Cingapura

Índice de posts
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Cingapura no Viaje na Viagem

Cingapura: 48 horas e alguns pitacos

13 roteiros pelo Sudeste Asiático comentados pelos leitores

Singapore Airlines: como é viajar de classe executiva

Changi, Cingapura: como é um dos melhores aeroportos do mundo

Postal por escrito: Cingapura

Cingapura: café da manhã no Raffles Hotel

Como é ser gringo na Ásia

#Linkódromo | Cingapura com pegada blogueira, no Guia de Cingapura

#Linkódromo | Cingapura em uma volta ao mundo, no Idas e Vindas

#Linkódromo | Takashimaya: comendo com os olhos, no MauOscar

#Linkódromo | O Arab Quarter de Cingapura, no Mikix

3 comentários

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Minha experiência em Cingapura foi a pior possível. Cheguei ontem, 20/01/2017 e hoje fui a Chinatown. Do nada, por causa de empurra empurra na aglomeração, um chinês agrediu meu marido com um soco no rosto. Depois descobrimos que é comum aqui, um golpe usado para roubar turistas. Minha dica é: fique bem longe de Cingapura. Não é seguro como eles tentam mostrar!

José Carlos Clementino

Que triste! Mas pode ter sido um caso isolado. Sinto muito pelo acontecido.

Patti Neves
Patti NevesPermalinkResponder

Olá, moro em Singapura há três anos e acredito que o que aconteceu com a Daniela (comentário acima) foi um caso isolado. Eu havia morado na França (5 anos) e também no Canadá (7 anos) e posso garantir que a segurança aqui ultrapassa as dos países citados. Aproveito para deixar dois links sobre alguns festivais muito interessantes caso alguém esteja passando pela cidade:

https://trippingunicorn.com/pt/blog/o-que-fazer-em-singapura-festivais-originais

e também para o Thaipusam, o festival indiano mais celebrado pelas comunidades locais:

https://trippingunicorn.com/pt/blog/thaipusam-o-festival-hindu-mais-celebrado-em-singapura

Obrigada pela oportunidade smile

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar