Cinque Terre em um dia: de trem, de barco e a pé

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Corniglia

Corniglia; ao fundo, Manarola

Estive em Cinque Terre -- os míticos cinco vilarejos encravados na costa lígure, tombados pela Unesco e revelados aos não-italianos pelo Rick Steves -- em outubro de 2011. Duas semanas depois, chuvas torrenciais provocaram desmoronamentos e causaram interdições no parque. Em princípio eu estava guardando este post para quando todo o parque -- em especial a cidade que achei mais encantadora, Vernazza -- estivesse perfeitamente visitável. Mas depois de ouvir neste outro post a opinião dos trips (incluindo alguns que passaram por lá recentemente), achei que valia a pena prestar esse serviço para quem quer incluir Cinque Terre no seu circuito italiano ainda este ano, mesmo com Vernazza em obras.

O que eu fiz

Montei base em La Spezia, imediatamente ao sul das Terre. Gostei muito, explico adiante por quê. Percorri as Cinque Terre de três maneiras: de trem, a pé e de barco.

Monterrosso; estação de trem

Monterosso

O trajeto completo de trem, parando em todas as Terre, leva 29 minutos entre La Spezia e Monterosso (a viagem expressa, sem paradas intermediárias, leva menos de 15 minutos). Não é uma viagem panorâmica: o trem vai por dentro da montanha quase todo o tempo, com poucas aberturas para o Mar da Ligúria (pegue a janelinha da esquerda no sentido La Spezia-Riomaggiore-Monterosso, ou a janelinha da direita no sentido Monterosso-Riomaggiore-La Spezia). O trem deve ser usado apenas para cortar caminho -- só vale mesmo a pena como ida ou volta de  um percurso de barco ou a pé (quando as trilhas reabrirem, claro).

Sentiero Azzurro (n. 2) entre Vernazza e Corniglia

Sentiero Azzurro; entre Vernazza e Corniglia

Percorri também a pé quase toda a trilha principal, conhecida como Sentiero Azzurro ou Sentiero Numero 2 -- digo "quase" porque o trecho Corniglia-Manarola estava interditado, em manutenção. E quer saber? Achei muito esforço pra pouca vista. A trilha é um deslumbre nas imediações dos vilarejos, permitindo contemplar (e fotografar) as Terre de ângulos bacanérrimos. Mas o miolão entre as cidades mais afastadas -- aqueles intermináveis 60, 75, 90 minutos que você caminha sob o sol -- rende muito pouco em termos de deleite visual; é mais para quem está na vibe trilheira. Para turistas mais vagais como eu, recomendo roubar no jogo e fazer só o comecinho/finzinho de cada trilha (tipo os primeiros 15 minutos), retornando ao vilarejo assim que acabar o fator "uau!". A exceção à regra é o trecho Manarola-Riomaggiore, a Via dell'Amore, que nem chega a ser uma trilha -- é um passeio.

(É bom lembrar que atualmente estão abertos apenas dois trechos do Sentiero Azzurro: o trecho entre Monterosso e Vernazza, e a Via dell'Amore entre Manarola e Riomaggiore.)

Barco aproximando-se de Riomaggiore

Perto de Riomaggiore

Finalmente, fiz o percurso inteiro de barco (parando ainda em Portovenere, a "sexta" Terre). E achei o mááááximo.

A partir desta experiência, aí vai a minha recomendação para fazer o filé das Cinque Terre num dia de percurso.


Visualizar Cinque Terre e arredores em um mapa maior

O que eu recomendo

Durma na região para aproveitar bem o dia. Mais embaixo eu listo todas as possibilidades, mas para fazer esse roteirinho aqui o ideal é montar base em La Spezia (saindo de outras localidades serão necessárias pequenas adaptações).

Compre um 5 Terre Card (€ 5), que dá direito a percorrer os trechos abertos do Sentiero Azzurro (incluindo a Via dell'Amore de que ninguém abre mão) e também permite usar o serviço de ônibus interno do parque (uma mão na roda para ir da estação de Corniglia até a cidade, que a pé fica 365 graus morro acima). Caso saia de La Spezia, de Levanto ou de alguma das Terre, compre logo um 5 Terre Card Train (€ 10), que além do que o 5 Terre Card proporciona também dá direito a transporte ilimitado de trem ilimitado entre La Spezia, as Cinque Terre e Levanto durante todo o dia (é ótimo para voltar na última hora ao vilarejo de que você mais gostou). Os cartões podem ser comprados nas estações de La Spezia, Levanto e nas Cinque Terre.

Atenção: sempre confira os horários dos trens, prestando atenção às estações em que param. Veja horários no site da Trenitalia (consulte sempre para a mesma semana).

 1. TREM a Corniglia

Corniglia

La Spezia a Corniglia de tremCorniglia é a Terre do meio -- são duas pra lá, duas pra cá. Mas não é por isso que eu começaria por ela. É que Corniglia é a única das Terre onde o barco não pára. De La Spezia até lá o trem leva 14 minutos. Da estação ferroviária você toma um ônibus até a vila (incluído no Cinque Terre Card) ou sobe 365 degraus.

Pela dificuldade de acesso, Corniglia é a menor e também a menos visitada das Cinque Terre. O que é ótimo: assim você começa seu périplo pelo vilarejo menos afetado pelo turismo. Mande fazer um panino no minimercado da praça e aprecie a vista de Manarola.

CornigliaCornigliaCorniglia

Corniglia

2. TREM de Corniglia a Monterosso

Monterosso

Monterosso

Corniglia a Monterosso de tremMonterosso, na extremidade norte do parque, é o vilarejo mais espalhado dos cinco, graças à larga praia de areia que se estende da estação até o centrinho. A viagem desde Corniglia leva 7 minutinhos.

A praia é a mais amigável da região; é para cá que você voltará caso tenha um dia sobrando para descansar à beira-mar.

O centrinho é bastante simpático, mas sofreu com os desabamentos; pode ser que você encontre ainda algo sendo reconstruído.

Aproveite que o trecho do Sentiero Azzurro entre Monterrosso e Vernazza acaba de ser liberado ao público (desde 3 de abril de 2012), e percorra os primeiros 15 minutos de trilha.

É subida, mas vale a pena: é a melhor vista de Monterosso que você pode ter.

Monterosso al MareMonterossoMonterosso

Monterosso

3. BARCO de Monterosso a Vernazza e Manarola

Vernazza

Vernazza

Monterosso-Vernazza-Manarola de barcoProcure no centro o píer onde atracam os barcos do Consorzio Maritimo 5 Terre. O serviço funciona entre abril e novembro.

Localize o stand da cia. e compre uma passagem até Portovenere (€ 25 o ticket válido o dia inteiro, € 27 sábado ou domingo, € 17 o "afternoon ticket", válido apenas à tarde). O barco faz a rota Monterosso-Vernazza-Manarola-Riomaggiore-Portovenere (e volta). O ticket do dia inteiro (ou da tarde) dá direito a descer e reembarcar em todas as paradas. Caso você não queira ir até Portovenere, pode comprar só o ticket one-way de € 10,50 que dá direito às três paradas dentro das Terre (Vernazza, Manarola e Riomaggiore). À tarde também é possível comprar o one-way com direito a duas paradas, por € 9.

Vernazza

Vernazza

VernazzaVernazzaVernazza

Vernazza

Barco passando por Corniglia

Prestes a passar por Corniglia

Eu achei o percurso marítimo muitíssimo mais bonito do que as trilhas -- e incomparavelmente mais agradável grin Num dia ensolarado, aposto que este vai ficar como um dos passeios de barco mais memoráveis do seu currículo... Há sete viagens diárias (oito no fim de semana); veja os horários aqui.

Manarola

Manarola

De Monterosso a Vernazza o barco leva 10 minutos. Em 2012 quem descer em Vernazza ainda pegará a cidadezinha em reconstrução. Não tenho idéia de como estão as fachadas do portinho (o mais charmoso da classe); ainda assim, deve valer a pena caminhar 10 minutos morro acima, na direção de Monterosso, para tirar umas fotos do ângulo mais bonito.

De Vernazza a Manarola são 20 minutos, passando ao largo de Corniglia (que fica no alto, lembra? Você começou seu passeio por lá).

4. A PÉ de Manarola a Riomaggiore, pela Via dell'Amore

Via dell'Amore

Via dell'Amore; Manarola ao fundo

Manarola-Riomaggiore a péManarola é pequena, porém íngreme. Na praça principal, no alto, você encontra a igreja de San Lorenzo, que é de 1338.

A Via dell'Amore é praticamente uma avenida costeira para pedestres. Daria para ser percorrida em 20 minutos, mas leva mais tempo porque você vai querer tirar muitas fotos -- das duas cidadezinhas, dos penhascos, e sobretudo dos inúmeros cadeados deixados por lá por casaizinhos in love.  A origem do caminho é interessante: foi construído nos anos 20 como uma via auxiliar de segurança para obras de ampliação da galeria ferroviária entre as duas vilas. Terminada a obra, o caminho permaneceu e começou a ser usado pelos moradores. O resto é história -- e declarações de amor...

Via dell'Amore

Via dell'Amore

Via dell'Amore

Via dell'Amore

Via dell'AmoreVia dell'AmoreVia dell'Amore

Via dell'Amore

O calçadão termina exatamente sobre a estação de trem de Riomaggiore -- mas de maneira nenhuma encerre sua visita ali. A cidadezinha se esconde para lá da estação e é adorável, espremidinha na montanha, com escadarias, vielas cobertas e o portinho mais pitoresco das Terre.

Riomaggiore

Riomaggiore

RiomaggioreRiomaggioreRiomaggiore

Riomaggiore

Caso Riomaggiore seja sua última escala, fique até o pôr do sol -- há cafés e bares próprios para aproveitar o momento. Tendo apenas um dia, no entanto, eu abriria mão do pôr do sol pela próxima etapa do passeio.

5. BARCO a Portovenere

Embarque em Riomaggiore

Riomaggiore-Portovenere de barcoFreqüentemente descrita como "a sexta Terre", Portovenere é uma cidade medieval que floresceu em torno de um castelo que hoje funciona como museu de arte contemporânea.

É sensivelmente menos visitada do que as Cinque Terre.

O barco leva 35 minutos desde Riomaggiore, contornando um costão imponente e desabitado até alcançar o vilarejo, escondidinho na boca da baía de La Spezia, voltado para o sul.

O lugar é um centro produtor de pesto; se estiver no fim da sua viagem, taí um bom souvenir smile

Portovenere também é um bom destino para um passeio de dia inteiro, já que de lá, entre abril e novembro, é possível fazer passeios de barco a ilhotas próximas.

Chegando a Portovenere

Chegando a Portovenere

Portovenere

Portovenere

PortovenerePortovenerePortovenere

Portovenere

6. BARCO OU ÔNIBUS a La Spezia

Portovenere-La Spezia de barcoO barco a La Spezia tem poucos horários, leva 20 minutos e custa € 4. Compre no stand de vendas no portinho.

É possível também ir de ônibus local, que tem mais horários.

A pegadinha é que você precisa comprar a passagem no posto de turismo Pro Loco. Custa € 1,45.

O barco deixa você no porto, de onde precisa caminhar entre 10 e 15 minutos até a estação de trem.

O ônibus leva até a estação.


Visualizar Cinque Terre e arredores em um mapa maior

Onde ficar

As Cinque Terre podem ser visitadas num dia a partir de uma série de localidades. Também é possível dormir numa das Terre, evidentemente. Minha dica é que, não importa a base que você escolha, você passe duas noites -- desta maneira, pode dedicar um dia inteiro ao passeio, sem perder tempo com deslocamento até as Terre, nem o stress de seguir viagem no mesmo dia.

O bate-volta de Florença não é recomendável. São duas horas e meia de trem ou de carro em cada sentido; um passeio com cinco horas totais de deslocamento é um sacrifício.

Em La Spezia

La SpeziaLa SpeziaLa Spezia

La Spezia

Montei base em La Spezia, cidade portuária imediatamente ao sul de Cinque Terre, a meia hora de trem de Riomaggiore, e ligada às Terre também por barco (via Portovenere). A cidade não tem nada de especial, mas foi exatamente por isso que gostei da experiência mrgreen

Explico: por ter ficado todos o restante dos meus 30 dias pela Itália em cidades grandiosas e/ou fofinhas, foi interessante passar duas noites numa cidade quase não-turística. Cheguei num início de noite, usei o dia seguinte para passear pelas Terre, dormi uma segunda noite na volta. Me hospedei no My One Hotel, bastante confortável (prédio novo, estacionamento grátis, bom café da manhã e internet incluídos). Seu único defeito é não estar muito perto da estação. Para quem não está de carro, é mais negócio se hospedar perto da estação, em hotéis como o Firenze e Continentale, Venezia ou Mary. Jantei muito bem nas duas noites -- uma no excelente bistrô Osteria della Corte, outra na generosa (e baratíssima) cantina La Nuova Spezia.

Como chegar a La Spezia

  • La Spezia está a 42 minutos de trem de Pisa, 1h05 de Gênova, 1h20 de Lucca (via Pisa), 2h10 de Florença, 3h10 de Milão, 3h40 de Roma,  4h50 de Veneza.De carro são 78 km desde Lucca, 85 km desde Pisa, 112 km desde Gênova, 150 km desde Florença, 220 km desde Milão, 365 km desde Veneza e 410 km desde Roma.

Nas Cinque Terre

Riomaggiore

Riomaggiore

A hospedagem nos cinco vilarejos é composta por hotéis bastante básicos, pensões e bed & breakfasts. Pesquise no Booking por hotéis em Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola ou Riomaggiore. Note que muitos lugares em Monterosso e em Vernazza ainda não reabriram (confira a situação de Monterrosso aqui e a de Vernazza aqui).

Como chegar às Cinque Terre

  • Monterrosso está a 14 minutos de trem direto de La Spezia, 1h04 de Gênova, 1h10 de Pisa, 2h25 de Florença.Também é possível chegar às Terre de carro: todas as cidadezinhas são ligadas a uma estrada que passa no alto da montanha. Há bolsões de estacionamento fora das cidades. Monterrosso está a 33 km de La Spezia, 44 km de Portovenere, 100 km de Gênova, 115 de Lucca, 120 km de Pisa, 190 km de Florença, 230 km de Milão e 470 km de Roma.

Em Portovenere

Portovenere

Portovenere, a "sexta das Terre" é a melhor alternativa da região para quem quer mais conforto do que o oferecido pelas cinco cidadezinhas, mas não está a fim de encarar La Spezia. A Luisa do Arquivo de Viagens recomenda esta opção. Pesquise também hotéis em Portovenere no Booking.

Como chegar a Portovenere

  • A cidade está ligada a La Spezia pelo ônibus local 11/P, que em 25 minutos vai do centro histórico de Portovenere à estação central de La Spezia. A passagem, de € 1,45, precisa ser comprada no posto de informações Pro Loco. Entre abril e outubro há também barcos -- seis ou sete por dia, a € 4.Veja o tempo de viagem de trem a La Spezia desde diversas cidades um pouco mais acima, no tópico La Spezia.Note que de novembro a março não há transporte de barco às Cinque Terre; hospedando-se neste período em Portovenere você teria que estar de carro ou ir a La Spezia para pegar o trem.

    De carro Portovenere está a 14 km de La Spezia, 92 km de Lucca, 97 km de Pisa, 125 km de Gênova, 165 km de Florença, 235 km de Milão e 445 km de Roma.

Nas cidadezinhas ao norte das Cinque Terre

Na costa entre Gênova e Monterosso há várias cidades que podem servir de base para o passeio às Cinque Terre -- sempre no mesmo esquema: duas noites, chegando no fim do primeiro dia e aproveitando o segundo sem stress de precisar seguir viagem no mesmo dia. Dessas cidades também dá para dar um pulinho no outro destino cobiçadíssimo da costa lígure, Portofino.

Levanto está a meros 4 minutos de trem de Monterosso; Deiva Marina, a 12 minutos; Rapallo (onde a Lena ficou), a 35 minutos; e Santa Margherita Ligure, o mais importante balneário da região, a 40 minutos.

No verão é possível ir às Cinque Terre de barco, partindo de Portofino e Deiva Marina.

Pesquise no Booking por hotéis em Levanto, Deiva Marina, Rapallo e Santa Margherita Ligure.

Como chegar às cidades entre Gênova e as Cinque Terre

  • De trem, Santa Margherita Ligure está a 22 minutos de Gênova (2h20 de Milão, 3h20 de Florença); Rapallo, a 3 minutos de Santa Margherita Ligure; Deiva Marina, a 1h06 de Gênova e 3h30 de Milão).De carro, Santa Margherita Ligure e a vizinha Rapallo estão a 5 km de Portofino, 30 km de Gênova, 70 km de Monterosso, 165 km de Milão, 211 km de Florença e 224 km de Nice, na França.

Em Gênova

Hospedar-se em Gênova implica em perder uma hora para ir e outra para voltar do seu passeio em Cinque Terre. Mas se Gênova estiver nos seus planos, montar base por lá faz todo o sentido. (A Carmem e a Ana fizeram isso.) Além de ser uma cidade bacanérrima (pelo que contam; nunca fui), você ainda pode tirar meio dia para dar um rolezito por Portofino, ali perto. Veja dicas de hospedagem em Gênova no Booking; a Carmem e a Ana ficaram no Continental e dão ótimas dicas de restaurantes aqui.

Como chegar a Gênova

  • De trem, Gênova está a 1h30 de Milão, 1h35 de Turim, 3h11 de Nice, 3h15 de Florença, 4h50 de Veneza e 4h50 de Roma.De carro, Gênova está a 37 km de Portofino, 145 km de Milão, 170 km de Turim, 195 km de Nice, 230 km de Florença, 410 km de Veneza e 510 km de Roma.

Preços de 2011.

Leia mais:

Os carros desta viagem são alugados com todos os seguros pela Mobility Cars.

O grupo Pestana e as Pousadas de Portugal apoiam esta viagem.

O Mondial Travel é a assistência viagem oficial do #viajenaviagem no projeto Europa de carro.

581 comentários

Marcie
MarciePermalinkResponder

Lindo...deu uma saudade!!! wink

Vagner
VagnerPermalinkResponder

Fiquei no Firenze Continentale. Recomendo para esta finalidade de montar base.

osvaldo
osvaldoPermalinkResponder

Excelente Ricardo, vou para lá em julho, se for possível gostaria de encomendar um post parecedido da costa Amalfitana, sei que você já escreveu sobre ela, mas um post dando as possibilidades para uma visita de um e dois dias seria ótimo.

Cinque Terre
Cinque TerrePermalinkResponder

Thank you for this very interesting post.
I just want to inform you and your readers that you can check the updated situation of the 5 Terre's Paths on our blog : http://www.cinqueterre.com/blog/the-cinque-terre-paths-situation-updated
ciao

Ricardo
RicardoPermalinkResponder

Muito bom Ricardo, seu roteiro é exatamente o que planejei agora para Maio, ficando 2 noites em La Spezia e o dia todo pelas Cinque Terre. Vou pensar em incluir Portovenere também. Obrigado!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Eu simplesmente AMO esse lugar... Fico vendo as fotos e dá uma saudade daquelas, uma vontade imensa de voltar! wink

Quando fui, minha base foi Gênova (estava hospedada na casa da prima que mora lá...), mas assino embaixo da dica da Luisa, de se hospedar em Portovenere, até pra poder curtir a cidade com mais tempo e calma. É uma dica que eu pretendo seguir quando tiver a chance de voltar.

Joao
JoaoPermalinkResponder

Olá Ricardo
Cinque Terre fez parte de uma grande viagem que fizemos em maio do ano passado. Estávamos de carro e escolhemos Riomaggiore como base. Ficamos hospedados na "Locande del sole" por 3 dias. Excelente e ainda com café da manhã e estacionamento incluídos na diária(recomendo. contato : Enrico ou Dolores - Casal sensacional http://www.locandadelsole.net/. EUR 100 Duplo). Sugiro 3 dias para conhecer a região. Além das 5 terre não deixe de visitar Portovenere, Santa Margherita e Portofino. Fizemos todo esse percurso com bastante calma para aproveitar bem os passeios(barco, trem e de carro), trilhas, gastronomia, vinhos da região e para sacar muitas fotos(+ de 400). concordo com o Ricardo, Vernazza é realmente de tirar o fôlego. Abs para todos.

Lili
LiliPermalinkResponder

Um guia completo das Terre! Deu saudade. Ô lugar lindo.
Eu fui em setembro/11 e também montei base em La Spezia. Fiquei hospedada no Mary Hotel. Recomendo. O hotel é em frente a estação (Tem um elevador no estacionamento da estação pra descer ao nível da rua. Não se matem arrastando mala escada abaixo como eu. =P), tem um bom café da manhã, internet grátis no hotel todo, é superlimpo e a Mary e o filho dela são muito prestativos.
Concordo com o Riq no quesito trilhas. Só vale a pena encarar se tiver um pique muito trilheiro. A subida é matadora. Se a ideia for só apreciar a vista não vale a pena.

Silvia Andrade

Montei base em Rapallo e recomendo também. Meu hotel foi o Lido Rapallo por 3 dias. Muito simples e básico mas com uma varandinha exatamente sobre a praia e o pequeno castelo que fica dentro d'água. Por do sol (e uma garrafa de vinho) inesquecível.

Lena
LenaPermalinkResponder

Râni, eu fiquei em Sestri Levante, no hotel Due Mari ( http://www.duemarihotel.it/index.php ). Acho que quem ficou em Rapallo foi o Jorge Gira wink

O post dá maior saudade, mesmo. Vontade de fazer de novo, no verão pra poder andar de barco. Em outubro já não tinha mais...

André
AndréPermalinkResponder

Eu fiz de carro, mas não sei se repetiria. Tem vistas fantásticas, mas foi meio perigoso. Trem e barco parecem ser melhores opções. Seja como for, é uma região a visitar.

Wander
WanderPermalinkResponder

fui em junho de 2010 : fiz base em La Spezia : vim de Firenze de trem e após 3 dias fui tambem de trem para Roma. Fiquei no Hotel Firenze e Continentale, hotel confortável mas sem luxo, muito proximo da estação de trem o que facilitou os deslocamentos. La Spezia tem bons restaurantes e uma marina com um lindo jardim: é uma cidade tranquila.Na tarde do primeiro dia fui de onibus até Portovenere. No dia seguinte foi o dia inteiro para passear pelas 5 Terre : fui de trem a Riomaggiore, caminhei pela Via dell"Amore até Manarola e após de trem até Vernazza: de Vernazza fui de barco até Monterosso e após voltei de barco até Riomaggiore. O dia estava ensolarado e espetacular. Foi um passeio lindo.

Luciana Zillmer

Olá Ricardo, tudo bem?? Estarei em Nice e estou pensando em alugar um carro e ir conhecer as Cinque Terre, o que vc acha?? É uma boa idéia? Qtos dias vc acha necessário?? Obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luciana! Aqui quem responde é A Bóia.

A distância de Nice está anotada para as bases ao norte das Terre.

O mínimo que o Ricardo Freire recomenda, como você pode ler inúmeras vezes ao longo do post, é duas noites -- a da chegada e a noite pós-passeio. Se você dispuser de mais dias, será um passeio ainda mais tranqüilo e você terá a chance de voltar aonde gostar mais ou de dividir o passeio em mais de um dia.

Frank (Dois Mapas)

Separe 3 noites para as Cinque Terre. Prefira fazer esse passeio durante a semana, quando é mais fácil estacionar nas entradas dos vilarejos.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Lindo, lindo lindo !
5 Terre fora do inverno , é UAU !

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Deixa eu aproveitar o gancho pra contar como é que a gente escolhia os lugares pra conhecer nos tempos pré-internet:

Informações objetivas eu buscava no Fromers ( ainda tenho o Europe on 5 dolars a day) , mas é óbvio que estava sempre datada;

Reservas eram feitas por carta , escrita a maquina em duas vias , uma ia pro correio e a outra a gente levava para apresentar no check in ( raramente eles enviavam confirmação)

As revistas de viagem importadas, a National Geografic , os folhetos de viagens distribuidos pelas agencias de turismo e os
cartões postais eram a melhor fonte de informação.

E foi na Italia em 1981 que ví postais de 5 Terre e prometi passar por lá um dia; isso só aconteceu 24 anos depois, em 2005 , e excedeu todas as minhas expectativas .

Anota aí : vá , durma e acorde por lá , e fique todo o tempo que puder grin

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Rsrs, Sylvia, isso é que é aventura!

Michele
MichelePermalinkResponder

Adorei as dicas! Indo pra la, pela primeira vez, em 02.06. Já estava pensando em ficar em La Spezia mas agora tenho a certeza de que será uma boa opção. Obrigada!

Ana Catarina Portugal

Sonho de consumo! Está na lista para breve e estas dicas vão ajudar muito. Valeu!

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Indico o hotel Mary, em frente a estação La Spezia Centrale, para quem fizer como a gente, só pegar o carro depois de sair de Cinque Terre. Peguei pelo booking, as resenhas eram normais, o preço bom e para quem vai dormir 2 noites, perfeito. Comer num domingo a noite tarde (o dia que chegamos) foi difícil por que como o Riq disse é uma cidade não-turística. Comemos pizza!

Alessandro A.
Alessandro A.PermalinkResponder

Mais detalhado impossível!! Serviço completo!! smile

Eu ainda não conheço essa região, mas já está na minha lista.

Vinicius SS
Vinicius SSPermalinkResponder

Excelente post! A dica sobre o passeio de barco é ótima!
A dica para ficar em La Spezia é boa mas estarei em Lucca e segundo o ViaMichelin são apenas 59 minutos de carro (que já está alugado e pago). Não acho que valeria mudar as reservas de hotel.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vinicius! A distância de Lucca é menor do que a de Gênova, dá tranqüilo.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Vou sair de Savona (perto de Gênova) à Florença de carro, parando em Pisa, Lucca e Carmignano...

Fiz uma simulação na Michelin para incluir Vernazza como parada... só aumenta 60 km - sai um pouquinho do caminho - mas aumenta 1 hora e meia no tempo de percurso...
Escolhi a modalidade "sightseing"... acho que deve nos colocar em estradas muito ruins de dirigir...
Fiquei meio receosa...

Alguém sabe alguma coisa desse caminho?

Saio de savona às 9 horas... e tenho que chegar em Florença às 18:45 para devolver o carro...
Junto com o tempo que passarei em Vernazza/Corniglia, essa "parada" vai me custar umas 3 horas... não consigo entender como 60 km podem custar taaanto no tempo da viagem...

Bóia, salve-me!!!!
Abraços
Mariana

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! Você precisa de pelo menos um dia para aproveitar Cinque Terre. Visitar é muito mais do que chegar.

Nesse seu trajeto você só terá tempo de fazer uma paradinha em Lucca e outra em Pisa.

A viagem de trem seria muito mais tranqüila porque as rotas são regionais -- não requerem reserva -- e você não estaria com esse horário rígido para devolução do carro, que é péssimo para quem planeja fazer paradas. Há guarda-volumes nas estações principais de Lucca e Pisa.

Cassiana
CassianaPermalinkResponder

Perfeito! Estou planejando ir para lá e o post chegou na hora certa. Ficarei em Lucca e estarei de carro. É melhor ir de trem?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cassiana! Você pode ir de carro ou trem até La Spezia e lá seguir o roteiro de trem, barco e a pé recomendado no site.

Nazaré
NazaréPermalinkResponder

Estarei em Milão em julho e gostaria de ir a Cinque Terre. Será que dá pra aproveitar um pouco, mesmo que eu fique por lá apenas umas 6 ou 7 horas?
E de Milão até lá é melhor ir primeiramente a La Spezia Centrale ou ir a Gênova e de lá pegar outro trem?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Nazaré! É muito longe, não vale a pena, a viagem pelas Cinque Terre é exaustiva, o Ricardo Freire não recomenda sair de longe.

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Olá, eu vou para Italia na primeira semana de Outubro 2012 e tenho um sonho de visitar Cinqueterre, mas estou com medo da temperatura, se já é frio ou se chove. Pode me ajudar ? Obrigada,

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luciana! Quanto mais cedo em outubro, mais chance de pegar mais calorzinho. O Ricardo Freire esteve ano passado no meio do mês e pegou tempo excepcional, mas não dá para contar com isso certo, não.

Frank (Dois Mapas)

Luciana, outubro é mês de transição. Os primeiros 5-8 dias ainda podem ter clima de veranico, mas do meio de outubro pra frente é outuno tirrênico: predominância de dias nublados, sem chuva forte mas com chuva fria e intermitente.

Cassiana
CassianaPermalinkResponder

Mais uma perguntinha: sabe informar se tem estacionamento proximo ou na própria estação de trem em La Spezia?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cassiana! Há muitos estacionamentos nas redondezas da estação.

Frank (Dois Mapas)

Sim, vários. Inclusive um novíssimo.

Cassiana
CassianaPermalinkResponder

Mais uma vez, muito obrigada.

Renata Queiroga

Massa! Amei esse post. Fiquei babando, pois já estive na região e não pude conhecer devido a fortes temporais - chuva lá é coisa séria, haja vista os últimos estragos relatados aqui nesse blog... Resultado: estávamos hospedados em La Spezia e o pessoal do hotel, rádios locais etc traçavam o panorama do terror e nos desaconselharam a subir para as Terres... Seguimos então viagem para outro destino e ficou o gostinho... Esse post deu para amenizar essa frustração! Vou guardar esse texto, porque em breve vou realizar essa vontade de voltar lá...

Eneida
EneidaPermalinkResponder

Olá, Ricardo e Bóia! =)

Em fins de setembro ainda dá para pegar essa praia em Monterosso? Ou vai estar frio + água fria?

beijos

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eneida! A água sempre vai ser bem friazinha na Toscana. No fim de setembro ainda deve fazer calor, então praia rola. Já entrar n'água vai depender do seu termostato pessoal grin

Eneida
EneidaPermalinkResponder

Oi xará
Estive em Monterosso há 2 semanas e a temperatura da água estava simplesmente perfeita! E de um azul caribenho!!

Daniella
DaniellaPermalinkResponder

Olá pessoal, estarei na Itália em agosto e estou planejando conhecer as terre, talvez não todas devido aos desabamentos de out/2011. Gostaria de saber se alguém já ficou em Porto Fino e de lá fez alguma passeio às Terre ... e se dessa forma valeria a pena.
obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniella! Tome como base as informações de deslocamento a partir de Santa Margherita Ligure, que fica ao lado.

Paulo Vitor
Paulo VitorPermalinkResponder

Viajarei em Dezembro/2012 para Reino Unido/ França/ Itália.

Gostaria de passar dois dias nas terre, mas e o clima?
Chove ou apenas frio?

Alguém sabe informar a condição climáticas nos demais países?

Parabéns pelo blog, simplesmente incrível!

Abraços

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paulo Vitor! Estará bastante frio. O barco não funciona nesta época. Leia o relato da Carmem Silvia, incluído no post, sobre Cinque Terre em janeiro.

Leia também:
https://www.viajenaviagem.com/2010/12/europa-no-inverno-impressoes-e-dicas-de-um-recem-chegado/

Patricia Serafim

Gostaria de saber se, em sua opinião, vale a pena visitar as Cinque Terre em janeiro. Sou professora e é o único período que posso fazer uma viagem mais longa.
Desde já obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Patricia! O Ricardo Freire acha melhor ir na época em que o barco funciona, entre maio e início de outubro.

Para saber como é visitar as Terre no inverno, clique no post do De uns tempos para cá que linkamos no texto.

Alberto Ribeiro

Olá Ricardo e demais viajantes,

Como forma de agradecimento pelas ótimas informações que obtive aqui, venho relatar minha recente experiência nas 5 terre. Sim, nas 5 terre! Inclusive Vernazza! Não consegui postar no item "vale a pena visitar em 2012" - que penso ser mais adequado.
Estive lá entre 11 e 14 de junho/2012, hospedado no excelente B&B Niria (mas exatamente em Volastra, que fica acima de Manarola). Aliás este B&B é fantástico (considerando preço, atendimento, limpeza, conforto, quarto e banheiro (privativo) novos, wi-fi e localização - 75 euros por noite - quarto duplo com café da manhã - são apenas 3 quartos no B&B). Sim, a localização é especial, pois fica no alto da trilha que liga Corniglia à Manarola. Fizemos a descida à pé até Corniglia (1h e 20min - parando para fotos incríveis). Grande vantagem: DESCIDA! Digo que a subida para quem não é muito afeto a exercícios ou tem algum restrição física é pesada. Outra vantagem: chega-se em Corniglia pelo alto! Não precisando subir a imensa escadaria da estação. Corniglia é fantástica. Descemos e pegamos o trem até Monterrosso. Ainda se vê sinais de obra, mas a cidade já está muito normal (e linda também). Nosso plano era pegar o barco, mas devido ao mar agitado não houve serviço (que pena - apenas mais um motivo para voltarmos). De lá voltamos de trem para Vernazza, sem grandes esperanças. Aí a surpresa: Visita-se perfeitamente a pequena cidade. Seu cais é maravilhoso - principalmente "atacado" pelas ondas fortes que chegavam. As lojas (e não mais a cidade) estão todas sendo reformadas em ritmo acelerado. Acho que a ideia é deixar tudo pronto para a alta temporada (julho e agosto). Mas já há infra-estrutura mais do que suficiente para atender os turistas (restaurantes, sorveterias, enotecas, lojinhas de souvenirs,...). Tudo cheirando a novo ... e algumas a tinta. Há fotos (impressionantes) da tragédia por todo o lado. Mas a cidade já pulsa novamente. Para quem teve muita dúvida como eu em ir a 5 terre foi gratificante e emocionante. Depois rumei para Riomaggiore onde peguei a Via del'Amore até Manarola. As 2 são também lindas. Aqui outra dica: o Cinq Terre trem e trilhas (10 euros para 1 dia) dá direito ao ônibus que sai de Manarola e sobe até Volastra (não precisando subir a pé - o que para nós, em função de restrições físicas, seria um problema). Um memorável dia de passeio. No outro dia, fomos de carro até a bela (e burguesa) Portofino, passando por Camogli e Santa Marguerita Ligure, retornando a tempo de jantarmos na bela Portovenere (na outra ponta da costa). Aqui cabe registrar uma restrição na estrada que liga Corniglia à Vernazza, que conseguimos nos safar pegando o trecho mais intermo entre as duas, mas com bastante obras e trechos perigosos de "pare e siga". Nada muito complicado, mas para quem se estressa com isso, eu não recomendaria. A recomendação (como recebi mas não não cumpri) seria ir até La Spezia para pegar a Auto-estrada. Não queria isto, queria ir por dentro e valeu muito a pena. As paisagens são indescritíveis.
Obrigado pro tudo e a disposição para mais esclarecimentos,
Alberto Ribeiro

Sonia Pompermaier

Nao sei se concordo com o Alberto....as estradas estão terríveis. Pensávamos em fazer o trajeto pela auto-estrada ate Monterosso e depois de barco, parando em todas as Terres. Nao foi possível pois o trajeto de Manarola ate Monterosso levou mais de 2 horas. Tivemos que descer ate Manarola e subir novamente em trajetos com uma trilha que mal cabia o carro Peugeot 308....foi um estresse só! Concordo com o Comandante pegar o trem ate Monterosso e voltar parando e muito mais jogo.
Se tiver tempo da para pegar uma bela praia em Monterosso, tem chuveirao na saída e depois continuar.
Os estragos foram enormes, pelas fotos, mas tudo foi refeito e pronto para receber os turistas. Quem gosta de aventura tem umas pedras que permitem grandes mergulhos em Manarola e Riomagiorre, água quentinha!.,
A Via del Amore esta integra, fizemos o percurso sem problema algum.
Ficamos em Rapallo no Il Gatto super bom, acomodações adequadissimas e cafe da manha correto por € 80 por dois. Nao fomos a Corniglia por opção. Ah! Deixamos o carro num estacionamento da prefeitura de Monterosso, com um ponto de apoio turístico e um banheiro.
As fotos mostram que o estrago foi bem considerável. O lugar e magnifico! Nada a dever para a costa amalfitana.

Fatima
FatimaPermalinkResponder

Oi Pessoal. Estive em Cinque Terre no começo deste mês e segui as indicações deste post. Estava muuuuuito calor mas mesmo assim ADOREI. Paisagens lindas, recantos charmosos, tudo de bom. Pena que não estava preparada pra dar um mergulho em Monterosso. Fiquei no Hotel Mary em La Spezia. Apesar das indicações positivas aqui, não recomendo.

Cinque Terre | Tour na Itália e França

[...] Monterosso – Vernazza (trilha) – Sobre, [...]

Vanessa Silveira

Olá, em setembro vou conhecer as Cinque Terre e vamos ficar duas noites. Vimos as fotos de portovenere e pensamos em ficar por lá. Alguém sabe dizer se vale a pena, se ja se hospedaram por lá?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vanessa! Releia os comentários anteriores, há muitos fãs de Portovenere na área. Note porém que o serviço de barco entre Portovenere e as Terre só funciona até início de outubro.

Michele - PlanejandoaViagem

Oi Vanessa acho que La Spezia é melhor localizada se vc deseja girar a região. Alem disso é maior e tem mais oferta de hoteis. De qq forma o serviço de ônibus que liga PortoVenere a La Spezia é muito bom e vc não terá problemas em se deslocar. Até as 20 horas existe praticamete um onibus a cada 15 minutos, depois disso a cada 1 hora. O trajeto é realizado em 30 minutos.

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Meus pitacos:
Acabamos de voltar da Itália e passamos três noites em La Spezia para conhecer os arredores, seguindo mais ou menos o roteiro do VnV.
- A região é linda!!!! Vale a pena conhecer. E ao menos na extensão do que fizemos, não sentimos as obras de reconstrução: aliás, se eu não soubesse com antecedência das chuvas do ano passado, poderia ter quase passado desapercebido, como se fossem reformas nomais.
- Mas preciso confessar que AMAMOS mesmo Portovenere, que achamos muito mais bonita e interessante que as Terre - não deixem de visitar! O castelo na encosta é lundo e tem uma vista perfeita.
- La Spezia, como o próprio Riq comentou, não tem nada demais (#Caraguatatuba feelings). Só serve como base mesmo.
- ficamos no Firenze e Continentale e detestamos. Não é três estrelas e sim duas estrelas cadentes. Quarto minúsculo, um cheiro desagradável por todo o hotel, nenhuma privacidade (ouve-se tudo o que acontece no quarto ao lado), sem geladeira no quarto... A única vantagem é a localização, grudada à estação de trem. Mas considerando tudo... Não recomendo.
- não deixem de jantar na osteria della corte - é ótima!
Resumindo: voltaríamos, mas provavelmente montando base em Portovenere.

Larissa
LarissaPermalinkResponder

Bom dia, colegas.

Preciso da AJUDA de voces!
Estou planejando uma viagem com meu pai, que tem dificuldade de andar e por isso levamos sempre uma cadeira de rodas pra ajuda-lo quando ele sente dor e nao consegue nos acompanhar...
Teria condicao de leva-lo em Cinque Terre ou ele perderia muito pela dificuldade de locomocao?
La tem estrutura para cadeirantes ou ele teria que andar muito a pe?

Agradeco desde ja a ajuda!

Larissa
PS: perdao pela falta de acentos... techado ingles nao conhece as maravilhas do nosso idioma!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Larissa! A travessia de Manarola a Riomaggiore pode ser feita em cadeira de rodas.

Como ele não usa cadeira de rodas o tempo todo, pode entrar no barco andando.

Larissa
LarissaPermalinkResponder

Muito obrigada, Boia!

isaura
isauraPermalinkResponder

estive na italia em 2012 3meses de setembro a dezembro.conheci lugares maravilhosos, as terre são lindas,qdo vc falou de portofino esqueçeu de mencionar camogli pertinho de genova eu recomendo é maravilhosaaaa tenho fotos lindas de la qm for a genova não deixe de conhecer.outra cidade tbm lindinha é sestri levante perto de genova fica no trajeto das cinque terre. foi meu ponto de partida para as terre e santa margarita portofino camogli rapalo enfim para todo o litoral da liguria.

Atrás da trufa perfeita: roteiro pelas dicas de onde comer na Itália | Dondeando por aí...

[...] Toscana. Já quem dá as dicas de como andar nas cinco das CinqueTerre é o comandante Riq Freire, neste post. Ambos os blogs foram referência para montar o nosso [...]

Ludmila
LudmilaPermalinkResponder

Boa tarde!!!
Estou tentando ir este final de semana para Cinque Terre, alguem ja foi em outubro?? Estou esse mes em Firenze e gostaria de fazer uma viagem de final de semana, mas estou na duvida do destino!!rs Obrigada pelas dicas dos posts e dos comentarios!!Abraços!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ludmila! O Ricardo foi nesta época em outubro do ano passado. Pegou os últimos dias de tempo firme, depois o outono começou (e logo veio a enchente e os desmoronamentos). Acompanhe a evolução do clima por aí mesmo.

Ludmila
LudmilaPermalinkResponder

OI, que otimo que vcs responderam!!!Muito obrigada, depois conto como foi!!

Nathalia
NathaliaPermalinkResponder

Olá Bóia,

Estou num dilema. Meu roteiro é Veneza, Cinque Terre, Florença, Toscana e Roma. A primeira cidade que irei visitar é Veneza. Partindo de Veneza, gostaria de saber o que seria melhor: 1) ir de lá direto para Cinque Terre (quase 5 horas de trem) ou 2) visitar Florença (ficando 3 dias), seguir para Cinque Terre?

Na opação 1) aluguaria o carro para conhecer as cidadezinhas da Toscana em Florença. Já na opção 2) teria que alugar o carro em Pisa (evitando de voltar a Florença).

Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Nathalia! Se você só tem três dias de Toscana, tem certeza de que tem tempo para Cinque Terre? O Ricardo Freire recomenda dois pernoites por lá -- no primeiro dia você já vai chegar tarde, no segundo pode aproveitar o dia inteiro. Lembre-se também que no inverno as Terre não têm graça.

Você vai precisar de pelo menos dois dias para Florença e Pisa (o ideal são 3). Que tempo terá para rodar pelas cidadezinhas toscanas? Melhor juntar esse dia que você ia passar nas Terre.

Nathalia
NathaliaPermalinkResponder

Bóia,

Eu tenho três dias de Florença, 1 dia de Pisa, e cinco dias para zaguar no interior da Toscana. Além de todos esses dias, separei dois dias para o Cinque Terre.

Vou ficar 21 dias na Italia.

Gostaria de saber se é melhor ir direto de Veneza ou depois de vistiar Florença.

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Nathalia! Vá então direto de Veneza. Melhor perder este dia de viagem, para ter o dia seguinte inteiro para percorrer as Terre.

Vera
VeraPermalinkResponder

Ricardo, fiquei encantada com esta região da Itália e as tuas dicas. Amei, pois quero conhecer Cinque Terre. Estou indo de navio que termi
na seu cruzeiro em Genova. Então tenho que realizar este passeio em um dia como tuas amigas. Gostaria de conhecer La Spezia mas ficar paletiando mala após 17 dias de navio não dá né! depois, já tenho alguns aninhos nas costas mas adoro viajar. Tenho o teu livro 100 dicas para viajar melhor e é muito útil.
Abraço, Vera

Sol
SolPermalinkResponder

Oi Ricardo,
segui bem seu roteiro agora em julho e da Maryanne na minha viagem p/ CAlifornia, correu tdo bem!
Agora me deparo com um lugar (Cinque Terre)que não tenho nenhum colega que foi, só me resta vcs!!
Quero ir em julho/2013 e rapidamente vi q no final de 2011 parte foi destruída por tempestade. Inicialmente tenho umas dúvidas: essa epoca é boa p/ ir ? está reconstruído o lugar a pto de valer a pena ? E o mais importante, levarei minha mae que sonha com a Itália ,ela se locomove bem , mas sem chances de pegar trilhas p/ conhecer o lugar. ASsim, conseguiremos desfrutar dessas belezas?
Muito obrigada,
Sol

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sol! Neste link temos depoimentos de leitores que foram a Cinque Terre este ano:
https://www.viajenaviagem.com/2012/03/cinque-terre-2012/

Mais detalhes sobre o passeio você vê no post acima smile

SOLANGE LORENZON

estou com viagem agendada para algumas cidades da Italia em janeiro de 2013, como minha filha esteve em Cinque Terre, e falou maravilhas, gostaria de saber se e' possivel visitar a regiao neste eperiodo de inverno?
Adorei as informaçoes deste - Vai por mim..... aguardo suas dicas
Solange

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Solange! O barco não funciona nessa época e faz bastante frio. Leia o relato no blog De uns tempos pra cá sobre Cinque Terre no inverno. O link está indicado no texto.

solange lorenzon

Ola Ricardo
Estou com viagem marcada p/ varias cidades da Italia no mes de janeiro, como minha filha esteve na regiao de Cinque Terre, quero saber se vale a pena ir para esta regiao neste mes de muito frio e possiveis chuvas?
Aguardo esta orientacao.
Agradeço
Solange

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Solange! Aqui quem responde é A Bóia! Dê uma olhadinha na resposta logo acima wink

solange lorenzon

obrigadao....... vou seguir suas dicas...
sol

Ilza Maria Zagonel Luz Nadvorny

Fiz 26 anos de casada, e meu marido me prometeu uma viagem para Europa. Estou tentando montar um roteiro, pois não quero fazer excurssões. Será que podem me ajudar? A minha idéia era: sair de Curitiba até Lisboa. De Lisboa pegar um carro e ir até Jerz de lá Frontera (meu marido quer visita a Escuela de Equitação)
Seguir de carro até Malaga, voltar para Lisboa e pegar um vôo até Marselha. Visitar os arredores (Arles) e continuar de carro até Nice. Em Nice pegar um trem e ir até Florença. após ver sobre Cinqueterre me deu uma vontade louca de conhecer. O final da viagem seria iraté Veneza, e de lá pegar um vôo para Porto em Portugal, e assim voltar para o Brasil. Tenho mais ou menos 16 dias para completar essa viagem, que deverá acontecer entre dia 30 de maio de 2013 até 15 de maio de 2013. Não é uma viagem luxuosa, mas deverá ser confortável e agradável. Será que consigo fazer? É um grande sonho. Podem me ajudar dando alguma dica, principalmente sobre pegar carro em em país e devolver em outro (me disseram que a taxa de devolução é carissíma, e não valeria a pena), se de avião seria melhor etc. Se puderem me ajudem. Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ilza! Os lugares escolhidos são lindos, mas você tem pouco tempo, que acabaria desperdiçado em deslocamentos.

Comece seu planejamento aqui:
https://www.viajenaviagem.com/2011/12/como-montar-viagem-europa/

Sonia Pompermaier

Oi fomos no Cinqterres em junho e voce precisa de pelo menos dois dias, seguindo a sugestao do Riq de ir de trem ate Monterosso e voltar parando....Em Veneza se nao ficar três dias inteiros nao acho que valha a pena e o deslocamento entre eles, de carro um dia inteiro.....Marselha nao e tão longe mas para dar uma volta pela região sao outros 4/5 dias....meu palpite e deixar Portugal e Jerez para outra viagem.....

Carla Torres
Carla TorresPermalinkResponder

Olá, estou organizando uma viagem entre Toscana, Cinque Terre e o Sul da França e estou tendo dificuldades de encontrar como chego de trem a Nice vindo de Genova. No RailEurope não há opção (só consigo indo de Genova a Ventimiglia e de lá pra Nice). Gostaria de ajuda. Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carla! Não há mais trem direto nem noturno. Compre na http://www.trenitalia.com até Ventimiglia. Lá chegando você compra o trem TER, local, até Nice.

Elizabeth Guttler

estamos em la spezia e por indicacao de voces fomos na tratoria la nuova spezia olha valeu muito estamos no hotel mary em frente a estacao tb muito bom e amanha devemos ir a cinque terre ja tinhamos esquecido das chuvas do ano passado as desse ano foram na toscana obrigada

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar