Porto de Galinhas

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Porto de Galinhas: o que fazer | Roteiros práticos

Veja nesta página como organizar seus dias de passeios em Porto de Galinhas. Clique nos links em azul para ver os detalhes de cada passeio.

Roteiro de 2 dias

Este é um roteiro bastante corrido, indicado para quem tem pouco tempo ou para quem quer concentrar seus passeios em apenas dois dias, tirando os outros para curtir o hotel e a praia.

Roteiro de 3 dias

Este é um roteiro um pouco mais tranqüilo, porque separa o dia da visita às piscinas naturais do dia do passeio de bugue ponta a ponta.

Mais dias

Complemente sua estada aproveitando suas praias favoritas de Porto de Galinhas. Caso queira fazer mais passeios, aqui vão algumas sugestões:

Índice de atrações

Piscinas naturais

Piscina natural Porto de Galinhas

Na maré baixa, os corais da praia da vila vêm à tona e represam piscinas de água cristalina, num degradê que vai do incolor ao azul-bebê, passando por várias tonalidades de verde-água. Acrescente jangadas de velas coloridas, faça uma foto aérea ou dê um zoom nos turistas em meio aos peixinhos nas piscinas, e você tem os cartões-postais clássicos de Porto de Galinhas.

As piscinas em si são pequenas -- ou se tornaram pequenas para as multidões que fazem o passeio a cada maré baixa. Se todos quiserem entrar ao mesmo tempo na única piscina atualmente liberada para banho, vão imprensar os peixinhos... Uma segunda piscininha, fechada ao público, tem o desenho do mapa do Brasil e, clic! clic! clic! clic!, precisa ser vista e fotografada por todo mundo. Mas quer saber? Na minha opinião, o desembarque nas piscinas é a parte menos interessante do passeio. Até porque é ecologicamente incorreto (além de desconfortável) caminhar sobre os corais.

Piscinas naturais

O que continua delicioso no passeio às piscinas é poder deslizar de jangada sobre o mar transparente da Praia da Vila. Da beira-mar até a região das piscinas, a água do mar vai ficando cada vez mais cristalina, sobretudo no contraste com o coral escuro. O passeio não termina nos corais: depois do passeio pelas piscinas mais cobiçadas, o jangadeiro leva a uma outra área rasinha em alto mar, perfeitamente desimpedida, onde dá para mergulhar naquele mar caribenho. Haverá bem menos peixinhos do que na piscina 'principal', mas o banho é infinitamente mais gostoso.

Como fazer o passeio

Passeio de jangada Porto de Galinhas

O guichê na Praça das Piscinas Naturais

As jangadas saem do trecho da praia em frente à Praça das Piscinas Naturais, no centrinho. Você paga pelo passeio no guichê da Associação dos Jangadeiros e ganha uma ficha. Desce à praia, acha o coordenador dos passeios -- ele encaminha você a uma jangada onde caiba o seu grupo; você entrega a ficha ao jangadeiro. Cada jangada leva até 6 passageiros.

Porto de Galinhas o que fazer: piscinas naturais

As piscinas são muito próximas da praia

O horário dos passeios muda diariamente, de acordo com o movimento das marés (a cada dia, a maré começa a vazar/encher entre 30 e 45 minutos mais tarde do que na véspera). As jangadas começam a sair 2h antes do nível mínimo da maré. O ideal é sair nesse horário mesmo, para pegar as piscinas menos cheias. Caso você queira entrar na piscina dos peixinhos, vai precisar chegar ao coral cedo; faltando meia hora para o nível mínimo da maré, a piscina é desocupada (pode ser vista e fotografada, mas não dá para entrar).

Da beira-mar às piscinas, a jangada leva uns 15 minutos. A permanência no coral é de cerca de meia hora. A segunda parada para banho também leva outra meia hora. No total, o passeio dura 1h30.

O passeio é mais bonito durante as luas cheia e nova, quando a maré baixa pela manhã e seca mais, expondo mais os corais e tornando a água mais cristalina. O passeio não vale a pena em dias nublados ou chuvosos; sem incidência direta da luz solar, as piscinas ficam opacas.

Hotéis e pousadas de Porto de Galinhas costumam ter tábua das marés à disposição dos hóspedes. Você também pode consultar a tábua de marés da Climatempo online.

Caso precise, veja como usar a tábua das marés e conheça minhas 7 dicas para não perder a viagem a piscinas naturais.

