Zermatt: um rolê pela cidade antiga

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Zermatt, Suíça

Chegamos no fim da tarde em Zermatt, e graças ao horário de verão europeu (e à latitude suíça) ainda teríamos luz até perto de 8 da noite. O grupo se encaixou numa caminhada guiada pela cidade (10 francos suíços/8 euros quando reservadas no posto de turismo de Zermatt).

A guia é uma moradora, Edith Villiger, e lidera essas caminhadas em inglês, francês ou alemão.

ZermattZermattZermatt

Sem mais delongas, vamos direto à área onde é possível ver como era Zermatt antes do alpinismo. A região vivia da agricultura de subsistência. Os meses de temperatura amena serviam para produzir e estocar. Os moradores viviam em casas simples de madeira, construídas sobre palafitas para afastar os ratos. Mantinham os estoques de comida e feno nas casas ou em celeiros que eram divididos entre alas de uma mesma família.

ZermattZermattZermatt

Um pequeno núcleo dessas casas antigas sobrevive pertinho do centro comercial de Zermatt. É onde se pode ver o ancestral do chalé de montanha como conhecemos hoje -- uma espécie de chalé de Neanderthal, apenas remotamente aparentado com os chalezinhos alpinos que vieram a se espalhar pelo mundo.

ZermattZermattZermatt

Foram os ingleses que, na segunda metade do século 19, começaram a transformar Zermatt no que é hoje. Era a época mais romântica do alpinismo, em que as montanhas iam sendo conquistadas por escaladores intrépidos. Por ironia, foi um terrível acidente que tornou Zermatt conhecida e procurada. A primeira escalada ao topo do Matterhorn terminou com a morte de quatro dos cinco alpinistas, na descida (os dois guias locais sobreviveram). O evento foi tão noticiado ao redor do mundo, que logo o Matterhorn se tornaria o troféu mais desejado entre os alpinistas europeus.

Zermatt

Em torno de 1% de quem faz a escalada não volta vivo (o índice é maior entre os que não usam guias locais). Os mortos mais jovens são celebrados num cemitério atrás da igreja católica.

Zermatt

Ali perto há também um memorial aos guias locais que não voltaram das expedições.

Igreja de São Maurício, Zermatt

Igreja de São Maurício, Zermatt

Mas o que eu achei mais incrível foi o afresco do teto da igreja de São Maurício: nada conservador...

Igreja de São Maurício, St. MoritzIgreja de São Maurício, Zermatt

Terminamos a visita nos arredores do Museu do Matterhorn, que vale a entrada -- conta a história das escaladas a esta e a outras montanhas-fetiche da Suíça e do mundo. (Ingresso: 10 francos suíços/8 euros).

Museu do Matterhorn

No próximo post da série: subindo ao Gronergrat e ao Kleine Matterhorn.

Ricardo Freire viajou à Suíça a convite do Swiss Travel System.

Pesquise

Seguro de viagem na Mondial Assistance

Leia mais::

Suíça alemã: Zurique x Lucerna x Berna

Suíça francesa: Montreux x Lausanne x Genebra

Lugano, Suíça à italiana

Estações alpinas: Interlaken x Zermatt x St. Moritz

Trens panorâmicos: como é o Glacier Express

Trens panorâmicos: como é o Bernina Express

Trens panorâmicos: como é a Golden Pass Line

Trens panorâmicos: como é a Jungfraubahn

Trens panorâmicos: como é o Wilhelm Tell Express

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email

20 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Sylvia
SylviaPermalink

Estes afrescos poderiam ter sido feitos pelo Bosch . Bárbaros !!

Flavia (@ladyrasta)
Flavia (@ladyrasta)Permalink

Sylvia, vim comentar exatamente pra dizer isso!!!

Amelia
AmeliaPermalink

Grande relato, lindo lugar, Riq!

Carmen
CarmenPermalink

Sylvia, eu não concordo com você! (... e isso que concordo sempre)

Isabel O., Portugal
Isabel O., PortugalPermalink

Gostei muito. Não conhecia de todo.
Continuação de boa viagem.

PS - ando caladinha, mas ando...

Até breve.

Lúcia Helena Gomes
Lúcia Helena GomesPermalink

Ah que inveja! meu sonho de consumo, a Suiça tem paisagens de arrancar suspiros, mas so conheço Saint Moritz.

Monica lamonato
Monica lamonatoPermalink

Nossa, essa cidadezinha é demais!!!
Só fiquei triste pq chegamos por volta de 12hs, vindo num bate volta de Lausanne, os hoteis lá simplesmente são inviaveis em dezembro/janeiro, alta temporada de esqui...mas fiquei triste pq o posto de turismo estava fechado para almoço, até as 14hs, não esperavamos por isso pq no inverno escurece super cedo...nas outras cidades funcionava super bem,chegavamos e iamos direto pegar as informações preciosas, sempre bem atendidos...achamos meio sem noção, fechar pra almoço numa cidade turistica...bom, mas valeu pq o almoço e o passeio de trem foi maravilhoso...ficou com gostinho de quero mais, subir no Matterhon agora é um projeto, no verão se tudo der certo...a Suiça, apesar de cara, é simplesmente disbundante...

Karla
KarlaPermalink

Olá! Será que a estação de esqui Zermatt fica aberta em Outubro? Eu e meu namorado estamos pensando em viajar para lá nessa época. Temos muitas dúvidas sobre essa viagem. Pensamos em ir de Zurich para Zermatt. Mas pelo que vimos precisamos de trem para chegar na estação de esqui. É possível se hospedar por lá somente 2 ou 3 dias? Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Karla! É possível hospedar-se por apenas três dias, ou menos, em Zermatt, mas em outubro a estação não estará funcionando e muitos hotéis fecham. A temporada de esqui começa no final de novembro e vai até maio. Depois disso só funciona o "summer ski", no alto das geleiras, e sempre de manhã cedo; ao meio dia já começa a haver água na pista, e as pistas fecham.

Os passeios, porém, funcionam todos. Você só não poderá esquiar.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2011/10/do-jungfrau-ao-matterhorn-digo-de-interlaken-a-zermatt/
https://www.viajenaviagem.com/2011/10/zermatt-subindo-ao-gornergrat-e-ao-glacier-paradise/

Karla
KarlaPermalink

Poxa que pena... estamos pensando em: Paris 5 dias, Munique 2 ou 3 dias (aproveitando para visitar Fussen, castelo Neuschwanstein) e Zurich para esquiar em Zemartt 2 ou 3 dias. Pensamos que essa estação fosse a única para esquiar qualquer época do ano. Será que existe outra que funcione em Outubro? Pode ser em outro país.
Obrigada mais uma vez, adoro seu blog!!! Sempre ajuda nas nossas viagens.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Karla! Outubro é muito cedo para esquiar.

Isabella Silva
Isabella SilvaPermalink

Riq, como ir de Paris a Zermatt, para depois pegar o trem? smile

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Isabella! Aqui quem responde é A Bóia.

O caminho mais curto é ir de trem ou avião a Genebra e então pegar o trem a Zermatt via Visp.

Cassiana
CassianaPermalink

Zermatt é muito legal......foram 3 dias inesquecíveis, fiquei hospedada no Aristela, gostei muito. Tem um restaurante com um carinha que é uma figura..... Acho que é Grampis pub.....comida bem gostosa, vinho italiano.....música com humor.....em uma cidadezinha linda na Suíça.....perfeito! Recomendo muito.

Dfilho
DfilhoPermalink

Oi Bóia, li tudo e mais alguma coisa, mas ainda estou na dúvida: tenho dois dias em Geneve e pensei em fazer no sábado (o segundo dia) um bate-volta a Zermatt e subir até o Matterhorn. Será que fica muito puxado? A programação de domingo é embarcar cedo no GoldenPass Panoramic até Lucern ou fico mais duas noites. O que você acha?

-- A.L.
-- A.L.Permalink

Eu dormiria em Zermatt, de lá iria a Luzern em voltar a Geneve via Spiez e Interlaken.

Nào é preciso percorrer trechos interos de ferrovias panorâmicas e, na minha opinião, a segunda parte da "Golden Pass" (Interlaken-Luzern) é a mais bonita.

Gabriel
GabrielPermalink

Olá, estamos indo para Zermatt em Outubro (pelo que entendi, a mesma época dessa incrível postagem sua). Minha dúvida é quanta roupa de frio levar. A nossa ideia é fazer hiking nas montanhas. As temperaturas que vemos nos sites dizem respeito ao vilarejo, mas acredito que nas montanhas elas podem cair ainda mais.
Dúvidas:
1 - Preciso realmente levar um sapato ou bota impermeável para hiking, ou os nossos tênis brasileiros com uma meia mais grossa dão conta (não é pão-duragem, é preocupação com o tamanho da mala)?
2 - Faz frio o suficiente para demandar 4 camadas (segunda pele, camisa, fleece e corta-vento)?
Obrigado, e parabéns pelo site!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Gabriel! O Ricardo esteve por lá no finzinho de setembro. Botas impermeáveis são indispensáveis para o contato com a neve.

O Ricardo Freire recomenda casaco de penas:
https://www.viajenaviagem.com/2011/12/no-ar-vai-por-mim-europa-no-frio/

-- A.L.
-- A.L.Permalink

Gabriel, precisa de calçado impermeável, sim. A mistura de água gelada, terreno úmido e frio e caminhadas pede um calçado impemeável. Tênis normais vão incomodar muito, e não há meia que resolva o problema de proteção contra água.

Aliás, esqueça meias ultra-grossas: compre um ou dois pares de meias térmicas de tecido sintético. É *muito* desconfortável andar com os pés gelados, ainda mais em uma trilha. Da mesma forma que vc não iria fazer trekking em floresta de mata Atlânica sem protetor solar, não dá pra fazer trekking de montanha sem calçado específico.

Quanto ao restante do corpo, se você vai fazer trilhas tudo oque você *não* quer é sair pesadão já do hotel. Compre um excelente conjunto para frio, com GoreTex i-400 ou superior e corta-vento, que isso já resolve três dessas quatro camadas que vc se referiu com 70% a menos de peso.

Fleece é meio inútil para trekking. Você precisa de um casaco alpino, impermeável e corta-vento.

Viaje na Viagem
Viaje na ViagemPermalink

Ainda tem dúvidas? Clique e leia:

Suíça: 30 roteiros prontos