Europa: 5 idéias que parecem boas no papel mas na prática só dão perrengue

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

trem-noturno
Trem noturno: não me pega mais

Eu sempre digo que já cometi todos os erros possíveis e imagináveis. E é por isso que eu tento (mesmo sabendo que muitas vezes será em vão) que outras pessoas não precisem passar por isso.

Algumas das idéias que, se eu fosse você, deixaria de fora da próxima viagem à Europa:

1 | Vou pegar o avião (ou o trem) bem cedo para aproveitar melhor o dia

No entusiasmo de fazer nossos dias na Europa renderem o máximo, temos o mau costume de marcar as continuações de viagem para muito cedo no dia. Só quando a gente está lá é que percebe a roubada que é ter marcado um vôo "interno" para as 6 ou 7 da manhã.

O deslocamento para o aeroporto e os procedimentos de check-in fazem com que a gente precise estar no aeroporto com duas horas de antecedência. Para um vôo às 6 da manhã, isso significa sair do hotel lá pelas 3 da madrugada. Acordar cedo na Europa, sobretudo no começo da viagem, é uma tortura: no inverno são 3 horas de diferença para o Brasil, no verão são 5. A sua noite anterior fica prejudicada, as horas de sono serão poucas e provavemente maldormidas. O transporte para o aeroporto, que normalmente já é caro, de madrugada fica mais complicado (e tenso: você vai dormir com aquela pulguinha de preocupação -- será que o táxi marcado vai aparecer?).

Se a razão para marcar um transporte muito cedo é para aproveitar uma tarifa baratinha, a economia sai pela culatra -- de madrugada, o único transporte ao aeroporto costuma ser o táxi.

Mesmo se a continuação de viagem for de trem, marcar muito cedo não é bom negócio. A tensão de acordar cedo vai prejudicar a noite e o sono, e cabular o café da manhã não é um bom começo para o seu dia.

A noite maldormida vai assombrar o seu dia, diminuindo sua energia e baixando a resistência do organismo (sobretudo se o esquema for se repetindo durante a viagem).

Dormir bem é importante para aproveitar sua viagem. Só marque continuação de viagem para muito cedo se não houver outra alternativa.

2 | Vou de trem noturno para ganhar a noite e economizar hotel

Esse é um truque antigo para economizar. No tempo dos passes baratos de trem, fazia parte do kit de sobrevivência do mochileiro na Europa. Você procurava uma cabine vazia, deitava "de comprido" e poupava uma noite de hotel.

Hoje dia esse esquema sai, para começar, bem mais caro do que antigamente. Nos trens noturnos, as únicas cabines são as de couchettes -- cujo suplemento, nas cabines de 6 couchettes, sai uns 30 euros (mais caro que uma cama de albergue). Cabines exclusivas saem o preço de uma noite de hotel. E as poltronas simples, sem taxa extra, reclinam menos que os nossos ônibus convencionais (e estão posicionadas duas a duas, sem espaço suficiente para se esticar ao comprido).

Mesmo se você viajar com conforto (pagando por isso), o trem noturno não é conveniente. Você sai do seu hotel anterior ao meio-dia, continua borboleteando pela cidade que está visitando, pega o trem à noite, passa a noite tentando dormir (se o barulho não incomodar, se o vizinho não roncar, se você conseguir se desligar do fato de a sua mala estar num rack na entrada do vagão...) e chega ao destino supercedo. A cidade ainda terá acordado, se for inverno estará um frio do cão, e o seu quarto -- e o seu banho -- talvez só estejam disponíveis às duas da tarde.

Deixe os trens noturnos para os viajantes a negócio, que saíram de casa de banho tomado às sete da noite, levam só uma maletinha que acomodam junto à couchette e têm reunião de trabalho às 9 da manhã.

3 | Estamos em quatro (ou temos criança/idoso), por isso carro é melhor que trem

Não é o tipo de ocupante que torna a viagem de trem ou de carro mais conveniente: é o tipo de viagem. Carro em cidade grande ou em itinerários muito puxados não vale a pena, não importa quem você esteja transportando. Entrar e sair das cidades, mesmo com GPS, toma tempo e energia. Estacionar é difícil e caro. Calcular o tempo de viagem é inútil -- na vida real (e ainda mais com criança ou idoso) não dá para dividir a distância entre os pontos pela velocidade máxima da estrada; a gente sempre leva mais do que isso.

Se o seu roteiro passa por cidades grandes e médias, o trem sempre vai funcionar melhor. Com criança ou idoso, cuide de sempre ter assentos reservados (é automático nos trens de alta velocidade da França, da Espanha e da Itália, e possível de ser feito em quase todos os outros países), chegue com 15 minutos de antecedência para embarcar as malas da família e evite baldeações em tempo exíguo (justamente para ter tempo de subir a bagagem da família). Trem é uma super experiência bacana para criança e mais confortável do que carro para idoso.

Deixe o carro para os trechos em que o possante se sai melhor: viagens por regiões delimitadas, usando estradas secundárias.

4 | Pra que engessar a viagem? Vou comprar um passe e decidir quando chegar lá

Esse é outro raciocínio de 20 anos atrás, quando os passes de trem eram baratos e sem letras miúdas. Hoje em dia os passes multipaíses são caros, oferecem poucos dias de viagem e exigem reservas e taxas suplementares para os trens de alta velocidade. Se você deixar para decidir seu roteiro já na Europa, talvez não encontre vaga no trem que deseja (alguns trens têm lugares limitados para portadores de passe).

Os únicos passes que continuam proporcionando o fator improviso são os passes internos da Alemanha e da Suíça -- porque nesses países a grande maioria dos trens não exige reserva. Basta estar com passe válido para embarcar no trem que quiser, à hora que quiser.

Se você for ninja, você pode até descolar boas ofertas de última hora em hotéis. Mas se a procura estiver grande, vai pegar a xepa -- e pagar mais caro do que se tivesse reservado com antecedência.

Pela minha experiência, a maioria de quem não quer "engessar a viagem" não está realmente à procura de uma viagem sem amarras. O que acontece é que, confrontado com tantas alternativas e vendo que não dá para conciliar tudo numa viagem só, o sujeito embarca numas de decidir depois de chegar.

Conforme-se com o fato de que todos os lugares que você quer ver não caberem numa viagem só. O melhor jeito de não engessar demais a viagem é ficar mais tempo em cada escala.

5 | Só vou viajar de avião e carro para poder levar mala grande

É incrível como muita gente decide o meio de transporte por causa do tamanho da mala.

Mala grande é uma das maiores fontes de perrengue numa viagem picada pela Europa, seja qual for o meio de transporte que você use.

Não seja escravo da sua mala. Viaje com uma mala M (65 cm de altura quando de pé) e uma vez por semana invista duas horas numa lavanderia para lavar camisetas e jeans.

Leia mais:

110 comentários

Tânia Maria Granzotto

Olá Ricardo e Bóia, conheci o site vnv há 2 anos e desde então venho utilizando para todas as viagens. Em abril de 2015 passei quase um mês na Itália com meu marido e tudo deu muito certo, graças às dicas de vcs (roteiro, passagens, museus, trajetos de trem, bate voltas, aluguel de carro, cruzeiro, restaurantes, etc). Não tenho palavras para agradecer todas as dicas do site, muito obrigada e parabéns pelo excelente trabalho!

LARISSA
LARISSAPermalinkResponder

Olá Ricardo e Bóia!!! Pensei em pegar trem noturno de Praga- Cracóvia e cracóvia-Berlim...Após seu texto desisti (inveno rs). Quais cias aéreas fazem mais barato esses techos, será que vocês teriam essa informação?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Larissa! Veja em http://www.kayak.com.br ou http://www.skyscanner.com.br .

LARISSA
LARISSAPermalinkResponder

Obrigada!!smile

Mara Gonçalves

?

Miriam Lourençom

Olá Ricardo, so para complementar seu post, viajar de carro e ótimo, porem quem optar por este meio de transporte muito cuidado com as multas! Cada país da Europa tem suas regras e por mais cauteloso sempre estamos sujeitos. Uma multa em euro não e uma forma boa de matar a saudade meses apos o retorno da sua viagem.Experiencia própria!

Julio Moschen
Julio MoschenPermalinkResponder

Somos fã do Ricardo e suas ótimas dicas.Eu e a Rosi ainda viajamos do jeito antigo, somos os "ultimos mochileiros". Mas sabemos que viajar sem reservas e sem destino tem um custo, é o preço da liberdade. Vale a pena ? Depende. Se voce fizer um bom roteiro , pesquisar bem as atrações, reservar os hotéis com antecedência e comprar os tickets de trem ponto a ponto com certeza vai fazer uma econômica e excelente viagem. Então qual o motivo de decidir na hora pra onde ir ? O clima e o tempo. Acredite, mudamos o roteiro várias vezes por causa da chuva. Um vez estávamos descendo a Suiça a caminho da Toscana quando descobrimos que choveria a semana inteira lá, voltamos pra Alemanha, visitamos algumas cidades ainda com sol, fomos passar o fim de semana ensolarado em Paris ( 2 horas a partir de Strasbourg) e enfim fomos pra Provence onde o tempo estava ótimo. Tudo com o passe de trem. Não aconselhamos ninguém a fazer isso, pra nós procurar hotel e inventar caminhos de trem faz parte da viagem, nos divertimos com isso, chegar ao destino é apenas uma parte da viagem. Realmente o passe de trem não vale a pena na Espanha toda, na França para grandes distãcias e o mesmo na Itália. Nós viajamos pelo Reino Unido com o British Pass e foi muito bom. Recentemente fomos pra Holanda e Bélgica e a rede ferroviária é fantástica. Só precisa de reserva de Amsterdam pra Bruxelas pelo Thalys. Mas como fomos pingando de cidadezinha em cidadezinha o passe valeu Esses paises junto com Alemanha, Suiça, Áustria, Dinamarca, Suécia e Noruega são os melhores do mundo pra viajar de trem com o passe. Ainda dá pra usar na Rep. Tcheca, Hungria, Polônia, Portugal, Irlanda, Romênia, Eslovênia, Eslováquia, Croácia e alguns outros mas as linhas são antigas e não é barato, se a idéia é fazer uma viagem econômica o passe não é indicado. Por sorte hoje temos condições financeiras de gastar um pouco mais e usar o passe sem reservas e sem destino para colocar um pouquinho de aventura nas nossas viagens. Se alguém quiser assistir nossos filmes é só procurar no Youtube ou Google por " Tiozinhos Mochileiros". Grande abraço a todos.

Cynara Vianna
Cynara ViannaPermalinkResponder

Nós (meu marido e eu) adoramos viajar de trem pela Europa, fizemos 2 trajetos noturnos que achamos que valeu muito a pena. A escolha não foi exatamente pela 'troca' de uma noite no hotel, mas sim pela experiência. Fizemos Lisboa - Madrid e depois Madrid - Barcelona e foram 2 viagens ótima. Reservamos uma cabine dupla com banheiro e com café da manhã onde fomos servidos por um garçom muito bem sentados numa mesa de um vagão, parecia que estávamos numa cena de filme. Os horários foram ótimos, em ambos fizemos check out no hotel pela manhã, deixamos as malas no guarda-volumes, passamos no hotel pra pegar as malas e embarcamos perto das 22h chegando aos nossos destinos no outro dia pouco antes das 8h da manhã. Fomos aos hotéis fizemos early checkin e seguimos para conhecer as cidades. Claro que as dormidas não foram como se estivéssemos num hotel, mas acordamos muito bem. Foram perfeitas e faremos novamente com certeza, nessas circunstâncias claro.

Thiago Castro
Thiago CastroPermalinkResponder

Trem noturno de Madri a Barcelona? Saiu às 22h e chegou perto das 8h? Achei que eram 3h de viagem!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cynara! Apenas para explicar aos leitores que estão buscando informações: nem todos os trens noturnos têm cabines duplas privativas com banheiro; a do trem Lisboa-Madri custa 240 euros. "Early check-in" só se aplica quando você consegue subir ao quarto antes da hora; se você apenas passou no hotel para fazer o check-in e deixar as malas enquanto o quarto não é liberado, foi apenas um check-in. (Isso é importante para os passageiros que não tiverem chuveiro no seu trem e que teriam mais necessidade de ocupar o quarto imediatamente para evitar a sensação descrita no texto.)

E realmente não existe trem noturno entre Barcelona e Madri.

Viviane Ribas
Viviane RibasPermalinkResponder

É isso mesmo. Já consegui viajar por 15 dias com uma mala pequena, para isso é só planejar bem o que levar e contar com um boa mala de mão ou mochila pra complementar!

Fabio
FabioPermalinkResponder

Uma coisa que percebo é que a maioria dos viajantes que vão para Europa relacionam sua viagem apenas com os modais aéreos e ferroviários. Em minhas últimas viagens para esse continente tenho utilizado muito o rodoviário (ônibus) pela facilidade de acesso aos terminais (normalmente próximos de estações de metrô e estações de trem), duração e viagem semelhante aos trens tradicionais (perde para os de alta velocidade), conforto que considero melhor que na 2a classe de um trem, e baixo custo. Já fiz trajetos internos como Hamburgo - Berlim por 6 euros, e outro maiores como Praga - Budapeste por 18 euros, preço bem abaixo das opções ferroviárias. Existem sites como o busradar que facilitam muito a vida do viajante ao fazer uma comparação de preços entre todas as empresas de ônibus nas datas selecionadas.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fabio! Já respondemos isso algumas vezes antes. Ir à Europa e trocar o trem pelo ônibus é deixar de aproveitar o mais europeu dos meios de transporte; você pode economizar 10, 15 euros, mas deixa sua viagem menos européia -- mais ou menos como correr a Europa comendo em McDonald's. Sem falar que há muitas rodoviárias enjambradas e mal conectadas com transporte público. Este site vai sempre insistir no modal trem sempre que estiver disponível e oferecer viagens abaixo de 5 horas.

Jussara
JussaraPermalinkResponder

Não sei se concordo com o trem noturno. Se o hotel liberar o check in antecipado, acho uma escolha a se considerar. Pagua-se o preço de uma diária de hotel, mas vc ganha um dia da viagem. Mil vezes melhor que dormir em albergue.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jussara! "Se o hotel liberar o check-in". Em 90% dos casos, você não toma banho antes das 12h ou 14h.

Julio da Silva Junior

Entendo e concordo, porém como sempre, não dá para generalizar e tornar um conceito absoluto. Tive experiência em cruzar a Inglaterra de Dover a Holly Heads com conexão de Ferry Boat para Dublin a noite que foi um achado, saiu por 1/3 do valor do valor se fosse durante o dia. Foi uma viagem difícil devido ao frio, mas divertida, faria novamente e indicaria tranquilamente. Também arrastei mala em Veneza as 03:00 da manhã para pegar um transfer da Goopti para Zagreb que foi um achado com apenas 5:00 hs de viagem, confortável por menos da metade do preço se tivesse optado por trem/ ônibus.

Creio que cada viagem e cada viajante tem suas peculiaridades.

Elaine
ElainePermalinkResponder

Sobre o trem noturno, achei os comentários super pertinentes. Mas... devo dizer que adorei a experiência. smile Fui de Praga a Budapeste em cabine exclusiva para duas pessoas e curti bastante.

Maria Lúcia
Maria LúciaPermalinkResponder

As dicas do Ricardo são preciosas. No quesito mala pequena, obedeço cegamente. Que conforto! Tenho feito viagens de 15 dias e no meu programa, a cada 3/4 dias, incluo a "caça à lavanderia". Nessa caça há a oportunidade de, caminhando, descobrir recantos, jardins, lojinhas e, mesmo, interagir com os locais. Com relação aos deslocamentos, agendar saídas após um café da manhã tranquilo e chegada no destino no momento do check-in. Sem stress, afinal, são férias. Que delícia!

Maria josé agapito

As dicas são ótimas é muito práticas, estou adorando receber os e-mails do Ricardo, e já estou aplicando as dicas na programação da minha viagem à Europa, dia 28.12. Obrigado . Abç

Luiza
LuizaPermalinkResponder

Amo as dicas do VNV, ainda mais com respeito à Europa, que conheço bastante. Mas quando a gente é jovem acaba encarando os perrengues tranquilamente. Tenho 25 e já cansei de dormir em ônibus fazendo viagem noturna, ferry, trem, vale tudo. Creio que por enquanto é de boa, mas quando a idade pesar e a exigência (e o orçamento, assim espero) crescer, com certeza não optarei por tais coisas.

Marialva Kochi

comprei passe de 11 dias para visitar Espanha e Portugal,estou encontrando dificuldade para marcar assento na viagem Madri/Lisboa noturno 1st class,fazer tipo um diário de bordo,caso haja alguma rasura perco o dia,achei q fosse como qdo fui ao Japão,comprei e mostrava nas catracas e entrava,agora esse está me dando dor de cabeça optei pelo passe pq estou indo só e achei q economizaria tempo sem precisar ir à bilheteria e ficar comprando tds as vezes q precisava trocar de trem.Por favor dê-me explicação pq vou viajar dia 30/04/2017 e quero ir na viagem noturna Madri/Lisboa mas entro no site da Eurail mostra a hora de partida e chegada e qdo vou marcar diz q esse horário não existe.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marialva! O passe do Japão é perfeito e nós recomendamos. Os passes Eurail têm muitos problemas, por isso não recomendamos. Os passes Eurail têm limitação de lugares em muitos trens, pode ser esse o motivo. Veja se em algum outro dia é possível marcar neste horário.

Maria do ceu alonso

Adoro suas dicas

valmir Sucharski

Itália, França e Espanha achei o táxi muito barato e com taxa única
Em torno de 40 euros, estávamos em 3 pessoas.

Sandra
SandraPermalinkResponder

Adoro suas dicas e quase sempre concordo com elas e já as segui muitas vezes é sempre foram fantásticas, confesso que a única com a qual não concordo é quanto a viagem de trem. Depois de mais de quinze viagens de carro pela época

Europa eu não consigo me imaginar viajando de trem. A ideia de sair arrastando mala e bugingangas mil que vão se acumulando pela viagem e que ficam espalhadas na mala até o
destino final, me causa arrepios kkkk. E chegar a pé na cidade, com as malas e tralhas kkk e ter que pegar um táxi até o hotel, depender de transporte público para andar pelos arredores, ter que arrumar a mala como se fosse voltar para o Brasil já que não terei a mala do carro como uma espécie de armário secundário. Definitivamente o trem não é para mim. Se usava o automóvel em uma era pre GPS, agora com os Wazes da vida não tem porquês abrir mão do conforto do carroa

Sergio
SergioPermalinkResponder

Minha experiência com carro na Europa (Portugal, Espanha e Itália) também é muito boa, a questão é saber quando usar. As estradas são fantásticas, seguras, lindas, pra quem gosta de dirigir é maravilhoso. Para mim, que viajo com esposa e dois gêmeos que hoje têm 12 anos, é o ideal, nos deslocamentos entre as cidades-base alugo uma minivan de 7 lugares e fico tranquilão; para bate-volta, um compacto (o mais compacto possível). Você faz seu horário, não depende de ninguém nem tem que dividir lugar com estranhos. Além disso, já tive surpresas muito agradáveis, como reservar de última hora um Fiat 500L automático em Florença e, em um dia receber um Audi A4 e, no outro, um Jaguar XE (!), porque eram os carros automáticos que os caras tinham na garagem. Além de ser facílimo devolver o carro com os dropboxes às 10, 11 da noite sem medo de o conferente achar que "tem um arranhaozinho que não tinha antes" como aqui no Brasil. Claro que também tem perrengue: multa, trânsito na entrada de grandes cidades, o eterno cuidado com as famigeradas zonas de tráfego limitado na Itália e ter que incluir todas as proteções possíveis por causa das rígidas leis europeias em caso de acidente. Acho muito válido, mas não é para descuidados, para quem está com orçamento muito apertado nem para quem não fez uma pesquisa básica ou desconhece por completo a língua local.

Francisco
FranciscoPermalinkResponder

Fiz duas viagens em trens noturnos, de Veneza a Paris e Munich para Amsterdam. Foram ótimas viagens, ambas em cabines para duas pessoas, chuveiro no trem, restaurante e etc. Dormi a noite toda, café da manhã no trem e chegamos entre 9 e 10 da manha no nosso destino.

Vera
VeraPermalinkResponder

Nossa qual problema em dormir em Albergue?Quase sempre viajo sozinha e escolho albergues justamente pq é uma oportunidade ótima pra fazer amizades e se juntar pra fazer passeios.*Escolho quarto individual com banheiros.Adoro albergues!!!!

Vera Mota
Vera MotaPermalinkResponder

Concordo com tudo que voce diz e ainda acrescento. Nunca alugue um automovel para retirá-lo da locadora à noite principalmente se voce nao conhece a cidade ou se vai pegar estrada. É uma furada.

Rosilene Nimia

Tô adorando suas dicas..

Vanderlei Lorenzi

Nota mil! Parabéns! Já passei por algumas destas situações. E muitas das suas dicas vale para qualquer viagem.

Mary Avila Reis

Muito bom seu artigo. Gostaria de receber e-mail de vcs.
Mary

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mary! Inscreva-se para receber nossa newsletter usando o campo específico aí na barra lateral á direita!

Luciano Caseli

Realmente trens são uma ótima pedida na Europa, mas há situações que ônibus me foi conveniente em relação à trem ou avião. Uma vez tinha que ir de Viena a Cracóvia e não tinha avião com preços e conexões decentes. E os trens tinham noturnos de 7_8 horas e desconfortáveis. Tinha passado pela experiência de "trem noturno " entre Cracóvia e Praga e me arrependi muito por vários motivos que o site citou. Além disso, os bancos não reclinavam e estava lotado, sendo impossível ao menos cochilar. O ônibus saiu mais barato, o ponto era em frente a estação principal de trens de Viena (e chegava numa rodoviária central em Cracóvia), demorou menos que o trem demoraria, e foi mais confortável para dormir pois as poltronas reclinavam.

Ocimar David
Ocimar DavidPermalinkResponder

Parabéns Bóia pelo excelente trabalho em nos ajudar nas Viagens e Roteiros.
Para os iniciantes em viagens, não seguir seus conselhos, é roubada na certa ...
Grato por tudo e abraços !!

Joana
JoanaPermalinkResponder

Concordo plenamente!!! Mas só sentindo na pele mesmo né? Antes de ir pra Europa, quando fiz 7 cidades de 4 países em 22 dias, li muito vocês pra pegar dicas, mas tiveram coisas que não acreditei...Rsrs como marcar viagem muito cedo. Nossa, foi horrível acordar com tudo escuro e ainda com o corpo sentindo o fuso horário! A dica de não dormir em trem eu segui, e recomendo também. Porque como eu não tinha dinheiro pra cabine particular ia ter que passar hoooooras sentada e sem banho... Não rola!!! Parabéns e obrigada sempre pelas dicas! Em janeiro próximo vou pra Portugal e Espanha, e estou planejando com a ajuda de vocês de novo! ?

CJF
CJFPermalinkResponder

Ricardo, bom dia.
Pergunto : Você acha muito grande uma mala de 74cm para passar um mês na Europa ? Tenho uma dessas levíssimas Rimowa com 4 rodinhas, mas não quero levar trambolho, e também não quero a de bordo que costumo levar, pois teria que agregar uma mochila. Minha filosofia é "apenas um volume" ainda que um pouquinho maior. Agradeço a amabilidade da sua resposta.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, CJF! Quem responde é a Bóia. A configuração mala menor + bolsa ou mochila é muito mais eficiente do que uma mala grande, por mais leve que seja.

CJF
CJFPermalinkResponder

Oi Bóia. Obrigado pela amabilidade.
Mas no meu caso, eu levo uma pequena mochila vazia dentro da mala, e na ocasião de um giro pelas redondezas eu deixo a mala no hotel ou em casa lá, e uso apenas uma mochila. A minha mala de 74cm pode (penso) ser considerada uma mala no limite de média.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, CJF! A mala de 74 cm continuará grande nos deslocamentos e sobretudo nos trens. Boa viagem.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar