Cuba via Estados Unidos

Vale a pena ir a Cuba via Estados Unidos?

Cuba via Estados Unidos

Desde 31 de agosto de 2016, quando decolou o primeiro avião da JetBlue de Fort Lauderdale com destino a Santa Clara, é possível voar dos Estados Unidos a Cuba em vôos regulares.

O número de cias. aéreas americanas com vôos a Cuba já chega a 10: além da pioneira JetBlue, voam American, Delta, United, Southwest, Alaska, Frontier, Silver, Spirit e Sun Country, decolando de 10 cidades americanas para 11 destinos cubanos.


Cuba via Estados Unidos
Viaje nas fotos

Vale a pena ir a Cuba via Estados Unidos?

Muita gente só começou a pensar a viajar para Cuba depois que começaram os vôos diretos da Flórida — como se antes disso fosse difícil chegar à ilha. Nunca foi. Há três rotas que funcionam muito bem há muitos anos:

  • Havana via Cidade do Panamá com a Copa (saindo de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Porto Alegre e Recife)
  • Havana via Lima pela Avianca (saindo de São Paulo, Rio ou Porto Alegre) ou pela Latam (saindo de São Paulo ou Rio)

OK, poder combinar Flórida com Cuba na mesma viagem é uma idéia tentadora, mas é preciso levar em conta que, pela lei, viagens dos Estados Unidos a Cuba para turismo continuam proibidas. E que esta proibição também inclui viajantes não-americanos. Ou seja: pela letra da lei, sua viagem de férias a Cuba via Estados Unidos constitui contravenção.

A liberação dos vôos regulares foi feita pelo Departamento de Transporte do governo Obama, de maneira que não precisasse ser aprovada pelo Congresso, onde seria barrada pela maioria republicana. Para não precisar derrubar a proibição de turismo de americanos em Cuba, foram criadas 12 finalidades autorizadas de viagem dos Estados Unidos a Cuba:

  • Visitas familiares
  • ​Assuntos governamentais oficiais
  • Atividade jornalística
  • ​Pesquisas ou congressos profissionais
  • Atividades educacionais ou trocas de experiências
  • ​Atividades religiosas
  • Eventos esportivos e públicos
  • ​Auxílio à população de Cuba
  • ​Projetos humanitários
  • Pesquisa
  • Elaboração de materiais informativos
  • ​Atividades de exportação autorizadas
  • Viagens de ​cidadãos cubanos não-imigrantes

Antes de embarcar nos Estados Unidos com destino a Cuba, o passageiro precisa escolher um desses 12 motivos.


Cuba via Estados Unidos
Cuba indie

É preciso provar o motivo para viajar a Cuba via Estados Unidos?

Por enquanto, não é preciso provar o motivo. Ou, pelo menos, não se sabe de quem tenha sido chamado a provar. O esquema foi implementado de maneira bem ‘pró-forma’ pelo governo anterior. O espírito da coisa era: vocês fingem que não vão fazer turismo em Cuba, e a gente finge que acredita.

O problema é que não se sabe até quando vai ser assim. Existe uma página oficial que lista as atividades e compromissos necessários para caracterizar cada um dos 12 motivos. Como as cias. aéreas, também por lei, são obrigadas a manter os formulários dos passageiros em arquivo por 5 anos, se o governo americano resolver parar de fazer vistas grossas, esse motivo falso pode vir a causar problemas, sobretudo ao viajante não-americano.

Digamos que você tenha escolhido como motivo de viagem “auxílio à população de Cuba”. A especificação deste motivo menciona contatos com ‘organizações de direitos humanos’, ‘organizações que promovam a transição para a democracia’ ou ‘organizações que reforcem a sociedade civil’. Agora imagine que uma nova política de imigração aumente o escrutínio de turistas desembarcando nos Estados Unidos. Tudo o que você não precisa é de um agente perguntando quais foram as organizações que você contactou durante sua visita de ajuda humanitária a Cuba.

Estou sendo paranóico? Certamente. Mas não dá para descartar perguntas assim, tanto num futuro desembarque nos Estados Unidos, quanto numa eventual entrevista para renovação de visto.

Ninguém pediu, mas deixo aqui o meu conselho: se eu fosse você, não arranjava essa pulga pra morar atrás da sua orelha, não. Voaria a Havana com a Copa, a Avianca ou a Latam mesmo.

Cuba via Estados Unidos: documentos necessários

Não adianta pedir informações por telefone às cias. americanas que operam no Brasil e voam a Cuba (American, Delta e United). Por uma questão legal, os atendentes repetirão o que diz a lei: viagens com fins turísticos estão proibidas. (É possível até que recomendem que você troque sua passagem.) Caso você esteja procurando uma página oficial das cias. aéreas em português com todas as exigências para viajar a Cuba via Estados Unidos, veja esta aqui da United.

Mas — por enquanto — não há nada que impeça você de embarcar nos Estados Unidos para Cuba. Você vai precisar escolher um dos célebres 12 motivos. Vai precisar de um seguro-saúde válido em Cuba. E vai comprar, no portão de embarque, a sua tarjeta turística, que funciona como o visto de Cuba, e é vendida a US$ 50 (as cias. latino-americanas vendem a US$ 20).

O que você não pode deixar de providenciar antes de sair do Brasil: a sua vacina contra febre amarela, que desde o início de fevereiro é exigida em Cuba, não importa por onde você voe. Se você chegar em Cuba sem o certificado internacional de vacinação válido há pelo menos 10 dias, terá que voltar para o lugar de onde veio, ou se submeter à vacinação e a uma internação de 10 dias num hospital cubano.

Leia mais:


Cuba via Estados Unidos

Passagens mais baratas para Cuba no nosso parceiro Kayak

Faça seu Seguro Viagem na Mondial Assistance

26 comentários

Boia, boa noite. E se eu for a Cuba via Bahamas? Ja tenho passagem SP-Miami-SP compradas. Como Bahamas nao pede visto para que vem dos EUA este bate volta BAHAMAS-CUBA-BAHAMAS nao me parece problematica. Qual sua opiniao, por favor? Grande abraco.

    Olá, Rodrigo! O trânsito entre qualquer país e Cuba, com exceção dos Estados Unidos, é perfeitamente normal. Compra-se a tarjeta turística no embarque do trecho final.

    Boia, muito obrigado, como sempre! Mas veja que voltarei aos EUA depois. Em suma meu roteiro é SP-MIAMI-BAHAMAS-CUBA-BAHAMAS-MIAMI-SP. Penso que quando eu retornar a Miami eles vão ver 2 carimbos de entrada nas Bahamas e perguntar… o que acha? Um grande abraço!

Bom, relatando brevemente a minha experiência, caso seja de valia para alguém, já que naonão consegui auxílio em lugar algum.

A Royal Caribbenan simplesmente recolhe o formulário, sem qualquer questionamento. Todo o terror que é feito antes do embarque, sobretudo pela enorme quantidade de documentos e formulários, desaparece quando se embarca.

Portanto, valem as dicas deste post: talvez valha evitar a ida a Cuba pelos EUA, mas se você, como eu, já planejou tua viagem, vale a pena relaxar e curtir, porque parece realmente não haver efeito prático algum nessa escolha de motivos.

Boa sorte a todos!

Pessoal,

O governo americano estabeleceu novas regras para pessoas embarcando para Cuba saindo dos EUA a partir de 08/11. Aparentemente, as regras valem para *qualquer pessoa, independentemente da nacionalidade*.

Basicamente, em teoria, agora só é possível fazer o tour pessoa-a-pessoa (people-to-people educational exchange activities) se acompanhado de uma prestadora de serviço americana.

Obviamente, a Royal Caribbean, a companhia com a qual farei o cruzeiro, oferece o tour guiado por um preço módico…

Gostaria de saber, portanto, se alguém embarcou em algum cruzeiro similar (Miami-Cuba) DEPOIS do dia 08/11 e se teve problemas com essa nova regulamentação.

Qualquer ajuda é bem vinda. Obrigado!

Abs a todos,
Thiago

Boia e demais amigos, boa tarde!

Já estou com passagem para Miami comprada e no desejo de ir a cuba, estou buscando uma alternativa… Consegui uma passagem via Bogota e Cidade do Panamá. Dessa maneira haveria algum óbice? De miami iria para Bogota e posteriormente Havana, e na volta chegaria a Miami pelo Panamá.

Abraços.

Neftali

Você conseguiu ir aos EUA via cuba, afinal? Conta a sua experiência, se houve alguma intercorrência etc

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.