Você esteve recentemente em Natal? Conta pra gente: como estava a situação?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Situação em Natal

Na virada de julho para agosto, o pânico tomou conta de Natal: numa reação à instalação de bloqueadores de sinal de celular na penitenciária de Parnamirim, na região metropolitana, bandidos atacaram postos policiais e incendiaram ônibus e terminais de ônibus na capital e em várias cidades do estado. O auge dos distúrbios foi do dia 29 de julho ao dia 2 de agosto, mas ainda houve incidentes isolados no dia 9. Turistas não foram alvo de nenhum dos ataques; o caminho para o aeroporto só foi interrompido por duas horas.

O Exército foi chamado para patrulhar as ruas de Natal e, depois de atuar por cerca de 20 dias, deu sua missão cumprida e deixou a cidade no dia 24.

Como o assunto saiu rapidamente do noticiário (sinal de que as coisas tinham acalmado) e nem chegou à caixa de comentários de blog, acabei deixando passar. Mas quando abri a caixa postal da minha coluna na Bandnews FM para uma nova temporada de Perguntas & Respostas, deparei com duas perguntas sobre o tema. Ou seja: muita gente deve estar pesquisando esse assunto -- e encontrando apenas o noticiário do Google.

Na coluna de ontem na rádio, respondi que o auge dos ataques foi no início do mês, e mencionei a saída do Exército. Disse que se trata de um caso semelhante ao de manter ou cancelar viagem a lugar que foi vítima de ataque terrorista (leia aqui), e que nesses casos nenhum conselheiro é melhor que o travesseiro. (Mas terminei com a dica de acompanhar o noticiário local na Tribuna do Norte, para não ficar só no impacto de notícias antigas.)

Não há nada mais útil, porém, do que ouvir quem esteve em Natal recentemente: você se sentiu inseguro? Deixou de fazer algum passeio? E você, natalense? Mudou sua rotina? Está tomando algum cuidado que não tomava antes?

Contem pra gente, obrigado!

Leia mais:

22 comentários

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Voltou a normalidade. A situação mais complicada se deu mais na semana do acontecido. Agora, um mês após o ocorrido, já está tudo tranquilo.

Bruna
BrunaPermalinkResponder

Da pra viajar sim e aproveitar.
Retornei essa semana . Cidade voltou a normalidade. Alguns fatos publicados recentes na Internet acontecem nas grandes cidades.

Cácio Silva
Cácio SilvaPermalinkResponder

Dá pra viajar sim! É bom ficar alerta com a violência de alguns taxistas em "protesto" contra a chegada do Uber na cidade. Fora isso, tudo tranquilo.

Marcio Meireles

Estive de 15/08 a 23/08 junto a minha família e percorri com segurança desde as prais do norte a sul. Há em Natal e cidade adjacentes a presença de militares das forças armadas Sandi total segurança a população local e turistas.

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

Moro em Natal e posso dizer que foi uma situação complicada a que passamos durante os ataques, porém quem sentiu mais foi quem andava de ônibus. Hoje tudo normalizou, embora não se possa dizer que nossa cidade é segura. Mas enfim, eu não deixaria de vir pra um breve passeio. Abraços e sejam bem vindos.

Patrícia Laranja

A cidade voltou ao normal sim: continua violenta, infelizmente.

AS CIDADES MAIS VIOLENTAS DO MUNDO, SEGUNDO O RANKING
13° - Natal (Brasil) - 60.66
http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/01/brasil-tem-21-cidades-em-ranking-das-50-mais-violentas-do-mundo.html

Ranking das cidades mais violentas do país:
4.Natal (RN)
http://www.administradores.com.br/noticias/cotidiano/saiba-quais-sao-as-capitais-mais-violentas-do-brasil/105928/

Vanderlei
VanderleiPermalinkResponder

Estive em Natal de 10 a 17 agosto, foi tudo tranquilo sem problemas. O exército estava nas ruas, não vi nenhuma confusão. A cidade é linda, o povo acolhedor assim como todos os locais que visitei.
Vale muito a pena ir visitar.

Sandra
SandraPermalinkResponder

Estive em Natal durante o período mais crítico, de 29/07 a 02/08.
Exceto pelo transporte público, que foi bastante afetado, consegui usufruir da cidade. A parte turística estava bem policiada. Os taxistas eh que estavam bastante apreensivos.

Carolmayr
CarolmayrPermalinkResponder

Estive em Natal semana passada e não vi o menor indício de situação de risco ou policiamento ostensivo. Passeei por Ponta Negra, até sozinha a pé a noite e fiz 3 passeios sem problemas. Perguntei para um bugueiro sobre estes problemas e ele disse que o pior parecia ter passado, que o exército ajudou e que não teve nada na área turística.

