Zaragoza: pit stop perfeito entre Madri e Barcelona, conta o Fabio

Expo de Zaragoza

O Fabio mora em Barcelona com a Dri; os dois mantêm um ótimo blog da cidade, o Barcelost. Este relato foi escrito originalmente como resposta a uma pergunta do Perguntódromo — e ficou tão bom e tão completo que não dava pra não virar post. Vai pelo Fabio:

Resolvi fazer o pit stop numa viagem de trem entre Madri e Barcelona e fiquei surpreso com a cidade de Zaragoza, que é ao mesmo tempo tradicional e muito moderna (devido principalmente à Expo de 2008).

Em um dia visitamos a Catedral e o seu Museu de Tapeçarias (no museu, a visita guiada que dura 20 minutos é muito boa, já que o moço que trabalha lá é um aficionado por tapetes, e explica como interpretá-los, muito bom!).

Passamos pela Lonja (antigo mercado de troca) onde tem exposições (grátis).

Também fomos ao Centro de História, já que havia uma exposição de nosso interesse (Alta Fidelidade, sobre vinis… e se você gosta de música, em abril começa uma sobre os Beatles na Espanha).

A visita OBRIGATÓRIA é a Basílica de Nuestra Señora del Pilar, um lugar de peregrinação enorme!

Passe, nem que seja por fora (já que é cercado por grades) pelo Museu do Teatro de Caesaraugusta (ruínas de um teatro romano; Ceaesaraugusta era o nome romano de Zaragoza). Dê uma volta pela avenida em frente à basílica, que tem várias esculturas modernas.

Coma também os pratos típicos da cidade: migas (farofa feita de migalhas de pão) e ternasco (baby cordeiro). Dizem que a Miguería eh muito boa, mas como estava fechada fomos na La Republicana, um restaurante muito estiloso, na regiao do Tubo, onde experimentamos os dois pratos mencionados com patatas con mojo (batatas com molho mesmo!), a especialidade da casa, muito boa (tudo + 1 garrafa de vinho + 2 cafés = €30 para duas pessoas).

Sugiro deixar o final do dia para andar no bairro ao lado da estaçãoo de trem com prédios modernos, em sua maioria criados para a Expo 2008 (lembra a modernidade de Valencia). Passeie pelo parque, atravesse a ponte que parece uma nave espacial e não deixe de passar no Digital Water Pavilion, onde você pode controlar a água (e até escrever seu nome); peça para o moço lá!

Informações práticas:

Zaragoza é uma parada de inúmeros horários do trem AVE (altíssima velocidade) e de todos os trens Alvia (rápidos) entre Madri e Barcelona; reserve na Renfe.

O trecho de Madri a Zaragoza leva 1h15; de Zaragoza a Barcelona, entre 1h30 e 1h50. Saindo no trem das 8h15 de Madri, você chega às 9h33 em Zaragoza; um bom horário para seguir viagem é o trem das 18h55, que chega às 20h48 em Barcelona.

A estação tem guarda volumes (€ 3,50 o pequeno e € 4,50 o grande) e um ponto de informações turísticas que fica aberto todos os dias até as 21h (e a moça é muito simpática e te dará uns mapas). Pegue o ônibus 34 na frente da estacao (€ 1,05) e desça na frente da muralha romana (a mocinha te explicará isso também!).

Minha recomendação é não fazer esta viagem num domingo, porque muitas atrações fecham aos domingos depois das 13h ou 14h; por esta razão não pude visitar o Museu das Tapeçarias na Basília do Pilar nem o Palácio da Aljafería (que parece beeem legal!).

Boa viagem!

Obrigadíssimo, Fabio

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

44 comentários

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.