardápio e partir pro abraço.

Cuidado com o pão da entrada. Se você deixar, eles ficam trazendo mais. É impossível não comer enquanto a trança estiver na sua frente.

Pedi de entrada um tartare que estava soberbo — cortado na faca em cubinhos  muito maiores do que o que estou acostumado (e não é que funcionou?).

Bouchon, Yountville

A Maryanne e eu pedimos como prato um nhoque de semolina salteado com legumes. Era o único prato meio diferentinho do cardápio, e estava bem bom.

Bouchon, Yountville

Já o Nick foi de truta com amêndoas:

Bouchon, Yountville

E já que viemos até aqui, não vamos regular a sobremesa, vamos? Île flottante, pois pois.

Bouchon, Yountville

Pedimos meia jarra de vinho da casa (sim, eles tem isso).

Bouchon, YountvilleBouchon, YountvilleBouchon, Yountville

Total da brincadeira: US$ 60 por pessoa (mais gorjeta).

E eu já comi num Thomas Keller…. pretaportêzinho, mas comi…

A Mobility é a locadora oficial desta viagem.

Leia mais:

Todas de San Francisco no Viaje na Viagem

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

31 comentários

Que maravilha, hein!
Até o preço não é nenhum absurdo!
Come-se pagando muito mais no RJ!
Ab,
Cinthia rangel.

riq, estou emocionada! entrei há algumas semanas aqui no VnV pra ver seus comentários sobre california já que vou pra lá em julho, mas fiquei toda tristinha porque não tinha muita coisa, já que você ainda não tinha feito nenhum roteiro por lá… qual foi a minha surpresa ao descobrir que você está neste momento fazendo tal viagem! olha, os outros leitores que me perdoem mas estou sentindo que esses posts são especiais para mim… :-p (o médico falou que é melhor deixar eu acreditar!). mal posso esperar por ler todas as suas dicas!

maryanne, deixei um comentário no seu blog (que é ótimo, por sinal!) sobre roteiros por dia em SF… sei que é um tema meio batido mas estou precisando de ajuda!

“Île flottante” é um hit local? 😀 Já tinha rolado no Chez Panisse!

O prato do Nick está uma belezinha!

    Oi Merel, nao é nao, eu que estava numa fase de pedir ile flottante de sobremesa, nem sei pq. A verdade é que nem é tipico daqui. É que elas sao muito boas, docinhas e levinhas ( nao de calorias) 🙂
    O prato do Nick estava tao bonito, que a mesa do lado pediu igual…

Nossa, essa ile flottante estava muuiito boa. Sabe o que esqueci de comentar? Que os paes maravilhosos com manteguinhas francesas que os restaurantes servem aqui de couvert sao “de gratis”. Ham,ham, nada de pagar 12 reais por um couverzinho de pao com manteiga,é tudo de graça.

Yummy

Essas entradinhas complimentary aqui nos EUA são de matar.. Se você não cuidar come tanto que não sobra espaço para o prato principal 😀

Abs

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.