Claudia Tocci
Claudia TocciPermalinkResponder

Estive com minha familia em Natal de 16 a 24 de julho de 2016,era a segunda vez na cidade. Voltei mais uma vez apaixonada pela cidade e elogiei a todos sobre a simpatia e traquilidade do povo Natalense, caminhei muito pelos calçadões, andamos de taxi e de bugue. Tudo muito tranquilo. Não acreditei quando vi o noticiario. Parecia que falava de outro lugar.no calçadão fim de tarde super normal o pessoal fazer caminhada e corrida ouvindo musica no celular, fiquei impressionada pois não faço isso em curitiba,minha cidade.

Giovana Ferraz

Estivemos em Natal entre os dias 16 e 23. Não vimos nenhum incidente e não tivemos nenhum problema! A viagem foi maravilhosa e os passeios também. Fui e iria sem preocupações. Quando estava lá víamos o exército ostensivamente o tempo todo na rua.
Mas mesmo sem eles lá acredito que não há motivos para se preocupar! Natal é uma cidade linda, com um mar maravilhoso e esse incidente já passou!

Agnes
AgnesPermalinkResponder

Estive em Natal em Julho de 2016. A cidade é sempre linda e acolhedora, mas em algumas praias não nos aconselharam ficar. Os moradores nos abordavam e faziam mil recomendações sobre a segurança local. Não tivemos nenhum contratempo, mas a tensão era constante.

Paula Cortez
Paula CortezPermalinkResponder

Parece que as coisas voltaram à normalidade, mas destaco do começo do ano pra cá Natal se tornou um chama para bandidos.

OBS. PARA TURISTAS: Desde sexta passada (26/08) a Uber começou a operar em Natal e está sendo alvo de taxistas, alguns turistas estão tendo problemas de viagens bloqueadas por eles.

Cesar Sachs
Cesar SachsPermalinkResponder

Eu estive lá na semana que tudo começou e sai de lá justamente no dia 29/07, não cheguei a ver nada de anormal.

Silvana Valeria Marcos

Natal é o meu refúgio quando preciso fazer funelaria completa nos neurônios. Uma cidade que na mesma avenida tem o mar de um lado e dunas áridas e lagoas de outro; o melhor de todos os mundos em alguns poucos kilômetros de extensão. Aqui eu me sinto em casa mas dessa vez a mágica não aconteceu. O aeroporto mudou para uma cidade distante desde a Copa do Mundo e o trajeto até a zona hoteleira da Capital mostra pobreza, sujeira e abandono. O descaso parece proposital: preparar o turista para a nova realidade do lugar. Cheguei na cidade junto com o início dos ataques a bens públicos e privados coordenados por presidiários, a maioria incêndios de veículos e depredações de prédios, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública, sem contar as ocorrências não oficiais. A violência chega nos postos de saúde pela falta de segurança e a população sofre sem atendimento. A cidade está sem transporte público e ruas e centros de compras estão vazios. Dizem que nada acontece por acaso. O TCU apontou sucessivos saques que descapitalizaram gravemente a Previdência dos Municípios e do Estado do Rio Grande do Norte nos últimos 2 anos, além de outros fatores que apontam para um visível desequilíbrio na gestão dos recursos públicos. Os moradores não disfarçam o descontentamento e a revolta com a situação e estavam esperando o exército nas ruas hoje a noite ou nos próximos dias (fato que as autoridades desmentem) pq a polícia não tem contingente para fornecer o mínimo de segurança. Não sei dizer porque mas fica a impressão que os bandidos mais perigosos estão soltos, do lado de fora das prisões. E, por tudo isso, minha viagem que era praiana se transformou em viagem gastronômica, uma espécie de prisão em hotéis e restaurantes que conseguem manter um esquema eficiente de segurança particular. Resumindo, amigos, dessa vez não terá fotos de lugares paradisíacos para compartilhar com vcs. Fui e não gostei do que vi.

Mário
MárioPermalinkResponder

Pessoal, não recomendo a viagem para este lugar. Os distúrbios acabaram, mas a cidade vive uma onda de assaltos (a pedestres, motoristas, passageiros de ônibus) e ouvi muitos relatos de turistas que foram vítimas de roubos violentos, sobretudo por causa de celular. Uma inclusive foi ferida a faca e outro se machucou ao cair no meio fio da calçada durante a ação dos bandidos. E outra: a polícia simplesmente desapareceu das ruas, o que aumenta a sensação de insegurança. Pra quem tá afim de relaxar, o Brasil e o mundo são grandes demais para caçar problemas nesse inferno de lugar.

Agnes
AgnesPermalinkResponder

Estivemos em Natal de14 a 19/07 observamos que a chegada / saída do aeroporto ( de madrugada) deixa o turista apreensivo . muito distante dos hotéis da orla, alugamos um carro e mesmo com Google maps optamos por seguir um taxista a passagem por ruas estreitas e mal iluminadas . Na área turística de ponta negra tranquilo só os cuidados normais de capital .

Ademir Dias
Ademir DiasPermalinkResponder

Estive no começo de agosto e estava tudo normal na zona turística...vimos notícias na tv sobre os atentados aos ônibus...a situação estava meio descontrolada mas com a força nacional aparentemente se normalizou...aluguei carro e, além de Natal, fui até João Pessoa na estrada muito boa que liga as capitais. Gostei de tudo embora a sensação de insegurança, conversando com os moradores, seja constante. Não existe mais lugar em que possa ficar tranquilo no Brasil, e, sabendo disso, nos resta mantermos a prontidão e seguirmos em frente. Uma última coisa: ótimo saber que o Uber chegou a Natal. Os motoristas de táxis são os piores que já vi. Um total desrespeito com suas cobranças absurdas (R$ 100 para ir do aeroporto até a zona turística, proporcionalmente mais caro que a passagem de avião), falam alto, rádio alto, um motorista foi dirigindo com uma mão a 100 por hora e falando ao celular...os taxistas realmente não entendem nada de prestação de serviço, honestidade e cortesia, um verdadeiro lixo.

Maria das Graças Garcia Sabino

Moro em Natal no bairro Lagoa Nova. Aqui está "tranquilo". Não houve mais ataques de bandidos. A cidade voltou a sua rotina. Os bandidos se conformaram. A população e o governo não se intimidaram. O que há são os crimes de rotina, acredito eu, muitos motivados pela praga que assola mundo: as drogas.

andre
andrePermalinkResponder

1- A tensão começa já na saída do aeroporto, o pior do Brasil em termos de localização, o caminho passa por comunidades com altos índices de criminalidade. Os próprios taxistas evitam o caminho de madrugada e os transfers saem em comboio. Carro alugado sozinho à noite nem sonhar.
2- Por falar em táxis, O UBER começou a operar esta semana, os taxistas simplesmente estão arrancando os turistas de dentro dos UBers, a prefeitura e a Policia faz vista grossa. Um casal de amigos ainda teve que ouvir sermão de taxista: " quando vier novamente em Natal pegue um transporte legal."
3- Exército nas ruas acalmou um pouco, porém o comércio está fechando cedo, com medo de assaltos.
4- Celulares nas mãos nas ruas nem pensar. Celulares em Natal são muito mais cobiçados por ladrões do que na média nacional. Vai tirar uma foto? Olho no assunto e outro no perímetro, outro olho o movimento das motos, etc.. Ou seja, fotos tem de ser em equipe e se revezando na segurança.
5- Ainda sobre o aeroporto: Acesso além de perigoso tem trânsito pesado, evite os horários de rush e saia do hotel com bastante antecedência. Levei quatro horas (4 horas !) do aeroporto até ponta negra, porque um carro bateu em um poste que caiu em algum ponto do caminho e fechou a única via de acesso. Não passava nem táxi, nem transfer, nem ônibus... No fim acabei conseguindo uma van que fez um caminho "por dentro", tensão total e turistas de olhos arregalados. Motorista tenso e o tempo todo no celular pegando informações sobre segurança, no fim, uma patrulha da PM gentilmente nos escoltou até a ponte e avisaram que o caminho era perigoso para turistas.
6- Conheço Natal desde 1994, tenho amigos queridos que sempre visito, mas sinceramente, a cada ano está mais complicado. A cidade está tudo muito caro, trânsito pesado, atrações como o Forte dos Reis Magos abandonadas, taxistas violentos e caros.
De resto, as praias são belas, inclusive acho Ponta Negra, a mais bela praia urbana do Brasil, além de linda, águas mornas e boa faixa de areia. Good Luck!

andre
andrePermalinkResponder

Dica: Devido aos problemas de segurança no trajeto do aeroporto de Natal, caso o seu destino seja Pipa, use o aeroporto de João Pessoa,é mais perto, estrada asfaltada, iluminada, via expressa e segura.

Manu
ManuPermalinkResponder

Estive em Natal e na Pipa em outubro e tudo normal. De fato, o caminho do aeroporto de Natal até a Pipa é bem perigoso e passa por umas "quebradas" mais tensas, ainda bem que passamos por ali de dia!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar