Onde ficar em Lisboa

Guia de Lisboa

Onde ficar em Lisboa

A bolha imobiliária de Lisboa dos últimos 10 anos proporcionou uma grande renovação da hospedagem na cidade. No centro histórico, todo hotel parece ter um quê de ‘boutique’. E o mercado de apartamentos de temporada se expandiu sensivelmente, incorporando prédios antigos que foram reformados com esse intuito. Encontre abaixo nossas recomendações de onde ficar em Lisboa – no Chiado, na Baixa, no Cais do Sodré e outras regiões. A diária média da cidade subiu, mas a relação custo x charme x benefício de Lisboa continua imbatível na Europa ocidental.

As zonas hoteleiras de Lisboa

Quer aproveitar cada minuto em Lisboa? Hospede-se no centro histórico — entre o Chiado, a Baixa, o Cais do Sodré e o Príncipe Real. Você vai dormir e acordar no cenário que veio visitar.

Caso você precise de hospedagem um pouco mais econômica, considere também os hotéis ao longo da av. da Liberdade e do entorno da rótula do Marquês do Pombal. O entorno não terá tanto encanto, mas você ainda estará relativamente bem-localizado.

Resista às ofertas para se hospedar em Saldanha, nas av. José Malhôa, nas Avenidas Novas ou no Parque das Nações/Vasco da Gama. Em qualquer uma dessas localizações você vai dormir e acordar longe da Lisboa que tem na cabeça.

Caso precise pegar um vôo muito cedo, durma na véspera num dos hotéis junto ao aeroporto.

Hotéis no Chiado

O lugar mais conveniente para se hospedar em Lisboa é o Chiado. Além de ser lisboeta da gema, o Chiado tem comércio e restaurantes bacanas. Você pode ir caminhando para a Baixa, o Castelo, o Bairro Alto, o Príncipe Real e o Cais do Sodré. Para outros pontos da cidade, é só pegar o metro (diga: métro).

Lisboa Pessoa

Onde ficar em Lisboa: hotel Pessoa

O simpático Lisboa Pessoa costuma ter preços um pouco mais camaradas que a média do bairro. Nos quartos e corredores, homenageia Fernando Pessoa destacando trechos de poemas e expondo objetos que lembram o poeta. No quarto, uma garrafa de porto e pastéis de nata esperam os hóspedes à chegada. O café da manhã é servido no terraço, que no fim da tarde funciona como rooftop bar, com vista para o Castelo. Tem nota 9,2 no Booking (abril/2020).

9Hotel Mercy

Onde ficar em Lisboa: hotel 9Mercy

Primeiro hotel em Portugal de uma rede francesa de hotéis-boutique, o 9Hotel Mercy fica na parte mais alta do Chiado, em frente ao Bairro Alto e já na pista do Príncipe Real. Tons escuros e iluminação dramática dão um ar moderno e sensual aos quartos. O hotel tem um rooftop bar no terraço, mas serve o café da manhã no bar do térreo. Tem nota 8,6 no Booking (abril/2020).

Mais hotéis no Chiado

A opção econômica do Chiado é o veteraníssimo Borges, que ganhou um banho de loja há alguns anos e não entrega mais a idade que tem (nota 7,9 no Booking, abril/2020).

Num edifício pombalino recuperado pelo arquiteto Siza Vieira, os Design Chiado Flats são apartamentos amplos e moderníssimos, com cozinha equipada, que dão para a rua do Carmo, que é exclusiva para pedestres — o táxi vai deixar você a uma quadra (nota 9,2 no Booking, abril/2020).

O discreto Hotel do Chiado tem quartos confortáveis e duas grandes qualidades: a estação do metro ao lado e a vista incomparável do seu terraço (nota 9,2 no Booking, abril/2020).

O Lisboa Carmo é mais um produto da renovação imobiliária do centro histórico. Os quartos são arejados, e os mais altos têm vista para o Castelo. O café da manhã é servido no restaurante de teto abobadado (nota 9,2 no Booking, abril/2020).

Tecnicamente já no Bairro Alto, o The Independente é meio hostel, meio hotel. A restauração do prédio valorizou seus detalhes mais rococó. Dois restaurantes-bares (um deles, no terraço) bastante muvucados funcionam no prédio nota 8,7 no Booking, abril/2020).

Apartamentos no Chiado

O Chiado (ou ‘Santa Maria Maior’, na demarcação oficial) é uma mina de bons apartamentos. Para conferir a disponibilidade, clique aqui e insira suas datas.

Hotéis na Baixa

A Baixa se estende da Praça do Comércio (Terreiro do Paço) ao largo do Rossio. As quadras aqui são perfeitamente ordenadas em grade — resultado do urbanismo aplicado pelo Marquês do Pombal ao reconstruir a Lisboa arrasada pelo terramoto de 1755 (por isso a área é muitas vezes referida como ‘Baixa Pombalina’).

Esta é a área mais turística do centro histórico: o lisboeta só costuma passar por aqui de dia, quando o comércio está aberto. À noite, a região morre um pouquinho, e os restaurantes e bares que permanecem abertos atendem sobretudo aos turistas.

No departamento hospedagem, a Baixa é uma ótima localização para procurar hotéis reformados e com bom custo x benefício. Daqui você vai a pé ao Chiado, ao Castelo e também ao Cais do Sodré. O elevador da Glória, perto do Rossio, leva ao Bairro Alto e ao Príncipe Real. E o metro, a todos os outros lugares.

Brown’s

Onde ficar em Lisboa: hotel Brown's

Esta rede tem três hotéis charmosos na Baixa, pertinho uns dos outros e do metro — o Brown’s Boutique (cujas fotos ilustram este tópico), o Brown’s Central e o Brown’s Downtown. Nada neles é padronizado: os quartos são decorados com bom gosto e bom-humor, e equipados com uma cozinha compacta. As áreas sociais do térreo (seja bar, restaurante ou café) funcionam como agradabilíssimas salas de estar. O Brown’s Boutique tem nota 9,1; o Brown’s Central, nota 9,2 e o Brown’s Downtown, nota 9,1 no Booking (abril/2020).

Pestana CR7

Onde ficar em Lisboa: : hotel Pestana CR7

Cristiano Ronaldo empresta seu nome — ou melhor, sua sigla — a uma linha de hotéis da rede Pestana. O Pestana CR7 é estiloso como o craque da Juventus. O futebol está presente no sports bar do térreo e em detalhes hotel afora. A parede do elevador funciona como um infográfico da carreira de CR7. No quarto, o carpete tem pegadas de chuteira, e uma bola pegando fogo parece fazer um gol logo acima da cabeceira da cama. Nos corredores a ‘música’ ambiente é um (discreto) barulho de vibração de torcida no estádio. Fica no canto da Baixa mais próximo do Castelo. Tem nota 8,9 no Booking (abril/2020).

Mais hotéis na Baixa

Vizinho do elevador Santa Justa e a duas quadras do metro, o The Lift ocupa um pequeno prédio restaurado com capricho (nota 8,3 no Booking — abril/2020).

Num ponto da Baixa mais próximo de Alfama e da subida para o Castelo, o Vincci Baixa é um 4 estrelas de bom custo x benefício. Os quartos são decorados com leveza (nota 8,8 no Booking — abril/2020).

Já praticmente no Rossio, o Figueira by the Beautique Hotels faz a cabeça de quem gosta de hotéis-design do gênero ligeiramente excêntrico (nota nota 8,9 no Booking — abril/2020).

O hotel de luxo da Baixa é a Pousada de Lisboa, da rede Pestana Pousadas de Portugal. Ocupa um dos prédios amarelos com arcadas que circundam a Praça do Comércio/Terreiro do Paço. Aqui funcionava o Ministério do Interior na época do Marquês de Pombal (nota 9,1 no Booking — abril/2020)

Hotéis no Príncipe Real

O Príncipe Real, para lá do Bairro Alto, é o pedaço mais cool da Lisboa central. Hospedando-se no bairro você vai ter restaurantes bacanas e lojas interessantíssimas à porta. Flanando pelo emaranhado de ruas (e ladeiras) entre os Jardins do Príncipe Real e a rua de São Bento é impossível não imaginar como seria morar aqui. Descer a pé ao Chiado e outras partes do centro histórico não requer esforço — mas na hora de voltar, é possível que você queira evitar a subida, chamando um Uber.

Memmo Príncipe Real

Onde ficar em Lisboa: Memmo Príncipe Real

Está com folga no orçamento? Invista no Memmo Príncipe Real. Apesar de funcionar num prédio novinho, cravado no ponto mais movimentado do Príncipe Real, o Memmo não interefere na paisagem: está escondido ao fim de uma viela com entrada por uma passagem sem placa. O edifício foi construído na encosta da colina, proporcionando ampla vista aos apartamentos. A decoração tem um pezinho no design, mas sem comprometer o aconchego. Uma piscina de raia completa o pacote. Tem nota 9,2 no Booking (abril/2020).

Casa Oliver

Onde ficar em Lisboa: Casa Oliver

A Casa Oliver B&B é um belo hotel-boutique disfarçado de bed & breakfast. Seus quartos se localizam em duas casas vizinhas — se você ficar na casa ‘auxiliar’, vai precisar ir à casa principal para tomar o (excelente) café da manhã. Os quartos de fundos dão para o Jardim Botânico de Lisboa. Está no topo da minha lista de ‘charme x benefício’. Tem nota 8,4 no Booking (abril/2020).

Apartamentos no Príncipe Real

Sim, há poucos hotéis no Príncipe Real. Mas a oferta de apartamentos acaba compensando. Para conferir a disponibilidade, clique aqui e insira suas datas.

Hotéis no Cais do Sodré

O Cais do Sodré é a localização perfeita para quem quer aproveitar a noite mais animada de Lisboa sem subir nem descer ladeira (nem chamar Uber). Mas a região tem outras vantagens, também. Você vai caminhando (pelo plano) até a Baixa e o pé de Alfama. O metrô Cais do Sodré está à mão — na mesma estação de onde saem o trem para Belém e Cascais e o barco para a outra margem do Tejo. Sem falar no Mercado da Ribeira, que pode virar seu refeitório caso você se hospede por aqui.

Corpo Santo

Onde ficar em Lisboa: hotel Corpo Santo

Aberto em 2016, o Corpo Santo Historical Hotel é um hotel-design dotado de uma simpatia incomum no gênero. Todos os funcionários parecem estar genuinamente preocupados coma sua satisfação. O lobby sempre tem uma mesa preparada com sucos, chás e acepipes; há uma degustação de drinks (incluída) todo fim de tarde.

Não tive tempo de fazer os passeios a pé (pagos) organizados pelo hotel, mas deu vontade (um deles vai até os arredores do Castelo). O fartíssimo café da manhã é servido no restaurante do hotel, o Porter. Os hóspedes também têm direito a uma casquinha por dia na sorveteria do hotel. Tem nota 9,5 no Booking (abril/2020).

LX Boutique

Onde ficar em Lisboa: hotel LX Boutique

O Lx Boutique está praticamente debruçado sobre a rua Cor de Rosa: sua entrada fica a passos do pequeno viaduto da rua do Alecrim que passa por cima da rua mais boêmia de Lisboa. Os quartos têm decoração charmosa e arejada, e vêm com um guia dos miradouros de Lisboa, com instruções precisas de como chegar. Prefira os quartos ‘vista rio’, que são mais silenciosos do que os ‘vista cidade’. Tem nota 8,9 no Booking (abril/2020).

Hotéis na Av. da Liberdade

Já fora do coração do centro histórico, a avenida da Liberdade é o pólo hoteleiro mais importante de Lisboa. Grandes hotéis se enfileiram dos dois lados da avenida; as calçadas têm esplanadas — bares com mesas ao ar livre. Como não é área antiga, é mais fácil encontrar hotéis com estacionamento (diárias entre 15 e 21 euros). É uma região bastante próxima do centro histórico — dá para ir a pé, no plano, até o Rossio, e de lá subir ao Chiado/Bairro Alto pelo elevador da Glória. Quando não tiver disposição para caminhar, você pode ir de metro.

Aberto em 2014, o Bessa Hotel se destaca pelo design contemporâneo — incluindo aí um jardim vertical que toma a parede dos fundos. Os quartos são amplos. Fica no iniciozinho da avenida — pegue o Elevador da Glória para subir ao Chiado, Bairro Alto e Príncipe Real (nota 9,1 no Booking, abril/2020).

A uma quadra da avenida, o Marino Lisboa é todo decorado em tons de azul e branco. Se não fosse pelo carpete, você poderia se sentir na praia. O elevador da Glória está a duas quadras; se tiver fôlego, você pode subir a pé colina acima ao Príncipe real (nota 9,2 no Booking, abril/2020).

Dois excelentes quatro-estrelas são vizinhos da estação Avenida do metro. O NH Collection Liberdade têm ambientes arejados, em que predominam o branco e o creme, e uma piscina no terraço (nota 8,9 no Booking, abril/2020). Na calçada oposta, o Avani Av. Liberdade é o novo nome do Tivoli Jardim, que ocupa um prédio anos 60 nos fundos do hotel Tivoli Avenida da Liberdade. Muitos apartamentos têm sacada, e os hóspedes podem usar a piscina do Tivoli (nota 8,6 no Booking, abril/2020).

Procurando o Ibis mais bem-localizado de Lisboa? Achou: o Ibis Liberdade fica a três quadras da av. da Liberdade (e do metro Avenida) e a uma subida (chatinha) de pouco mais de 5 minutos da rua da Escola Politécnica, já no Príncipe Real. Renovado recentemente, o Ibis Liberdade já está no novo padrão mundial da rede (nota 8,6 no Booking, abril/2020).

Na mesma região do Ibis, a uma ladeira de distância do Príncipe Real, dois hotéis entregam charme por preços palatáveis. O Eurostars das Letras ocupa um prédio novo e tem quartos classudos e bem-resolvidos (nota 8,5 no Booking, abril/2020). Já o Vintage House reaproveita um prédio clássico. Seus quartos têm decoração elegante em inusitadas cores escuras; o conteúdo do frigobar está incluído na diária nota 9 no Booking, abril/2020).

Hotéis na rótula do Marquês do Pombal

O mais interessante pólo de hotéis de bom custo x benefício de Lisboa fica no finzinho da avenida da Liberdade, na região da rótula do Marquês do Pombal e Parque Eduardo VII. Você vai precisar usar o metrô para ir ao centro histórico, mas são apenas três estações até a Baixa-Chiado. Os hotéis maiores normalmente têm estacionamento (diárias entre 15 e 19 euros).

Duas redes dominam a região.

A rede HF tem hotéis com astral moderno/arejado e bons preços. Três deles dividem um superbloco que toma quase uma quadra — praticamente na boca do metro. O HF Fénix Music é tematizado no universo da música pop, meio na onda dos hard rock hotels (nota 9 no Booking, abril/2020). O Fénix Garden tem quartos arejados, com detalhes em cores vivas (nota 8,9, abril/2020). Da trinca, o HF Fénix Lisboa é o mais convencional (nota 8,6 no Booking, abril/2020). Um quarto hotel da rede, o Fénix Urban, mais perto da estação Parque do metro, oferece quartos clean e áreas sociais moderninhas (nota 8,8 no Booking, abril/2020).

A rede Sana tem hotéis mais caretas, porém confortáveis. Seus dois representantes na área são o Sana Lisboa, mais luxuoso (nota 9,2 no Booking, abril/20120), e o Sana Capitol, mais enxuto, na rua de trás (nota 8,6 no Booking, abril/2020).

A área tem outras boas opções. O bed & breakfast Castilho House tem quartos agradáveis e o preço das diárias costuma ser simpático (nota 8,9 no Booking, abril/2020). O H10 Duque de Loulé tem decoração estilosa, que brinca com o clássico (nota 9 no Booking, abril/2020). Querendo se hospedar num hotel zero quilômetro, dê uma olhada nos novíssimos Exe Liberdade (nota 8,8 no Booking, abril/2020) e Iberostar Lisboa (nota 8,8 no Booking, abril/2020). Considere também o PortoBay Marquês, que foi recentemente renovado (nota 9 no Booking, abril/2020).

Hotéis perto do Aeroporto

Caso você precise pegar um vôo muito cedo, o melhor esquema é já dormir em um hotel perto do aeroporto.

O Tryp Lisboa Aeroporto fica grudado no aeroporto: basta atravessar a rua, e você está no terminal (nota 8,7 no Booking, abril/2020). O Stay @Airport fica uma quadra mais longe e é bem mais básico (nota 6,6 no Booking, abril/2020).

Outra alternativa a considerar é se hospedar num dos hotéis do Parque das Nações, onde funciona o shopping Vasco da Gama. De lá é possível ir de metro ao aeroporto — são apenas 3 paradas. Note, porém, que o metro começa a funcionar às 6h30, e o primeiro trem com direção ao aeroporto deve passar por lá depois das 6h45. De táxi, são 10 minutos de corrida.

A região do Parque das Nações tem hotéis das grandes redes, como o Ibis Parque das Nações ( nota 8,5 no Booking, abril/2020), o Tryp Oriente (nota 8,7 no Booking, abril/2020) e o Tivoli Oriente (nota 8,7 no Booking, abril/2020).

Receba a Newsletter do VNV

Serviço gratuito

38 comentários

Olá, gosto muito das dicas que você apresenta para todos os viajantes. Gostaria de poder contar contigo na indicação de um Hotel na região de Lisboa. Estou querendo fazer reserva no Browns Downtown Hotel, o que você acha?

Estou indo para Lisboa no início de Julho e estou planejando ficar no Íbis liberdade. Vi que fica numa ladeira mas não consegui saber se é íngreme. Poderia dar essa informação?
Obrigada

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.