Europa: como lidar com a insegurança?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Hotel na Gare de l'Est, Paris

Dá para viajar para a Europa com tanto terrorismo?

O recente alerta de viagem emitido pelo Departamento de Estado americano em 1º de maio de 2017, alertando os turistas americanos para os perigos de uma viagem à Europa, confirma: não é só você que está paranóico com terrorismo. Até hoje esse tipo de alerta era reservado para destinos conturbados, como o Egito (ou o Brasil).

O problema é que temos aí o roto falando do esfarrapado: os Estados Unidos, além de alvo de atos isolados de terrorismo (lembre-se da maratona de Boston e das recentes explosões malfadadas em Nova York), também sofre com a praga dos atiradores solitários -- o caso mais recente foi a boate gay de Orlando.

Se bem que... quem somos nós para falar? Morar no Brasil ainda é muitíssimo mais perigoso do que passar férias em Paris. A probabilidade de você ser envolvido num atentado terrorista não é muito maior da probabilidade de o seu avião cair (toc toc toc). Qualquer um de nós está mais sujeito a desenvolver trombose durante um vôo ou se envolver num acidente de carro durante a viagem do que estar no lugar onde explodam a próxima bomba.

Deixar de viajar à Europa por causa de terrorismo é como não viajar à Califórnia ou ao Chile por medo de terremoto (podem acontecer a qualquer momento e fazem efeito em áreas muito maiores). Acredite: fazer passeio de bugue 'com emoção' em Natal é mais perigoso que visitar Istambul.

De todo modo, é como eu sempre digo: o único conselheiro que realmente conta é o travesseiro. Viajar serve para alimentar sonhos (antes) e relaxar (durante). Se uma viagem está tirando o seu sono, é porque você não deve fazer.

Europa: outras questões de segurança

Antes dos atentados, as perguntas que apareciam aqui no site sobre segurança na Europa normalmente eramassociadas a hospedagem. A região tal é perigosa? Dá para sair sozinha à noite?

A questão da insegurança na Europa é que ela não está onde imaginamos que esteja.

Entornos de estações ferroviárias, bairros habitados por colônias de imigrantes, ruas que ficam ermas à noite -- tudo isso parece inseguro, tudo isso traz sensação de insegurança, mas é muito mais seguro do que aparenta. Não existe a cultura de violência que esperamos desse tipo de ambiente no Brasil. Não há lugares "barra pesada" nas regiões centrais das cidades (a não ser que estejam ocupados por drogados).

Os larápios da Europa, tanto nativos quanto importados, agem à luz do dia, em aglomerações, em momentos que você esteja distraído ou aberto à interação.

Ou seja: o perigo não mora naquelas três quadras que você vai percorrer à noite entre o metrô e o seu hotel, com a antena ligadíssima ao menor movimento suspeito. O perigo mora na maior atração turística da cidade, debaixo do sol, quando você está com as duas mãos ocupadas segurando a câmera e seu olhar está atento apenas no enquadramento da foto. Ei, cadê minha carteira que tava no bolso de trás?

4 tipos de lugar em que você não deve bobear:

1. Dentro de estações de trem e aeroportos

Ao desembarcar, não dê trela a ninguém que venha oferecer transporte. É pirata. Todos os aeroportos e estações ferroviárias têm pontos oficiais de táxi. Procure a sinalização, entre na fila.

Antes de embarcar, nunca deixe nenhum item de bagagem de bobeira; ele pode desaparecer. Dispense qualquer papo com quem se aproxime para perguntar ou pedir coisas -- sobretudo se estiverem em dupla (espertinhos trabalham em equipe: um distrai, o outro subtrai).

2. No transporte público

Metrô e ônibus são os ambientes de trabalho favoritos dos batedores de carteira. Não carregue nada nos bolsos de trás. Ao entrar e sair do vagão, mantenha a mão dentro do bolso onde está seu dinheiro. Use mochila e bolsa à sua frente. Para total paz de consciência, guarde cartões de crédito/débito/identidade na doleira. (Deixe o passaporte no cofre do hotel!)

3. Nas atrações turísticas

Junte as recomendações do transporte público com as do embarque na estação de trem: tenha cuidado com bolsos e bolsa, e não dê trela para quem venha puxar papo ou pedir informação. As atrações mais visitadas são o playground natural dos golpistas -- deixe para fazer amigos em lugares menos turísticos.

Em Roma e em Barcelona, tome cuidado também nas ruelas onde passem motos -- como há trombadinhas motorizados, use bolsa e cãmera a tiracolo, voltadas para o lado do comércio, não da rua.

4. Nos estacionamentos e postos de gasolina

Nunca deixe bolsas, sacolas ou malas à mostra. Há quadrilhas especializadas em arrombar carros ou em subtrair malas do banco de trás enquanto você está abastecendo.

Leia mais:

141 comentários

Robson Campos
Robson CamposPermalinkResponder

Valeu Bia dica anotada se vc der uma olhada vários sites comentam sobre isso.

Nós turistas parece que somos alvos de todos. rs

Abcs,

Um Turista Aloprado

Vai por mim, acho que eles fazem isso por diversão, e pensando bem, enquanto aqui no Brasil eles apontam a arma para tu, te ameaçando de morte se não liberar o dinheiro, na Europa eles pegam seu dinheiro sem voce perceber nada.

Marise
MarisePermalinkResponder

Este ano na Itália meu marido caiu em dois golpes em Milão: o da assinatura em que uma moça bonita o enrolou depois de bater muito papo com ele por causa de uma tarja na mochila que era da Eslovênia. Arrancou 10 euros dele.
Na praça do Duomo um homem ofereceu milho para ele fotografar com os pombos e depois queria 30 euros por uma mão de milho!!! Dei 5 euros já achando um roubo e o cara ainda ficou de cara feia para nós.
Detalhe os dois no mesmo dia e era a nossa volta ao Brasil, acho que estávamos mais relaxados e caímos, rs.
Ainda bem que não ocorreu nada pior.
Um fato que deixou meu marido alerta no trem de Florença para Cinque Terre foi que vários imigrantes negros, falando uma língua diferente, andavam entre os vagões nas paradas. Pensei que eles não tivessem passagem e fugiam do fiscal, mas depois de ler tantos golpes aqui, pensei: será que eles queriam roubar os passageiros? Acho terrível pensar mal apenas porque são imigrantes... Aliás acho preconceito.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marise! Estavam fugindo do fiscal. Os imigrantes perigosos são os que não parecem imigrantes. Esse racismo enrustido é que faz com que sintamos insegurança onde não há.

Hamilton Cristofalo

e os brancos que passam andando no trem de um lado para outro? Ah, esses não devem ser ladrões!
Lamentável esse pensamento , já estamos em 2016...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Hamilton? Isso foi pra mim??? Não entendi.

Carlos ferreira

Com racismo ou sem racismo, em Porto,Portugal, a maioria dos roubos que tive conhecimento, foram de imigrantes angolanos, que em grupo roubam, em arrastão ou tipo na mão grande !!

Sônia Fengler

Falando em racismo acabei de ler no Valor:

15/07/2013 às 00h00

Racismo explícito na Itália

"Quando vejo as imagens de Kyenge, não posso não pensar... à semelhança com o orangotango". Foi assim que o vice-presidente do Senado italiano, Roberto Calderolli, referiu-se a Cécile Kyenge (foto), ministra da Integração e primeira negra a ocupar um alto cargo de governo no país. Ele é da Liga Norte, partido xenófobo e separatista do norte do país. Na semana passada, outro político do partido disse ficar feliz quando naufragam barcos com imigrantes da África. O premiê Enrico Letta disse ser inaceitável a frase e há pressão para que Calderolli deixe o cargo no Senado. "Ela faz bem em ser ministra, mas talvez devesse fazer isso no seu país", disse ele. Kyenge nasceu na República Democrática do Congo e vive na Itália desde 1983.

http://www.valor.com.br/sites/default/files/crop/imagecache/media_library_big_horizontal/0/178/757/496/sites/default/files/images/15int-300-tlsds-a11-img01.jpg

eduardo
eduardoPermalinkResponder

estive em paris e vi muitos mendigos,e golpistas provavelmente imigrantes ilegais.tentaram me pegar com o golpe do anel mas eu ja conhecia do blog.

eduardo
eduardoPermalinkResponder

Em buenos aires,comprei um camisa da ralph lauren m e o vendedor colocou uma xxxg,cuidao com os taxistas levem sempre dinheiro trocado.

Pedro
PedroPermalinkResponder

Na argentina, tomem cuidado com os taxistas mesmo. Confiram o valor da nota antes de entregar, em uma viagem, dei uma nota de 50 pesos, ele me distraiu, disse que era só 2 que eu tinha dado errado e travou as portas do taxi... eu ja tava indo embora de lá e nem tinha pesos, dei 20 reais e fui embora... é sempre importante ficar esperto

Crissy
CrissyPermalinkResponder

Na Argentina, enquanto almoçávamos em um restaurante nos arredores da Av. Córdoba, um senhor muito bem apessoado, loiro, alto e de olhos azuis, de terno e maleta, tentou pegar a bolsa da minha mãe (que estava pendurada na cadeira em que ela estava sentada).
Ele sentou exatamente atrás dela, e tentou puxar a bolsa. Quando a bolsa caiu no chão, percebi que foi por causa dele. Pedi para que ela me passasse a bolsa (eu estava de frente para ela). Minutos depois o senhor saiu do restaurante sem pedir nada!
Cuidado mesmo na Argentina!

Greicy
GreicyPermalinkResponder

Pensando aqui no que fazer quando for a Paris: diante do grupo de assediadores inoportunos aos pés da catedral, subir a escadaria correndo no maior gás. Será que algum me seguiria na minha pressa de me livrar deles? Rs

Gente, não sou especialista em segurança, mas penso que o que os gatunos e delinquentes menos querem é chamar a atenção. Então, minha dica é andar com um apito à mão, desses cujo som seja semelhante ao do de um policial. Principalmente se for uma mulher e estiver sozinha. Na hora do aperto, umas apitadas firmes e contínuas espantam até barata, rs. Pois se nós podemos estar desatentos, os infratores estão é com medo de serem pegos...

carol
carolPermalinkResponder

Estive em Paris em maio e vi um assalto no metrô a um casal de chineses.
Um homem branco e bem vestido "grudou" no pé do chinês assim que as portas iriam fechar, foi a maior confusão e demoramos a entender o que estava acontecendo, se havia sido um assalto mesmo. Foi bem assustador, com muitos gritos, mas ninguém compreendeu bem na hora.
Só tivemos certeza do assalto quando assistimos um grupo de chineses pegando o dinheiro no sapato para pagar a conta de um restaurante. Deve ser um hábito deles.
Já estive em Paris duas vezes, a impressão que tenho é que os furtos acontecem porque eles percebem os hábitos e distrações típicas dos turistas.
Uma cara séria, evitar falar português em aglomerações e transportes públicos, encostar-se à parede ou local que te permita a visão quando confere o mapa e um cadeado na mochila evitam qualquer aborrecimento maior.

Sônia Fengler

Continua sendo furto, assalto é só quando o cara aponta revolver ou encosta a faca.

Neste caso ele deu um bote no china, por que ele deveria estar usando aquelas money belts de canela, o que acho uma furada.

Abcs.

Rafael Victor
Rafael VictorPermalinkResponder

Na realidade, juridicamente um roubo (assalto) ocorre quando alguém subtrai ou tenta subtrair coisa alheia móvel utilizando-se de violência ou grave ameaça. O roubo pode ocorrer com ou sem o uso de arma de fogo ou arma branca.

Sônia Fengler

Exato mas vc pegar algo puxar e sair correndo continua sendo furto.

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Em Barcelona, ??os turistas deixam seus celulares e suas câmeras nas mesas em bares e isso é um grande erro.

Sônia Fengler

No mundo inteiro isso é um erro.

Adriano
AdrianoPermalinkResponder

Sônia, você é uma chata.
Roubo é roubo. Esse purismo jurista é um porre. E o comentário sobre o post da Carmen uma antipatia. Chata de galochas.
:p

Camila
CamilaPermalinkResponder

Obrigada! Ajudou muito...

Segurança em Milão - batedores de carteira I Milão nas mãos | Milão nas mãos

[...] italiano Corriere della Sera falou sobre o assunto na sua edição milanesa e semana passada o Viaje na Viagem publicou um post que trata o assunto da segurança nas cidades européias muito [...]

Cadu C.
Cadu C.PermalinkResponder

Quase fui furtado no trem entre Paris e Milão.

Comprei minha passagem com a Rail Europe e não me atentei que um trecho seria através de trem local (TGV Duplex Lyria 9775 / Cisalpino 41) O Trem local é parador então na estação Brig na Suíça, minha esposa olhou na janela e viu uma pessoa carregando as nossas malas que reconhecemos logo. Saltei do vagão, minha esposa ficou na porta sinalizando para o maquinista não partir, enquanto eu ia atrás do cara, que, quando chamei ele, ele largou as malas e fugiu. Não fui atrás e voltei para o vagão, expliquei a situação ao agente que só lamentou o fato. Sendo assim, aconselho a utilizar um cadeado de bicicleta para prender as suas malas, que é uma recomendação do Bóia no post https://www.viajenaviagem.com/2011/07/vai-por-mim-trem-na-europa/ que eu devia ter seguido também.

Leticia
LeticiaPermalinkResponder

Estive em Roma em 2008 e vi um senhor levar um golpe, chegaram uns caras fingindo ser da polícia e pediram os documentos dele e de sua família. Depois de fingir ter algum problema no passaporte pediram dinheiro para libera-los eles deram com medo de ter problemas com a imigração, mesmo tudo estando em ordem, sei que os coitados ficaram sem quase nada pra seguir viagem, detalhe o senhor tinha uns 80 anos e era cadeirante, eles não tem dó!

Heleno
HelenoPermalinkResponder

Caramba, pessoal ! Depois de ler, aqui, tanto do relato sobre golpes, furtos e roubos pela Europa, liguei o sinal de alerta. Irei a Paris, em breve. Valeu pelas dicas, pessoal. Ah, sim, ninguém imagina sair do Brasil pra ser assaltado ou levar um golpe na Europa.

André
AndréPermalinkResponder

Na minha opinião a maior armadilha são os shows de rua. Seja um mágico ou mímico or músico, os turistas ficam concentrados no que está acontecendo e os batedores de carteira se aproveitam.

Fiquem ligados!

Segurança | Fora do meu lugar

[...] na Europa - Batedores de carteira na Espanha: as principais táticas usadas e como escapar - Europa: onde mora o perigo? - Manual de sobrevivência na Europa - O que fazer se você perder seu passaporte durante uma [...]

Vendedor de quinquilharia | Fora do meu lugar

[...] “Dispense qualquer papo com quem se aproxime para perguntar ou pedir coisas — sobretudo se estiverem em dupla (espertinhos trabalham em equipe: um distrai, o outro subtrai). [...] As atrações mais visitadas são o playground natural dos golpistas — deixe para fazer amigos em lugares menos turísticos“. Ricardo Freire (in: Europa: onde mora o perigo?) [...]

MariaCristina
MariaCristinaPermalinkResponder

Cadu C. , vou pegar trens locais na Itália e depois o de Londres à Paris. Vi seu comentário, mas não entendi direito. Vc recomenda prender as malas com cadeado... Como é minha primeira viagem à Europa desconheço todos os tramites de bagagens. Vc poderia me esclarecer melhor? Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria Cristina! O que indicamos é levar cadeados que são usados para prender bicicletas em poste ou no bicicletário. Pesquise no Google "cadeados de bicicleta" que você verá que existem vários modelos. Ele pode ser usado em trens, onde muitas vezes não ficamos junto com a nossa bagagem e qualquer pessoa pode ter acesso à elas.

Leia mais aqui: https://www.viajenaviagem.com/2011/07/vai-por-mim-trem-na-europa/

Isabela Coutinho

Olá pessoal, gostaria de deixar um relato do que aconteceu com meu pai em Londres. Ele estava caminhando próximo a região da abadia de Westminster, no fim do dia/ início da noite, e foi abordado por dois "policiais" a paisana. Solicitaram seus documentos, perguntaram de onde ele era e onde estava hospedado. Depois perguntaram quanto dinheiro ele tinha e solicitaram que ele mostrasse a carteira. Meu pai mostrou e disse que eles cheiraram (literalmente) sua carteira. Disseram que ele estava com pouco dinheiro e perguntaram se ele tinha mais, ele respondeu que o restante estava no cofre do hotel. Depois eles foram embora e nada mais aconteceu - ainda bem. Ao ouvir o relato do meu pai (que tem 64 anos e estava sozinho neste momento), achei que era um golpe, mas nada foi furtado dele.

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Ouvindo tantos relatos de batedores de carteiras, queria perguntar se vocês costumam andar com os passaportes ou deixam no hotel?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carolina! Não ande com passaporte em lugar nenhum, a não ser que esteja num país de regime autoritário/militar/policial, ou seja necessário para comprar chip de celular. Deixe no cofre do hotel e carregue carteira de identidade brasileira e/ou xerox da folha de informações do passaporte.

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Muito obrigada!

Luciana Neves Vieira

Vou deixar meu comentário, pois se eu não tivesse lido aqui um tipo de golpe, teria caído.
Em Roma eu estava caminhando ao lado do Rio Tibre, quando um homem chegou em mim me perguntando onde ficava o terminal de trem Termini. Eu disse que não sabia(em inglês) Ele ficou insistindo demais e eu disse em português: Já disse que não sei! Logo ele se aproximou novamente na companhia de outro homem, um senhor de cabelos grisalhos e terno. Esse segundo homem me perguntou se eu era brasileira, e eu feliz disse que sim. Aí ele me disse que era da polícia e pediu meu passaporte. Na hora eu me lembrei do que havia lido aqui, e em fração de segundos, saí correndo e gritando que ele não era da polícia. Eu saí correndo para um lado e eles para outro.

Ana Gabriela Nasser Saad

Boa noite Ricardo ,
Após os atentados terroristas em Paris e hoje em Bruxelas, será que este ano posso viajar pra Suiça e Alemanha com um pouco de tranquilidade ? Afinal não temos como saber de onde vem o tiro ... Conto com sua experiencia ...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana! Quem responde é A Bóia.

Veja o que o Ricardo Freire diz a respeito:
https://www.viajenaviagem.com/2016/01/devo-cancelar-a-viagem

CLEIDE M GUERINO

Olá, Boia. Li no poste acima que é melhor carregar a identidade brasileira e/ou cópia do passaporte. Normalmente eu faço cópia autenticada do passaporte, mas no exterior isso faz diferença? E a identidade brasileira tem validade nos EUA? Grata

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cleide! Autenticação não faz diferença; qualquer documento original com foto será mais bem visto que uma folha xerocada de passaporte. Ninguém nos Estados Unidos faz questão de ver seu passaporte. Um documento com foto é suficiente para verificarem sua idade (muitos bares exigem, mesmo que a pessoa aparente ter 30, 40 ou 60 anos...) e para comprovar que você é dona do seu cartão de crédito (algumas lojas pedem). Passaporte só costuma ser exigido em check-in de hotel.

Ana
AnaPermalinkResponder

A cada comentário que vejo sobre os furtos e golpes na Europa fico com mais medo.Vou pra la nas férias sozinha e fico bem apreensiva.
Já não basta ter sido assaltada 5 vezes no Rio.

Thiago Castro
Thiago CastroPermalinkResponder

Se vc mora no Rio não tem com o que se preocupar. Se andar com 1/3 da atenção que anda aqui, tirará de letra os golpes na Europa.
(P.S. Sou carioca, então nem me venham com bairrismos)

Isabel
IsabelPermalinkResponder

Ola! Preciso compartilhar a experiência que tive em Florença. Exatamente as 1:45am acordei com gritos de homem falando "vaaaai, vaaaaai" e depois "goooo, goooo" seguido de um outro homem chorando que gritava "polizia!!!!", com certeza fraqueza.
Sim, era um assalto e me deixou bem assustada só de ouvir.
Um conselho que eu daria após ouvir esses gritos: não saiam a esmo na rua de madrugada. Não há polícias à postos e pode ser perigoso.
PS: fiquei em um hotel ao lado da Piazza di Santa Maria Novella, perto da estação, zona onde dizem que não há perigo algum.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Provavelmente um caso muito excepcional. É bom lembrar que na Europa não tem tantas diferenças sociais como no Brasil e muito menos armas. Ninguém aqui assalta pra roubar objetos de pouco valor e a única forma de alguém saber que você tem objetos de valor é se você estiver exibindo. Além disso, o acesso a armas é muito difícil na Europa, por isso os bandidos não vão se arriscar por pouca coisa. Como foi falado no artigo, a maior parte dos roubos são do tipo pickpocket quando a pessoa está distraída ou golpes mesmo.

Michelle
MichellePermalinkResponder

Bóia, você cita no texto a sugestão de deixar passaporte no cofre. Em família sempre fazemos isso por que achamos mais fácil ficar sem ele na rua do que acontecer alguma coisa no cofre do hotel. A minha pergunta: alguma possibilidade de sermos abordados na Europa e termos problema sem passaporte? A cópia funcionaria bem durante uma abordagem? E nos EUA, a lógica é a mesma? Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Michele! Ande com uma identidade. Se quiser, faça a cópia da folha de rosto do passaporte. Se alguma autoridade exigir ver o seu passaporte, ela te acompanhará até o hotel. Mas isso é uma possibilidade bastante remota.

César
CésarPermalinkResponder

Põe possibilidade remota nisso. Em 2015 (hoje não sei como está), viajei à Espanha e França, aluguei carro com carteira brasileira, dirigi mais de 4.000km por toda a Cataluña, Andorra, Ilhas Baleares, Languedoc, Provença, Costa Azul, Mônaco (até Gênova), inclusive rodei muito nas madrugadas. Sabe quantos policiais e quantas viaturas eu vi? NENHUMA. Fiscalização policial é uma coisa que simplesmente não existe, nessas regiões pelo menos.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, César! Você só será abordado se estiver se comportando mal. Mas ao se envolver num acidente, você acabará tendo que falar com a polícia. E aí é bom ter a PID.

Marcus
MarcusPermalinkResponder

Há 3 anos atrás em Paris a caminho da Euro Disney no metrô / trem houve uma tentativa de furto quando eu estava de pé . Um grupo de imigrantes africanos fingiam estar bêbados e quando olhei um deles estava com a mão no bolso da minha calça cargo . No dia seguinte minha amiga foi furtada em Montmartre quando estava distraída na fila de uma sorveteria . Sempre alerta nos locais públicos e aglomerações !

Emilio Muno
Emilio MunoPermalinkResponder

Na França tentaram me dar um golpe na saida do metro. UM tiozinho italiano falando que tinha sio roubado e me pedindo 50 euros pra abastecer e crzar a fronteira. quase caí na dele... mas tava com muita cara de golpe... O golpe foi confirmado quand um tempo depois outro tiozinho tentou dar o mesmo golpe novamente em mim. acho que deve ser um golpe comum por lá

Juliano
JulianoPermalinkResponder

Antes ser furtado na Europa que levar tapa e 38 na cara como no Brasil.
A verdade é que temos que desconfiar de todos em viagens e seguir dicas para evitar os golpes.

Anamaria
AnamariaPermalinkResponder

Para as mulheres, cuidado em lojas de liquidação ou quando for experimentar sapatos. No tumulto levam o q houver nos seus bolsos e ao abaixar p experimentar o sapato vc deixa de vigiar suas coisas! Aonde tem liquidação muito cheia sempre tem "carteiristas"!

Márcia Rozas
Márcia RozasPermalinkResponder

Quanto a deixar o passaporte no hotel, passei por uma situação em Ronda na Espanha. Dois policiais à paisana me abordaram pedindo meu passaporte (mostraram distintivos e foram muito educados), olharam a validade e a data de entrada no país, anotaram numa folha de papel e foram embora. Achei muito estranho, cheguei no hotel e contei pra recepcionista, ela me disse que era normal e que eles queriam saber se eu estava em situação regular no país. Aí fiquei pensando e se eu estivesse sem o passaporte?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Márcia! Se você estivesse sem passaporte, os policiais acompanhariam você ao hotel para você pegar o seu passaporte, caso não se satisfizessem com o seu documento e a sua explicação. A Europa não é um estado policial. Os turistas não são obrigados a andar com o passaporte. O número de turistas que perdem o passaporte ou têm o passaporte furtado é exponencialmente maior do que o número de turistas que são abordados em blitze de imigração.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Márcia! Se você estivesse sem passaporte, os policiais acompanhariam você ao hotel para você pegar o seu passaporte. A Europa não é um estado policial. Os turistas não são obrigados a andar com o passaporte. O número de turistas que perdem o passaporte ou têm o passaporte furtado é exponencialmente maior do que o número de turistas que são abordados em blitze de imigração.

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Olá, Boia! Embarco para a Europa em poucos dias e tenho passes de trem. Nos passes vem dizendo que são válidos apenas com a apresentação do documento. O que fazer? Andar com o passaporte na doleira? Ou com a CNH original e cópia do passaporte? A cópia basta para os fiscais nos trens? Grata, Patricia.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Patricia! Nesse caso, nos dias em que for viajar, é melhor estar com o passaporte com você.

Julia
JuliaPermalinkResponder

Bom dia! Estou na Europa de férias e quando estávamos em Madrid surgiram vários carros de polícia que passavam pelo meio da praça do Sol. Ficamos bastante assustados, mas, como vimos que os locais continuavam suas vidas como se nada tivesse acontecido, continuamos nosso passeio normalmente. A sensação não é a mesma de alguns anos atrás, há policiamento fortemente armado, principalmente na Espanha e na Bélgica, onde, inclusive nos revistaram para entrarmos em um shopping, mas, continuo me sentindo mais segura aqui do que no Rio de Janeiro, por exemplo.

Ana
AnaPermalinkResponder

As malas ficam em um espaço na entrada do trem,logo após a porta,deixamos ali e entramos para o lugar marcado.Tem pessoas que entram no trem nestes momentos e rapidamente pegam as malas e saem,antes do trem partir.Em Florença,do nada ,chegaram uns caras ajudando a carregar as malas de umas senhoras e depois foram "cobrar" a ajuda;conselho:melhor não aceitar ajuda!!!

vicrnte
vicrntePermalinkResponder

identidade não serve para nada na Europa. se a polícia lhe abordar esqueça a identidade.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá Vicrnte! A identidade servirá para provar idade em lugares/estabelecimentos que exigirem essa prova. Você não será preso por andar sem passaporte. Se for necessária a verificação do passaporte, você será levado ao seu hotel para isso. Mas a probabilidade de isso acontecer é tão remota que não vale a pena carregar o passaporte para cima e para baixo sob alto risco de furto.

Obviamente, em viagens de carro deve-se estar com o passaporte à mão o tempo todo.

Angela
AngelaPermalinkResponder

Estive em paris em abril/2017,não imaginei que fosse tão tranquilo,muitos moradores de rua e muitos refugiados,mas em nenhum momento me senti insegura caminhando a noite pelas ruas.
Paris é uma cidade encantadora,me apaixonei!!

Ana
AnaPermalinkResponder

Sempre muito bons seus artigos!

Tania
TaniaPermalinkResponder

Disney Paris - Furto carrinho bebê!!! Todo mundo deixa os carrinhos de bebês estacionados numa área aberta nos parques Disney. Cada atração tem sua área. Quem já foi sabe. Na Disney Paris furtaram o meu. O parque lamentou o ocorrido. E não saiu disso. Prejuízo grande... Dica: identifique seu carrinho com tudo que tiver direito.

pedro daizo fugita

Eu já sou bem chato...Não dou corda para ninguém quando estou fazendo turismo...Pode ser branco, negro, amarelo, bonito(a) ou feio(a), novo ou velho....

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar