Como pesquisar passagens multidestinos e comprar a passagem certa para sua viagem

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Passagem multidestinos: a mais certa para sua viagem?

Muitas de nossas viagens -- à Europa, ao Peru, ao Chile, à Colômbia, à Patagônia argentina -- costumam ter várias paradas.

Nessas viagens, é muito comum comprar uma passagem aérea inadequada. A gente procura a passagem mais barata possível até o primeiro destino, e depois se vira para comprar os outros trechos. Daí quando chega ao último ponto do itinerário, tem que voltar lá de longe até o ponto inicial da viagem só para pegar o vôo de volta ao Brasil. E aquela passagem que parecia a mais econômica na hora que a gente comprou acaba sofrendo o acréscimo de todos os trechos internos -- alguns deles, aéreos, que poderiam ter sido incorporados à passagem principal.

Neste post você vai ver como a passagem multidestinos (também apresentada como "múltiplos destinos", "vários destino" ou "várias cidades") pode rentabilizar a tarifa aérea para cobrir o máximo do seu itinerário.

No mínimo, você precisa comprar uma passagem multidestinos (ou várias cidades) com essa configuração:

  • Trecho de ida: até o primeiro destino que você vai efetivamente visitar
  • Trecho de volta: desde o último destino que você vai efetivamente visitar

Nunca compre passagem só até o Meio do Caminho

Quer entender por quê? Vamos pensar em termos domésticos.

Se você quisesse ir pra Fortaleza, compraria uma passagem aérea a João Pessoa só porque estava mais barata? Claro que não -- você sabe que precisaria comprar uma passagem extra de ida e volta entre João Pessoa e Fortaleza, e isso ia ser caro e inconveniente.

Se fosse passar férias em Foz do Iguaçu, compraria passagem só até Curitiba porque é o único lugar do Paraná com vôos diretos desde a sua cidade? Evidentemente que não. Você sabe que, quando não existem vôos diretos, o certo é comprar um vôo com conexão, que será feita na cidade mais conveniente (pode ser em Curitiba, pode ser em São Paulo, em Brasília...)

Por que então, quando a viagem é internacional, fazemos isso o tempo todo? Não tem dia que não apareça na caixa de comentários alguém que comprou a passagem para o Meio do Caminho. "Como eu faço pra ir do Meio do Caminho até o Lugar Aonde Eu Quero Ir?"

Não há nada de errado em programar uma viagem por impulso por causa de uma passagem promocional que apareceu. Desde que essa passagem promocional seja efetivamente para o lugar para o Lugar Aonde Você Quer Ir. Se a passagem for para "um lugar perto" (o Meio do Caminho), segure o impulso um pouquinho. No mínimo, você precisa saber, ANTES de fechar o negócio, como é que se continua a viagem, e quanto custa essa continuação.

Tenha em mente que:

1) A continuação da viagem nunca sai de graça

Quando a gente descobre uma passagem até o Meio do Caminho está mais barata do que uma passagem até o O Lugar Aonde Você Quer Ir, esquece que a rota (ida e volta) entre os dois lugares não sai de graça. Mesmo que custe baratinho, a sua economia real já não seria aquela toda que você tinha na cabeça. Será que ainda vale a pena?

2) No exterior, 1 km tem os mesmos 1.000 metros daqui do Brasil

Pesquisando passagens aí na tela do seu computador, você tem a impressão de que, depois de voar 11 horas até o Meio do Caminho, fazer 400 km por terra até o O Lugar Aonde Você Quer Ir vai ser moleza. Não se iluda. 400 km é quilômetro pra caramba em qualquer lugar -- seja de trem, de ônibus ou de carro (sem falar que dirigir depois de uma noite mal dormida é um perigo). Quanto precisa ser a economia para compensar o perrengue?

3) Passagens não-vinculadas são um problemão

Tá, você comprou a passagem promocional até o Meio do Caminho. Agora precisa continuar viagem no mesmo dia para o O Lugar Aonde Você Quer Ir. Pra que horas você compra esse outro vôo? Difícil estabelecer. É preciso prever um intervalo seguro entre os vôos, porque se o primeiro vôo atrasar, você perde o segundo, sem choro nem vela nem assistência de nenhuma das duas cias. aéreas envolvidas, que vão alegar não ter nada a ver com a outra passagem. (Comprar um novo bilhete na hora pode sair mais caro do que a sua passagem do Brasil.) Marcar esse segundo vôo com segurança significa se auto-impor um chá de banco no aeroporto ou na estação ferroviária. E não é só. No trajeto de volta a coisa é ainda mais tensa: não pode dar nenhum chabu no seu primeiro vôo, senão pode perder o vôo de retorno ao Brasil e aí ir à falência no fim da viagem. É preciso calcular se a economia vale o risco e o stress.

Tela a tela: como comprar passagens multidestinos

Passagens multidestinos

Veja como pesquisar a passagem múltiplos destinos/várias cidades numa agência online. Neste exemplo, vou usar nosso parceiro Viajanet -- mas dá para fazer em qualquer uma que tenha esta funcionalidade.

Vamos tomar como exemplo uma viagem de 11 dias a Amsterdã e Berlim, entre 26 de setembro e 7 de outubro de 2017, saindo de São Paulo.

A pesquisa de preços foi feita no dia 29 de abril de 2017.

Vamos fazer 3 simulações:

  • Uma ida e volta pela mesma cidade: São Paulo-Amsterdã/Amsterdã-São Paulo, comprando Amsterdã-Berlim-Amsterdã à parte
  • Uma múltiplos destinos com ida por uma cidade e volta pela outra, com ida São Paulo-Amsterdã e volta Berlim-São Paulo, comprando o trecho Amsterdã-Berlim à parte
  • Uma múltiplos destinos completa, com os três trechos incluídos na passagem: São Paulo-Amsterdã/Amsterdã-Berlim/Berlim-São Paulo

Pesquisa 1: ida e volta pela mesma cidade

Passagens multidestinos

O primeiro impulso de um viajante que quer viajar a Amsterdã e Berlim é comprar uma passagem ida e volta a Amsterdã, por causa dos vôos diretos desde o Brasil, e deixar para ver depois como vai e volta de Berlim. Certo?

Passagens multidestinos

A menor tarifa encontrada, no dia em que pesquisei, para vôos sem conexões malucas, foi de R$ 3.800, pela KLM -- algo como 1.180 dólares, já com taxas. É uma tarifa normal, nem cara nem promocional. E tem a vantagem de usar vôos diretos de São Paulo a Amsterdã. (Dava para economizar até R$ 1.000, ou 300 dólares, em viagens de mais de 24 horas ou com duas conexões ou via Estados Unidos. Mas a economia não vale o perrengue -- um simples pernoite num hotel numa conexão prolongada já come metada da economia.)

Fechado em R$ 3.800? Calmaê. E o trecho Amsterdã-Berlim-Amsterdã, vai ficar fora da conta?

Passagens multidestinos

Vamos orçar.

Passagens multidestinos

Deu mais R$ 585, somando R$ 4.357. Incluindo tudo?

Não. A tarifa em classe econômica da KLM para vôos dentro da Europa não dá direito a bagagem. Você vai ter que comprar o despacho de bagagem à parte. Se for uma mala de até 23 kg, pagará 25 euros (R$ 88) online ou 35 euros (R$ 122). Levando uma mala de até 23 kg, temos que acrescentar então 50 euros (R$ 166). Total: R$ 4.551.

Ao optar por essa combinação de duas passagens ida e volta separadas, é preciso prestar atenção redobrada no horário dos vôos. A combinação desta pesquisa é arriscada: o vôo Berlim-Amsterdã chega às 7h20, e o Amsterdã-São Paulo sai às 10h10. Como estão em reservas separadas, mesmo sendo vôos da mesma cia. (a KLM), em princípio você precisaria retirar as bagagens ao chegar em Amsterdã e redespachar no check-in. A situação só ficaria tranqüila se você conseguir ligar as duas reservas no atendimento ao cliente -- mas não é garantido. Se fossem companhias diferentes, não haveria a menor possibilidade disso acontecer. Quando os vôos não estão vinculados na mesma reserva, sob um mesmo código localizador, não fica caracterizado um itinerário. Se o primeiro vôo atrasar e você perder o segundo, terá que pagar multa e diferença tarifária para remarcar a continuação da viagem.

Na maioria dos casos será mais ajuizado fazer esse trajeto em dois dias: voar à cidade onde começa o seu vôo de volta (Amsterdã, neste caso) na véspera da partida.

Pesquisa 2: ida por uma cidade e volta por outra

Passagens multidestinos

Esta costuma ser a melhor opção para itinerários em que os trechos internos sejam feitos por trem ou carro. Ou para quando você encontra uma passagem aérea 'interna' muito barata entre o destino inicial e o final da viagem.

Passagens multidestinos

A mesma cia. que ofereceu a melhor tarifa ida e volta a Amsterdã, a KLM, também ofereceu a melhor tarifa na modalidade 'vários destinos' do Viajanet. A ida de São Paulo a Amsterdã, com volta de Berlim a São Paulo, deu R$ 3.891 -- apenas R$ 91 mais caro que a ida e volta a Amsterdã.

De cara, você já economiza perrengão: o vôo de Berlim a Amsterdã está vinculado ao vôo de Amsterdã a São Paulo. Você já sai de Berlim com o cartão de embarque do vôo Amsterdã-São Paulo na mão, e as bagagens vão direto pro Brasil. E como os vôos são vinculados no mesmo localizador de reserva, a cia. se responsabiliza se você perder o segundo vôo por atraso do primeiro.

Vamos orçar o trecho que falta, Amsterdã-Berlim?

Trem Amsterdã-Berlim

O vôo só de ida Amsterdã-Berlim estava meio caro (R$ 437, mais R$ 88 para uma bagagem), mas se você encarar 6h15 de trem, paga só 39 euros (R$ 137) na tarifa descontada da Deutsche Bahn. A reserva de assento sai mais 4 euros (R$ 14). A bagagem não paga. Total da passagem de trem com reserva de assento: R$ 151. Total da multidestinos com ida de São Paulo a Amsterdã, volta de Berlim a São Paulo, e trem entre Amsterdã e Berlim: R$ 4.042. Ou... R$ 500 mais barato que a ida e volta São Paulo-Amsterdã-São Paulo com ida e volta Amsterdã-Berlim-São Paulo! Não falei que a múltiplos destinos era um bom negócio?

Pesquisa 3: multidestinos com vários trechos incluídos

Passagens multidestinos

Vamos agora à pesquisa da passagem multidestinos/várias cidades completa. Dá para incluir até 5 trechos na mesma passagem.

Passagens multidestinos

Como? Use este comando aí de cima, e o motor de busca vai criar mais trechos.

Passagens multidestinos: como comprar a passagem certa para sua viagem

COMO ASSIM? A passagem completa, incluindo os três trechos, São Paulo-Amsterdã, Amsterdã-Berlim, Berlim-São Paulo está saindo R$ 3.877? Só 77 reais mais caro que a passagem simples ida e volta São Paulo-Amsterdã-São Paulo? E 500 reais mais barato do que comprar separadamente São Paulo-Amsterdã-São Paulo e Amsterdã-Berlim-Amsterdã? (Mesmo que você faça os trechos Amsterdã-Berlim-Amsterdã de trem, ainda assim esta múltiplos destinos será 300 reais mais barata.)

Sim, senhoras e senhores passageiros, nessa simulação, nessa data e nesses destinos, a 'passagem interna' está saindo de graça.

Acontece sempre? Não. Quando a cia. mais barateira das pesquisas 1 (ida e volta simples) e 2 (multidestinos com ida por um destino e volta por outro, sem outros trechos) tem 'hub' numa terceira cidade, é provável que não mantenha a tarifa camarada na pesquisa 3 (multidestinos completa). Por exemplo: se a Alitalia fosse a cia. mais barateira nas pesquisas 1 e 2 (com vôos a Amsterdã e Berlim via Roma), não conseguiria igualar a tarifa na pesquisa 3 (multidestinos completa), porque não tem nenhuma parceira que faça a rota entre Amsterdã e Berlim. Neste caso, depois de feitas as contas do(s) trecho(s) interno(s) é provável que a tarifa mais camarada seja a da pesquisa 2 (multidestinos com ida por uma cidade e volta por outra).

Esse macete também vale em promoções?

Sim! A modalidade multidestinos rentabiliza qualquer tarifa. Se você vai fazer uma viagem picada pela Europa, nunca deixe de realizar as três pesquisas. Na imensa maioria dos casos, a opção 2 (multidestinos com ida por um destino e volta por outro) será mais vantajosa que a 1 (ida e volta simples, voltando ao primeiro destino para voar de volta ao Brasil). E em alguns casos a campeã será a opção 3 (multidestinos completa).

Considerações finais

Monte o itinerário antes

Monte o itinerário antes: é a única maneira não só de simular a passagem multidestinos, como também de descobrir quanto vai custar a continuação da viagem se for comprada à parte.

Faça sempre essas três pesquisas:

Com o itinerário montado, faça essas três pesquisas para comparar os resultados:

  • 1) Ida e volta pela mesma cidade
  • 2) Multidestinos com ida por uma cidade e volta por outra
  • 3) Multidestinos com todos os destinos incluídos

É bastante provável que a multidestinos seja a melhor passagem para sua viagem picada. Mas você só saberá se pesquisar.

Evite conexões entre vôos desvinculados

Caso encontre uma pechincha realmente imperdível que obrigue você a voltar ao primeiro destino para pegar o vôo de volta, chegue pelo menos na véspera. Vôos desvinculados são uma fonte desnecessária de stress.

Confira o tempo de espera nas conexões

Às vezes uma passagem está 100 ou 200 dólares mais barata, mas envolve ficar 8, 10, 16 horas num aeroporto (normalmente, na volta). Vai por mim: não há economia que valha esse perrengue. Verifique bem o itinerário antes de bater o martelo.

Resolva sua viagem:

Leia mais:

638 comentários

Claudia Beatriz - Aprendiz de Viajante

Riq,

o post está perfeito!!! O que tem de gente que compra passagem aproveitando promoção para Nova York, mas o que queriam mesmo era a California e ai, descobre que a passagem pra lá é quase o mesmo preço que ela pagou pra chegar a NY e com certeza sairia muiiiito mais barato ter comprado a passagem direta!

E essa questão da bagagem também é muito importante. Se você pegar voos internos aqui nos EUA, separados, a maioria cobra por bagagem(exceção da Jetblue ou se você tiver status na empresa que está voando). Os preços começam em $25.00, tem empresa que cobra $50.00 pela segunda mala despachada.

Oscar | MauOscar.com

Além da JetBlue vale lembrar que a Southwest também tem uma franquia de 2 bagagens de 50 libras ( aprox 23 Kg) cada. No restante se nao me engano todas as outras Cias cobram pelas malas despachadas.

Silvia Menezes

Nossa!!! Muito pertinente seu texto , sou agente de viagens e vou salvar o link para mandar para os meus clientes!
Explicou exatamente o que temos dizer inumeras vezes, principalmente para os marinheiros de primeira viagem que acham que as cidades da Europa são a apenas 10km uma da outra... e não é bem assim, né !

gabebritto
gabebrittoPermalinkResponder

Mestre é mestre. Foda. =)

Flora
FloraPermalinkResponder

Apoiadíssimo! Mestre é mestre.

Silvia Menezes

Outro comentário importante ... sobre o custo aéreo de uma viagem.

As pessoas não costumam acreditar que o valor de uma passagem só de ida , e quase o valor de uma passagem de ida e volta.
E... já inserir trechos internos na sua passagem de saída do Brasil, muitas vezes,sai muito mais barato que os passes low coasts ou passes de trem .A muitas cias aéreas não cobrma por 1 stop antes do destino final, ou cobram preços amigavéis para as paradas dentro do bilhete saindo do seu país de origem .Resolver isso depois da passagem inicial já comprada, vai aumentar o custo da viagem. Por isso , é preciso estudar bem seu roteiro e planejar também roteiros opconais para a adaptação da sua viagem em boas promoções.

Philipp
PhilippPermalinkResponder

Ouçam o comandante!

Com relação as passagens "one way", depende muito, já tive que comprar passagens apenas de ida, que ficaram melhor que ida e volta, e já tive situações que comprei ida e volta e simplesmente descartei (joguei fora mesmo) a volta. Há também estratégias mais "avançadas" que eu recomendaria apenas a trips experientes e viajando light, algumas delas estão descritas aqui (em Inglês):
boardingarea.com/blogs/viewfromthewing/2012/01/07/how-to-use-hidden-city-and-throwaway-ticketing-to-save-money-on-airfare/

Além disso há situações, como a que estou agora, em que o destino final não tem aeroportos principais próximos. Estou pesquisando como chegar a Todi na Itália, as opções daqui de NYC são: 1) Voo direto até Milano, e trem ou carro - opcao com voo mais barato, mas com carro ou trem mais caros
2) Voo direto até Roma, e trem ou carro - A opcao mais economica.
3) Voo até Firenze com escala em Zurich, trem ou carro - opcao mais agradavel, por voltar por Firenze.

Não tem como fugir de escalas, pois não há um grande aeroporto por lá (o de Perugia opera apenas com Low Cost, e dado o tempo limitado que tenho não quero correr o risco).

Utilizo bastante o www.hipmunk.com para procurar precos, a forma que eles deixam listadas as passagens (Agony Level - uma mistura de preço, tempo de voo,etc) é bem interessante, e quase sempre melhor que apenas o custo da passagem.

Marcéu
MarcéuPermalinkResponder

Bacana essa visão, já provei na prática algumas idas aos EUA combinando passagens via Lima, Bogotá. Teve Aruba via Manaus entre outras. Nas primeiras vezes a economia e passagem breve por esses lugares é interessante. Com o tempo vai estressando um pouco e passa a ser bem consideravel as dicas. Parabéns!

Valdinho Pellin

Muito bom o post...
Acabei de voltar de uma viagem a Europa com uma escala chata, que não foi tão chata assim, em Istambul. Comprei uma passagem promocional pela Turkis Airlers de SP - Madrid para o final do ano por um preço que certamente não encontraria nem para viajar em destinos nacionais. De quebra abusei das low cost ( que se vc tem planejamento com as malas é uma ótima opção). Fui de Madrid a Lisboa e de Lisboa a Barcelona pagando uma bagatela. Resumindo: com um bom planejamento (comprando com uma certa atecedência), um dose de sorte e com muita pesquisa eu conheci muito bem alguns destinos de Portugal e Espanha sem desequeilibrar meu orçamento.
Abraço e parabéns pelo post.

Juliana Wiese
Juliana WiesePermalinkResponder

Adorei! E tenho uma experiência não muito boa a compartilhar, mas que ficou de lição e no final foi até engraçado.
Eu, meu noivo e meus pais fomos para Roma, via Air France. Fiz questão de escolher a companhia pelo conforto a mais que dá, etc, já que meus pais não tem mais os meus 20 e poucos anos.
Saímos de Floripa rumo a Roma. Paramos em São Paulo, dps Paris, e então Roma. Surpresa desagradável. Nossas malas não vieram no mesmo vôo que nós. Pq? Nossa conexão era de apenas 45 min. Somente 4 ou 5 dias dps as malas deles chegaram (a minha chegou 3 dias dps) todas arrebentadas. Dica 1: não faça escala com pouco tempo, você acha que chega mais cedo, mas fica sem a bagagem, o que foi um transtorno, já que em Roma estava mais de 30 graus e 2 dias dps nosso pacote nos levou para Nápoles e Capri, e só outros 2 dias dps voltamos para Roma e eles reencontraram as malas. Prefira escalas um pouco mais longas, vale a pena o chá de aeroporto, a não ser que se viagem só com mala de bordo.
Bom nessa viagem usamos tds (ou qse, sei lá) meios de transportes da Europa, fizemos um tour em 21 dias. Trem, rem bala, carro e low coast.
Roma - Veneza de trem - não dá pra viajar com mala de 32 kg. Eu achava besteira, mas é sério. A mala não cabe no compartimento, e ao final ela fica sendo jogada de um lado para outro ou no meio do corredor.
Nossa experiência com os vôos internos foi hilária. Já que nosso destino cobria desde o sul da Europa até qse o Norte (Berlim 0 Londres) tivemos de levar roupa pra frio e calor. Resultado mujita roupa. Qdo compramos as passagens nos disseram: "Não tem problema com o que levares na bagagem de mão, desde que seja um volume e a mala despachada tenha 23 kg". O primeiro trecho deu certo. Saímos de Munique rumo a Berlim. Nossas malas despachadas estavam com 23 kg, mas a mala de mão com qse 20 e nós pesando muitos quilos a mais (colocamos roupa por cima de roupa - minha mãe colocou 4 calças e 7 blusas - não sei pq levou tanta roupa). Deu certo.
Agora de Berlim a Londres essa estratégia não deu certo. A bolsa de mão tinha que cabe naqueles compartimentos q tem em td check in e ngm dá bola. Resultado, não cabia mais roupa em nós, e nossa bolsa de mão não cabia no molde. Cometemos um crime, pagamos 130 euros de excesso de bagagem. Economia porca, que não valeu a pena, mas serviu de lição e, no final, foi engraçado.
Então galera, o que eu aprendi: escala só com mais de 1h30m, e muito cuidado antes de comprar voo low cost, pq o barato pode sair caro.
Boa viagem!
Bjs

Gustavo Bonelli

O post ta sensacional, mas sinceramente nem sabia que tinha gente que fazia essas acrobacias. smile

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Excelente! (com um clap clap clap especial para "No exterior, 1 km tem os mesmos 1.000 metros daqui do Brasil" grin )

Ana Veloso [Viajar na França]

Certo demais!! E continuo firme esperando a linha aérea direta Dijon-Brasília... mrgreen

Cris
CrisPermalinkResponder

Eu tenho dado prioridade à TAP porque é a única companhia aérea que tem vôo direto Porto Alegre - Europa. Embora algumas companhias como Ibéria possam ter tarifas mais atraentes, de qualquer forma, eu teria que me deslocar até São Paulo. E entre duas conexões chatas em São Paulo e Madri e apenas uma conexão chata em Lisboa, eu fico com a segunda opção. E normalmente, os preços da TAP com trechos multicity são bastante razoáveis, se comprados com antecedência.

Agora, um relato sobre os meios de transprte da minha viagem à Europa em outubro de 2011. Fui com minha mãe e meu irmão. O roteiro foi o seguinte: Roma - Florença - Veneza - Paris - Carcassonne - Barcelona - Madrid - Lisboa. Inicialmente, a idéia era fazer todos os deslocamentos de trem, usando um daqueles passes Global Eurail Pass. Mas logo vi que ia ser o maior mico, pois além de serem mais caros do que as passagens nas próprias companhias, os trechos Veneza - Paris e e Madrid - Lisboa seriam feitos em trem noturno com mãos de 12 horas de viagem. Ao olhar no Google images as fotos das cabines, vi que seria o maior sofrimento e então decidi que esses trechos só poderiam sem feitos de avião.

Como não havia comprado ainda as passagems nesse momento, tentei incluir esses trechos na passagem intercontinental da TAP. Consegui incluir Madrid - Lisboa, com um acréscimo mínimo no preço da tarifa (inicialmente, eu havia simulado apenas Porto Alegre (Lisboa) - Roma e Lisboa - Porto Alegre).

Não consegui encaixar Veneza - Paris em vôo direto no mesmo bilhete da TAP. As opções possíveis com a TAP incluíam conexões em Munique ou Frankfurt com a Lufthansa ou em Zurich, com a Swiss, sem contar que encarecia muito a tarifa.

Assim, não tive como escapar das Low Cost. Para o trecho Veneza - Paris escolhi a EasyJet, que voa em aeroportos "normais" (nesse caso, Marco Polo e Orly). No ato da reserva, como era para três passageiros, incluí uma promoção para incluir 3 malas de 21 kg e o speedyboarding. A tarifa ficou em 251 Euros para os três, já incluída a taxa do cartão ( 84 euros por pessoa). Foi mais em conta do que incluir esses trechos em codesharing na passagem intercontinental.

Ainda precisei de outra low cost, para fazer o trajeto Barcelona - Madrid, porque foi impossível fazer a compra on-line disse trecho pela RENFE. Aqui aim teria sido mais útil a viagem de trem, mas a barbada da passagem mais barata só aconteceria se eu tivesse conseguido comprar a tarifa Web descontada. O trecho acabou sendo feito pela Vueling, também com inclusão na reserva de 1 mala por passageiro. O preço total foi de 192 Euros (64 por pessoa, um pouco a mais, talvez do que o preço descontado de trem).

Todos os outros trajetos foram feitos de trem.

Por fim, como avaliação, eu tenho a dizer que me agradou muito viajar de low cost, especialmente com a EasyJet. Acho que tudo depende de planejamento e senso crítico na hora de fazer as malas. Eu, que não sou uma pessoa nenhum pouco "compacta" na hora de fazer as malas, sempre mme mantive no limite máximo de 21 kg. Na Vueling, inclusive, dá para levar 23 kg. UMA DICA para quem viaja de low cost: comprem uma balança de mão digital para pesar as malas antes de ir ao aeroporto. Com isso, você consegue a façanha de dividir o peso entre as bagagens dos passageiros antes de sair do hotel, e não ter de passar pelo constrangimento de fazer nisso no aeroporto, hehe

Cris
CrisPermalinkResponder

Hehe, acho que minha última mensagem foi para o "saco" (caixa de spam), pois estava muito grande....era apenas um relato de minhas preferencias na hora da compra de passagens intercontinentais e um exemplo do que fiz na ultima viagem...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cris! Seu comentário não foi pro poço, não. Alguns browsers não atualizam rápido os comentários, então a gente pensa que não entrou. Mas o seu entrou sim grin

Eunice
EunicePermalinkResponder

Outro post antologico...eek)

andrea
andreaPermalinkResponder

Excelente post!!Mas parece que só aprendemos a lição depois de alguma experiência desagradável.Já tive problemas com excesso de bagagem devido a diferença de franquia entre voo doméstico x voo internacional,e tb perda de conexão por atraso de voos entre companhias aéreas distintas.É a economia que não compensa.Mas ,moro no interior e muitas vezes " preciso" cometer algumas "loucuras ",por falta de opção de voos.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Este post chegou pra me salvar mrgreen estava agora mesmo simulando e pesquisando vÁÁrias destas opções insanas ...
Sério,este texto vai pra caixinha do tem-que-ler SEMPRE antes de comprar uma promo .

Pati Venturini

Adorei Riq! Um bom alerta aos viajantes, planejar é preciso!

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Muito bom! Outro dia mesmo estava tentando explicar prum carinha do trabalho esses trechos internos na Europa e o que poderia colocar na passagem internacional, mas como ele cismava em seguir as dicas dos outros que as minhas, não sei o que resolveu.

Agora uma coisa que nunca vou entender são essas passagens pra outros lugares, com conexão, mais baratas que as direta, pro lugar da conexão.

Ernesto, o pato

CArla

Esta é uma politica das empresas aereas, que sabem, que especialmente a negocios, há quem não abra mão do voo direto, e cobram mais caro por isto. Quase sempre é mais caro ir para a Europa no voo direito do que num com escalas.

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

CarlaZ, o raciocínio é simples: quem faz questão de vôo direto em geral é gente ocupada, ou com pressa, e assim disposta a pagar mais.

No caso de vôos Brasil-Europa (a maioria dos quais parte de Guarulhos, aeroporto na cidade-chave para negócios da América Latina), quase todas as cias. aéreas seguem essa regrinha: é mais barato voar para um destino com conexão do que pela cia. que voa direto para lá.

O "pensamento" da cia. aéra é fácil de entender. Pense na Air France: para ela, um passageiro voando de Lufthansa entre Guarulhos e Frankfurt não gera receita alguma. Mas se esse passageiro voar via Paris, ele dá um lucrinho para a Air France, mesmo que a passagem seja mais barata, e as despesas maiores do que as da Lufthansa. É um cliente "roubado" deles. Só que a Lufthansa faz o mesmo, oferecendo bilhetes SP - Paris via München mais baratos do que os vôos diretos... resultado: quem procura preço quase sempre acaba voando com conexões.

Raciocínio parecido explica pq muitas vezes voar de TAM é mais caro: há muito brasileiro disposto a pagar mais e ter "atendimento em língua conhecida" até a hora do pouso, não ter de lidar com cia. estrangeira em Guarlhos etc.

Dri
DriPermalinkResponder

Eu sempre tive uma dúvida meio esquizofrênica: É possível simplesmente abandonar uma parte do voo? Exemplo hipotético: Ao se buscar uma passagem Rio-Paris-Rio, ela custa X. Entretanto, existe uma passagem Rio-Berlin com escala em Paris, por X-500. É possível voar Rio-Paris e na hora do re-embarque simplesmente não embarcar no próximo trecho? Logicamente eu sei que se existissem malas despachadas, elas iriam automaticamente para o destino final. E não, eu não tenho interesse real nessa tática maluca, é mais uma curiosidade do tipo "E se...".

OBS: Eu admito. Em caso de voos nacionais eu já pensei nisso sim, porque com as promoções relâmpago,seria muito mais barato comprar um voo Rio-Curitiba com escala em Sao Paulo do que a ponte aérea propriamente dita...

Philipp
PhilippPermalinkResponder

Conforme deixei um pouco mais acima, aqui vai novamente:

boardingarea.com/blogs/viewfromthewing/2012/01/07/how-to-use-hidden-city-and-throwaway-ticketing-to-save-money-on-airfare/

Vc "pode" sim fazer isto (se deve é outra conversa), porém há os riscos. Eu nunca fiz jogando trechos fora, ou seja parando na escala, mas já joguei fora o trecho de retorno.

Aqui nos EUA muita gente faz isto, mas sem fazer o check-in da bagagem, caso contrário sua mala irá para o destino final.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Dri, nenhum problema em fazer isto estando apenas com bagagem de mão E emitindo os trechos de ida e volta separadamente ( evitando cancelamentos de reserva)

Ernesto, o pato

Otimas ponderações Riq...

Outro pontos que acho importante verificar são:

o VALOR TOTAL da passagem,com as taxas de embarque e de "emissão", que era a antiga comissão do agente ou emissor de viagens, que agora é paga por voce.

A hora de embarque. Eu já comprei uma passagem barata, 49 Euros, de Paris, a Madrid, de onde voltaria, pela mesma empresa. Só que, detalhe. Nesta hora, seria impossivel pegar o RER para chegar no Aeroporto, ou seja tive que pagar mais 80 Euros de Taxi, pois estava hospedado na casa de um amigo, longe do centro da Cidade... Assim, verificar a hora de embarque, é fundamental, assim como o Aerporto, para ver o custo total da passagem.

Ernesto, o pato

+1 dica:

Em termos de "escala chata", veja as salas VIPS, oferecidas pelo seu cartão, e se a escala for longa, considere:

Lima (boa qualidade do aeroporto, ótima sala dineres ), Zurique, (idem, e ótimo supermercado dentro do aeroproto para um lanche), Amsteram (idem. é relativamente perto da cidade, e em 20 minutos de trem voce está no centro Lisboa (é relativamente perto do Centro, e dá para dar uma volta, se voce tiver pelo menos 4 horas de conexão).

Na medida do possível, evitar os aerportos da Colombia, e do Panamá, e Ezeiza, que são longe do centro, e tem poucas opções de comida.

Veja atentamente, numa conexão, se ao sair da area de conexão e transito, voce não terá que pagar uma nova tarifa de embarque, que costuma ser de 50 dólares; Omelhor modo de perguntar isto é no guche de informações do aeroproto. Na Suiça, voce e livre para sair, a vontade, no Peru e Colombia, não.

silvia
silviaPermalinkResponder

Seguindo as dicas do Riq comprei uma passagem para Palermo com a TAP .O voo alem da conexão em Lisboa, fazia escala em Milão onde o avião era trocado por outro menor para Palermo. Embora a passagem toda fosse da TAP, o trecho Milão Palermo era feito pela Air Europa. Na ida tudo bem , pois estavamos com pouca bagagem. Na volta, eu achei que como o voo era direto para o Brasil , com conexão demorada em Lisboa somente, seria considerado internacional e que o limite de bagagem seria outro. Ledo engano, fomos taxadas em mais de 150 euros . Então deve ser observado tambem quem é a parceira que faz o voo intermediario e olhar atentamente as diferenças indicadas no bilhete quanto a bagagem que pode haver divergencias. Acho que o tamanho do avião condiciona o limite de bagagem, mas a gente acha que vale o mesmo para todo o trajeto.

Dri
DriPermalinkResponder

Em todas as vezes que emiti uma passagem internacional com voos internos amarrados ao deslocamento intercontinental, a franquia foi mantida em duas malas de 32kgs. Inclusive quando fiz um voo Orlando-Houston-New Orleans, em que o avião do trecho Houston-New Orleans era um Embraer para 20 pessoas, que só tinham direito a uma mala de mão, que tinha que ser despachada, por falta de espaço a bordo. E, mesmo assim, eu embarquei com duas malas de 32kgs (não tinham esse peso, mas eram capazes de ter), uma mala de mão e uma mochila.

silvia
silviaPermalinkResponder

Dri
Eu tambem achei que seria mantida a regra de franquia de bagagem para todo o trajeto, e nunca que uma low cost fosse fazer parte desse bilhete da TAP, mas tive que administar esse mico bem caro.
Numa outra viagem com a swiss para a India, Nepal, Tailandia e Hong Kong num unico bilhete, mesmo sendo voos entre paises diversos, ou seja, internacionais, mas com cias parceiras da star alliance, havia a franquia de 1 mala com 20 kg entre India ( air India ) / Nepal ( Thai) / Tailandia ( Thai ) / Hong Kong e 2 malas de 32 kg entre Hong Kong /Zurich ( swiss) na volta e zurich /Mumbai na ida ( swiss) .
Acho que devemos sempre observar no bilhete se vale a mesma franquia em todo o trajeto para evitar surpresas

Patricia Luck
Patricia LuckPermalinkResponder

Uia...passei pelo mesmo problema quando comprei juntamente com o trecho intercontinental uma passagem Praga-Paris. A funcionária não me deixou despachar mais de uma mala. Tentei explicar a situação, mas não teve jeito. Sorte que não ultrapassei os 23 kg e eu despacharia a segunda mala apenas por comodidade.

Isabela Fernandes

Serviu para mim! Minha passagem é jpa - milao - jpa (promoção da tam) mas só queria conhecer de verdade Roma, Veneza e Florença. Decidi dormir uma noite em Milão na chegada e na volta o vôo eh bem tarde. E ainda bem que no meu caso o meio do caminho é bem bacana! Mas só de olhar o tanto de trem/carro que vou precisar encarar já deu tristeza por não ter ido a uma agencia de viagem!

Amélia
AméliaPermalinkResponder

o aeroporto de Milão, é 80 euros longe da cidade, quando estive lá optei por ficar em um hotel proximo do aeroporto para evitar estress.

Isabela Fernandes

Obrigada pela dica Amelia! Optei por ficar próximo a estação central porque parto para Veneza de trem na manha seguinte a minha chegada em milao!

Oscar | MauOscar.com

Otimo Post... As vezes a tentação das promoções são grandes mas antes de comprar sempre vale pensar e botar na ponta do lapis se voce esta mesmo fazendo um negocio da china.

Celina
CelinaPermalinkResponder

Espetacular! na minha humilde experiência, viajar com uma malinha que caiba em todas as situaçôes e que a gente possa carregar sozinha, é a maior libertação! Assim, nem Escala Chata, nem chá de aeroporto/estação de trem, ou um passeio pela cidade enquanto espera seu vôo/ônibus/trem, ficam comprometidos. E viajar lowcost (e leve!) fica lowcost mesmo! Por aqui, o que a gente mais vê é gente andando pela cidade com sua malinha (pequeninha).Treinamento budista, mas vale muito a pena!

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Excelente post! É aquele negócio: "o barato às vezes acaba saindo mais caro", conjugado com outro pensamento que tenho a respeito: "dinheiro compra tempo", que resultou, inclusive, num post em meu blog: http://www.valoresreais.com/2010/12/20/nem-tudo-o-que-e-mais-barato-em-termos-de-dinheiro-e-mais-barato-em-termos-de-tempo/

É isso aí!
Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Majô
MajôPermalinkResponder

Mais um post do Riq claro, didático, que deveria ser lido por todo viajante, antes de emitir bilhete pela internet.
A facilidade que temos de emitir bilhetes pela internet hoje em dia e as promoções das cias, fazem com que caiamos nestes erros descritos pelo Comandante.
Quase caí nesta pegadinha quando ia emitir bilhete para Sicília, usando voo para Milão e de lá low cost para Catania. Lembro como se fosse hoje o Riq dizendo, não faça isso, peça ao Bruno (Superviagem) para emitir o bilhete com as conexões, pois caso haja algum atraso, a cia tem que se virar e embarcar vocês.Sábio conselho, assim fiz, e na volta, o voo atrasou algumas horas para chegar em Milão e perdemos a conexão de São Paulo para o Rio que seria no início da noite. Foi meio estressante, pois chegamos em Guarulhos de madrugada e tive que brigar com a funcionária da TAM, mas a cia acabou pagando a hospedagem e nos embarcou em outro voo, em horário cedíssimo, mas embarcou.
Quanto aos voos com conexões, não posso reclamar da escala no Panamá. A parte antiga da cidade, o Casco Viejo é bem interessante, passando por processo de restauro. O Canal também vale uma visita. O aeroporto em si, não achei estressante, tem wifi e alimentação razoável, deu para almoçar. Ainda valem umas comprinhas.
A conexão em Frankfurt, achei que demanda muita atenção, pois o aeroporto é imeeenso e trocam as portas depois que você passa pela imigração, é uma correria. Na volta, o embarque foi muito demorado, pois só permitiam que embarcassem com uma valise de mão até 10kg e ponto final. Havia pessoas com 4,5, 6 sacolas, mais maleta de bordo e tiveram que despachar tudo, com excessão da bagagem de mão no peso e na medida exigidos. Eu tinha lido no e-mail que a Lufthansa envia 2 dias antes do embarque com todas as informações necessárias sobre o voo, a medida e o peso da bagagem de mão e me mantive dentro das especificações, não tive problemas. A funcionária do check in pediu que pusesse a maleta na balança e colocou etiqueta de bagagem aprovada. Fica a dica.

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Muito bem escrito e muito pertinente.

Fico espantado quando as pessoas realmente acha que estão fazendo grande vantagem com "escala chata" para economizar $100 ou mesmo $150, esquecendo de levar em contas horas que (no momento da verdade) serão intermináveis sentados num aeroporto qualquer da América Latina aguardando para chegar nos Estados Unidos.

Prefiro pagar um pouco mais e chegar num vôo direto.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carlos! É que em muitos casos a diferença é enorme, já que em cima da hora as passagens diretas já estão custando de 2.000 dólares pra cima. Daí a economia compensa, desde que a pessoa tenha comprado até o seu destino final de fato.

Claudia Chow
Claudia ChowPermalinkResponder

Dúvida meio básica, eu sempre posso sair do aeroporto numa conexão?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Claudia! É desaconselhável, por causa dos perrengues de transporte e da antecedência de reapresentação para reembarque. Mas na maioria dos casos é possível.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Claudia, a regra basica é :estar com o cartão de reembarque em mãos E ter mais de 5 horas entre voos para valer a pena , já que deves retornar 2 horas antes para o embarque.
De qualquer maneira , cada aeroporto/país/ destino final da conexão tem suas regras ;verifique sempre com a cia aérea
quais são os procedimentos (no aeroporto de Lima é complicado;no Panamá é facinho;em Londres provávelmente vão colocar todos os pax numa área isolada ;aqui no Brasil é só sair e retornar)

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Sylvia, em LHR dá pra sair, vc passa pelo controle de imigração. A questão é apenas convencê-lo do motivo pelo qual vc vai sair da área de transferência.

Perrengue: em London, a imigração pode demorar, e bastante, assim como a fila da segurança. Não recomendo, sinceramente, pelo transtorno.

Sempre é bom lembrar que se vc recebeu um cartão de reembarque a tempo e não apareceu no portão de embarque por motivos alheios ao aeroporto, todo o prejuízo é seu, e a cia. aérea não vai lhe ajudar em nada - no máximo, te vender um outro vôo com tarifa cara.

Sandro Marques

Será que férias na Europa em julho serão uma roubada, por causa das Olimpíadas de Londres? Imagino que pelo menos reservas de vôos devem ser feitas com muita antecedência. Alguma outra precaução a ser tomada?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sandro! As Olimpíadas devem afetar apenas a Inglaterra. E mesmo assim é possível que haja mais gente interessada em evitar a Inglatera do que ir à Inglaterra nesta época. Julho sempre é melhor que agosto. Com a Europa em crise, tanto melhor para quem vem de fora.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Post utilíssimo. O conforto x benefício financeiro é que decide a conta. Em Zurich é perfeitamente possível sair do aeroporto como aprendi aqui. Milhas fazem você parar na Escala Chata (adorei os termos) antes do seu destino final. Eu fiz Rio-Lisboa-Zurich-Atenas com o retorno em 2009, foi muito cansativo na ida (ainda rodei 2hs por Zurich) mas na volta conheci Lisboa que é uma Escala Adorável. TAP, promoção milhas em dobro. Valeu.

Isa
IsaPermalinkResponder

A passagem de Bus de N.Y Boston custa $15,00 e não $50,00.

Ricardo Freire

Isa, a passagem de US$ 15 é a mais barata, comprada com antecedência pela internet -- uma antecedência que é difícil de calcular quando não se sabe quanto tempo vai-se levar entre descer do avião e chegar na Rodoviária da rua 42.

Calculei US$ 50 na operação toda, US$ 35 de preço médio da passagem + US$ 15 de transporte de trem e metrô desde JFK. Abraço!

Mauro Nogueira

Didático ao extremo! Ótimo !!!

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Vou [b]reforçar[/b] uma dica já implícita no excelente post do Riq.

[u]Em cias low cost, se o próprio site da cia. não te vender uma conexão, nem tente montar uma por conta própria[/u].

Já presenciei essa situação, uma vez em loco (fila de aeroporto), outra vez com conhecido do trabalho: a pessoa quer ir (exemplo hipotético) de Sevilla para Palermo durante uma viagem pelos países mediterrâneos. Aí, descobre que os vôos por cias. tradicionais requerem conexões longas e/ou são caros.

De repente, a pessoa "descobre" que, embora a EasyJet não venda bilhetes Sevilla-Palermo, ela voa Sevilla - London Stansted e London Stansted Palermo. O que é melhor? Entre a aterrissagem de um vôo e a decolagem de outro são só 2h30! Bingo! A pessoa compra as passagens separadas e "monta" uma conexão por conta própria. Depois, alguma coisa dá errado no primeiro vôo (atraso, cancelamento) e a EasyJet não se responsabiliza pelo segundo! Então, jamais tentem montar conexões por conta própria se elas não são vendidas juntas, mesmo que envolva vôos da mesma empresa!

Uma vez vi, uns 3 passageiros na minha frente na fila, uma discussão homérica sobre a Transavia (uma low-cost aqui da Holanda) se recusando a ceder acomodação, alimentação ou remarcar bilhete de uma "conexão gambiarra" de uns passageiros que tinham ficado em Rotterdam pq o vôo deles chegou com atraso.

Nathalia
NathaliaPermalinkResponder

Post maravilhoso, como sempre!
No meu caso, já estou pesquisando passagens para o México e me deparei com as seguintes tarifas: Rio - Cidade do Mexico - Cancún - Rio pela Copa por 3.300 reais. Já os mesmos trechos pela Avianca/Taca sai a 1800, com uma escala chata a mais somente na volta. Aí, acho que a escala chata pra mim vai valer a pena. wink

Luquésio
LuquésioPermalinkResponder

Olá, bom dia a todos.
Ainda a respeito de passagens vinculadas:
Vou a Italia em Maio, mas gostaria de revisitar Paris e Lisboa tambem. Orcei a parte aérea Sao Paulo/Roma/Sao Paulo (com escala chata em Lisboa sem stop, por um pouco menos de 1000USD. Daí resolvi me dar ao luxo de fazer o seguinte: Sao Paulo/Roma/Surface(pinga pinga de trem)/Paris/Lisboa (stop 3 noites)/Sao Paulo e ficou 1038USD. Fechei na hora!O trecho aéreo de Paris a Lisboa ficou menos de 50USD!smile

Marcela
MarcelaPermalinkResponder

Fantástico o post!

E ainda vale considerar a possibilidade de transformar uma "conexão Chata" em stop over e aproveitar para dar uma passeadinha mais um lugar.

A dica do Ricardo de emitir passagens multidestinos e os trechos europeus junto com o intercontinental me rendeu, no ano passado, uma economia de tempo e dinheiro considerável.

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

A única vez que fui prá Zoropa, foi bem numa passagem Desvinculada - o destino real era no Leste europeu, mas acabei comprando somente até Madrid.
Pelo menos o que fiz foi aproveitar e ficar 2 dias inteiros em Madrid, e ainda dei sorte destes dias serem justamente na final da Copa do Mundo, com a cidade em festa total!
Na volta, peguei voo de Praga até Madrid num dia e, para evitar problemas, só fui embora no dia seguinte - tendo assim mais um último dia para aproveitar um pouco o lugar.

Acho que, se você pesquisar muito e resolver aproveitar o 'meio do caminho', até dá prá fazer, sim...

Mauricio
MauricioPermalinkResponder

Ricardo, como sempre, show de bola o post! Em julho do ano passado fui a Paris com minha noiva e, quando vimos que pela Iberia saía quase R$ 500 a menos por bilhete, compramos e fizemos o stop em Madri na volta. Incrementamos nossa viagem com 3 noites na capital espanhola. Depois, até me arrependi, deveríamos ter colocado mais alguns dias, para dar tempo de ir a Valencia e Sevilha, mas em cima da hora já não dava mais para alterar o bilhete de volta, era julho e estavam todos lotados nos dias subsequentes...

Bechelany
BechelanyPermalinkResponder

Ótimo texto, porém, 400 km na Europa, só sao iguais na distancia, porque conduzir pelas estradas brasileiras e, pelo menos, 400 x mais estressante e isso faz uma grande diferença para quem dirige. Vc nao chega esgotado nos destinos, como aqui.
Abs

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bechelany! Chega, sim. Você está em outro país, desacostumado com a sinalização e os pedágios, tendo que se entender com GPS. Atravessar o oceano e enfrentar 400 km, dirigindo ou não, é um stress.

Eliana
ElianaPermalinkResponder

Olá. adorei o post...
Gostaria que me ajudassem a ir do aeroporto EZEIZA/Argentina até o centro de Buenos Aires...qual melhor transporte em custo/benefício

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eliana! Temos um post específico tratando disso.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2009/10/chegando-em-buenos-aires-transfer-e-dinheiro/

Milton Lucio
Milton LucioPermalinkResponder

Nesta mesma linha, recomendo também a leitura do excelente artigo do Rodrigo Purisch (do blog Aquela Passagem):
http://www.aquelapassagem.com.br/promocao-de-passagem-aerea-e-sinonimo-de-passagem-barata-ou-de-boa-passagem/

cesar
cesarPermalinkResponder

Ainda não conheci bem o blog,e apesar de minhas visitas diárias,não estou achando algo mais consistente sobre a Alemanha, onde pretendo em agosto viajar com minha mulher para a Rota Romântica, vcs tem algumas dicas sobre esta parte da Alemanha?
desde já agradeço.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cesar! Você encontra tudo já publicado sobre a Alemanha através deste link:
https://www.viajenaviagem.com/category/alemanha/

Temos um post com dicas sobre a Rota Romântica: https://www.viajenaviagem.com/2009/10/o-viajao-da-lu-baviera-alsacia-rota-romantica-e-berlim-com-uma-passadinha-antes-no-douro/

Marcelo | Alemanha! Por que não?

Olá Cesar,

Quanlquer informacao a respeito da Rota Romântica, pode também dar uma olhada aqui:

http://www.alemanhaporquenao.com/search/label/Estrada%20Rom%C3%A2ntica

Ana Cristina
Ana CristinaPermalinkResponder

Oi pra todos!

Bom, eu acabo de arrancar alguns fios de cabelo porque comprei uma passagem pelo site da Delta (que e meio confuso, as informacoes se contradizem e, detalhe bizarro, nao tem conversao para reais!), depois de muito monitorar o sobe-e-desce dos precos da economica GIG/NYC/GIG pro dia 24 de fevereiro/2012. Comprei pelo equivalente a 2100 reais, mas tudo bem, achei os horarios dignos, vou passar um dia em Atlanta na volta, e ainda ganho as milhas do SkyTeam. So que hoje fui olhar o site de novo e o mesmo trecho no mesmo dia estava custando quase 200 reais a menos!! Quase chorei! Enfim, essa historinha e pra perguntar o seguinte: vale a pena arriscar esperar o dia da viagem se aproximar pra comprar o tkt, ou uma last minute offer (que nao tenho visto acontecer pelo menos entre as cias. estrangeiras)? Eu sabia que o voo estava vazio e arrisquei por um tempo (afinal aviao vazio e prejuizo) ate decidir comprar, comprei mais barato do que na semana anterior e o preco ainda baixou mais hoje sad Na minha experiencia, que e razoavel (quase 15 anos viajando) comprar com antecedencia costuma ser quase uma garantia de preco mais baixo... sera que me dei muito mal? Corro o risco de pesquisar o site e achar a danada da passagem por 1700 reais? sad(

Obrigadissima pela ajuda... vai evitar micos nas minhas proximas viagens!

Ana Cristina, Rio de Janeiro

Philipp
PhilippPermalinkResponder

Ana

Algumas coisas aqui. O Real se valorizou frente ao USD, assim parte desta variação está fora do seu controle. Outro motivo pode ter sido o fato do voo estar vazio. Mas há tantas variáveis na jogada que é difícil prever: cambio, "lotação", preço do petróleo, etc...

Eu utilizo o http://www.expertflyer.com/ para ver a situação dos voos, porém, vc tem que procurar cada um dos trechos, assim é um pouco cansativo para trechos com muitas paradas.

Vc não se deu mal, você comprou por um preço que já estava no seu orçamento, na linguagem do mercado financeiro, você fez o seu "hedge" (proteção) contra a variação cambial, quer uma recomendação? Esqueça a passagem e faça planos do resto smile

cesar
cesarPermalinkResponder

Muito obrigado pela rápida resposta!!!
abraço.

Paty
PatyPermalinkResponder

BAH! Por quê não li esse post antes? Descobri esse site há poucos dias, e adorei. Tive minhas primeiras experiências internacionais mês passado, e só posso dizer que foram uma correria danada, e que o saldo ao final da viagem foi mais caro do que imaginava. Fiz exatamente isso, me empolguei com os precinhos de 9,90 euros pela Ryanair e EasyJet, e no fim chorei as pitangas com o meu rico dinheirinho pra chegar ao Destino Desejado, hahaha! Ótimo post. Abraço!

Evelyn
EvelynPermalinkResponder

Oi Bóia!
Tudo bem?

Estou pensando em ir pra Paris em junho pela Ibéria, com conexão em Madri. Vi que você fala em conexões vinculadas, nesse caso, eu passo pela imigração em Madri? Como funciona?

Abs

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Evelyn! Se a primeira parada é em Madri, a imigração é em Madri mesmo smile

André
AndréPermalinkResponder

Sempre gostei da TAP, por achar o melhor custo-benefício. Vou à Europa em setembro e já estou pesquisando passagens, mas estou achando os preços muito altos. Dúvida: devo adiar um pouco mais a compra, deixar para comprar mais pra frente?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, André! As promoções costumam aparecer por volta de três meses antes da data da viagem. Fique de olho!

André
AndréPermalinkResponder

Valeu, Bóia! Estou acompanhando.

Cris
CrisPermalinkResponder

Oi, André, eu também gosto da TAP porque é a única que me leva (e trás) à Europa direto de Porto Alegre. O que eu faço é ficar simulando semanalmente, e quando tenho certeza da viagem, eu vejo o site diariamente, procurando as alterações de preços. Aí eu compro no melhor momento (também fico de olho na cotação do dólar, porque apesar de eu compar em reais, a base tarifária é em dólar). Uma dica: se tua viagem está programada para um período de baixa temporada, dá uma esperada porque geralmente sempre lançam uma promoção uns 3 meses antes. Na minha viagem mais recente, eu esperei uns dois meses para comprar, até que lançaram a promoção de Brasil-Europa por US$ 798,00. Eu acabei comprando a passagem com apenas 2 meses de antecedência, mas com a ressalva de que a passagem era para fevereiro (baixa temporada). Mas se for alta temporada a tua viagem, aí complica, hehe

Outra coisa que eu faço é me inscrever nas newsletters para receber antecipadamente e-mails com promoções.

Milena K
Milena KPermalinkResponder

Boia preciso de um help... Li em um post que a passagem Rio-NY- Londres esta o mesmo valor que Rio - NY vc sabe me informar qual companhia aerea tem essa tarifa?
Outra coisa do Botanical Garden para o Broonx Zoo qual a melhor forma de ir? E para voltar do Zoo para a regiao da Times Square como faço?
Fico Aguardando sua ajudinha
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Milena! Para pesquisar essas tarifas, use o sistema "múltiplos destinos" de sites como Expedia (só vale no internacional), Decolar e nos sites de companhias que sirvam os dois continentes, como American, United e Delta.

Para deslocamentos em Nova York, familiarize-se com o Trip Planner da MTA, a "CET" local:
http://tripplanner.mta.info/MyTrip/ui_web/customplanner/tripplanner.aspx

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Olá!
perguntinha básica: comprei minha passagem aérea na TAM no trecho Vitória x Milão, só que com escalas.
Saio de Vitória para o Rio (TAM), do Rio para Portugal (TAP) e de Portugal para Milão.
Como Vitória X Rio, é trecho doméstico, terei que fazer o check e despachar minhas malas novamente no Rio (já que partirei em um vôo internacional da TAP)????
Nunca fiz uma viagem "picada" dessas por isso a dúvida...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Quase certeza que as suas passagens serão despachadas em Vitória ao destino final. Confirme no check-in.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Muito obrigada novamente Bóia!! smile

Júlia
JúliaPermalinkResponder

Gente, eu tô numa gastura que vocês não fazem ideia.
Por dois motivos.
Dia 15 de junho agora vou sair de porto alegre e fazer minha primeira viagem internacional, chegando em Budapeste.
Primeira “questã”; a mocinha que ia comigo deu pra trás depois de tudo comprado, não vai mais, vou sozinha, vou ter que me virar.
Segunda “questã”; por absoluta ignorância e inexperiência da minha parte, escolhi um vôo TAP que tem 1h 10min de conexão apenas de conexão em Lisboa e outros meros 50 minutos em Frankurt. Acho que agora inês é morta, porque o rapazinho da TAP me disse que pago 150 dólares para modificar a passagem mais diferenças tariárias. Será que vale a pena?
Alguém, por favor, me dê uma luz.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Júlia! Se a sua passagem é vinculada, em caso de atraso a TAP é responsável por realocar você em outro vôo, sem cobrança de qualquer taxa.

Veja as dicas do Comandante para quem viaja sozinho:
https://www.viajenaviagem.com/seu-estilo/solo/

Júlia
JúliaPermalinkResponder

oii! eu acho que é vinculada, comprei numa loja da TAP aqui em POA!
obrigada!

Carol Maia
Carol MaiaPermalinkResponder

Alguém já viajou pela AirEuropa?!? Estou indo para Itália em Setembro e eles tem um voo Salvador - Milão bem mais em conta que o da TAP. Só não me agradei pq a imigração é em Madri...Será que vale o duplo risco?!?!
Obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carol! Leia mais sobre a Air Europa no Aquela Passagem: http://www.aquelapassagem.com.br/tag/air-europa/
Sabemos é que cancelamentos de rota são comuns.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar