Como é um hotel 'moderado' na Disney: Port of Orleans - French Quarter

Elisa Araujo
por Elisa Araujo

Port of Orleans - French Quarter

Fotos | Marco Ferraz

São várias as decisões complexas num planejamento de viagem à Disney, mas a escolha da hospedagem é, sem dúvida, uma das dúvidas que mais causam estresse. Alugar casa ou hotel? Dentro ou fora do complexo?
Estive por 5 noites no Port of Orleans - French Quarter, um hotel moderado que eu chamei de “pocket” por ser o menor de sua categoria – tem “apenas” 1.008 quartos. Seu irmão maior, o Port of Orleans - Riverside, tem o dobro. O Caribbean Beach, na mesma categoria, tem mais de 2.100 e por aí vai. Quanto maior o hotel, maior a chance de ser alojado em um quarto distante do local do café da manhã e do ponto dos ônibus que vão para os parques. Andar o dia todo no parque e quando chegar ao hotel ainda ter que caminhar muito para chegar no quarto? Não era esse o meu plano smile

Escolhendo o hotel

O processo de escolha do Port of Orleans - French Quarter foi o seguinte: eu queria ficar dentro do complexo para que minha filha, que estava indo à Walt Disney World pela primeira vez, tivesse a experiência completa.

Além disso, eu queria ficar num hotel moderado por duas razões: tinha ouvido a informação que os brasileiros não são muito de reservar os moderados, então era um esforço de investigação jornalística mrgreen ; era também a opção mais lógica já que não iria cacifar um hotel de luxo e nem queria ficar nos econômicos por conta da distância (são os mais afastados do Magic Kingdom) e da decoração (a ambientação hipertemática de um Art of Animation, por exemplo, me pareceu exaustiva para uma estadia de cinco noites).

Pesquisa daqui, pesquisa dali encontrei um blog especializado no Port of Orleans, detalhando tanto o Riverside quanto o French Quarter. Muita leitura e acabei conquistada pelos os tons pastéis dos prédios, os jardins internos e pelo tamanho mais conveniente do French Quarter.

O hotel

Port of Orleans - French Quarter

Os dois Port of Orleans (Riverside e French Quarter) são inspirados, como o nome sugere, no sul dos Estados Unidos e, mais especificamente, em Nova Orleans. A inspiração para o French Quarter é, obviamente, o Bairro Francês, mas também o Mardi Gras, o carnaval tradicional da cidade.

Port of Orleans - French Quarter

Port of Orleans - French Quarter

O ambiente festivo e colorido se concentra na praça interna com chafariz e no restaurante Sassagoula, enquanto o lobby em si é clássico. Já na chegada o porteiro distribui os colares de contas coloridas que são típicos da festa em New Orleans.

Port of Orleans - French Quarter

Os blocos de quartos, por outro lado, são visualmente tranquilos, em tons pastéis, entremeados por ruas arborizadas e com nomes que remetem a música, como a Jazz Alley. A sensação é de que você está em uma pequena cidade. Claro que contribuiu para esse ambiente de tranquilidade o fato de que estávamos lá em baixa temporada…

Port of Orleans - French Quarter

O French Quarter faz parte do grupo de hotéis que fica mais próximo de Disney Springs e oferece acesso de ferry-boat a essa área.

Port of Orleans - French Quarter

No total são 7 blocos de apartamentos com três andares cada. Os quartos são voltados para o corredor externo avarandado. Há elevadores, mas nós entramos neles para transportar as malas na chegada e na saída. As escadas são externas, integradas ao corredor-varanda, e mais práticas e agradáveis.

Port of Orleans - French Quarter

Port of Orleans - French Quarter

Ficamos no bloco 2, o mais próximo do deck de embarque no ferry-boat que vai para Disney Springs e perto do prédio principal onde ficam o lobby e o restaurante. Foi uma ótima localização: nosso quarto tinha vista para o jardim e era bem silencioso. Quem escolhe quarto com vista para o rio, no caso desse bloco 2, pode sofrer um pouco com os sons do atraca e desatraca do ferry-boat. Já quem pega o quarto com vista para piscina, nos blocos 2 ou 5, pode ouvir o barulho da garotada gritando e também da trilha sonora no estilo Dixieland que se escuta não só em torno da água, mas também no playground infantil que fica logo ao lado. Quem quer silêncio total no quarto deve evitar essas localizações.

O quarto

Port of Orleans - French Quarter

Com duas camas queen, o quarto é confortável e acomoda bem um casal com dois filhos, malas e compras. A decoração tem aquele jeitão tradicional e sugere um clássico de palacete colonial sulista. Inclui cafeteira, minibar e TV.

O banheiro é separado do quarto por uma cortina e é ele próprio dividido em duas partes – uma área maior com duas pias e uma prateleira com cabideiro, que substitui o armário, e um compartimento menor (pequeno, aliás) onde ficam o vaso e banheira+chuveiro. Talvez por conta das cores das paredes (bege) e da iluminação o banheiro –- especialmente o compartimento menor -- parece antigo, embora seja limpo e tenha aqueles amenities bonitinhos da Disney.

Alimentação

Port of Orleans - French Quarter

O café da manhã e demais refeições são servidos no Sassagoula, sempre no estilo praça de alimentação.

Port of Orleans - French Quarter

O restaurante se divide em uma área com baias onde você pede os pratos e escolhe as bebidas pagas nas geladeiras (sucos, achocolatados, iogurtes) e uma outra grande área com mesas e cadeiras. No meio fica o balcão self-service das bebidas free (café, leite, refrigerantes) e outras conveniências, como torradeiras e uma pia (muito útil para lavar sua caneca).

Port of Orleans - French Quarter

O cardápio básico é o mesmo que você vai encontrar em outros hotéis do complexo –- combos de café da manhã (com ovos mexidos, mini-waffles do Mickey, bacon, batatas), panquecas, salsichas, torradas e croissant recheado. Mas já que a influência do resort é sulista, há alguns itens típicos no cardápio, como canjica e os beignets (fale benhêêê).

Beignet

Ah, os beignets… São pasteizinhos fritos, sem recheio, e depois passados no açúcar de confeiteiro. Uma iguaria típica de Nova Orleans, uma bomba calórica, mas uma delícia smile Dica importante sobre eles: você pode pedir uma porção de três beignets e pagar usando seus créditos do Dining Plan.

Disney Dining Plan

Cada porção de três custa um crédito de “snack”. Nessa viagem fiz o Dining Plan e tive uma sobra absurda de créditos de snack, então não se acanhe e experimente os beignets à vontade (depois você se entende com a balança).

Port of Orleans - French Quarter

Almoço e jantar não são muito estimulantes no hotel, não há restaurante à la carte e o menu tem pizza, saladas, grelhados e pratos de inspiração sulista. Mas com tanta opção para jantar dentro da Walt Disney World, especialmente com Disney Springs a 15 minutos de barco, fazer a refeição no hotel é mesmo um caso raro.

Transporte

Port of Orleans - French Quarter

O French Quarter é servido por dois tipos de transporte –- ônibus internos para os parques e Disney Sprigs e ferry boat para Disney Springs. O ponto de ônibus fica perto do lobby (olha a vantagem de resort menor!) e durante os 4 dias em que usamos o transporte não tivemos problemas de lotação ou longas filas de espera (era baixa temporada…).

Usar o ferry-boat é uma delícia – desce com suavidade o rio Sassagoula, que banha também o Riverside, e leva de 15 a 20 minutos para chegar a Disney Springs. Precisa ter atenção para a cor da bandeira das embarcações – as que servem ao French Quarter e ao Riverside tem bandeira amarela. Há ferry-boats fazendo outros trajetos.

Piscina e lazer

Port of Orleans - French Quarter

A piscina é grande e super convidativa (pena que não deu tempo para experimentar), com curvas e uma decoração divertida – os jacarés musicos de Dixieland enfeitam a beira da piscina e também a alameda que dá acesso ao playground. Há um bar junto à piscina, com cardápio de bebidas. Tem música tocando nessa área do hotel então a sensação é mesmo de estar no meio da banda dos crocodilos. Junto do playground e perto da piscina há uma banheira de hidromassagem, mas comporta apenas umas 8 pessoas.

Port of Orleans - French Quarter

Se andar o dia inteiro pelos parques foi pouco e se passear a noite em Disney Springs não esgotou suas energias, aproveite a sala de jogos eletrônicos. Sim, tem sala de jogos eletrônicos, porque, afinal, a bateria das crianças, ao contrário da dos pais, é auto-recarregável, certo?

Leia mais:

16 comentários

val
valPermalinkResponder

ah...deu saudade! meu moderado favorito justamente pelo tamanho, tudo perto! ponto de onibus único e mesmo que vc fique nos prédios mais distantes ( o 1 e o 7) em 5 minutos vc chega no predio principal.
e por dez minutos de caminhada, beirando o rio, chega-se ao Riverside ( que tem uma excelente food court) .

Elisa Araujo
Elisa AraujoPermalinkResponder

grin

Maria
MariaPermalinkResponder

Prezada Elisa, seu comenta saiu com um pequeno erro de ortografia: prateleira, e não "parteleira" ☺️

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria! Obrigada pelo aviso wink

Marcela Nunes
Marcela NunesPermalinkResponder

Acabamos de voltar e nos hospedamos no Riverside e foi excelente. Confortavel e agradavel na medida.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

e os custos da estadia neste hotel, Elisa?
Valores absolutos e relação custo-beneficio, na tua opinião?

Elisa Araujo
Elisa AraujoPermalinkResponder

Olá Guilherme, em baixa temporada no final do ano, que a Disney chama de "Fall", paguei cerca de USD 195 por noite. O hotel atendeu muito bem às minhas necessidades e expectativas - ser dentro do complexo Disney, ser perto dos parques, não ser um resort grande demais e ser confortável sem excessos. Não é opção para quem prefere pagar pouco, mesmo ficando mais longe dos parques. E nem é opção para quem quer luxos e mimos.
Abs

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Obrigado pela resposta, Elisa.
Quando fui pra DIsney com minha mulher e filha, em outubro/2013, pagamos diarias de US$220,00, com cafe da manha, no Hilton Downtown DIsney.
Queria mesmo saber sua opinião sobre o custo/beneficio para comparar com a minha experiencia anterior, ja que gostei bastante da descrição que voce fez do Port of Orleans.
Abraços!

Elisa Araujo
Elisa AraujoPermalinkResponder

Boa parte do benefício é a "experiência Disney" - usar os ônibus do complexo, usar a pulseirinha (Magic Band) para abrir a porta do hotel e pagar compras....
Acho que não abrir a porta do quarto nenhuma vez... minha filha corria na frente e usava a pulseira dela smile

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Curti, Elisa! O hotel e seu relato wink

Elisa Araujo
Elisa AraujoPermalinkResponder

Obrigada Adri! smile

Emilia
EmiliaPermalinkResponder

Elisa, este valor de diária de USD 195 é sem o dining plan, certo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Emilia! Sim.

Elisa Araujo
Elisa AraujoPermalinkResponder

Sim, dining plan é comprado em separado.

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Elisa eu concordo que, com criança, é melhor mesmo ficar em Hotel dentro do complexo Disney. Esse que você escolheu parece ótimo. Sei como é difícil a escolha de hotel em Orlando e sua indicação vai facilitar muito essa tarefa .

Elisa Araujo
Elisa AraujoPermalinkResponder

Que bom que gostou Malu. Bj

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar