Redefinindo: ostras frescas

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

ostras-idalgo

No barco, duas gerações de pescadores. No remo, seu Idalgo, pele curtida pelo sol, layout e postura de velho homem do mar.

ostras-mudinhas

Na proa, de óculos escuros invocados e camiseta Onbongo, o fazendeiro de ostras Felipe, seu filho e nosso guia nesse passeio.

Os criadouros ficam muito próximos do hotel; das varandas dos bangalôs vêem-se as linhas dispostas feito raias de natação no meio do mar. As bóias coloridas indicam seus donos e também o estágio de produção. Nem todas as fazendas são de ostras; por ali criam-se também vieiras.

As sementes são compradas da Universidade e acomodadas em viveiros telados. Dali até a colheita final as ostras passarão por mais três viveiros.

ostras-criadouro1

Felipe tira um dos viveiros de ostras prontas para colher. Com mar calminho, a degustação é feita ali mesmo, no barquinho. Mas como o mar está agitado, é melhor ir para uma balsa de apoio ali do lado.

ostras-abrindo

Estou sozinho e trabalhando; normalmente o passeio é feito com casais em lua de mel, que levam um chardonnayzinho ou um espumante para experimentar as ostras mais frescas de sua vida.

ostras-abrindo1

Eu me contento só com uma. Ali, tirada "do pé", sem ser lavada nem posta no gelo, a ostra tem realmente um sabor bem mais concentrado. Fico pensando no absurdo que é precisar colocar sal na coitadinha.

ostras-ostra

Servido?

40 comentários

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Adoro as ostras frescas. O meu pai, em Natal, encomendava dues caixas de ostras. Eran ostras galegas...
Eu gosto com limão e pimenta.

Hugo
HugoPermalinkResponder

NO que se refere a preço, é bom lembrar que a partir de maio o PG já está em baixa temporada. A diária no bangalô Super-luxo sai por R$1.350,00 para casal com tudo incluído.

Pensando que um almoço e um jantar em restaurantes de primeira linha não saem por menos de 250 reais, então a diária ficaria em torno de 850, que é razoável considerando-se que estamos falando de um dos melhores (senão o melhor) resort do Brasil.

Riq, se tiver dicas de Floripa e arredores não esquece de postar para a gente.

Arnaldo - Fatos e Fotos de Viagens

Tá viva? ACEITO!, obrigado. Vai um limãozinho, por favor?

marcosrazuk
marcosrazukPermalinkResponder

Riq, sei que este post não tem a ver com o que vou te perguntar, mas te acompanho a um tempo, pesquisei neste site e nos antigos e achei bem pouca coisa sobre uma cidade que você já morou, Brasília! =) Que, apesar de não parecer turística, quero visitá-la. Gostaria de saber se você tem alguma dica, pretendo passar o feriado do dia do Trabalho lá... Gostaria de um pouco do seu expertise sobre a cidade para que eu possa aproveitá-la melhor. Toda ajuda é muito bem vinda, obrigado!

Andreia
AndreiaPermalinkResponder

Marco, pra quem gosta de turismo cívico, Brasília é um prato cheio. Dá pra visitar quase tudo o que é prédio público. smile O Palácio do Itamaraty é belíssimo, o Memorial JK também é bem interessante. No Palácio do Planalto, você consegue chegar até a porta da sala do Lula. Não dá pra deixar de visitar o Congresso e a Catedral. Ah! Também tem a igreja Dom Bosco, uma igreja com vitrais azuis lindos. Eu não deixaria de ir ao Palácio da Alvorada. O único problema, é que a visitação só acontece na quarta à tarde. Se você quiser ver Brasília do alto, suba na Torre de TV. E se você quiser ter a impressão de que não está em Brasília, vá até o Pontão do Lago Sul, um lugar bem agradável na beira do lago onde há restaurantes e bares. Bom, espero ter ajudado. Abraço.

Ricardo
RicardoPermalinkResponder

Poxa, sacanagem, eu aqui na Índia só comendo galinha e molhos apimentados e você aí se deliciando com ostras frescas. hehehe

Marcio
MarcioPermalinkResponder

Isso sim é ostra fresca. Ummmmm que vida dura!!!

Mariana "de Toledo"

Não levou o Chardonnay por estar sozinho ou por estrar trabalhando? Eu acho que a situação merecia, de qualquer forma. ;o)

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Delícia! Outro lugar bom para comer ostras direto da água é Boipeba, nos bares/fazenda flutuantes.
Para quem tem saudades de ostra, mas está longe do mar (ou não quer gastar uma fortuna), fica a indicação de duas fazendas em Floripa: a Ostra Viva (http://www.ostraviva.com.br/) e a Ostravagante (http://www.ostravagante.com.br/). Eles entregam em SP (outros lugares também, provavelmente) ostras colhidas no mesmo dia, só é preciso fazer o pedido com certa antecedência.
PS: Não sou sócia de nenhuma delas, rss..

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

A morte da ostra pra mim é: sal, limão e 2 gotas de tabasco. Tô escrevendo e salivando. Eu só não coloco sal em chocolate.

sylvialemos
sylvialemosPermalinkResponder

Passo direto .. lugar de frutos do mar é aonde ? No mar :cool: !! Maaass , bem que eu gostaria de dar uma luva novinha , pro tio aí trabalhar com mais segurança .

Martinha
MartinhaPermalinkResponder

Uauuu.. isso sim que é vida!!
Mas tais certo.. tens + que aproveitar e mata a gente de inveja..
Sem falar que o guia, Uauuuuuu!!
=D

Isabel O., Portugal

Por aqui estão a renascer, depois de décadas de poluição fabril do rio Sado, o berço português das melhores ostras. Já se trabalha mesmo para exportação p França.
Na década de 60 a ostra era uma das imagens de marca da região. O meu pai tinha mesmo um restaurante chamdo "Ostra". Eram oferecidas como entrada, ao natural, uma gentileza da casa.
Achei graça ao post pq me lembrei da infância.

Edu Luz
Edu LuzPermalinkResponder

Também fizemos o passeio com o Felipe e comi uma vieira fresquinha também ( a Dé passou! )além das ostras. Hugo, aproveite !
Abs

Carol Dantas
Carol DantasPermalinkResponder

Ricardo, dp da espinafrada que eu levei lá no Viaje Aqui, volto pra contar sobre Caraíva:

Tudo muito lindo, a luz já chegou, mas é subterrânea e só dentro das casas, ou seja, a lanterna continua sendo item de 1ª necessidade. A cidade mantém a aura roots e aparentemente a maior parte dos frequentadores é reincidente e consciente.
A Pousada da Lagoa, muito rústica mas muito agradável tem sim luz eletrica, chuveiro a gás e ventilador. Tem também sapo dentro do quarto de vez em quando!

O que me deixou realmente em depressão foi chegar em Corumbau e me deparar com a MAOIR farofa que meus olhinhos já tinham visto! Muita gente acampada na beira da praia sem a menor estrutura, fazendo churrasco em latas, dando banho em crianças em baldes no meio da rua, lixo por toda parte, falta de banheiros, Calypso, Calcinha preta, aviões do forró eram a trilha sonora. Muita cadeira de plástico, enfim um horror!
E o mais triste é que é um dos lugares mais lindos que já visitei sem nenhuma sombra de dúvida.

A prefeitura de Prado deveria ter mais cuidado com este lugar tão especial!

Ricardo Freire

Obrigado, Carol, pelo fidibeque.

Diz uma coisa: quais foram as circunstâncias dessa vida ao Corumbau? Era feriado? Domingão? Normalmente domingo vem o povo de Itamaraju que também é filho de Deus...

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Totalmente off-topic mas preciso ajuda dos tripulantes!!! Até dia 15/04 dá para transferir meus pontos do cartão de crédito em dobro para o programa de Milhagem Victoria da TAP que está na Star Alliance. Os pontos que eu tenho não me levam a nenhum lugar acima do Equador em outra cia aérea!

Meu roteiro de sonho para Setembro é a Grécia, e já chequei que Lufthansa e Swissair voam para lá, pela Star Alliance. Aproveitaria para conhecer Lisboa e o Porto (não preciso conhecer o resto ainda), posso ter um stop-over na ida e um retorno de 1 dia em algum lugar (tipo passar o dia no Porto). Sempre fica o desejo de voltar a Roma pq o Papa João Paulo II morreu e não me deixou conhecer o lerê básico indoor...A dúvida é - quantos pontos seria melhor eu transferir?

1) O suficiente para chegar a Grécia pq alguém aqui já voou nesse esquema, dá para confiar...Eu completaria na Grécia os trechos que faltassem para fazer o roteiro abaixo.

ou 2) Só o suficiente para ir até Portugal e de lá ver alguma low cost - ryanair e easyjet já chequei e não chegam a Grécia de Portugal.

Para ajudar nessa resposta, podem ir dando pitaco no roteiro lembrando que eu sou a doida que já foi 3 vezes a Paris por apenas 3 noites rsrs - 4 dias em Atenas, 2 Santorini, 2 Mikonos (sei que teria que voar para uma das 2 ilhas e pegar ferry para a outra e isso certamente não vai ser na milhagem), talvez Paros (1 ou 2 dias mas não to achando viavel). Lisboa 3 dias e Porto 2. Daria até para encaixar 2 dias em Roma...se bem que eu não tenho mais parada nenhuma. Mais 2 dias de viagem ida e volta transcontinental. Total 19 dias.

Ricardo Freire

Cristina, acho um bom negócio se você conseguir emitir as milhas até Atenas. Sinceramente não sei o grau de facilidade ou dificuldade de confirmar passagem de milhas pela TAP combinando com outra companhia.

Acho meio impossível você botar a Itália nesse meio.

E entre as ilhas gregas acho Paros bem desnecessária. Se é pra ficar tão pouquinho nas ilhas, melhor pegar um cruzeiro... Com dois dias em cada você não vai parar um instante. Não é que nem Morro de São Paulo e Boipeba não...

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Oi, Cristina! Posso dar o meu pitaco?
Pois bem, eu acho que 4 dias em Atenas seja muita coisa. Em dois dias dá para ver os lerês principais e um terceiro dia só se você quiser curtir um pouco mais a cidade. Com essa economia dá para colocar mais um diazinho em Santorini e outro em Mykonos (se bem que...conhecendo as duas eu colocaria 4 em Santorini e 2 em Mykonos mrgreen Mas isso é a Emília, conheço muita gente que faria o contrário.) Não conheço Paros e não posso falar, mas como alternativa, adorei Milos e Rhodes. Falam muito bem de Naxos, Folegandros e Koufonissi (mas estas últimas duas tem tanta conexão de ferry). Creta é linda, mas precisa de mais tempo.
Boa sorte grin

João
JoãoPermalinkResponder

Olá, Ricardo.
Suas matérias são formidáveis! Parabéns pela leveza e simpatia!
Obrigado por proporcionar momentos tão bons!!
Será que eu poderia te pedir uma dica, por favor?
Estou em dúvida entre PLAYA DEL CARMEN e NICE em junho.
Poderia me dizer os altos e baixos de cada lugar?
Vi teus comentários a respeito e me parece que ambos os destinos lhe agradam né?
Obrigado,
Um forte abraço,

João

Ricardo Freire

Não importa a época, João, os dois destinos são diferentíssimos.

Playa del Carmen é uma pequena praia, uma Búzios, com alguns sítios arqueológicos por perto.

Nice é uma cidade européia que por acaso está à beira-mar e tem praias de pedrinhas. É uma ótima base para explorar a Côte d'Azur e um grande lugar para estar à noite.

Dito isso, junho marca o início da estação mais chuvosa em Playa. Mas ainda não é temporada oficial de furacão.

Pedro De Conti

Olá Ricardo, primeiramente parabéns pelo blog, me sinto de férias sempre que paro para ler o Viaje na Viagem smile
Bom, gostaria, se possível, de obter o seu contato para que possamos tratar de assunto comercial, agradeço wink
Pedro De Conti

Ricardo Freire

Pedro, meu email é xongas arroba gmail ponto com.

jpsoares
jpsoaresPermalinkResponder

Sim, por favor!Mas só meia duzia...humm...ostras fresquíssimas, umas gotas de limão espremido, um branco seco geladíssimo...le ciel!
Abraço

Ricardo Freire

Esclarecendo...

Mariana "de Toledo", eu não tenho nada contra beber durante o trabalho, não shock É que eu não tinha tempo, mesmo. E tinha que pegar estrada logo em seguida...

Arnaldo, Zé Maria e Jotapê: rolou um limãozinho, claro!

Zé Maria, eu também ponho sal; mas dessa tirada do mar não vi necessidade nenhuma, não...

Sylvia, o passeio é roots, ora lol

Juliana Bassetti

Oi Ricardo,

nos cruzamos agora pouco no bar Botequim. Estou passando pra deixar o link para você dar uma conferida no meu blog de viagens
dábliu dábli dábli mochila chic pto wordpress pto com

abraços,

PS.: se for ficar mais tempo na Ilha e quiseres umas dicas de onde só os "locais" conhecem, me dá um toque lá no blog, ok?

Juliana Bassetti

Ei, quem põe sal na ostra? Heresia!
Falando em sal, no Ostradamus - restaurante no Ribeirão da Ilha, em Florianópolis - tem uma ostra depurada (processo de filtragem com a própria água do mar) que deixa o molusco quase sem gosto. É higienicamente interessante, mas eu ainda prefiro aquela com "sujeirinha" e tudo. Tem gosto de mar! Por outro lado, essa ostra depurada funciona super bem em outras receitas, como a ostra ao gengebre e mel, receita do mesmo restaurante. Por ela tem menos sal após a depuração, fica deliciosa com esses ingredientes.
Abraços a todos

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Juliana, heresia é comer ostra depurada quase sem gosto, com gengibre e mel 8)

Juliana Bassetti

Te digo que ficou interessante. Devias provar. Por outro lado, tens razão. Fica longe de parecer ostra. smile

João
JoãoPermalinkResponder

Oi Ricardo, obrigado pela atenção.

Sério mesmo que em junho tem início a chuvarada em Playa? Que pena, estou ávido por 3 semanas de sol, mar, sombra e água fresca rs.

Mas pelo tom que você falou de Nice me parece que a cidade foge daquele contexto tipicamente francês (entenda-se Paris) às vezes cansativo de museu, ópera, teatro, café, restaurante.

E as praias da côte, são boas (tirando as pedrinhas rs)? O mar é lindo mesmo como aparece nas fotos?

Muito obrigado,

Abração

JOão

Ricardo Freire

João, Nice é uma cidade da maior simpatia. Mas sair do Brasil especificamente pra pegar praia na Côte d'Azur, só em St. Tropez. E olhe lá -- mais pelo ambiente do que pela praia.

Na Europa em junho eu iria pras Baleares ou Ilhas Gregas.

Se bem que esse papo de Playa del Carmen x Nice, somado a "estou precisando de TRÊS SEMANAS de sol", me cheira a papo MUITO aranha.

Nesses vinte anos de praia ainda não conheci nenhuma pessoa normal que vai pegar sol em euro ou dólar durante tanto tempo.

shock
shock
shock

Carol Dantas
Carol DantasPermalinkResponder

Foi isso mesmo. Era Carnaval e eu percebi que a galera vinha de Teixeira de Freitas, Itamaraju, etc. Todo mundo é filho de Deus e merece aquela praia linda, mas o que não vale é detonar o lugar. Todos tem o dever de cuidar, de levar seu lixo embora, de respeitar o espaço do vizinho, essas coisinhas...

Acho que valia um investimentozinho em infra até pra receber bem essa galera toda nos feriados.
Fora que se ninguém olhar com carinho e organizar, em pouco tempo aquilo acaba.

Deu dó, viu?!

Ricardo Freire

Apoiadíssima, Carol.

Mas acredito que o carnaval deva ser uma data de superexceção. Lá na Rota Ecológica, que é calmíssima até no Réveillon, também tava uma baguncinha no carnaval.

O problema é que a questão vira política... uma repressão maior é facilmente apontada como tão-vendendo-nossas-praias-pros-ricos. Problemas do Brasil.

Mas em domingos normais, sem a influência de Momo, a farofa é pitoresca :cool:

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Hahaha, Riq, papo aranha... Essa foi ótima... Realmente, 3 semanas é MUITO tempo. Ainda hoje eu escuto o meu sogro dizendo nas rodinhas: "você conhece alguém que foi veranear na Europa? Não?! Agora conhece, esses dois aqui". Lá vou eu explicar que nós fazíamos os lerês, coisa e tal, curtíamos a noite croata e só numa parte do dia íamos descansar com um mergulho, uma cervejinha, pé n'água, etc. e tal. Verão europeu nas cidades litorâneas sem uma roupinha de banho é insensatez, mas sair daqui só pra isso, eu não sei não...

Silvia Oliveira - Matraqueando

Ui, eu não sou chique no úrtimo como vocês! Ostra, só gratinada! Cruazinha, não dá, não! Mas o que eu ADOREI foi o passeio sócio-antropológico no barquinho! Compartilhar essa vida cotidiana é um luxo! S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L!

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Riq,
????????? ???? - isso é como o google diz que se fala muito obrigada em grego rsrs!!!

Tomei minha decisão baseada na sua resposta - vou passar os pontos suficientes para chegar a Atenas, já que eu tenho flexibilidade para ver data. Alias, logo abaixo da minha pergunta, adorei essa facilidade nova!!! Só estou postando aqui no final para chamar a atenção de 2 pessoas que já foram e de quem mais quiser opinar.

Isso mesmo quanto a Roma (só valeria a pena se eu fosse a Corfu e isso pode ser em outra vez) e Pharos - eu tb tava achando desnecessário ir mas uma pessoa me botou tanta pilha... A menos que a Sylvia e o Arnaldo me digam que é imperdível para eu rever meus conceitos, descarto. Quanto ao cruzeiro pelas ilhas, ainda não descartei totalmente. Vai depender da companhia ou ausência de companhia.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Ops, os sinaizinhos gregos saem como ponto de interrogação no wordpress.

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Metendo a colher, eu ficaria com Playa del Carmen, típica praia tropical com as águas quentinhas e claras que são marca do Caribe, a Cote é linda mas o mar é mais para admirar (água com belos tons de azul e verde, indo para Marseille tem os calanques que são muito bonitos), mas entrar na água fria e pisar em pedra não me anima não, a água fria do Rio de Janeiro na maior parte do ano já não me agrada.

E a estação chuvosa em Yucatán não é chuva direto, são pancadas alternadas com sol, se o objetivo maior é pegar praia eu não pensaria duas vezes, Caribe.

ulli
ulliPermalinkResponder

as ostra do rio tambem c come,eu queria saber...

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar