"Não vamos levar 1.000 passageiros por navio a Noronha", afirma diretor da Pullmantur

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Cruzeiro em Noronha

Milton Sanches, diretor da Pullmantur e da BCR Cruzeiros, deixou ontem este comentário no post  "Cruzeiro em Noronha: precisa?".



"Ricardo: Tenho acompanhado a tua campanha contra os navios e é incrível o número de bobagens e mentiras que você coloca nas reportagens. Você deveria se informar melhor para saber que os cruzeiros marítimos são a forma mais ecológica e sustentável de conhecer a Ilha, porque não se utiliza da água e energia da Ilha, porque os passageiros passam poucas horas no Arquipélago e a grande parte do lixo desses passageiros são guardados, separados e reciclados pelo navio, que segue rigorosamente todas as normas. Internacionais, da Anvisa, do CPRH e do ICM BIO, o pouco que produzem na Ilha é recolhido e tratado com todo o lixo produzido pelos turistas que vem de avião, sem contar o produzido pela população da Ilha que recebe tratamento exemplar. A o contrário do que você diz o navio não vai trazer 1.200 passageiros e nem 1.000 e nem desembarca 600 ou 500 passageiros, porque o limite de desembarque máximo simultâneo é de 350 passageiros, assim mesmo distribuídos em passeios diferenciados com alternância de praias, etc. O navio traz uma contribuição fundamental para grande parte dos moradores da Ilha e se essas inverdades continuarem a serem veículadas tomaremos as medidas legais cabíveis para reparar o dano causado. Também pediria que fosse mais educado com s pessoas que fizeram os cruzeiros e verificaram que suas colocações são inverídicas e fantasiosas, bem como as pessoas que estavam na Ilha e verificaram que o impacto alegado nunca existiu. Quero ver se você tem a coragem e a hombridade de publicar o meu email".

É com satisfação que este blogueiro recebe a declaração de que, mesmo com os navios maiores desta temporada, será mantido o limite de passageiros por desembarque.

CORREÇÃO:

O sr. Milton Sanches foi diretor de cruzeiros da CVC até o início deste ano. Hoje é diretor da Pullmantur e da BCR Cruzeiros, respectivamente dona do navio Ocean Dream e operadora do cruzeiro a Noronha.

Leia mais:

Cruzeiro em Noronha: precisa?

Praticamente duplicam os cruzeiros em Noronha

Alerta: navio à vista em Fernando de Noronha (O Globo)

Ameaça de lotação em Fernando de Noronha preocupa ambientalistas (iG)

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email
Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire
Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem


196 comentários

Milton Sanches

Caro Rodigo:
Não batemos boca e apenas procuramos responder, porque isso é normal num processo democrático.E interessante como alguém que cegou a Noronha já tira conclusões (Julio) antes de verificar o que acontece com os cruzeiros. Quanto ao PêEsse me recuso a continuar respondendo a ele porque, além de não ter nome, vem desde o seu primeiro comentários com grosserias.
Agradeço ao Ricardo Freire a oportunidade de responder a fatos que não correspondiam a verdade e fica aqui o convite para ele acompanhar o início dos cruzeiros e verificar "in loco" ló que os cruzeiros marítimos realmente representam para Fernando de Noronha. Tenho certeza que a maioria das pedias que se utilizam desse e de outros blogs são pessoas educadas e que querem a verdade e não mitos ou posições que desonhecem. Com os votos de felizes viagens, seja de avião, de ônibus ou mochila, porque o que importa é visitar e conhecer os lugares com cuidados para que eles se mantenham sustentáveis para muitos e muitos anos.

Renata Domingos

Sr. Milton Sanches,

O Sr. poderia me passar um e-mail para contato? Tenho uma viagem programada para este navio e estou extremamente preocupada. Colocamos muita expectativa nesta viagem e estou preocupada em me decepcionar com vocês. E isso poderia gerar um processinho, já que sou advogada.

Grata,

Renata

Marcello Baldresca

Tambem estou muito preocupado, pensando em desistir da viagem programada desde maio.

Ana Lucia Martins villaron

Tbm quero informações precisas e atualizadas, vou viajar em março

Thyago Portela

Demorou, mas parece que o diretor desceu do pedestal!

Huguinho zezinho Luizinho

Sr. Milton, mochila virou meio de transporte? Avião, onibus e mochila!!!!

Milton Sanches

É um dos meios mais utilizados no mundo sobrinhos do Donald, mas a minha participação termina aqui para evitar que a comicação. Boa Viagem. Fui.....

Katarina
KatarinaPermalinkResponder

Lamentável esse comentário.......!!!!

Helo
HeloPermalinkResponder

Sr. Milton,

Em manifestações anteriores ,o senhor disse que respondeu a "fatos que nao condizem com a verdade" e que "o navio traz uma contribuição fundamental para grande parte dos moradores da Ilha", dentre outras.

No decorrer deste post, não vi uma unica vez o sr. consignar nas suas respostas dados que sustentassem as suas afirmações.

Quem seria, por exemplo, esta grande parte dos moradores para os quais os cruzeiros trazem uma contribuição fundamental (os donos das pousadas, o pessoal do restaurante, as lojas???)?

É possivel antender os turistas que se hospedam na ilha e o pessoal do cruzeiro, sem causar prejuizo ao turista que se hospeda da ilha?

Para embasar a resposta anterior, os serviços de turismo na ilha acrescem em quantos porcento atender os turistas dos cruzeiros? A demanda é condizente com a oferta de serviços nesta epoca? A ilha esta preparada para este aumento?

Estas perguntas, dentre outras mais, poderiam ter sido respondidas com dados neste espaço, mas não o foram.

Li relatos desfavoraveis de outros viajantes aqui no blog que se hospedaram na ilha no periodo de cruzeiros, bem como ouvi dos proprios moradares que o pior periodo para visitar a ilha é durante o periodo de cruzeiros.

Com este post, so reforcei o meu entendimento contrario a ida de cruzeiros na forma atual.

Att.

Heloisa

Milton Sanches

Helo:
Comentários são respondidos outros comentários, perguntas são respondidas com respostas e provas são respondidas com provas e até agora só foram emitidas opiniões e opinião por opinião cada um tem direito de ficar com a sua.
Quanto as suas perguntas você poderá dirigí-las às associações de táxis (NORTAX), de barcos (ABATUR), dos Guias da Ilha, da Feirinha da Ilha, Associacão dos barcos de mergulho a reboque, empresas dez mergulho como Águas Claras e Noronha Divers, que representam, com seus familiares, mais de 40 por cento dos moradores da Ilha. Também basta fazer uma consulta ao Banco e aos Super Mercados para verificar o quanto os cruzeiros são aguardados para que muitas famílias possam pagar suas dívidas e sobreviver dignamente. Apesar de operar num curto período na Ilha eles representam pelo menos 6 meses de capacidade de pagamento e vida digna. Eu estou apenas respondendo as tuas perguntas para que se esclareça mais sobre o assunto e a menos que surjam fatos novos dou por encerrada a minha participação nesse Blog, pois ninguém merece ficar vendo perguntas e opiniões repetitivas.

Alessandro A.
Alessandro A.PermalinkResponder

Sr. Milton,

Como o senho bem disse "opinião por opinião cada um tem direito de ficar com a sua.", portanto pare de ficar tentando convencer os outros de que sua opinião é a correta e que os outros só falam bobagens. Aceite que outras pessoas possam ter opiniões diferentes. Já ficou claro que ninguém vai convencer ninguém por aqui, portanto vamos parar com a discussão, que já ficou cansativo.

Helo
HeloPermalinkResponder

Sr. Milton Sanches,

Grata pela atenção.

Em sua resposta, vc sugere que eu dirija os meus questionamentos "a(NORTAX), associação de barcos (ABATUR), dos Guias da Ilha, da Feirinha da Ilha, Associacão dos barcos de mergulho a reboque, empresas dez mergulho como Águas Claras e Noronha Divers, que representam, com seus familiares, mais de 40 por cento dos moradores da Ilha".

Infere-se que o senhor considera este grupo beneficiário dos turistas que chegam por meio de cruzeiro, grupo este que representa mais de 40 por cento dos moradores da ilha.

Em manifestação anterior, o senhor consignou que "navio traz uma contribuição fundamental para grande parte dos moradores da Ilha"

Ora, s.mj, a porcetagem minima divulgada (40%) está longe de representar grande parte dos moradores da ilha.

Por outro lado, nenhuma linha foi gasta no sentido de esclarecer/mensusar danos a que ficam sujeitos os turistas que se hospedam na ilha no periodo do cruzeiro, como, por exemplo, não conseguir reservar um passeio desejado ou alugar um bugue.

Att.

Heloisa

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Super Mercados foi duro de ler viu...

Fabio de Rezende

Uma coisa eu não entendi, se vão desembarcar somente 350 pessoas por dia, o que vão fazer com o resto das pessoas no navio? E se mais gente, além das 350, quiser descer?

Fernando
FernandoPermalinkResponder

COMENTÁRIO PARA FECHAR O POST, COMANDANTE!

Os Cruzeiros para Noronha só beneficiam meia dúzia de gato pingado e cachorro molhado, em contra partida degridem o meio ambiente, atrapalham a oferta de serviços para quem já está na ilha e não recolhem a taxa ambiental. Sem falar que é de matar ir para um lugar tão exclusivo e ter que ver um navio no horizonte.
Quem gosta de cruzeiro vai continuar indo de navio, e nós que não gostamos da degradação causada por eles vamos cotinuar condenando o turismo de massa no santuário ecologico de Noronha.

Alice
AlicePermalinkResponder

Sem entrar no mérito da discussão, fiquei pasma com a parte em que afirma:
"se essas inverdades continuarem a serem veículadas tomaremos as medidas legais cabíveis para reparar o dano causado" (sic).
Quais seriam tais medidas? Não se pode debater o impacto ambiental dos Cruzeiros? Acho que um assessor de marketing faria bem. Não é com esse discurso autoritário que vão angariar simpatia para os cruzeiros.

Milton Sanches

Respostas a algumas perguntas que demonstram o desconhecimento da Ilha.
1. Os passageiros que chegam por via aérea podem chegar a 1.500 por semana, sem contar os vôos extras, enquanto que os passageiros do navio são, no máximo 350 em 2 dias de cada 5 ou em 2 de cada 7 em grande parte dos cruzeiros. Numa conta simples se verifica que a média diária dos cruzeiristas é de 140 nos cruzeiros de 5 noites e de 100 nos de 7 noites, assim mesmo distribuídos em 4 tipos de passeios e totalmente monitorados em todos os pontos de visitação da Ilha. Considerando que os cruzeiros são somente realizados numa parte do ano os 40 por cento é muito significativo e pode ser sentido e comprovado diretamente na Ilha. A capacidade de veículos e passeios está dimensionada para receber 10 vezes mais do que isso e portanto os cruzeiros marítimos significam uma gota no oceano.
2. Os outros 350 passageiros fazem os passeios marítimos e mergulhos, enquanto a outra parte está em terra. São também 4 tipos de passeios devidamente monitorados. Isso é que se pude chamar de TURISMO SUSTENTÁVEL e que pelo planejamento e forma feita não tem de nada de turismo de massa, mas sim de um turismo mais seletivo, profissional, coordenado e ecológico.
Para aqueles que continuam insistindo depois de todas as explicações prestadas só posso dizer que continuem com suas opiniões que enparecem mais com umas das fábulas de Lá Fontaine: A RAPOSA E AS UVAS.
3. Quanto ás medidas cabíveis basta consultar um advogado que ele poderá lhe dar as devidas explicações. Eu sou Advogado e por isso levantei o assunto, que já foi devidamente superado pelo direito de respósta assegurado e não entendo por que s repete a questão.
Adeus

Milton Sanches

Repetindo uma informação já prestada: A TAXA AMBIENTAL E RECOLHIDA PARA TODOS OS PASSAGEIROS DO NAVIO, independentemente de filiassem ou não os parques locais. Portanto, NÃO É VERDADE QUE OS PASSAGEIROS DO NAVIO NÃO PAGAM TAXA AMBIENTAL, ASSIM COMO TPA.
CACHORROS MOLHADOS E GATOS PINGADOS NÃO TEM NENHUM SENTIDO NA MENSAGEM.
Quanto a que cada fique com suas opiniões foi uma declaração minha, portanto não tem sentindo ficar repetindo a mesma.

Helo
HeloPermalinkResponder

Caro Sr. Milton,

Como tantos outros, já estou cansada deste tópico. Mas lendo o seu ultimo post, senti compelida a escrever este comentário ao ver como o senhor, "numa conta simples", chegou aos numeros de 140 num cruzeiro de 05 dias e 100 num cruzeiro de 7 dias.

Como o sr. disse, a conta é simples e de fato é, não necessita de grande conhecimento de cálculo, base de vários cursos, como engenharia, curso no qual sou formada.

S.m.j, na "conta simples", foi dividido 700 por 5 e por 7, o que resultou nos valores de 140 e de 100 respectivamente.

E s.m.j., os resultados desta conta simples não alteram o fato de que, durante o periodo de cruzeiro, pelo que eu li neste topico, por DIA, 350 pessoas do cruzeiro vão fazer passeios pela ilha e os outros 350 fazem passeio pelo mar, sem contar os turistas que já estão na na ilha e sonham em fazer os passeios por terra e por mar.

Att.

Heloisa

Milton Sanches

Perfeito. É só isso e não mais do que isso.

andre ferreira

em relacao a taxa as pessoas que vem de navio pagar somente 25 reais que e chamada contribuicao social.e esse recurso e adimnistrado por uma ong que o dono e o proprio Milton sanches..dai voce tira as verdades que esse senhor fala

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Estive em Noronha diversas vezes e posso imaginar que o desembarque de 350 pessoas lá não é nada legal. A ilha já sofreu mudanças demais e acho lamentável ela entrar na rota dos cruzeiros . Fiz um único cruzeiro pela Costa e posso dizer que detestei, jamais voltaria a Noronha de navio.( mesma comida, mesmas pessoas dias a fio, horrível pra mim). Pessoas como o Riq nos dão dicas e informações preciosas para o planejamento de nossas viagens , inclusive para formação de opinião sobre assuntos polemicos como esse. Só posso apoia-lo neste assunto.

Vavá
VaváPermalinkResponder

Sr. Milton Sanches,

Aproveito para endossar os comentários da Helo e dos demais viajantes que se impressionaram com o tom autoritário de suas respostas ... Lamentáveis manifestações, já que este blog sempre foi um espaço democrático.

No mais, espero que os cardápios de seus navios contenham uma linguagem mais apurada que a de seus comentários.

Milton Sanches

Continua a insistência com inverdades sobre minha pessoa e a ONG.
Primeiro eu não sou dono da ONG, pois elas não tem dono e quanto a um provável envolvimento em operações ficou claro que ela não teve nenhuma participação até a última temporada.
Este Senhor preza e costuma praticar a verdade.

Fabio de Rezende

Como eu disse, comprei esse cruzeiro e hoje fui pegar os vouchers.

Vou no primeiro navio da temporada.

Os problemas já começaram, amanha conto com mais calma, pois estou sem tempo.

Sabe um arrependimento...

Fabio de Rezende

Quem quiser escrever "bem feito, quem mandou comprar com a CVC" manda ver que eu não vou ficar chateado, vejam...

A CVC e a Pullmantur venderam uma coisa e estão entregando outra, quanta surpresa!!!

Foi vendido um cruzeiro incluindo 3 dias e 2 noites em Noronha (6 dias e 5 noites no total), agora serão 2 dias e 1 noite em Noronha, permanecendo o mesmo número de dias no total, sendo aumentada, inexplicavelmente, a última navegação em 13 horas.

Não me interessa se não foi dada autorização, eles não poderiam ter vendido algo que não tinham certeza, mas vindo de quem vem...

Muitos vão dizer "ótimo", melhor para os outros turistas que não estão no navio, mas eu que comprei esse cruzeiro e estou revoltado, e não sou menos turista e não tenho menos direitos, o meu único erro foi acreditar na CVC.

Se eu já não ia conhecer quase nada de Noronha, imagina agora, não teremos nenhum dia inteiro, chega-se na manhã de um dia e vai-se embora na noite do outro.

Todo e qualquer passeio será afetado, quem viaja sabe disso, o dia da chegada e da saída são um pouco descartados, minha esperança, quando comprei, era poder dormir e acordar ancorado em Noronha.

E tem mais, no voucher consta expressamente que só desembarcarão 700 pessoas ao mesmo tempo (350 para terra e 350 para o mar), ocorre que cabem quase 1.500 pessoas no navio e é óbvio que eles vão vender o máximo que puderem.

Se num único dia mais de 700 pessoas quiserem sair do navio vai dar confusão, pois vai ter gente que terá que ficar no navio presa.

Bom, estou literalmente embarcando nessa furada.

Correr tudo bem já é impossível, mas se daqui pra frente as coisas piorarem...se algumas suspeitas se concretizarem...

Vamos ver, quando eu voltar relato tudo que aconteceu.

Se eu conseguir sair do navio nos dois dias e fazer algo esses dois dias, já estarei absurdamente satisfeito.

Katarina
KatarinaPermalinkResponder

Bem feito,quem mandou comprar com a CVC,rsrs!!! Gente, estou estarrecida com a personalidade deste sr.Milton...Nao tinha opinião sobre esses cruzeiros na ilha,mas agora tenho!! Gracas a arrogância e falta de educação deste senhor,fica evidente que com um diretor desses, tais cruzeiros só trarão prejuízo a ilha.
Que pena para a Pullmantur. Espero que empresa corrija esse "erro" a tempo!!!

Fabio de Rezende

Não é verdade o que falou o Sr. Milton Sanches neste post. O cruzeiro leva sim mais de 1.000 pessoas e desembarcam sim mais de 500 pessoas por dia em terra em Noronha, com muita dificuldade, mas acabam desembarcando. Algumas outras acabam ficando presas no navio, mas isso é história para depois.

Acabei de voltar de um Cruzeiro para Fernando de Noronha comprado na CVC e operado pela Pullmantur, dona do navio Ocean Dream.

Primeiro de tudo, comprei uma viagem para ficar ancorado 3 dias e 2 noites em Fernando de Noronha. Da manhã de terça-feira até o início da tarde de quinta-feira. Eu poderia ficar na ilha os 3 dias, poderia ir e voltar estes 3 dias, o que não foi possível.

No momento que fui pegar meu voucher estava escrito que o cruzeiro somente permaneceria 2 dias e 1 noite ancorado em Fernando de Noronha. Da manhã de terça-feira até a noite de quarta-feira.

Não me interessa se as autoridades não permitiram que o cruzeiro ficasse 3 dias, se a CVC e a Pullmantur não tinham essa garantia, não poderiam ter feito a venda.

Como fiquei sabendo desse pequeno problema na véspera da viagem, para efetuar o cancelamento teria que arcar com multa. Resolvi fazer a viagem assim mesmo e depois correr atrás do prejuízo na justiça.

Esse é o primeiro problema, mas o pior ainda está por vir.

No passado a CVC levava para Fernando de Noronha navios menores, em que cabiam sempre menos de 1.000 pessoas, esse ano resolveu levar o navio Ocean Dream em que cabem 1.500 pessoas.

A expectativa da CVC e da Pullmantur era conseguir aumentar o número de pessoas que poderiam desembarcar na ilha de Fernando de Noronha, então desataram a vender pacotes, com esta simples expectativa. Como não conseguiram autorização, a confusão já começou.

A permissão de desembarque em Fernando de Noronha funciona da seguinte forma: 350 pessoas podem se dirigir simultâneamente para terra e 350 pessoas podem fazer passeios pelo mar, sem pisar em terra.

Tanto para terra como para o mar são vendidos passeios a preços exorbitantes dentro do navio (mais um dinheirinho embolsado pela CVC/Pullmantur).

Quem consegue comprar esses passeios tem seu desembarque garantido, em detrimento das pessoas que não querem comprar qualquer passeio, querem simplesmente conhecer a ilha de Fernando de Noronha.

Essas pessoas, que não compraram os passeios, deverão pegar senha para desembarcar em Noronha, isso mesmo, devem entrar em uma fila e pegar senha.

Vou fazer um demonstrativo que espelha a realidade do ocorrido dentro do navio.

Vamos supor que o navio tenha 1.000 pessoas embarcadas - somente 2/3 da lotação, exatamento como ocorreu no primeiro navio da tempora. Em algumas datas com certeza esse número será maior.

Dessas 1.000 pessoas, por volta de 200 resolvem comprar passeios marítimos (os mais caros - os 150 restantes são eliminados, pois ninguém conseguirá fazer passeio por mar sem chegar em terra antes) e 250 resolvem comprar passeios terrestres.

Vamos imaginar, ainda, que 100 pessoas resolvam ficar dentro do navio e não conhecer Noronha, é pouco provável, mas vamos supor.

Temos então 550 pessoas com seus destinos resolvidos, pelo menos na parte da manhã.

Serão diponibilizadas 100 senhas para desembarque por terra para serem divididas entre os 450 passageiros restantes. Assim, 350 passageiros ficarão presos dentro do navio, sem poder sair.

Isso mesmo, uma parte dos passageiros ficará presa!!! E isso já aconteceu esse ano, no primeiro navio da temporada, tivemos agressões, polícia federal, ameaças de prisões e processos.

Na parte da tarde, ou na medida que as pessoas retronam de terra, as pessoas que ficaram presas podem se encaminhar para a ilha. Assim, poderemos ter mais de 700 pessoas em terra por dia. Tudo dependrá do vai e volta das pessoas. Caso poucas pessoas voltem, se dana quem ficou preso, permanecerá mais um pouquinho preso dentro do cruzeiro.

Mesmo quando o navio está vazio esse número passa de 700 pessoas em terra/dia, pois os tripulantes, que são mais de 400, também querem conhecer Noronha ou pegar uma praia.

A grande sacadagem desse cruzeiro é com o passageiro que acha que vai conhecer Noronha. Se não conseguir comprar os absurdos passeios vendidos dentro do navio o passageiro deverá enfrentar um calvário.

Quem quer conhecer Fernando de Noronha deve fugir deste cruzeiro, será confusão a temporada inteira.

Eles venderam mais do que poderiam e agora nada mais podem fazer, somente acabar com a férias dos passageiros.

Ponto positivo somente para os funcionário do cruzeiro, muito atenciosos e por enquanto pacientes.

André Galvão

Aproveita o conselho do Milton Sanches e processe a empresa que te vendeu uma coisa e entregou outra. Guarde folders, panfletos e tudo o que foi prometido na hora da compra.

Os Juizados Especiais Cíveis são sensíveis aos argumentos dos consumidores para situações similares a que você relatou.

Consulte um advogado, se possível um especialista em relações de consumo.

Fabio de Rezende

O melhor é que nem com advogado terei custos. Advogarei em causa própria.

Paulo
PauloPermalinkResponder

Bem Senhores,
Sou um dos sonhadores com um passeio em F.de Noronha. Por esta razão lí todos os post's aqui colocados. Não resistí a colocar minha reflexão sobre a "conclusão" que se pode tirar (ao menos para mim).
Primeiro de tudo, e exatamente pela questão da oferta e procura(independemente da preocupação ambiental) Noronha é algo proibitivo para a maioria dos mortais pois seus preços são abusivos . Então o que aqui se vê é um grande conflito de interêsses entre os que "podem" ir por outros meios contra os que querem se aproveitar dos que veem nos navios uma forma mais econômica de realizar seu sonho . Finalizando , o que fica é o que sempre se vê neste nosso querido Brasil . UM GRANDE DESRESPEITO AO CONSUMIDOR!!!!!

Marcello Baldresca

Pensando em desistir....

Fabio de Rezende

Marcello, qual é a sua dúvida?

Fiz essa viagem esse ano e posso te ajudar, se quiser.

Fabio de Rezende

E aí Milton Sanches, não tem nem resposta, né!?

Isso é o Ocean Dream da CVC:

http://www.youtube.com/watch?v=7nSfOdppTys&feature=related

Esse passageiro faz um relato preciso do que ocorre e do navio...

https://sites.google.com/site/cruzeirooceandream/

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Entrei aqui para postar exatamente isso... Riq, se possível, seria interessante destacar estes vídeos, aconteceu tudo o que vc previa, e muito pior!

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Nossa fiquei chocada com os videos! Pelo que pude perceber o povo que comprou o cruzeiro foi realmente prejudicado. Sair pra viajar e não conseguir fazer o planejado (3 dias na ilha) já é ruim, agora com tumulto então! Fica mais dificil aproveitar.

Eu achava que já tinha comentado aqui, Riq, sobre meus dias em Noronha, que o Ocean Dream estava na ilha. Nos meus dois primeiros dias em Noronha o navio estava lá e nos outros não. Fiquei sabendo através de uma palestra no Ibama que só poderiam desembarcar 400 pessoas para atividades terrestres e 400 para atividades no mar.Na hora até pensei na confusão que seria pra vender esses passeios! A palestrante falava num tom de alerta até, pra não ficarmos assustados que a ilha ficaria cheia.

Fiquei até surpresa pois não vi diferença nos dias com e sem os passageiros do navio. Não fiz nenhum passeio nesses dias (apenas mergulho) então não sei falar se os passeios estavam cheios.

Peguei carona com um casal que estava no navio, o caminho foi curto e não deu pra conversar muito, mas eles saíram os dois dias, alugaram bugre os dois dias e falaram que o navio era maravilhoso.

Ah tentei ir no restaurante Mergulhão no dia seguinte que o navio tinha partido e estava fechado. Falaram que o dono tinha fechado naquele dia e dado folga aos funcionários pois tinham trabalhado muito nos dois dias de navio.

Estou esperando ansiosa pra conversar com uma conhecida que foi, e aí conto aqui.

Bruna Salgado
Bruna SalgadoPermalinkResponder

Prezados, cheguei agora (dia 06/01) do Ocean Dream. Passei o réveillon a bordo. O desembarque em Noronha é realmente complicado, e até frustrante. No primeiro dia, só conseguimos descer do navio por volta de 13h; no segundo, descemos cerca de 11h da manhã. Isso pq em ambos os dias meu namorado foi bem cedo para a fila (cerca de 8h) pegar senha.

A quem quiser mais detalhes, fico feliz em fornecer por email ou facebook: brunambs@yahoo.com.br / Bruna Salgado, de Belo Horizonte, no facebook.

irene bortolin affonso

gente....ola....gostaria que me dessem dicas sobre este cruzeiro. estou indo agora em fevereiro ..como esta em fernando de noronha....ta facil a decida...espero contatos irene

Ana Lucia Martins villaron

Vou neste navio em março com mais 14 amigos, tenho mais 2 que estarão me esperando na ilha onde faremos passeios por terra com amigos locais. Quero saber se vou conseguir descer do navio nestes 2 dias e que horas?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana Lucia! A recomendação dos que tem ido é comprar os passeios do barco, porque quem não compra não está conseguindo desembarcar.

Ana Lucia Martins villaron

Q absurdo!

Fabio de Rezende

Parece que a CVC andou cancelando praticamente todos os seus cruzeiros a partir de março. Pode ser até antes.

Pelo que vi, eles encurtaram a temporada cruzeiros.

Resolveram assumir o fracasso.

Quem já pagou, como hábito da CVC, está tendo dificuldades em reaver seu dinheiro.

Quem comprou cruzeiros da CVC é bom ficar de olho.

Fabio de Rezende

Vejam isto, sobre o Soberano:

http://www.reclameaqui.com.br/2351043/cvc-operadora/cvc-turismo-vende-cruzeiro-maritimo-e-nao-entrega/

As saídas do Ocean Dream nem mais aparecem no site da CVC.

Sergio
SergioPermalinkResponder

Pois é...venderam o navio e quem tinha cruzeiro agendado micou...

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Já estive em Noronha duas vezes, sempre foi meu sonho conhecer a ilha, e na ultima vez fiquei lá por 15 dias, e infelizmente no final da minha viagem chegaram os malditos navios. Uma droga, porto lotado, barcos lotados circulando, muitos carros circulando tirando toda a tranquilidade e sossego de Noronha,acho que este tipo de turismo não é compativel com um santuario ecologico. Alem disso se você não faz questão de um super hotel, procura apenas um quarto limpo, tranquilo, e com café da manhã bem gostoso, existem preço acessíveis, lugares com boa comida e com bom preço, pelo menos eu comi melhor e mais barato que em Natal por exemplo.
Não vá de cruzeiro vc não vai conhecer Noronha, apenas passar por lá,fique pelo menos 7 dias na ilha para realmente conhecer este pedaço do paraíso com respeito a natureza.De cruzeiro o tal preço acessivel é puro pacote enganação!! Pretendo voltar a Noronha e certamente fora da temporada de cruzeiros e jamais de navio, e espero que este turismo puramente exploratório não acabe com esse lugar tão lindo e preservado. Procuere se informar, porque conhecer a ilha de longe, navegar na web é mais barato!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar