Monument Valley: dos westerns aos road movies (e ao seu roteiro)

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Monument Valley
Quem está acostumado a associar os pontos turísticos dos Estados Unidos com barulho, abundância de luzes e consumo constante pode tomar um susto com Monument Valley. Nessa lindíssima formação rochosa que fica dentro de uma reserva navajo entre Arizona e Utah, o silêncio é quebrado pelos sons do vento, a luminosidade vem do sol, da lua e dos muitos tons de vermelho e marrom das rochas e as compras... bom, garrafinha de água também é compra, né?

Monument Valley

Se você gosta de cinema, já deve ter visto Monument Valley. O cenário de grandes platôs e torres de arenito que podem chegar a 300m de altura apareceu um incontável número de vezes em westerns. A primeira aparição do local aconteceu em 1925, no filme “The Vanishing American”, de George B. Seitz. Mas foi com “No Tempo das Diligências” (1939), de John Ford, que o lugar passou realmente a ser reconhecido, assim como o astro da produção, John Wayne. Ator e diretor se tornaram grandes admiradores da região. Outros filmes também mostraram o local, como “Sem Destino” (1968 ), “De Volta Para o Futuro 3” (1990), “Forrest Gump” (1994) , “Missão Impossível 2” (2000) e “O Cavaleiro Solitário”(2013), para parar de tomar seu tempo. wink

Monument Valley
Monument Valley

Na imensa área desértica da reserva Navajo, as formações de arenito foram esculpidas por séculos pela força dos ventos. E ganharam nomes de acordo com sua aparência, como Three Sisters, The Thumb, Elephant Rock, The Sleeping Dragon e outras, ou homenagens, como John Ford’s Point. Por estarem em uma reserva natural, os locais preservam uma aura de “não-tocados”, como se a qualquer momento uma diligência pudesse passar bem diante da sua câmera.

Monument Valley
Monument Valley
Monument Valley
Monument Valley

Passeios no Monument Valley

Até um determinado ponto da reserva, os passeios podem ser feitos por conta própria. Mas para aproveitar de fato o local, o ideal é contar com um guia, em excursões que podem ser feitas de jipe. Normalmente são membros da reserva navajo que comandam os passeios.

Monument Valley

Miesha, aproveitando a acústica fantástica da área

Fiz o meu com o pessoal da Navajo Spirits Tour (tel. 1/435-727-3403). O passeio, que pode durar até um dia inteiro, foi muito especial, e teve seu ponto alto quando Miesha, nossa guia, interpretou uma canção de seu povo sentada em uma árvore de uma área conhecida como Big Hogan, onde a acústica fantástica é capaz de transportar você para outros tempos. Foi também ela quem explicou detalhes da riquíssima cultura Navajo – apertar as mãos de outra pessoa, por exemplo, é como contemplar o outro indivíduo com uma benção que saúda toda a família dele.

Monument Valley
Monument Valley

Além de tours feitos em jipe, também é possível fazer trilhas a pé, a cavalo, ou mesmo num voo de balão. Independentemente de sua escolha de como explorar o local, tenha certeza de que se pegará diversas vezes contemplando a paisagem como se ninguém mais estivesse a seu redor.

Monument Valley

No cantinho direito da foto, todas as sacadas do The View

Onde ficar em Monument Valley

Em Kayenta, a cidade mais próxima de Monument Valley, há algumas opções de hospedagem, além de campings e estacionamento de motor homes. Nada, porém, se compara a se hospedar no The View, o único hotel localizado dentro da reserva Navajo.

Inaugurada em dezembro de 2008, a hospedagem foi planejada de forma que não destoasse do restante do ambiente (tanto na arquitetura do prédio quanto em sua cor). Há apenas 95 quartos, todos voltados para o mesmo lado, distribuídos em três andares. Cada um deles possui uma sacada com mesinha e cadeiras que dá visão para as formações de Monument Valley. O empreendimento é de propriedade de uma jovem descendente dos índios navajos, assim como os funcionários.

Com estrutura simples, mas confortável, e decorado inteiramente com itens típicos da cultura local, o hotel conta com restaurante (que serve café da manhã, almoço e jantar) e loja. Há acesso a internet no lobby e alguns utensílios no quarto, como frigobar, micro ondas e máquina de café.

Abrir as janelas de manhã e ver esta paisagem, como diria a propaganda, não tem preço.

Monument Valley
Monument Valley

Como chegar ao Monument Valley

Monument Valley fica a 280 km (pouco mais de três horas) de Flagstaff, seguindo pela US-69 e a US-160.

De Page são 200 km; da Borda Sul (South Rim) do Grand Canyon, 290 km; e de Las Vegas, 635 km.

Heloísa viajou a convite do Escritório de Turismo do Arizona.

Leia mais:

10 comentários

BOYA
BOYAPermalinkResponder

Obrigado pelas dicas... Embarcarei dia 9/Maio para Las Vegas e no dia 15 estarei em Monument Valley hospedado no The View.

Raíssa
RaíssaPermalinkResponder

Esse lugar é incrível! Acho que são as fotos mais lindas que tenho. No meu tour ainda rolou um churrasco ao ar livre, bem legal!

Pedro
PedroPermalinkResponder

É um país fenomenal em tudo. A lamentar a exigência de visto (ou pelo menos a dificuldade para quem não mora onde há consulados), como Fortaleza, que tem que ir até Recife. Não que signifique que não vá lá, mas enquanto isto, vou aproveitando outros lugares que não exigem isto do turista.

Cinthia
CinthiaPermalinkResponder

Post incrível! Já está salvo! Conheceremos essa maravilha da natureza em setembro!

Marcelo lopes da Silva

Deslumbrante, maravilhoso. Porém, Ricardo, Heloísa, foi um pecado a não citação , na explanação inicial , do clássico do mesmo John Ford --The Searchers-- aqui denominado " Rastros de Ódio ". O filme, ou melhor o épico, começa e termina com o Monument Valley como pano de fundo .Abraços, Marcelo Lopes. E.T. Ricardo, além de assinante do blog ouço-o, todos os dias na Rádio Bandnews , ao lado do Boechat.

Heloisa
HeloisaPermalinkResponder

Oi, Marcelo! Eu sei! Mas já tinha falado de tantos filmes que preferi ficar só nos primeiros mesmo e depois nos mais recentes… “Rastros de Ódio” é de 1956, né?

Ivania Regina Jacobucci Rodrigues

Monument Valley, lugar Fantástico que tive a oportunidade de conhecer, e com certeza pretendo voltar.

Mirella Matthiesen

WOW ... essa viagem está na minha lista! Sou doida pra ir pra lá conhecer.
O post está uma delícia de ler e me inspirou ainda mais.
Valeu!

Daniel Conceição

Esse pedaço dos EUA é fantástico! Bem mais interessante do que a terra do Mickey Mouse na minha opinião!

E cada vez mais vejo que preciso voltar lá inúmeras vezes...

Dana
DanaPermalinkResponder

Eu não posso deixar de notar que a vale aparece no começo do filme "Uma Aventura Lego" ( http://filmesonlinegratis.club/689-uma-aventura-lego-2014.html smile

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar