Primeira viagem ao Leste Europeu: monte seu itinerário

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Leste Europeu itinerários: Praga

Praga

Está montando seu itinerário pelo Leste Europeu (ou, como eu prefiro chamar, Europa Central)? Neste post você encontra esquematizadinhos os deslocamentos mais racionais e convenientes entre Berlim, Munique e Viena e as principais cidades do antigo Leste Europeu -- Praga, Budapeste, Cracóvia, Varsóvia, Zagreb, Bratislava e Ljubljana.

As informações estão divididas em quatro blocos:

Como comprar a passagem aérea

Com o fim, a partir de outubro, da rota direta entre São Paulo e Munique, o Brasil não será ligado por vôos diretos a nenhuma das cidades citadas neste post. Mas isso absolutamente não é problema. O ideal para qualquer roteiro picado pela Europa é comprar uma passagem na modalidade múltiplos destinos, oferecida por todas as cias. aéreas em seus sites (e também por algumas agências online).

Numa mesma passagem, você compra a ida para o primeiro destino a ser efetivamente visitado, e a volta desde o último destino a ser efetivamente visitado. O itinerário aéreo será resolvido com uma escala na ida e outra na volta. Por exemplo: uma passagem múltiplos destinos com ida Brasil-Budapeste e volta Berlim-Brasil comprada na KLM terá conexão na ida e na volta em Amsterdã; comprada na Lufthansa, terá conexão na ida e na volta em Frankfurt; e assim por diante.

Você economiza o tempo e o dinheiro (e eventualmente gastos com hospedagem) que precisaria investir nos trajetos entre o ponto de chegada/partida do vôo direto e os lugares que você vai efetivamente visitar. E tem a segurança de todas as conexões serem vinculadas e, por isso, garantidas: se o primeiro vôo atrasar e você perder o segundo, a cia. aérea se responsabiliza por encaixar você num outro vôo. Veja o passo a passo neste post ou use os serviços de um agente de viagem.

Trem ou ônibus?

No antigo Leste Europeu, devido à precariedade das linhas ferroviárias, o transporte rodoviário sempre foi uma boa alternativa. Mesmo com a modernização de alguns trilhos, viajar de ônibus continua uma alternativa interessante -- mais econômica e com tempos de percurso equivalentes (e às vezes até mais rápidos) aos dos trens.

O Viaje na Viagem tem uma preferência quase ideológica pelo trem, por ser o mais europeu dos meios de transporte e proporcionar uma experiência inigualável de viagem. Mas em alguns trechos desta região o ônibus acaba se revelando a melhor alternativa, mesmo.

Carro alugado é uma boa?

Nem todas as locadoras permitirão que você atravesse fronteiras no chamado Leste Europeu. Sempre pergunte sobre essa possibilidade, já que rodar por territórios não-autorizados pode implicar em multas previstas no contrato e anulação do seguro.

Dito isso, alugar um carro para fazer um roteiro entre cidades grandes não é uma boa idéia em lugar nenhum da Europa. Entrar e sair de cidades grandes, estacionar em cidades grandes, guardar o carro à noite em cidades grandes -- tudo isso toma seu precioso tempo de férias e encarece sua viagem.

Vai por mim: só alugue carro num país onde você vá percorrer estradas secundárias e rotas panorâmicas, fugindo das cidades grandes e das grandes estradas. Se o seu roteiro incluir o interior da Alemanha, da Áustria, da República Tcheca, da Eslovênia ou da Croácia, alugue e devolva o carro localmente, seguindo viagem de trem ou ônibus para a próxima capital.

Leste Europeu/Europa Central: monte seu itinerário

De Berlim

De Bratislava

De Budapeste

De Český Krumlov

De Cracóvia

De Dresden

De Innsbruck

De Ljubljana

De Munique

De Praga

De Varsóvia

De Viena

De Zagreb

Leste Europeu/Europa Central: o roteiro mais redondo

Este roteiro classicão não tem erro. A seqüência é bacana, os deslocamentos são fluidos. Siga as permanências mínimas recomendadas e sua viagem vai ser um sucesso.

  • Compre passagem aérea múltiplos destinos (veja aqui) com ida Brasil-Budapeste e volta Berlim-Brasil
  • Fique 3 ou 4 noites em Budapeste; vá de trem a Viena (2h40)
  • Fique 3 ou 4 noites em Viena; continue de trem a Praga (4h) ou vá de ônibus a Cesky Krumlov (3h30), fique uma noite e prossiga no dia seguinte a Praga de ônibus (3h)
  • Fique 3 ou 4 noites em Praga; siga de trem a Berlim (4h25); faça um pit-stop em Dresden
  • Fique 4 a 6 noites em Berlim; volte ao Brasil

 

Leia mais:

100 comentários

GLORIA
GLORIAPermalinkResponder

Vou fazer o leste europeu com chegada em Budapeste e retornando por Praga. Vou visitar Viena, fazer bate -volta a Bratislava saindo de lá e Dresden saindo de Praga. Qual companhia comprar o trecho Budapeste/Viena? Pelo que li no site a companhia húngara não é das melhores e quantos dias preciso para visitar Dresden sem perder nenhuma atração relevante? Disponho de 15 dias.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Glória! Você pode comprar o trem entre Budapeste e Viena tanto com a cia. húngara quanto com a austríaca, mas as duas vendem bilhetes nos trens de ambas.

Leia sobre Dresden:
https://www.viajenaviagem.com/2015/01/dresden-bate-volta-berlim-pit-stop-praga-roteiro/

Milena Duarte Mostaco

Eu e meu namorado acabamos de voltar de uma viajem de 18 dias pela África do Sul e iniciaremos o planejamento das próximas férias para setembro de 2019.
Sempre consultamos seu site .
Ele sonha em conhecer Praga, Viena e Budapeste, que já li seus comentários que incluem Berlim e que ajudarão muito.
Gostaria da sua opinião sobre acrescentar Croácia ou Russia nesse roteiro, dentro de um período de 20 dias.
Acredita que o temo seja suficiente?
Qual das opções você acredita que dará mais certo?
Talvez deixar Croácia para uma próxima viagem junto com Grécia...
Aguardo e Agradeço
Milena

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Milena! Veja que você começa usando cidades como unidade de destino ((Praga, Viena, Budapeste, Berlim), então acrescenta escalas de outra ordem de grandeza — países. É difícil fazer um roteiro basiquinho na Croácia em menos de 10 dias. Como dedicar menos de uma semana à Rússia, mesmo que você só atenha a Moscou e São Petersburgo?

Rosa Luísa
Rosa LuísaPermalinkResponder

Oi Bóia, estou analisando seu roteiro de europa central clássica. Nele você sugere começar por Budapeste e voltar por Berlim. Fazendo o sentido contrário, começando por Berlim e saindo de Budapeste, há algum contratempo? É que nesse sentido contrário que eu estou perguntando a passagem aérea fica cerca de 300 reais mais barata. Compensa?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rosa! Sempre é bom deixar o melhor para o fim. O Ricardo Freire acha Berlim o ponto alto da viagem, mas se para você tanto faz (ou se Budapeste for o ponto alto), faça o sentido inverso sem problema.

Macedo
MacedoPermalinkResponder

Oi bóia!

Estamos organizando uma viagem por Praga/Viena/Bratislava/Budapeste, saindo de Munique, e já assistimos todos os vídeos. Parabéns pelo canal!

Uma dificuldade, no entanto, permanece. Queremos incluir Cracóvia na viagem, sem deixar o roteiro na contramão, estabelecendo qualquer uma dessas cidades (exceto Cracóvia) como último destino.

Qual seria o melhor ponto de partida para a Cracóvia? Qual seria o melhor destino depois de Cracóvia?

Você teria alguma dica?

Obrigado, um abraço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Macedo! Saindo de Munique por via terrestre, você pode fazer todo esse circuito que você mencionou de trem, no final indo de ônibus de Budapeste a Cracóvia. De Cracóvia você teria que seguir de avião, integrado numa passagem multidestinos de volta ao Brasil.

Mas o roteiro fica melhor se você for de avião de Munique a Cracóvia, seguir de lá de ônibus a Budapeste e continuar o circuito de trem no sentido oposto ao que você pensou.

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Olá!
Estamos planejando uma viagem ao leste europeu, para maio de 2019.
Pensamos assim:
São Paulo - Berlin - Dresden- Praga - Viena- Liubliana- Zagreb- Budapeste- São Paulo

( Berlin, Praga, Viena e Budapeste= 4 dias inteiros
Dresden, Liubliana, Zagreb= 2 dias inteiros)

O que vc acha? Gostaríamos de incluir Salzburgo, mas não sabemos como. Um modo que não fique muito cansativo.
No príncípio, pensamos em visitar Bratslavia, mas excluímos, pareceu sem graça...
Somos 2 casais e minha mãe de 76 anos...
Gostaria de uma opinião...pensamos uns 25 dias...
Grata!
Luciana

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luciana! Salzburg fica nas proximidades de Munique, é outra rota mesmo.

Mykaela
MykaelaPermalinkResponder

Muito obrigada por essas dicas! Estão salvando meu planejamento de viagem ao Leste Europeu.

Tenho só uma dúvida: de Budapeste a Varsóvia, que transporte você recomenda?

E de Berlim a Frankfurt?

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mykaela! Possivelmente haverá ônibus. O ideal seria ir de trem de alta velocidade a Cracóvia, dormir um dia na cidade e seguir a Budapeste. Entre Berlim e Frankfurt, trem.

Herculano
HerculanoPermalinkResponder

Olá pessoal!
Antes de mais nada, quero deixar os cumprimentos pelo site, realmente é uma bíblia do planejamento de viagens!
Sobre o trecho Cracóvia-Budapeste, vcs sugerem ônibus, mas a LuxExpress não aparece essa opção e a Orangeways o link da erro (talvez não exista mais?) alem de eu ter lido que não é (era) muito confiável...Alguma outra sugestão?
Obrigado,
Um abraço//

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Herculano! A linha agora é operada pela Flixbus. Obrigada por avisar, já corrigi no texto.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar