Barcelona

Barna para os íntimos
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Das grandes capitais da Europa (não me enganei, não; Barcelona é a capital da Catalunha), esta é a mais divertida de visitar.

Não há nenhuma atividade dita obrigatória que cheire a chatice; se quiser, você pode passar a temporada inteira sem enfrentar nenhuma fila (e sem ficar com peso na consciência).

Quase tudo é para ser feito ao ar livre: passear pelos bairros medievais (o alternativo Raval, o popular Bairro Gótico, o sofisticado Born), ver as fachadas modernistas (de Gaudí e seus contemporâneos) no Eixample, subir ao Parque Güell e a Montjuïc.

E quando quiser ver uma Barcelona com menos guiris (estrangeiros), dê uma chegadinha na noite de Gràcia, um bairro classe-média que permanece fora do circuitão, e onde todos sabem que Barça é o time: a cidade é Barna (Moltes gràcies, Dri Setti!).

barcelona02

Quando ir

O inverno é ameno (entre 5 e 14 graus); o verão, bem quente (máximas acima dos 30 graus). Chove muito pouco; setembro e outubro são os únicos que vêem precipitação acima dos 50 mm.

Do final de junho a setembro dá para ir a Barcelona como quem vai ao Rio: a cidade vira uma metrópole praiana. (As melhores praias urbanas estão pra lá da Barceloneta; continue até Bogatell, onde estão as barracas – chiringuitos – mais bem freqüentados, ou prossiga à nudista Mar Bella.)

No verão também dá para combinar Barcelona com a balada de Ibiza.

Como chegar

A LATAM e a Singapore têm vôos diretos do Brasil a Barcelona, saindo de São Paulo.

De Madri há ponte aérea (1h) e trem de alta velocidade (2h40 nos horários sem paradas). A recente ligação entre o AVE espanhol e o TGV francês proporciona viagens de trem a Paris em 6 horas, sem baldeação (mas o melhor é aproveitar para ir à Provence em 4 horas).

Trânsfer compartilhado

Trânsfer privado

Calendário de preço de passagem aérea: Barcelona (fonte: Viajanet)

Daqui pra onde

O mosteiro de Montserrat está a 45 minutos de trem. Girona e Tarragona também rendem bate-voltas bacanas, de cerca de 1 hora por perna. O trem suburbano leva em meia hora ao simpático – e simpatizante – balneário de Sitges. Outra praia muito bonita, Tossa de Mar, está a 1h20, só que de ônibus.

Para ir às Baleares – Ibiza, Maiorca, Menorca, Formentera – prefira o avião ao ferry-boat. Valencia, a nova vedete catalã, está a 3 horas de trem. San Sebastián, porta de entrada para o País Basco, a 5h30. Granada, a Andaluzia mais próxima, é de avião (de trem são 12h).

De carro você pode explorar a Costa Brava (não perca Cadaqués). Se vai continuar à França, melhor do que devolver o carro em outro país (pagando sobretaxas) é devolver na Espanha, ir de trem até a Perpignan e alugar outro carro por lá.

300x250 - lisboa-barcelona

Barcelona no Viaje na Viagem

238 comentários

Jorge
JorgePermalinkResponder

Prezado Bóia,
Parabéns pelo site, sempre com excelentes e preciosas dicas de viagem! Gostaria de perguntar quanto ao reveillon na Espanha. No roteiro que montei, há possibilidade de estar na passagem de ano em Barcelona ou em Valência. Alguma sugestão de qual o melhor lugar para família com casal de filhos já crescidos? Obrigado e um abraço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jorge! Monte o roteiro que for mais fluido. A noite de réveillon é apenas uma noite de balada em qualquer lugar da Espanha. Festas de rua são chochas e acabam à meia-noite e cinco, o frio é muito intenso.

Jorge
JorgePermalinkResponder

Muito grato! Abraços!

Breno
BrenoPermalinkResponder

Visitei um museu chamado Sant Pau que foi um hospital em atividade de Barcelona até 2009. Museu fica próximo a Sagrada Família que tambem é uma atração imperdível. Engraçado é que esse museu Sant Pau é pouco divulgado, mas é um lugar super interessante e que vale a pena a visita. Além disso deixo a sugestão de fazer um passeio de bike(deve_se tomar cuidado de sempre prender as duas rodas da bike, pois podem ser furtadas peças da bicicleta) pela cidade que também achei muito bacana, apesar de algumas áreas serem com subidas. Sempre que vou viajar confiro as dicas do viagem na viagem que são sempre muito valiosas. Abraços

Vai na Mala
Vai na MalaPermalinkResponder

Breno, obrigada pela dica! Visitamos quando ainda era um hospital! A arquitetura é linda! Estamos retornando a Barcelona em fevereiro e já incluimos o Museu Sant Pau na lista de atrações!

Theo
TheoPermalinkResponder

Acabo de voltar de Barcelona Ricardo, e se me permite, inclua nas suas dicas a cidade de Cadaquéz (casa de Salvador Dalí) e a medieval Besalu. Grande abraço.

Vinicius
ViniciusPermalinkResponder

Olá,

Vou viajar para barcelona daqui 12 dias.
Com a independencia da Catalunha, o que pode acontecer ?

Procurei na internet e não achei nada a respeito.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vinicius! O que aconteceu foi um referendo que não é sequer oficial. Mas as coisas podem esquentar um pouquinho, com manifestações permanentes, por exemplo. Acompanhe o noticiário; se houver lugares a evitar, você saberá na chegada.

Milton Almeida

Tenho férias entre final de janeiro e início de fevereiro/18 e havia planejado conhecer Barcelona, sendo que o vôo de retorno partiria desta cidade. No entanto, estou apreensivo com os últimos acontecimentos. Acham que posso arriscar comprar as passagens?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Milton!

O Tony Gálvez do Passaporte Barcelona tem um post a respeito:

http://www.passaportebcn.com/crise-em-barcelona-e-na-catalunha-devo-cancelar-minha-viagem/

Beatriz Palhau

Gosto muito deste site e sempre me guio por ele quando viajo. Em julho de 2018, iremos em família para Europa e Barcelona está no roteiro. Como Barcelona vive um momento político intenso, estamos indecisos quanto a irmos pra lá. Sáo coisas ainda indefinidas mas se houver mesmo a saída da comunidade européia, como se dará a entrada dos imigrantes?? O que nos aconselha? Devemos fazer as reservas e incluir no roteiro como se nada estivesse acontecendo? Agradeço desde já!! Abraço

Alessandra
AlessandraPermalinkResponder

Olá, Boia. Não sei se aqui é o lugar correto para meu comentário, mas gostaria de uma orientação. Estou há dias tentando comprar passagens de Barcelona a Madri no site da Renfe e não há Cristo que faça dar certo. Já tentei com o cartão de crédito (habilitado para compras internacionais e com o Verified by Visa ativo) e com o Paypal e nenhum dos dois métodos funciona, na hora de finalizar o processo de compra, aparece algum código de erro. Já entrei em contato com eles, mas não me esclarecem a situação. Alguém conseguiu comprar recentemente, tem dicas do que fazer? Estou a ponto de desistir e comprar com uma agência, onde é bem mais caro. Help! Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alessandra!

Algumas opções:

1) Qual é o seu navegador? O ideal é que seja Chrome. Verifique se os pop-ups não estão desabilitados.
2) Faça uma conta PayPal. Simplifica muito os pagamentos internacionais. A Renfe aceita.
3) Tente em http://www.trainline.eu .

Alessandra
AlessandraPermalinkResponder

Obrigada pela resposta Boia. Como disse, tentei com o Paypal também e não deu certo. Mas liguei para o banco, expliquei a situação e tentei com o Firefox (orientação da Renfe) num PC. Não sei exatamente o que aconteceu, mas finalmente consegui com o cartão mesmo.

Sumaia Saleh
Sumaia SalehPermalinkResponder

Olá Bóia!! Gosto muito do seu blog, sempre que viajo procuro dicas por aqui. Fiz uma viagem para a Espanha, mais precisamente Barcelona, Ibiza e Ilhas Formentera sozinha! Achei que Ibiza não fosse tão bom indo sozinha mas foi ótimo. Vi que não tens postagens sobre “ ir a Ibiza sozinha “ hehhehe então se quiser posso dar algumas dicas. Tenho um Instagram “viajando com a su “ , se quiser dar uma olhada... valeu! Até a próxima ! Att Sumaia Saleh

Monica Preto Guimaraes

Olá! Neste momento os ânimos políticos estão calmos por aqui e andamos pela cidade muito tranquilamente.
Gostaria de deixar como sugestão os tours de Segway. Passeio super agradável, mais de 20 km passando pela praia, parques e pontos que não visitaríamos comumente. Tenho crianças de 10 e 12 anos e foi o ponto alto para eles. É muito fácil de conduzir e a cidade cheia de ciclovias seguras facilita muito o trajeto. Vale a pena!

andrea
andreaPermalinkResponder

Olá!
São suficientes 10 dias para conhecer Barcelona e Madri saindo de Porto Alegre/RS ? Gostaria de aproveitas pontos do cartão e fazer uma viajem curta.
Alguma outra sugestão?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andrea! 5 dias por cidade grande é uma conta excelente. Você pode fazer pelo menos um bate-volta em cada uma delas. E pode também fazer um pit-stop em Zaragoza entre as duas, deixando as malas no guarda-volumes. (É preciso comprar duas passagens separadas.)

Fabi Tribuzi
Fabi TribuziPermalinkResponder

Olá! Estamos em viagem por Portugal, Espanha e Paris. Quando fui pedir o reembolso de tax free no aeroporto de Porto, estávamos partindo para Madri, fui informada que o reembolso deveria ser pedido só em Paris por ser um reembolso em nível de Europa. Isso procede ou tenho que pedir em cada saída de país?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fabi! O reembolso é pedido no aeroporto de saída do Espaço Schengen. Se o seu vôo de volta para o Brasil saísse do Porto, você poderia ter pedido o reembolso lá.

Fabi Tribuzi
Fabi TribuziPermalinkResponder

Muito obrigada! Vcs são sempre rápidos nas respostas e prestativos! Valeu!

Dorotéia
DorotéiaPermalinkResponder

Olá A Bóia. Parabéns pelo blog. Passei para agradecer e contar da viagem de 7 dias que fizemos a Barcelona agora em fevereiro (chegamos com neve!) mas, nos outros dias, o clima foi mais ameno e pudemos aproveitar bem a cidade. Já no aeroporto, compramos o passe 70/30, para 1 zona, por 60,90 euros (pois estavámos em quatro pessoas). Ficamos hospedados a 4 quarteirões do Passeig de Grácia e da Sagrada Família (recomendo essa área), fizemos tudo a pé ou de metro.
Dia 1: chegada. sem programação. Fomos ao Shopping Diagonal procurar roupa de frio. Compramos também na Decatlon no Centro. Jantar no bairro Pobrenou, restaurante italiano Mammamia (comida deliciosa com preço bom).
Dia 2: Sagrada Família com audioguia, passamos pela La Pedrera mas optamos por entrar só na Casa Batlló (imperdível), ambas no Passeig de Grácia. Visitamos a Plaça Catalunya e descemos a Rlamba. Jantamos no bairro El Gotic, no Tucco (delícia).
Dia 3: Fomos de trem, saindo da Plaça Espanya, para Montserrat. Subimos de teleférico (achamos melhor, pois é muito alto mesmo). Jantamos no El Nacional.
Dia 4: Dia do Parc Guell, como não sabíamos como seria o tempo não comprávamos os ingressos antes, assim esperamos mais de hora pra entrar (aproveitamos para fazer um lanche). Sugiro comprar quando tiver saindo do hotel, se for na baixa temporada. Na alta temporada, a antecedência tem de ser maior.
Dia 5: Visita e almoço na La Boqueria (turistada!!), mas fomos muito bem atendidos no Bar Central (localizado à direita de quem entra pela Rambla.
Nesse dia, visitamos a Catedral e o bairro El Gotic e comemos torrones do Vicens. Jantar no Restaurante Neura (jabón ibérico, delicioso).
Dia 6: Fomos de ônibus para Sant Sadurní d'Anóia. O ônibus sai de um ponto em frente a concessionária da Mercedez Benz (Carrer del Comte d'Urgell, 229), para chegar descemos na estação do metro Hospital Clinic. Chegando à cidade, caminhamos cerca de 1km até a Cava Codorniu. Passeio excelente com degustação de "espumante" espanhol. A Codorniu existe desde 1551. Almoçamos onde o guia da Codorniu, Pep, nos indicou: Restaurant La Cava D'En Sergi. Comida deliciosa! Meio litro de vinho por pessoa! Sobremesa incluída, por um preço bom. Recomendo e voltaria.
Dia 7: Último dia, resolvemos flanar pela cidade. Almoçamos no excelente L'Óstia e jantamos no também excelente Ferrum (como não fizemos reserva e era dia dos namorados, ficamos esperando uma mesa na boate ao lado, a pedido do garçom).
Passeio excelente: passávamos sempre pela Plaça Catalunya e pelo Passeig de Grácia.. Fizemos dois bate-volta (Montserrat de trem e Codorniu de ônibus). Fomos bem recebidos e adoramos a cidade e o povo de lá. Minha filha teve o celular roubado na boate Pacha e a toda hora havia avisos sobre batedores de carteira (então é bom não todos os cartões e euros num lugar só e ter atenção com bolsas e bolsos). Havia muitas atrações a serem vistas, mas optamos por aproveitar bem as que escolhemos. Agradeço às dicas do blog que consulto sempre. Abraços. Grácies

Dorotéia
DorotéiaPermalinkResponder

Esqueci de dizer que obtivemos o reembolso (tax free) na Oficina de Turisme de Barcelona, que fica no subsolo da Plaça Catalunya.

juliana
julianaPermalinkResponder

Olá Bóia! Estou amando seus posts!!!Irei para Madri em maio e ficarei 13 dias(farei bate-voltas a Toledo, Ávila e Segóvia). Não estava em meus planos ir até Barcelona....mas vc acha que seria proveitoso ir de AVE bem cedo, dormir uma noite e voltar no outro dia bem a noite(seriam 2 dias inteiros)? obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Com dois dias em Barcelona, você não vai esgotar o básico da cidade e vai precisar voltar de toda maneira outra vez só para acabar de ver o essencial. Fique pelo menos quatro dias. Você tem tempo para isso.

Luciano
LucianoPermalinkResponder

Olá
viajarei em julho com a família para Portugal e reservei 10 dias para a Espanha partindo do Algarve de carro. Mas aí me surgiu a dúvida de planejamento: faço a parte sul com Andaluzia, Toledo e Madri ou sigo direto para Toledo, Madri e da capital pego um trem AVE para fazer Barcelona, deixando a Andaluzia de lado? Confesso que entre as grandes prefiro Barcelona a Madri, mas não sei qual o tamanho da heresia deixar a capital de lado. Sei que roteiros são pessoais, mas aceito de bom grado sugestões. Obrigado e abraço a todos

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luciano! Você tem dois grandes problemas.

O primeiro é alugar o carro num país e devolver em outro. Quando você vir o tamanho da sobretaxa de devolução você vai desistir.

O segundo é que 10 dias para tudo o que você quer fazer na Espanha é muito pouco.

Na verdade, o Algarve está sobrando na sua viagem. Sair do Brasil para ver praia e natureza na Europa é um luxo -- desde que você tenha tempo sobrando e já tenha visitado o básico. O que a Europa tem de único é cultura e civilização.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2010/07/europa-quantos-dias-em-cada-lugar/

https://www.viajenaviagem.com/2014/02/andaluzia-roteiro-7-dias/

https://www.viajenaviagem.com/2015/03/europa-roteiro-15-dias/

Luciano
LucianoPermalinkResponder

Oi Bóia,

na verdade a viagem é para Portugal. Vou chegar por Lisboa e visitarei uns amigos no Algarve. Como já conheço boa parte do país, e nunca fomos ao extremo sul, surgiu a ideia de esticar de Faro até a Espanha, que seria um recheio no sanduíche lusitano. Após os 10 dias eu voltarei a Portugal para visitar a família e conhecer alguns lugares pendentes, devolvendo o carro novamente em Lisboa. Ficaria melhor deixar o Algarve para o fim, indo de Lisboa direto para Madri?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luciano! Você acabou de ver por que a gente não resolve roteiro de leitor -- as informações vêm incompletas, a gente tem que adivinhar histórico de viagem, propósito e contexto.

O post da Andaluzia mostra como combinar com Portugal, por favor leia.

Luciano
LucianoPermalinkResponder

Entendi. Obrigado, Bóia. Vou ler.

Erika Lessa
Erika LessaPermalinkResponder

Poxa, estou tentando acessar esse link: https://www.viajenaviagem.com/2007/07/14-dias-em-portugal-e-espanha-pra-carol/ mas não consigo. O que aconteceu? Foi retirado do ar? Aguardo resposta. Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Erika! Estava desatualizado, foi despublicado. Vamos apagar o link, obrigada por avisar.

Luciano
LucianoPermalinkResponder

Faz muita diferença estar em Barcelona no fim de semana ou em dias úteis?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luciano! A mesma diferença que você encontraria em qualquer metrópole do mundo. No fim de semana as pessoas não trabalham, é a diferença.

Sandra Mônica

Olá,farei minha primeira viagem a Europa em abril 2019. Começarei por Barcelona...
Não vou por agência então estou com dúvidas!
Uma delas é sobre compra de ingressos e passagens de trem. Comprando antes eu pagarei IOF?
Grata,
Bjs

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sandra! Você paga 6,38% de IOF e consegue descontos de 30% a 70%. Mas se você prefere abrir mão de até 70% de desconto para economizar 6,38%, não sou eu que vou impedir.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar