VnV TV: vale a pena ver de novo?

Fim de semana passado, em Barra Grande, a queridíssima (e gauchíssima) Cris Berger, companheira de expedição, veio me falar de um videozito que eu tinha feito ano passado em Lisboa. Foi então que eu me dei conta de que esses vídeos não estão postados aqui no blog. E que outros, ainda mais antigos, da época em que nem todo mundo tinha velocidade boa de conexão, talvez sejam desconhecidos mesmo dos trips veteranos. Então resolvi juntar os melhorzinhos num post só. Os seis primeiros foram feitos com celular; os demais, com câmera. Na lista de tarefas: aprender a editar!

 Caraíva, 2007

Espelho, 2007

Espelho, 2007

Trancoso, 2007

Taípe, 2007

Rio de Janeiro, 2007

São Paulo, 2008

Lisboa, 2008

Lisboa, 2008

 

Lisboa, 2008

20 comentários

Oi Riq!
Valeu a pena ver de novo, claro!
Adoro os videos das praias, recordei seus périplos a pé pelas praias do sul (a loucura de caminhar isso tudo, meudeusdocéu), e ri de novo com o hino nacional com sotaque.

Mas o interessante foi o video do Rio! Da primeira vez que vi eu não conhecia o Rio ainda, e nem vi nada demais, só mais um cartão postal em movimento. Neste exato momento, eu estou passando uma temporada de 30 dias na cidade MA-RA-VI-LHO-SA (sim, agora eu entendo) e o video ganhou outro significado. Só falta agora eu voltar pelo Stos Dumont, o que vai acontecer em breve. Já garanti, inclusive, meu assento na janela da direita!

Eh pa, adorei os vídeos! Acabamos de voltar de Lisboa e Algarve, voltamos muito felizes e mais gordinhos, mas não por causa do leite, mas sim das comidinhas deliciosas.

Mas Riq, o que mais adoro é como eles atendem ao telemóvel.
Eles não dizem “alô?” e sim “Tô!”.

O vídeo do Aterro do Flamengo me deixou arrepiada. Literalmente. Porque é exatamente o que eu sinto mesmo sendo carioca e morando nessa cidade há 30 anos. A cada vez que desço no Santos Dumont e atravesso Aterro, Copacabana, Ipanema, até chegar ao Leblon, fico emocionada. Se estiver tocando Tom Jobim no carro, então… Aí é de chorar. Teho uma amiga parisiense que vem ao Rio ano sim, ano não, e já me confessou: a única cidade em que cogitaria morar, fora Paris, seria o Rio de Janeiro. É a glória ouvir isso. Podem me chamar de bairrista, mas é difícil achar nesse mundinho de Meu Deus um centro urbano mais bonito…

Riq, você já viu essa? “A revista de viagem norte-americana Travel + Leisure divulga a lista dos melhores hotéis segundo seus leitores.” http://msn.onne.com.br/viagem/materia/9656/os-100-melhores-hot-is-do-mundo. Fiquei impressionada com a posição da África do Sul! Eu não sei nada mesmo daquelas bandas… O Brasil não parece na lista, mas BsAs emplaca duas posições.

    Fui dar uma olhadinha no Hyatt de Buenos , e encontrei uma
    “super tarifa promo” de 480 usd em duplo 😀

    Tanto a Travel & Leisure quanto a Condé Nast Traveler fazem essas enquetes todos os anos, Rosa. Quando o Brasil aparece, costuma emplacar o Copacabana Palace. O Brasil é estatiscamente irrelevante entre os destinos de lazer de americanos — por isso a gente dificilmente aparece. Nas listas da Condé Nast Traveller inglesa o Brasil costuma se sair melhor.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.