Colonia del Sacramento, a Paraty do Uruguai

Calle de los *Suspiros*

Eu sei, é o clichê do clichê do clichê. Mas é irresistível.

Museu Municipal

Uma cidadezinha colonial, à beira d’água, fundada por portugueses, patrimônio da Unesco, povoada por pousadas e restaurantinhos e galerias…

Num cantinho da Plaza Mayor

Só que o clichê acaba sendo útil pelo outro lado. Porque ajuda a contar as diferenças entre Colonia del Sacramento e sua — ahn — equivalente fluminense.

O Prata, prateado

Para começar, Colonia está à beira-rio: o histórico e o vizinho centro comercial ocupam uma peninsulazinha que avança no Rio da Prata. No lugar de traineirinhas e escunas, Colonia exibe veleiros e iates (no portinho da costeira norte) e ferry-boats (no terminal hidroviário da costeira sul). O centrinho histórico tem um passeio à beira-rio murado, voltado para o poente, e que não inunda nunca, o Paseo San Gabriel.

Coleira? O que é coleira?

Pouco resta da arquitetura original portuguesa; talvez o traçado, algumas casas e o calçamento pé-de-moleque, com canaleta no centro, da Calle de los Suspiros. A maioria das edificações é colonial espanhola ou neoclássica, com uma ou outra casa mais moderna no meio.

De novo: calle de los... *suspiros*

A Plaza Mayor, no coração do centro histórico, está mais para o Quadrado de Trancoso do que para qualquer outra praça de cidade colonial brasileira.

Estudiantes de la Plata?

Outra diferença: o entorno do centro histórico é muito mais bonitinho e arrumado do que o que estamos acostumados. O centro comercial de Colonia também tem seu charme; não sei se o interior do Rio Grande ainda tem cidades assim, que escaparam ao crescimento desordenado.

Fora do centro histórico

Trata-se de um lugar cuja visita não requer nenhum esforço além do de chegar lá. Caminhar, fotografar, tomar um café ou uma taça de vinho ao sol. Comprando apenas um ingresso pode-se visitar todos os museus da cidade — isto é, desde que não haja uma turma de escolares dentro, quando então pede-se ao turista para esperar. (Acabei não entrando no Museu Português porque sempre tinha uma turma na hora em que eu queria visitar.)

Lentas Maravillas

O jardim

Tostadas

Meu grande achado durante o dia foi a casa de chá Lentas Maravillas, que funciona na casa dos donos, argentinos de origem inglesa. Num dia de sol dá para ficar no gramado à beira-rio; mas fazer o brunch na sala, apreciando não só a vista como a coleção de livros de arte e fotografia, é o que há.

El Drugstore - de dia

O centro histórico está coalhado de restaurantes. Os mais chiques são o Mesón de la Plaza e o La Florida. Fiquei com vontade de jantar no La Florida, mas estava fechado no dia em que fiquei na cidade. Acabei, como todo mundo que estava por lá, no El Drugstore, que normalmente é o mais animado. Achei a decoração divertida; a comida, porém, me decepcionou muito.

Gibellini

Me arrependi de não ter jantado num restaurante de massas fora do centro histórico, mas que leva todo jeito de ser ótimo, o Gibellini, que funciona num salão revestido de azulejos brancos; praticamente um botequim.

El Drugstore - de noite

Vale a pena passar a noite na cidade?

Paraty, não: a Bruges do Uruguai!

Na minha opinião, passar a noite não faz falta, não. A cidade é perfeitamente visitável no bate-e-volta de Buenos Aires, ou num pit-stop entre Montevidéu e Buenos Aires (prefiro neste sentido do que Buenos Aires-Montevidéu). Revisitando o clichê: se fosse Paraty, eu diria que ficar à noite é essencial; em Colonia, eu acho opcional — vai do tempo, do ritmo e do estilo de cada um.

Claro que a iluminação noturna muda a paisagem e proporciona aquele momento “sou dono do lugar”. Vale num contexto bem slow travel. Eu achei repetitivo — mas talvez se tivesse gostado mais do jantar teria tido outra opinião 😮

Quem quer pegar a cidade com algum movimento pode vir no fim de semana.


Montevidéu: roteiro completo
Roteiros prontos:

Itinerários de 2 a 7 dias pelo Uruguai: como combinar Montevidéu, Punta del Este, Colonia (e Buenos Aires)

Onde ficar

Na calçada da Posada del Ángel (a amarelinha ao fundo)

Quem faz questão de ficar no coração do centro histórico tem três hotéis a escolher: o Plaza Mayor, a Posada del Virrey e o La Misión — todos com diárias a partir de US$ 100.

Fora do centro histórico — mas ainda na parte antiga da cidade — minha intuição aponta para a charmosa Posada del Ángel (na mesma rua do Radisson, desde US$ 85) e a econômica El Viajero B&B (à beira-rio, perto do portal da cidade, desde US$ 55).

Querendo conforto de hotel moderno, o Radisson, que já tinha sido indicado pela Carla Portilho, dá superconta do recado (e tem tarifas desde US$ 100). Seu maior mérito é o de ser discreto — mesmo sendo uma construção recente, não enfeia a cidade, não.

São Miguel Arcanjo

Como chegar

Colonia fica 180 km a oeste de Montevidéu (110 km em estrada duplicada). De ônibus, pela COT, o trajeto é feito em 2 horas e meia (veja horários e tarifas).

Buenos Aires está mais próxima: a travessia em buques (barcos) rápidos é feita em 1h pela Buquebus (que também trasporta carros) e Colonia Express. É possível fazer pit stop em Colonia entre as duas cidades — deixe a mala no maleiro da rodoviária, ao lado do terminal hidroviário (grátis) ou, se não couber, deixe na lanchonete (que cobra 50 pesos por peça).

Querendo passar o dia em Colonia e seguir viagem é preciso comprar as passagens separadamente: o Buquebus para a travessia, e o COT para o trecho a/de Montevidéu.

Leia mais:

224 comentários

Qual melhor rota e menor tempo rodoviario de carro de Santana do Livramento – Brasil a Sacramento?

Qual distancia Sacramento a montevideo…

Achei confuso preços e localização hoteis em sacramento perto do rio.

Indique por fvr

    Olá, Carlos Eduardo!

    Distância a gente vê sempre no Google Maps. Dá 520 km, via Tacuarembó e Durazno.

    De Colonia a Montevidéu está escrito no post, por favor leia com atenção.

    Para ver preços, consulte os hotéis ou pesquise em agências online a partir de buscadores como http://www.tripadvisor.com .

    É tudo muito perto, basta escolher entre dentro do centro histórico ou não. Os hotéis indicados estão no texto, por favor leia com atenção novamente. O Google Maps também ajuda a ver onde fica cada coisa. Recomendamos 😀

Gostaria conhecer praias de montevideo e tb conhecer sacramento e de quebra quem sabe ir a BA, partindo de carro de Rivera no Uruguay como posso fazer deste um passeio prazeiroso e de descanso em 4 ou 5 dias…O q . vc recomenda emtermos de tempo de permanecia em cada lugar e ptos turisticos
M. Amelia

Boa tade!!!

Etamos indo pra Argentina em Abril e gostariamos de visitar Colonia, mas tenho uma duvida a respeito de imigracao. Para cidadao americano eh necesario passaporte? e quero saber se tbem temos que pagar alguma taxa ( visto )

Muito obrigada
Daiana

    Olá, Daiana! Sim, americanos precisam de passaporte e pagam o visto ao entrar na Argentina. Custa 130 dólares.

Olá Boia! No site da Colonia Express “Day Tour”, tem o trecho Buenos Aires – Montevideo que custa $ 298,00 pesos argentinos. Você sabe me informar se neste caso está incluido as passagens de ônibus Colonia – Montevideo – Colonia? Vale apena fazer este passeio em apenas um dia e provavelmente não poder conhecer Colonia?
Obrigado,
Francisco

    Olá, Francisco! Você deve ter confundido com a Buquebus. Colonia Express só oferece day tour a Colonia. A Buquebus vai direto a Montevidéu de barco. Não recomendamos passar o dia em Montevidéu. São 3 horas de travessia para ir, outras tantas para voltar. É uma viagem muito cansativa.

Ricardo,

Adoramos o seu site! Gostaríamos de ir a Buenos Aires e Colonia del Sacramento na segunda quinzena de dezembro ou janeiro.Os dois meses são igualmente quentes? Gostaríamos de passar 3 dias em Buenos Aires e 2 dias em Colonia. Vamos com nosso filho de 07 anos. Qual seria a melhor opção?
Obrigada!
Um abraço
Luciana e Marcos

Bem, essa dica do amigo ali de cima me valeu o melhor lugar que visitei entre Buenos Aires e Montevideu, o Buen suspiro é um restaurante, cave, muito singular, com queijos rústicos maravilhosos e com vinhos reserva maravilhoso, um lugar muito aconchegante e o atendente super calmo nos explicou a história do lugar, o nome dele é Yayo, ali foi onde viveu uma grande cafetina! SIMPLESMENTE FANTÁSTICO! COLONIA é incrível, vale muito á pena.

Oi Ricardo. Vou para Colônia em outubro e pretendo fazer a travessia de buquebus para passar um dia em Buenos Aires. Fiquei um pouco confusa porém com a diversidade de preços e horários no site. Gostaria de saber se corro o risco de não encontrar lugares disponíveis se deixar pra comprar lá na hora.Quero ir no buque rápido na parte da manhã para poder aproveitar bem o dia em BA. Uma outra coisa que gostaria de saber é se consigo sacar dinheiro no caixa eletrônico lá, tendo em vista que a cidade é pequena.

    Olá, Angela! Aqui quem responde é A Bóia. É sempre interessante comprar com antecedência. Os caixas eletrônicos em Colonia funcionam perfeitamente.

Oi Ricardo,
Obrigada pela informação, realmente minhas tentativas de compra pela internet foram frustradas. Hoje consegui comprar pelo telefone,com a tarifa web e pagando com cartão brasileiro. Acho que vale a dica para quem quiser economizar; agora espero que o barco seja bom também. Mais uma vez, obrigada!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.