Mendoza: às vinícolas, de... ônibus!!! (dica da Maura)

Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Cavas Wine Lodge, Mendoza

A Maura foi a Mendoza e dispensou os tours organizados e os remises para conhecer as vinícolas. Foi a três bodegas diferentes usando ônibus, que pegava próximo ao hotel. Para os orçamentos apertados (ou para quem prefere usar ônibus, por que não?), as informações são utilíssimas.

De ônibus ou de remis, convém sempre agendar a visita, para garantir o seu lugar.

Vai pela Maura:

Em Mendoza fomos às vinícolas por conta própria, de ônibus. Segue nosso roteiro. Ficamos hospedados no centro da cidade, na Calle Espejo, então íamos até ponto da Calle Rioja, em frente à Universidad del Aconcagua.

Compre um cartão para andar de ônibus. Custa 3 pesos e é só ir reabastecendo em qualquer minimarket. Os ônibus só aceitam moedas.

Luigi Bosca, Luján de Cuyo

Ônibus número 1 no painel superior externo e número 19 painel interno. Diga ao motorista que deseja descer na bodega Luigi Bosca e você fica quase em frente. Chegamos por volta das 13h e marcamos a visita para as 15h. A visita custa 50 pesos por pessoa.

Ruca Malen, Luján de Cuyo

Mesmo ônibus, só que peça ao motorista para descer na Calle Roque Sáenz Peña, onde tem um ponto de táxi que leva à bodega Ruca Malen ao custo de 49 pesos [10 dólares pela cotação das casas de câmbio em agosto de 2012]. Já fique com o número do celular do motorista para ligar na hora de voltar. Agendei a visita e o almoço pelo site – não deixe de agendar, vale muito a pena, apesar de não ser barato. Para voltar, o pessoal da recepção chama o táxi para te levar até o ponto de ônibus.

La Rural, Maipú

Ônibus número 10 no painel superior externo e número 173 no painel interno. Diga ao motorista que você quer descer perto da Bodega La Rural, Felipe Rutini, e ande mais ou menos 1 km até chegar lá. Não agendei a visita, quando chegamos estava começando uma. Lá está localizado também o Museo do Vinho, muito legal esta visita guiada. A degustação custa 50 pesos por pessoa, mas se você comprar vinhos este valor é descontado. Depois ande mais uns 600 metros e faça a visita com degustação de azeites, geléias e patês num armazém muito legal que agora não lembro o nome. Almoce no restaurante Casa de Campo, na calle Urquiza, bem perto da praça.

É bem interessante visitar uma bodega de grande produção e outra bodega-boutique para poder fazer a comparação e ver que o processo de produção é completamente diferente.

Boa viagem a quem for... excelente passeio.

Obrigada pelas dicas, Maura!

Leia mais:

60 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

JB
JBPermalink

Ueba!!

Adorei as dicas e já estão anotadas para quando eu for.

Gustavo  - Viajar e Pensar

Parabéns Maura

Anotado e guardado, com certeza uma excelente opção.

Bons vinhos!!!

Quenia Maia Lourenço
Quenia Maia LourençoPermalink

Maura, ótimas dicas. Não sabia que seria possível visitar as bodegas de ônibus. Estávamos de carro e almoçamos na Bodega Ruca Malen, realmente o almoço é imperdível. Ainda bem que não bebo, pois alguém teria que dirigir*r*.
Amamos Mendoza e aproveito a oportunidade para indicar um excelente e bem localizado Bed and Breakfast que ficamos hospedados www.plazaitalia.net
Abs
Quenia
viagens-porai.blogspot.com

ana
anaPermalink

Sim, ônibus funciona e pode até ser divertido. Repare como os motoristas argentinos personalizam a cabine. Eu tb fui de ônibus na La Rural, já que deve ser uma das bodegas mais próximas do centro da cidade. É uma visita bem legal, com um estilo mais tradicional. Tb fui na Catena com remis, depois almoço na Septima (muito bom) e Carmelo Pati, todas as três com visita guiada e degustação de vinhos gratuitos. A Catena é imperdível, o lugar é lindo, os vinhos estão entre o que há de melhor, a guia foi gentil, mas muitos locais não recomendam por ser uma empresa grande, preferindo indicar uma bodega menor. Eu bati pé, fui e não me arrependo. Tb acho legal a ideia de visitar, se vc tiver tempo e interesse, uma grande, uma média, uma pequena e uma histórica e tradicional como a Rural.

Adri Lima
Adri LimaPermalink

Muito boa dica!

Sem contar que quem estiver com disposição pode dar uma caminhada para fazer mais de uma bodega por dia, já que muitas ficam bem perto umas das outras! É só mapear os interesses...

Maura
MauraPermalink

Gente, amo vinho mas nao consigo beber muito. Vistar as bodegas e não degustar os vinhos é pecado mortal....Tabém escolhemos fazer os trajetos de ônibus/ taxi, pois gostamos muito de caminhar e tb. pq. o tempo ajudou muito...estava um friozinho gostoso. Voltaremos à Mendoza numa próxima ocasião durante a colheita, então o tempo estará mais quente, vamos ver como será.... depois eu relato aqui.

gisele teixeira
gisele teixeiraPermalink

Gente, para os mais esportistas deixo uma dica: conhecer as vinícolas em bicicleta! A gente fez isso em Chacras de Coria e foi uma delícia. Os vinhos que a gente compra no caminho são entregues na sede da empresa de bikes. A reserva é feita por telefone ou email (info@baccusbiking.com.ar) e o preço inclui o translado desde Mendoza até a localização da sede da empresa, onde estao as bicicletas, bem como assistência médica e mapa do trajeto escolhido.

Nós optamos por três bodegas: uma conhecida, a Nieto Senetiner, uma mais familiar, a Cavas de Weinert (dirigida por um brasileiro) e ainda uma orgânica, a Pulmary. Mas nesta região também estão a Altavista, Carmelo Patti, Clos de Chacras, San Huberto, Vistalba, Arizu, Lagarde e ainda Carmine Granata.

As dicas estao aqui: http://aquimequedo.com.br/mendoza-5-pelas-bodegas-em-bici/

gisele teixeira
gisele teixeiraPermalink

Vi que o link não está funcionando! Deixo o que tem todos os posts de mendoza: http://aquimequedo.com.br/category/viajar-argentina/mendoza/

Nivia
NiviaPermalink

Acho maravilhosa a ideia de poder ir de ônibus, porém como fiz uma maratona de cerca de 03 vinícolas por dia, ficaria meio apertado... Agora acho voltar de taxi imprescindível, para tirar aquele velho cochilo no banco de trás smile

jose  freitas
jose freitasPermalink

Olá trips e bóias!!!
Em Mendonça/ARG, além das vinícolas que mais é de interesse nessa cidade e que quantidade (es) de dias são suficientes para turistar sem aquela pressa contumaz dos organizadores de pacotes.
desde já nossos agradecimentos.
zefreitas

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, José! Pense em dois dias para visitar vinícolas (uma, no máximo duas por dia) e um dia para um passeio à Alta Montanha.

Cristina
CristinaPermalink

Quero muito usar essas dicas!

Marcos
MarcosPermalink

Maura, otimas dicas, mais quando fui fazer me perdí. Acabei perdendo um día da viajem.
Pra quem é mais distrido e nao esta com o espanhol ben treinado recomendo fazer as bodegas em privado. Fizemos, com a minha esposa um tour com a Internacional Mendoza. Bem en conta e muito bom. Unico lugar com atendimento em portugues que encontramos. Recomendo!
Mendoza é simplesmente LINDISSIMOOOO!

melparanhos
melparanhosPermalink

Pessoal,

Estou indo a Mendoza em Dezembro, é possível ir de ônibus nas viniculas da Região do valle do Uco?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Mel! Vinícola é com "o"!

Siga as dicas da Maura, é o que sabemos grin

Juliana
JulianaPermalink

Vale a pena sair de Santiago, passar o dia em Mendoza e voltar?? Estou planejando uma viagem com minha mãe, e ela queria muito ver a paisagem de lá que pelas fotos parece ser LINDA! Obrigada

Luna
LunaPermalink

Estou tentando agendar as vinícolas daqui do Brasil sem sucesso, não respondem aos emails e os telefones dos escritórios ninguém atende . Alguma dica sobre o assunto? É realmente importante agendar antes da viagem?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luna! É importante agendar previamente para garantir o seu lugar! Insista no contato wink

Shirley
ShirleyPermalink

Olá,

Será que preciso agendar um remise antes por e-mail ou chegando em Mendoza vou no centro da cidade e consigo um tour em alguma empresa especializada? Estou achando o remise um pouco caro e de ônibus também meu espanhol não vai ajudar. Como faço para pegar o contato da empresa Internacional Mendoza?
Irei em 17 e 18/02 se alguém quiser dividir o carro..é uma boa.
Aguardo

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Shirley! A alternativa para o remis individual é o passeio em grupo. Ao chegar em Mendoza você vai a uma agência de receptivo e se encaixa numa van que sair no dia seguinte. Será mais em conta.

Guilherme
GuilhermePermalink

Olá pessoal, visitei a Salentein quando estive em Mendoza. Muito bom o lugar, o vinho nem se fala. Acho que como a Boia diz a melhor opçao mesmo sao as agencias. Pessoal so tomar cuidado com o dolar. Trocar dolar blue é ilegal. Um amigo teve problemas com a policia de Mendoza. Recomendo trocar legalmente. Queria deixar essa recomendaçao! Amo o vnv! muitas dicasotimas!

Lúcia
LúciaPermalink

Guilherme onde vc recomenda trocar dólar em Mendoza, alguma agencia que tenha melhor cotação? e quanto vc pagou pela visita em Salentin?

cecil
cecilPermalink

oi gente eu cambio direitamente quando vçs estao em mendoza. deixo meu e mail cecilia_bal@hotmail.com troco dependendo a quanto este nesse momento

Fernando Torres
Fernando TorresPermalink

Prezado Ghilherme!
Também estive na Salentein. Realmente maravilhosa! Indico a todos.

Fabiana Santos
Fabiana SantosPermalink

Pretendo ir a Mendoza em agosto para aproveitar as vinícolas e já anotei as dicas, mas vou com um adolescente de 19 anos e gostaria de dicas do que tem para ele também. Existe alguma "balada" em Mendoza ou não é lugar para jovens? Obrigada.

Fabiana

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Fabiana! O bom de lá para quem é jovem (de idade e espírito!) é o ecoturismo: rafting, cavalgada, parapente... Não sabemos se as boates são bacanas, mas há algumas lá: http://www.mendozanoduerme.com.ar/2012/boliches.html

cecil
cecilPermalink

para a proxima veiz tem toda a aristides villanueva- jony b good y ppth- otimos! toda esa avenida!

Camila Alvarenga
Camila AlvarengaPermalink

Relato da minha experiência em Mendoza com meu marido, em abril de 2013.

Existem 5 regiões produtoras de vinho em Mendoza. As mais conhecidas e próximas de Mendoza são Vale do Maipu, Luyán de Cuyo e Vale de Uco. Optamos por fazer um dia Luyán de Cuyo e no outro Vale de Uco.
Isso porque são várias bodegas em cada região, e é bom concentrar a visita em uma região só, aproveitando mais o tempo.
É praticamente impossível fazer as visitas por conta própria. O sistema de ônibus não é fácil de entender pra quem não conhece a cidade e as regiões próximas. Além do que ônibus só aceita moedas, e esse item está escasso no país.
Então, a melhor forma de fazer os passeios é contratar um remis, um chofer. Ele vai te cobrar um valor fechado, você escolhe as bodegas em que quer ir, ele mesmo faz as reservas e te leva, fica por sua conta o dia todo. Dá pra fazer 3 ou 4 bodegas em um dia. Luyán de Cuyo custou 600 pesos e Vale de Uco 850 pesos (é mais longe, fica a 100 km do centro da cidade) – as entradas nas bodegas (visitações guiadas) e compras também são por conta do freguês. Outra opção são as vans de empresas de turismo, que oferecem o mesmo serviço, te buscando e levando ao hotel, mas você não tem liberdade para escolher as bodegas, não sei o valor que elas cobram.
Vale muito a pena contratar esse remis. Todos os hotéis devem conhecer estas pessoas, o nosso foi indicado no hotel – Manoel: (0261) 156563881 / ery_manu@hotmail.com
Fomos com nosso chofer a 4 bodegas da região de Luyán de Cuyo. Começamos pela Catena Zapata, que gostamos bastante. O atendimento foi bom e a degustação também, apesar de cara: 100 pesos por pessoa. Compramos um vinho. Depois fomos à Lagarde, que também gostamos, e foi mais em conta: 30 pesos por pessoa, mas só cobraram uma degustação nossa. Compramos mais 2 vinhos. O almoço fizemos com degustação em 5 etapas na Belasco de Baquedano. Um espetáculo. 270 pesos por pessoa, mas atendimento excelente, comida maravilhosa e vinhos ótimos. Compramos um vinho pra gente e um pra presente. Depois do almoço, ainda fomos à Terrazas de los Andes, muito boa também, fizemos uma degustação comum: 40 pesos, e uma Premium: 90 pesos, como éramos um casal, um degustou o do outro, e nela compramos mais 2 vinhos.
Na região do Vale de Uco todas as bodegas são novas, de capital estrangeiro (exceto La Azul). Nesta região, começamos pela Salentein. Bodega moderna, fundada em 2000, o vinho não é muito bom, mas vale a pena conhecer pela diferença em relação às bodegas da outra região, mais antigas. Custou 150 pesos para os dois, com direito a visitação no museu do local. Uma pessoa que fazia a visita com a gente caiu de um degrau, e a visita toda atrasou mais de uma hora, o que nos fez perder a visitação na Andeluna, marcada em seguida. Acabamos combinando de retornar lá após o almoço. Não compramos vinho da Salentein, pois não conseguimos ser atendidos, como estávamos atrasados, resolvemos ir embora.
Fizemos o almoço com degustação na La Azul, bodega boutique, onde a principal produção é de uvas e outras frutas para vender, e a produção de vinhos é a realização de um sonho da família. O lugar é lindo, pequeno, charmoso, rústico, acolhedor, aos pés da Cordilheira, a comida maravilhosa e os vinhos muito bons. Atendimento excepcional, compramos lá 4 vinhos, sendo um para presente. Degustamos 5 vinhos: um branco, que só se pode conseguir no local, 2 tintos jovens e 2 tintos Premium, sendo que um deles foi retirado da barrica direto para nossas taças. Acabamos comendo muito e bebendo mais do que o desejado pra uma degustação! Seria melhor ter deixado esta bodega por último, neste dia, pois degustar outras coisas fica impossível.
Depois fomos na Andeluna, uma bodega bem grande, que destina toda sua produção apenas a restaurantes. Não fizemos a visitação completa, e escolhemos 2 tipos de degustação dentre as 5 que eles oferecem, que vão dos vinhos mais jovens aos mais elaborados. Optamos pelas linhas jovem e intermediária. Também não achamos muita graça nos vinhos deles, o rosé foi o que mais agradou, levamos uma garrafa, mas já estávamos muito cansados, o que pode ter atrapalhado.
Na volta, pedimos ao chofer que passamos conosco pela Chandon, pois ouvimos muitos elogios sobre ela. O local, pelo pouco que vimos (não pudemos fazer a visitação), é muito bacana, grande, e tem uma variedade grande de produtos à venda. Nos ofereceram um dos espumantes para experimentar (sem cobrar nada!) e foram muito atenciosos. Trocaria a Andeluna pela visita na Chandon. Compramos 2 espumantes e uma caixa com uma seleção de 3 vinhos brancos (antes de virarem espumantes) do chef da cave.

wanderley amaral santos

Bom dia Camila!!

Parabéns pelo relato, Eu e minha Esposa estamos programando para o começo de setembro passarmos uma semana em Mendoza, será que essa época seria o ideal? Uma semana seria o suficiente?

Fico no aguardo do seu parecer.

Att; wanderley amaralo

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Wanderley! Essa época é ainda inverno; a época ideal mesmo é na primavera, para poder ver as uvas nas parreiras e aproveitar a boa temperatura para passeios de ecoturismo.

Uma semana está bom para aproveitar a cidade e passeios.

cecil
cecilPermalink

Oi Boia! Sujiro em dezembro agora que 12 de otubro esta ainda florecendo as uvas evoluin no dezembro pindurando até febereiro que a epoca da zafra. O clima ideal e Marzo, verao em mendoza e um forno as temperaturas chegan ate 38 graos as veces...mas e lindo mesmo.

alane
alanePermalink

muito boa essa sua dica valeu!!

Fernando e Patricia Cassoli

Os passeios as Bodegas para degustação e um pouco mais de conhecimento sobre esta tão especial bebida são imperdíveis, não deixe de incluir as Bodegas de Carmelo Patti, pessoa de grande conhecimento no assunto e de grande humildade que produz o melhor Cabernet Sauvignon de Mendoza, outra Bodega imperdível é a Achaval Ferrer que possui o melhor Malbec, estas dicas só foram possíveis graças ao nosso guia Marcelo Fernando fone 153 333648 - 153 037408 da Alpes Viajes y Turismo e-mail alpesviajesyturismo@gmail.com, não deixe de visitar também a Bodega Trivento com visita guiada pelo Rodrigo Lemos e de conhecer os vinhos da Bodega Belascos com seus cinco passos degustados com pratos diferentes, esta necessita de agendamento prévio. Aproveitem.

Vanessa
VanessaPermalink

Oi Maura! Você visitou as 3 no mesmo dia? É possível combinar duas delas num mesmo dia? E para voltar para Mendoza de ônibus, é complicado?

Beijos!

Gabriel
GabrielPermalink

Oi Mariana, tudo bem?
Vou para Mendoza só para conhecer as bodegas. Será que vale a pena eu ficar hospedado em Maipu?
Será que 2 dias são suficientes?

Muito obrigado

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Gabriel!

Leia mais depoimentos de leitores e seus tours por vinícolas aqui:
https://www.viajenaviagem.com/2012/06/degustacoes-guias-mendoza/comment-page-3/#comment-299878

cecil
cecilPermalink

oi gabriel e um poco longe maipu do centro sao 14km e para todo e taxi :S recomendo hotelaria mais no centro mesmo. tem de todo tipo de categorias.

Marcia Palhares
Marcia PalharesPermalink

Olá Maura! Vou para Mendoza em setembro, na primeira semana. Ainda tenho muitas dúvidas sobre as degustações, estou achando tudo muito caro...mas, queria saber de você se neva por lá nesta época (não estou interessada na neve). Vi num site que sim. É frio demais? Sou super friorenta, por isso a pergunta.
Obrigada
Marcia

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Marcia! Só neva no alto das montanhas. Mendoza está no vale, não pega neve. Você encontrará neve se fizer o passeio Alta Montanha. A maneira que a Maura viajou é a mais econômica.

Marcia Palhares
Marcia PalharesPermalink

É, pretendo fazer este passeio, mas já sei que devo ir bem "encasacada". Vou estudar mais sobre as vinícolas. Obrigada de novo pela atenção.

Carol
CarolPermalink

Olà pessoal, eu gostaria de dividir a minha experiencia de viagem em Mendoza com vocês e dar a minha dica! Eu estou tentando aprender sobre vinhos e fui pra Mendoza, lá tive uma experiência inesquecível. Quando fui eu já tinha algumas vinícolas em mente..Catena, Pulenta…enfim, as mais conhecidas, mas por indicação da agencia de turismo também conheci algumas vinícolas que ainda não exportam vinhos para Brasil e amei. Também fiz o passeio na Alta Montanha...entrei no Parque Aconcágua, incrível a paisagem! Como era a primeira vez que eu ia, eu não quis arriscar e contratei os serviços com uma agencia de turismo. Eu não quis fazer os meus passeios num taxi ou de onibus, dizem que não é muito seguro e muitas vinícolas não recebem turistas sem prévia reserva. E se me permitem fazer uma sugestão para quem ainda não foi, eu recomendo a empresa de turismo Mendoza Holidays (www.mendozaholidays.com), planejei a minha viagem por Skype e pude pagar os passeios no Brasil, me atenderam super bem e me acompanhou uma guia de turismo brasileira que é assessora em vinhos. Me foram buscar na porta do hotel com um motorista argentino super simpático e educado e um carro super confortável, me senti super segura e aprendi muito com as dicas da guia. Quero voltar e conhecer mais lugares que por falta de tempo não pude ir. Boa viagem a todos! Carol

Juliana
JulianaPermalink

Estou entrando em contato com cada vinícola que quero conhecer e todas estão me respondendo muito rápido, caso não queiram ter o trabalho muitos remis fazem isso para o viajante sem problemas.

Dicas de Mendoza Parte 3: Bodegas - Aires Buenos

[...] é possível pegar o ônibus número 1 e pedir para o motorista te avisar onde descer. O blog Viaje na Viagem tem dicas para chegar de busão nas [...]

Fernando Torres
Fernando TorresPermalink

Prezados Amigos!

Acabei de retornar de Mendoza e fui, felizmente, guiado por meu amigo morador da cidade. Conhecemos 3 bodegas: Família Zucarddi; Chandon e Salentain. Esta última fica a aproximadamente 1:30h de carro do centro de Mendoza, mais especificamente no Vale do Uco. Vale muito a visita. o Lugar é maravilhoso e a bodega impecável. Além de possuir uma galeria de arte maravilhosa está aos pés dos Andes. Quem puder, dê um pulo até lá. Abraços. Fernando - Piraí/RJ

Lili Pestana
Lili PestanaPermalink

Olá gente!
Tudo bom?

Passei o reveillon de 2013 para 2014 em Mendoza! Foi uma experiência fantástica!

Eu fiz os passeios às vinícolas de forma privada. O pessoal do Amerian Executive Hotel reservou para mim os passeios com o guia José. Estávamos em 4 pessoas (2 casais) e fizemos todos os passeios em uma van que comportava até 10 pessoas. Ou seja, foi muito confortável e o preço foi justo.

Eu cheguei a cotar os preços com a agência de turismo Mendoza Hollyday, até mesmo para ter uma noção. Mas o preço era, em média, mais que o dobro do que os valores pagos ao guia Jose.

A ideia sempre foi a de fazer um tour privado, pois ninguém queria ser o motorista da rodada e queríamos escolher as Bodegas, ter essa flexibilidade de decidir para onde ir. Nosso desejo era o de conhecer Bodegas menores, menos industrializadas ou comerciais.

E assim fizemos! Deu tudo certo. Super recomendo um tour privado ou remís se o seu perfil for o de preferir escolher as Bodegas.

Visitei as seguintes Bodegas: Vistalba, Zuccardi (para almoço), Achaval Ferrer, Pulenta Estate e Cavas Wine Lodge (almoço). Mesmo com um mês de antecedência, não consegui reservar a Catena Zapata nem a Ruca Malén (esta para almoço). Ficarão para a próxima visita a Mendoza!!

Adorei a cidade e os passeios, especialmente os passeios para a Cordilheira dos Andes e para o Spa Thermas Cacheuta, que foi um dos lugares mais belos e incríveis em que já estive?

Imaginou passar um dia em um Spa encrustado na pré cordilheira Andina, banhado pelo Rio Mendoza? Incrível, né? Vale a pena!

Espero ter contribuído!

Beijos a todos

Juliana
JulianaPermalink

Oi Lili, você tem ainda o contato do seu guia?

Rafael Gerson
Rafael GersonPermalink

Pessoal,

O comércio de Mendoza não aceita Real (R$)? Pois fiquei sabendo que em Buenos Aires é mais interessante utilizar moeda brasileira para compras maiores, é mais valorizado e querido pelos argentinos, e deixar umas moedas locais, pesos argentinos, para pagar almoços, táxis e pequenas compras, sempre preferindo dinheiro trocado.

A quem puder ajudar, fico grato!

Estarei indo a Buenos Aires de 08 a 10/04 e 14/04 e 11/04 a 13/04 estarei em Mendoza com minha noiva!

Marcelo Jesus
Marcelo JesusPermalink

Rafael, em janeiro estive em Buenos Aires, Puerto Madryn e Ushuaia, o que percebi é que somente em Buenos Aires a cotação do real era realmente interessante, quando feito o câmbio no paralelo, o chamado Real "Blue". Não fui a Mendoza então não sei como seria por lá.
Em Ushuaia por exemplo o comércio aceitava Real, mas com a cotação oficial. Puerto Madryn a mesma coisa.
Contratei o transfer do Marcelo Bautista (bem recomendado aqui no VnV) e também troquei Reais por Pesos com ele, na época a cotação oficial estava algo como 2,20 pesos/real, trocamos a 4 pesos/real.
Em Buenos Aires vários restaurantes aceitava Reais com uma cotação bem interessante, encontrei entre 3,80 e 4 pesos/real.
Então o que eu achei que vale a pena (com base na minha experiência em janeiro/2014, pense que as coisas na Argentina estão mudando repentinamente...) é, leve Reais em espécie e troque por pesos em Buenos Aires pela cotação "Blue" e use estes pesos em Mendoza, em Bs.As. é bem provável que você encontre cotações ótimas no próprio comércio e restaurantes. Alguns hóteis também aceitam Reais com cotação "Blue", mas como tinha trocado no "paralelo" paguei o hotel com pesos "efectivo".
Eu particularmente acho horrível viajar carregando dinheiro em espécie, mas, nesse caso, significa uma diferença de uns 50 a 60% no valor final.
É isso.
Boa viagem!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Rafael! Para Mendoza, leve dólares.

Veja onde trocar no paralelo:
https://www.viajenaviagem.com/2014/02/buenos-aires-cambio-paralelo-como-fazer/comment-page-1/#comment-358125

Juliana
JulianaPermalink

olá,

Estarei em Mendoza em Agosto e gostaria de saber se na cidade é possível contratar o serviço de um taxi para levar diretamente do hotel para as bodegas, sem contratar os serviços receptivos. Gostaria de saber se isso é comum lá.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Juliana! O mais comum é contratar um serviço de remis. Para dicas e sugestões: https://www.viajenaviagem.com/2012/06/degustacoes-guias-mendoza/

Maria Rita
Maria RitaPermalink

Mendoza é tudo de bom, tem várias opções de passeios e milhares de agências nas ruas principais, com ofertas privadas e excursões.

os tours privados, atualizados em 14/06/14, depende de quantas pessoas. sozinha tive propostas entre 900 a 1600 pesos, em bodegas com degustação e almoço; portanto, vale a pena ter um objetivo bem claro, e, óbvio, depende do bolso, rsrs, pois os passeios regulares, sempre a partir das 14:30, nunca pela manhã, custam 190,00 pesos.

está um frio de lascar, mas é delicioso!! Ruas lindas e o Parque San Martin de tirar o folêgo. LINDO!!! vale uma tarde!! fui andando pela cidade e o parque é bem próximo.

é preciso saber: a maioria do comércio de lojas no centro fecham para almoço - a famosa siesta - entre 13:30 até 17 em diante, quando começam a reabrir as lojas e a cidade tem várias opções gastronômicas.

Camilla Franco
Camilla FrancoPermalink

Olá Bóia,

mais algumas dicas para quem quer visitar vinícolas de ônibus:

Para visitar as bodegas da região de Agrelo (eu fui na Chandon, mas tem várias na mesma rua) tome o ônibus 1 (painel externo) com 19 (painel interno) em Mendonza e salte em Luján de Cujo. De lá, da avenida San Martin, tomar os ônibus 850 (painel externo) com 861, 863 ou 865 (painel interno). Para saber se um ônibus qualquer em Lujan serve para ir até Agrelo pergunte se ele atravessa a ponte sobre o Rio Mendonza.

Dica: vá em uma bodega na região pela manhã, almoce por lá, e siga para outra pela tarde. Dá pra combinar as bodegas de Lujan com as de Agrelo usando esse transporte. Só não se esqueça de reservar o almoço com muuuita antecedência! smile

y que pasenlo lindo...

Pedro
PedroPermalink

Visitei algumas bodegas da região de Maipú com bicicleta. Aluguei a bicicleta na Mr. Hugo (http://mrhugobikes.com/).
As informações de como chegar de ônibus na Mr. Hugo (também tem outras empresas de aluguel por perto) estão no site.

Felipe
FelipePermalink

Visitou sem fazer reservas?

Jansen
JansenPermalink

Alguém poderia me dizer se as informações deste post ainda se mantem ?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Jansen! É um depoimento de uma leitora.

Fabio Medeiros
Fabio MedeirosPermalink

Boa tarde, pessoal!

Uma dúvida: Esse ônibus 1 (painel externo) e 19 (painel interno) passa no centro de Mendoza? Há um algum ponto específico e central recomendado?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Fabio! Há novos tipos de transporte em Mendoza. Leia sobre o ônibus hop on-hop off das vinícolas, no nosso guia atualizado:

https://www.viajenaviagem.com/destino/mendoza/#comovisitar