Passeio de jangada às piscinas naturais
  • Endereço: Praça das Piscinas Naturais
  • Horário: variável (apenas na maré baixa)
  • Duração: 2 horas
  • Preço: R$ 25 por passageiro (dezembro/2018)

Passeios de bugue

Porto de Galinhas o que fazer: passeio de bugue

Entre o Pontal do Cupe e Muro Alto

Os passeios de bugue em Porto de Galinhas continuam bastante populares, apesar dos bugues há muitos anos estarem proibidos de trafegar na areia (no que as autoridades de Pernambuco estão certíssimas). Há apenas dois trechos fora da estrada: uma trilha ao longo da praia (mas não na areia) numa área ainda não construída do Cupe, e um atalho pelo meio do mato entre o Pontal do Cupe e Muro Alto.

No fim das contas, o que os bugues oferecem em Porto de Galinhas é um city-tour fora do ônibus, com direito a sol e vento no rosto.

O passeio-padrão é o Ponta a Ponta, que passa em todas as praias de Muro Alto ao Pontal de Maracaípe (leia sobre as praias aqui).

Porto de Galinhas o que fazer: passeio de bugue a Muro Alto

Muro Alto

O roteiro costuma começar pelas praias da orla norte (Muro Alto e Pontal do Cupe), com parada para banho (e/ou uma cervejinha). Depois segue para Maracaípe, terminando no Pontal de Maracaípe, onde é possível fazer o passeio de jangada para ver os cavalos-marinhos (pago à parte).

Nada impede, porém, de inverter a ordem (sobretudo se a maré baixa ocorrer à tarde).

Caso você queira incluir o passeio às piscinas naturais no mesmo dia, estude direito o horário da maré e faça a visita antes ou depois do passeio de bugue.

Também é possível negociar um passeio mais curto, apenas para o sul ou para o norte.

Passeio de bugue
  • Associação dos Bugueiros: fim do calçadão da Rua das Piscinas Naturais
  • Telefone: (81) 81 3552-1930)
  • Preço (total) para 4 passageiros:
    • ponta a ponta, 3 horas: R$ 200 (dezembro/2018)
    • praias do sul ou praias do norte, 1h30: R$ 100 a R$ 120 (dezembro/2018)
  • Se comprar de vendedor ou no hotel, certifique-se de que o bugueiro é credenciado

O passeio de bugue é indispensável em Porto de Galinhas?

Na verdade, os bugues não levam você a nenhum lugar aonde você não possa chegar de carro, táxi, Uber ou van. O passeio vale para quem gosta de andar de bugue. E não tem contra-indicação: como não passam por dunas, os bugueiros não podem oferecer a perigosa modalidade 'com emoção' irresponsavelmente praticada em lugares como Natal. Em Porto de Galinhas, o passeio de bugue é seguro e tranqüilo.

Mas se você não gosta de chacoalhar de bugue e quer curtir uma praia por dia, com calma, pode ir a todos os pontos por conta própria. Às praias do norte você vai precisar ir de carro, táxi ou Uber. Mas a Maracaípe dá para ir até de van, caminhando 10 minutinhos entre o ponto final e a beira-rio de onde saem as jangadas dos cavalos-marinhos.

Passeio de jangada aos cavalos marinhos

O que fazer em Porto de Galinhas: cavalos-marinhos

Jangadeiros estão sempre a postos no Rio Maracaípe para um passeio pelo manguezal. Lá pelas tantas, o jangadeiro mergulha com um pote de vidro, que ele usa para capturar cavalos-marinhos no mangue. O pote então vira um aquário para apreciar (e fotografar) os bichinhos, antes de serem devolvidos a seu habitat. O passeio custa R$ 25 por pessoa (dezembro/2018); cada jangada leva até 6 passageiros. De volta ao pontal, dá para aproveitar os barzinhos com mesas e cadeiras dentro d'água. O horário mais concorrido é o do pôr do sol.

Como chegar ao rio Maracaípe

Chega-se ao Pontal de Maracaípe em qualquer um dos passeios de bugue. Se você for de carro, basta seguir a estradinha sem desviar para a praia, e você chegará ao estacionamento do portinho das jangadas. Também dá para ir de van: custa R$ 3,70, e o ponto final fica a uns 10 minutos de caminhada do portinho das jangadas.

Passeio dos cavalos-marinhos
  • Local: Pontal do Maracaípe
  • Horário: diariamente das 9h às 16h
  • Duração: 1h
  • Preço: R$ 25 por passageiro (dezembro/2018)
Projeto Hippocampus

Um excelente complemento ao passeio é uma visita à sede do Projeto Hippocampus, que cuida da preservação do cavalo-marinho na costa brasileira (e controla a visitação ao mangue de Maracaípe). A sede do projeto funciona como um museu de ciências dedicado ao cavalo-marinho.

Projeto Hippocampus
  • Endereço: R. Esperança, s/n (saída para Maracaípe)
  • Horário: diariamente, 9h-12h50 e 14h30-16h50
  • Ingresso:
    • inteira: R$ 12
    • menores de 1,20m e 60+: grátis
  • Site oficial

Praias de Porto de Galinhas

De Muro Alto até a Ponta de Serrambi, Porto de Galinhas tem 15 km de praias. Os trechos bons para banho, porém, são poucos. Veja onde vale a pena pegar praia, de norte a sul:

Muro Alto

Muro Alto

Muro Alto: canto sul

Contida entre um pequeno barranco (o tal muro alto) e um longo arrecife, Muro Alto é praticamente um piscinão.

O canto sul serve de praia quase particular para o hotel Nannai e alguns flats à beira-mar. É também a praia do Summerville, Beach Class e Marulhos, que estão a 5 e 10 minutos de caminhada. Esta área pode ficar sem areia na maré alta das luas cheia e nova, quando o mar avança até o muro.

Porto de Galinhas o que fazer: Muro Alto

Muro Alto: trecho central

A maioria dos freqüentadores chega a Muro Alto por acessos no centro e na ponta norte da praia, onde a faixa de areia é mais larga e não desaparece na maré alta. Estas áreas têm bares de praia com amplos estacionamentos, e costuma ser o ponto de parada mais longo do passeio de bugue 'ponta a ponta'. Se você vem com carro próprio, pode ter que consumir R$ 50 no bar para poder usar o estacionamento. Em férias, feriados e fins de semana de verão, a praia de Muro Alto fica tão cheia quanto a praia da vila.

Partindo da vila, a corrida de táxi até o acesso norte de Muro Alto sai entre R$ 45 e R$ 50.

Pontal do Cupe

Pontal do Cupe

Não confunda com a Praia do Cupe, que é o praião que se estende por 5 km desde a vila até ali. Não. O Pontal do Cupe é apenas a ponta norte da praia, e merece ter um nome só seu por contar com a proteção de recifes que tornam o banho seguro em qualquer maré. Serve de praia para os hóspedes do Pontal de Ocaporã, da Pousada Tabapitanga e do Tabaobi Smart Hotel, que ficam a 5 minutinhos de caminhada.

É uma praia deliciosa e pouco aproveitada. Os bugues que fazem o passeio ponta a ponta não costumam fazer aqui uma parada de banho: os passageiros desembarcam, dão uma olhadinha, tiram fotos e seguem viagem. É um desperdício: esta é a praia que combina um banho gostoso com densidade demográfica (relativmente) baixa.

Há dois bares construídos sobre o barranco, que também atendem na areia. O Bar da Praia Pontal do Cupe foi o pioneiro, e costuma estar mais cheio, porque é ponto de bugueiros (tel. 81 98171-7894).

Porto de Galinhas o que fazer: restaurante Pirajuba, Pontal do Cupe

Restaurante Pirajuba

O Pirajuba é mais recente e dispõe suas mesas num gramado. Normalmente é o point menos lotado da praia (tel. 81 98240-5584).

Na areia também funcionam barraquinhas simples (que já estavam ali antes da abertura dos bares em cima do barranco).

Para chegar, saia da PE 009 como se fosse para o hotel Pontal de Ocaporã, passe reto pelo hotel e continue 400 metros: você logo passará pelos estacionamentos do Bar da Praia e do Pirajuba à sua direita. De táxi, pelo taxímetro, sai entre R$ 40 e R$ 45 desde a vila.

Praia da Vila

Praia da Vila

A praia do centro não serve só para ir à piscina natural, não: os mesmos corais que formam as piscinas também fazem desta uma das praias mais deliciosas do Brasil. Mas não se prenda ao trecho mais central, bem em frente às piscinas, onde estão enfileirados bares e restaurantes: ali a praia fica muito cheia, e a maré alta come bastante a faixa de areia.

Praia da Vila, Porto de Galinhas

O trecho mais interessante é à esquerda da Praça das Piscinas Naturais, fora da área das jangadas. Ali a praia é uma delícia em qualquer maré, e as barracas, ainda que simples, estão mais higiênicas, desde que suas cozinhas foram tiradas da areia (funcionam todas numa pracinha auxiliar acima da praia).

O trecho à direita da praia central também é gostoso -- recomendável para quem quer pegar praia sem tanta estrutura, e poder caminhar por um trecho de praia ladeado pelo coqueiral (que se estende até Maracaípe).

Maracaípe

Maracaípe

3 km ao sul da vila, Maracaípe tem personalidade própria: é a praia dos surfistas e dos espíritos independentes. Os turistas passsam direto, a caminho do Pontal de Maracaípe, onde vão fazer o passeio do manguezal para ver cavalos-marinhos. O mar não é nada amigável para que não surfa; mas para quem curte a atmosfera do surf, vale o passeio. Há bares rústicos na areia no início da praia e, mais adiante, a Vila de Todos os Santos, com bons restaurantes para almoçar.

Pontal de Maracaípe

No Pontal do Maracaípe rola uma prainha na foz do rio, com mesinhas dentro d'água.

Vans e ônibus unem Porto de Galinhas e Maracaípe a todo instante; pegue na entrada da vila (na pista oposta ao posto de gasolina). Em dezembro de 2018, custavam R$ 3,70.

Ponta de Serrambi

Serrambi

A Ponta de Serrambi (que continua pela Enseadinha) tem um desenho delicado, água azul-clarinha e excelentes condições de banho em qualquer maré (na maré baixa, as piscinas naturais se formam rente à beira). É a praia quase particular dos moradores e de quem está hospedado no Serrambi Resort, mas o acesso é livre. Não há, contudo, bares de praia; só mesmo ambulantes. Para chegar, é preciso pegar a estrada de Porto de Galinhas a Serrambi e, ao chegar ao centrinho, entrar no condomínio Ponta de Serrambi, à esquerda (tem uma guarita, mas dá para passar de carro sem problema). Da vila de Porto à Ponta de Serrambi são 14 km.

Mergulho

Porto de Galinhas o que fazer: mergulho

Aula de mergulho

Porto de Galinhas é um ótimo lugar para um primeiro contato com o mergulho de cilindro. Como há pontos de mergulho muito próximos à terra firme, o transporte não encarece a aventura. As operadoras levam os clientes de jangada até flutuantes no canto esquerdo das piscinas naturais, onde recebem a instrução básica numa profundidade de 1 metro. Dali partem para pontos mais profundos, de acordo com a experiência contratada.

O mergulho mais simples, de 20 minutos numa profundidade de até 5 metros, custa desde R$ 80. Mergulho de 30 minutos numa profundidade de até 8 metros sai R$ 150. Batismo com certificação PADI sai a partir de R$ 280. Você vai encontrar as operadoras na vila.

Bate-volta a Calhetas

Calhetas

Calhetas

Desde 2014, com o funcionamento da estrada pedagiada, as praias do Cabo de Santo Agostinho ficaram a meros 35 km do centrinho de Porto de Galinhas -- ou menos de 40 minutos de viagem. O destino mais comum dos passeios bate-volta à península é Calhetas, uma prainha de mar calmo, rodeada por um bar movimentado. A praia é bonita e a viagem não é cansativa -- mas a densidade demográfica costuma ser bem alta na temporada.

Calhetas pode ser visitada com qualquer maré. Bugueiros locais oferecerão passeios pela península do Cabo de Santo Agostinho, incluindo parada para banho de lama.

Calhetas em tour organizado

Agências em Porto de Galinhas vendem o passeio bate-volta simples, de van, a partir de R$ 65 por pessoa.

Há também tours mais completos, que combinam passeio de catamarã pelas praias do Cabo de Santo Agostinho com passeio de bugue à vila de Nazaré e a Calhetas, terminando o dia em Calhetas. Nosso parceiro TourOn vende o passeio de catamarã + bugue a Calhetas por R$ 176 (crianças entre 2 e 11 anos pagam R$ 88; bebês até 1 ano não pagam).

Bate-volta à Praia dos Carneiros

Praia dos Carneiros

Praia dos Carneiros: igreja de São Benedito

Carneiros está para Porto de Galinhas assim como a Praia do Espelho está para Porto Seguro -- o bate-volta mais desejado do pedaço.

É justificado: Carneiros é uma praia diferente, situada na foz do rio Ariquindá, que tem águas esverdeadas ou azuladas o ano inteiro. De quebra, o lugar ainda tem um cartão-postal para chamar de seu a igrejinha de São Benedito, postada rente à areia, sob os coqueiros, eternamente à espera dos fotógrafos.

Nos últimos anos a praia foi bastante loteada. A beira-mar (beira-foz?) foi tomada por bares, e surgiram pousadas com bastante área construída, como a Pontal dos Caneiros Beach Bungalows e a Pousada Praia dos Carneiros. E agora chegou a vez dos empreendimentos imobiliários (leia o destaque mais abaixo).

Praia dos Carneiros

Praia dos Carneiros: trecho do pontal

O passeio a Carneiros pode ser feito com qualquer maré. A maré baixa faz surgir uma piscina nas pedras junto à areia, e também represa piscinas naturais em alto mar. Mas a maré alta, além de não oferecer perigo ao banho, deixa a praia mais gostosa de entrar.

Da praia saem passeios de barco, lancha e catamarã. O roteiro de todos é bastante parecido: as embarcações param em piscinas naturais em alto mar (quando o passeio é feito na maré baixa), vão à praia de Guadalupe, então passam no manguezal da margem oposta a Carneiros e param num ponto onde dá para tomar um banho de argila. Na volta, param em frente à igrejinha antes de retornar ao ponto de partida. Os passeios em grupo saem entre R$ 35 e R$ 50 por pessoa, dependendo do tamanho da embarcação. Alguns são animados por guias-humoristas (se não gostar, fuja). Também dá para fechar um passeio de lancha privado por R$ 300 para até 4 pessoas. Passeios e fretamentos podem ser contratados nos bares e também em pontos de venda na areia. Preços de dezembro/2018.

Era uma vez uma igrejinha perdida no coqueiral

Praia dos Carneiros exploração imobiliária

A expansão imobiliária da Praia dos Carneiros, infelizmente, não poupou a área onde está a igrejinha dos cartões-postais.

No final de 2018, dois empreendimentos diferentes estavam sendo construídos ao redor da igreja. Do lado esquerdo, um condomínio de bangalôs. Do lado direito, predinhos de três andares.

Ainda que estejam suficientemente recuadas para não desfigurar a praia, as construções estão situadas perto demais da igrejinha. A sensação da igrejinha perdida sob o coqueiral não existe mais. De agora em diante, para registrar a igrejinha sem prédios atrás, será preciso fechar o ângulo. É uma lástima.

(Como é que, em 2018, empresários não enxerguem que preservar o isolamento visual da igrejinha apenas valorizaria seus empreendimentos?)

Como ir à Praia dos Carneiros de carro ou táxi

São 53 km desde o centrinho de Porto de Galinhas. Você sai em direção a Serrambi. 12 km adiante, chega a um entroncamento, e vira à direita para pegar a PE 060, a estrada litorânea de Pernambuco. Depois de menos de 30 km na estrada, você pega a nova estrada direta a Carneiros, que não passa pelo centro de Tamandaré.

Para chegar à praia, é preciso usar o estacionamento (pago) de um dos restaurantes abertos ao público.

O que fazer em Carneiros: Beijupirá

Beijupirá Carneiros

Como ir à Praia dos Carneiros em tour organizado

Catamarã em Carneiros

Passeio de catamarã: incluído no preço de muitos tours

Muitas agências oferecem tours de dia inteiro a Carneiros, em van ou ônibus. O tour a Carneiros vendido pelo nosso parceiro TourOn sai R$ 89,90 por pessoa (crianças de 2 a 11 anos pagam R$ 44,95; bebês até 1 ano vão de graça). Os passageiros saem e voltam a seus hotéis ou pousadas. Um passeio de catamarã em Carneiros está incluído. Alimentos e bebidas são pagos à parte.

Praia de Carneiros com pernoite

Pernoitar em Carneiros torna o passeio mais tranqüilo e aproveitável. Uma noite em Carneiros (ou na vizinha Tamandaré) é bom. Com duas noites, a viagem fica mais relaxada.

Há cinco pousadas pé na areia em Carneiros.

A melhor localização é dos Portal dos Carneiros Beach Bungalows. A pousada se situa no ponto da praia onde que o mar prevalesce sobre o rio. Os bangalôs estão dispostos num terreno civilizadamente gramado sob o coqueiral. Os bangalôs são bem equipados; há acomodações para casal e para famílias (até 6 pessoas). A adição de uma piscina tornou a pousada ainda mais confortável. Nota 9 no Booking (dezembro/2018).

Pousada Praia dos Carneiros

Pousada Praia dos Carneiros

Os Bangalôs do Gameleiro oferecem uma rusticidade charmosa. É a única hospedagem da praia que lembra a Carneiros de antigamente, quando era uma fazenda. Nota 9,1 no Booking (dezembro/2018).

Já a vizinha Pousada Praia dos Carneiros faz o gênero pequeno resort. Tem uma piscina bastante interessante. Os apartamentos, que eram muito básicos, ganharam um banho de loja. Nota 8,3 no Booking (dezembro/2018).

A Pousada Paraíso dos Carneiros é uma novidade recente: tem bangalôs bastante confortáveis, e uma ótima piscina. Nota 8,9 no Booking (dezembro/2018).

O Sítio da Prainha, na área fluvial da praia, tem apartamentos e bangalôs com vários níveis de conforto. Os das categorias 'superior' e 'deluxe' são ótimos. Nota 8,3 no Booking (dezembro/2018).

Estando de carro, considere também se hospedar em Tamandaré, a sede do município, a 7 km. Tamandaré tem igualmente uma praia lindíssima, de mar azul-bebê, protegida por corais. A praia do centro, que tem piscinas naturais, é concorridíssima (e fica a maior farofa no fim de semana). Mas o resto da orla é super sossegado, e tem praia ótima, segura para entrar até na maré alta.

No canto menos muvucado da praia do centro, o Coral Beach tem boas instalações e permite que você faça o footing noturno no calçadão. Nota 8,8 no Booking (dezembro/2018).

A pousada Baía Branca tem uma ótima piscina e está numa boa área residencial, de casas de veraneio. Nota 8,4 no Booking (dezembro/2018).

Bate-volta a Maragogi

O que fazer Maragogi: Taocas

Piscinas naturais das Taocas, Maragogi

É o famoso "já-que". Já que estamos aqui tão pertinho, porque não vamos até ali? O problema é que esse até-ali não é tão pertinho assim. Os 95 km que separam o centro de Porto de Galinhas dos pontos de embarque às piscinas naturais de Maragogi podem levar até duas horas para ser percorridos, com os caminhões e as curvas da PE 060.

Normalmente o passeio é feito em função dos passeios às piscinas naturais (as Galés), o que acaba impondo mais problemas. Depois de chegar ao ponto de saída para as Galés, leva-se até meia hora para embarcar um grande grupo num catamarã. A isso, é preciso acrescentar mais meia hora de percurso entre a praia e a piscina em alto mar. Ou seja: calcule 3 horas de percurso entre a saída do hotel em Porto de Galinhas e o desembarque na piscina natural em Maragogi. Agora consulte a tábua das marés: seu passeio vai conseguir chegar em alto mar num horário conveniente?

Vai por mim: não pegue o passeio se a maré baixa daquele dia ocorrer antes das 10h -- seria preciso sair às 6h de Porto de Galinhas para chegar a tempo de aproveitar. E como as marés baixas matinais (as que ocorrem no início das luas cheia e nova) são as melhores, dificilmente você vai conseguir um passeio às piscinas naturais de Maragogi que realmente valha a viagem. Ou seja: o passeio às piscinas naturais de Maragogi é ótimo -- para quem já está em Maragogi. Vir de algum outro lugar, seja Maceió, seja Porto de Galinhas, é roubada em potencial.

O que fazer em Maragogi: Praia de Antunes

Praia de Antunes, Maragogi

Mas Maragogi não é só as Galés. As praias da orla norte, como Barra Grande, Antunes, Xaréu e Ponta de Mangue têm a cor do mar mais bonita do Nordeste -- um azul-celeste brilhante à la Cancún. Essas praias podem ser aproveitadas em qualquer maré. Na maré baixa, formam-se piscinas naturais; na maré alta, o mar não oferece perigo e o banho é gostoso. Nos bares da orla é possível contratar passeios privativos de lancha a bancos de areia que dão pé em alto mar. Se o seu bate-volta a Maragogi tiver como destino as praias do norte, e não as Galés, a chance de ser bem-sucedido são enormes (desde que o tempo não vire no caminho).

Para aproveitar Maragogi de verdade, porém, o ideal é passar duas noites por lá (veja aqui).

Como ir a Maragogi de carro ou táxi

De Porto de Galinhas a Maragogi você vai rodar entre 85 km (à orla norte) e 95 km (ao centro da cidade). Você sai em direção a Serrambi. 12 km adiante, chega a um entroncamento, e vira à direita para pegar a PE 060, a estrada litorânea de Pernambuco. Depois de São José da Coroa Grande você atravessa a fronteira e a estrada se torna AL 101 Norte: você já estará no município de Maragogi.

Há muitas entradas sinalizadas para as praias. A mais bonita, a praia de Antunes, quase não tem construções, mas tem um pólo de barracas simples, com guarda-sóis, mesas e cadeiras. Há também bares isolados em trechos com menor densidade demográfica. (E nada impede que você estacione no bolsão de Antunes e leve sua canga para um trecho da praia sem barracas.)

Alguns dos pontos em que vale a pena fazer base (todos têm estacionamento e estão no Google Maps):

Maragogi: Marinheiro's Bar, Antunes

Marinheiro's Beach, Praia de Antunes

  • Paraíso Bar (divisa de Antunes e Xaréu), tel. (82) 99197-1326
  • Marinheiro's Beach (praia de Antunes), tel. (82) 98173-8515
  • Praia de Antunes: pólo de barracas simplesinhas num trecho de praia sem construções
  • Meraki Beach (bar de pousada no povoado de Barra Grande), tel. (82) 99318-2352

Os catamarãs para as Galés costumam sair de pontos no centro (a 14 km da fronteira) ou ao sul do centro. Se você quer mesmo fazer o passeio às piscinas naturais, é melhor contratar um tour organizado desde Porto de Galinhas, já que não é garantido que você consiga lugar numa embarcação no local.

Como ir a Maragogi em tour organizado

Muitas agências oferecem tours de dia inteiro a Maragogi, em van ou ônibus. O tour a Maragogi vendido pelo nosso parceiro TourOn sai R$ 79,90 por pessoa (crianças de 2 a 11 anos pagam R$ 39,95; bebês até 1 ano vão de graça). Os passageiros saem e voltam a seus hotéis ou pousadas. O passeio de catamarã às Galés não está incluído, e custa mais R$ 65. Em dias de maré alta, pode ser feito um passeio de catamarã pela orla, também pago à parte (R$ 65).

Maragogi com pernoite

Se você tem uma semana de viagem e quer dar um pulinho de Porto de Galinhas a Maragogi, o melhor é se hospedar nas duas bases. Fique duas noites em Maragogi, e você vai conseguir aproveitar as piscinas naturais (vá numa época de lua cheia ou nova) e também vai ter tempo para explorar as belezas da orla norte.

O que fazer em Maragogi: passeio de orla

Passeio de orla em grupo pequeno

Dormindo em Maragogi você consegue embarcar às Galés mesmo quando a maré baixa ocorrer cedo (tipo antes das 10h). Procurando as agências locais, você também vai conseguir se encaixar em passeios de lancha pela orla, feitos com grupos menores, de até 8 ou 10 pessoas (custam só um pouco mais por pessoa do que os passeios de catamarã e são muito melhores).

Maragogi: Pousada Rangai

Pousada Rangai, Maragogi

Se você quiser se hospedar direto na praia nota 11, cacife a Rangai, uma pousada de luxo espetacularmente localizada na praia de Antunes. Nota 9,4 no Booking (dezembro/2018).

Também pé na areia na orla norte, no povoado de Barra Grande, a Meraki tem instalações mais básicas, e funciona como bar de praia aberto ao público. Meraki.

Na praia (também perfeita) de Ponta de Mangue, o resort Grand Oca funciona no sistema all-inclusive. É difícil conseguir reservar menos do que 4 dias na temporada, mas você pode tentar. Nota 8 no Booking (dezembro/2018).

Na vila você encontra a hospedagem com melhor relação custo x charme x benefício de Maragogi: a pousada Odoiá Estalagem, que funciona pé na areia, na sobreloja de um restaurante. Nota 9,2 no Booking (dezembro/2018). Nota 9,2 no Booking (dezembro/2018).

A orla sul, apesar de não ter praias tão espetaculares quanto as do norte, ganha no quesito hospedagem.

A pousada Camurim Grande tem acomodações luxuosas, piscina de resort e serviço elogidiadíssimo. Nota 9,6 no Booking (dezembro/2018).

A Praiagogi é uma pousada-boutique charmosíssima; seu restaurante é fusion, com toques brasileiros, indonésios e tailandeses. Nota 9,5 no Booking (dezembro/2018).

Sua vizinha ProDive (antiga Little Praiagogi) tem como diferencial o apoio a mergulhadores. Nota 9,4 no Booking (dezembro/2018).

Finalmente, o Salinas do Maragogi, que funciona no sistema all-inclusive, entrega tudo o que famílias esperam de um resort. A comida, particularmente, é bem-feita e bem servida. Nota 9 no Booking (dezembro/2018).

Bate-volta a Recife & Olinda

Marco Zero, Recife

Marco Zero

Os passeios bate-volta de Porto de Galinhas a Recife e Olinda têm um roteiro parecido. Os ônibus entram na cidade e já percorrem a orla de Boa Viagem. De lá, seguem ao Recife Antigo, com parada no Marco Zero. Dali você pode atravessar de barco para o Parque de Esculturas de Francisco Brennand, visitar a Sinagoga Kahal Zur Israel (a mais antiga das Américas), a Embaixada dos Bonecos Gigantes de Olinda, o Paço do Frevo e o museu Cais do Sertão. (Não dá para visitar tudo: você vai precisar escolher). Do Recife Antigo há uma parada na Casa de Cultura, uma antiga penitenciária que virou mercado de artesanato. O passeio se encerra em Olinda, com parada no Alto da Sé, de onde é possível caminhar pelo centro histórico.

Se você fizer o passeio por conta própria, vai poder personalizar o roteiro. Mas não recomendo ir e voltar dirigindo: o roteiro é longo e bastante corrido; o trânsito no Recife é complicado e o passeio vai acabar sendo estressante demais. É melhor negociar um passeio com algum taxista em Porto de Galinhas. Indo sem tour, recomendo sair antes das 8h e começar por Olinda. De lá, vá à Oficina Brennand, faça um lanche na cafeteria e siga ao Instituto Ricardo Brennand. Encerre o dia no Recife Antigo -- tomara que dê tempo para visitar o Cais do Sertão e o Paço do Frevo. Horários e preços de todas as atrações estão no próximo tópico.

Recife com pernoite

Se você quer explorar o melhor de Recife e Olinda sem correr demais, o melhor é dormir duas noites no Recife -- de preferência, ao chegar.

Recife: dia 1

Supondo que você chegue de manhã, no dia 1 pode deixar suas malas no hotel e ir de táxi ou Uber ao Recife Antigo. Por ali, visite a Sinagoga Kahal Zur Israel (a mais antiga das Américas), a Embaixada dos Bonecos Gigantes de Olinda, o museu Cais do Sertão, que homenageia Luiz Gonzaga e a cultura sertaneja, e o Paço do Frevo, museu temático sobre o ritmo-símbolo de Pernambuco.

Recife Antigo

Cais do Sertão/Paço do Frevo

No fim da tarde, atravesse de barco para o Parque de Esculturas Francisco Brennand. Caso tenha começado o seu tour ainda de manhã, pode ser que dê tempo para pegar o passeio de catamarã pelo rio Capibaribe das 16h30.

Sinagoga Kahal Zur Israel
  • Endereço: R. do Bom Jesus, 197 - Recife Antigo
  • Horário:
    • 3ª a 6ª: 9h30-16h30
    • dom: 14h-17h30
  • Ingresso:
    • inteira: R$ 10
    • meia: R$ 5
  • Facebook
Embaixada dos Bonecos Gigantes de Olinda
  • Endereço: R. do Bom Jesus, 183 - Recife Antigo
  • Telefone: (81) 3441-5102
  • Horário: diariamente 8h-18h
  • Ingresso:
    • inteira: R$ 15
    • até 12 anos: grátis
  • Facebook
Cais do Sertão
  • Endereço: Av. Alfredo Lisboa, Armazém 10 - Recife Antigo
  • Telefone: (81) 3182-8268
  • Horário:
    • 3ª a 6ª: 9h-17h
    • sáb e dom: 13h-17h
  • Ingresso:
    • inteira: R$ 10
    • meia: R$ 5
  • Facebook
Paço do Frevo
  • Endereço: Praça do Arsenal, s/n - Recife Antigo
  • Telefone: (81) 3355-9500
  • Horário:
    • 3ª a 6ª: 9h-17h
    • sáb e dom: 14h-17h
  • Ingresso:
    • inteira: R$ 10
    • meia: R$ 5
  • Facebook
Parque de Esculturas Francisco Brennand
  • Endereço: Marco Zero, Recife Antigo
  • Horário das travessias: diariamente 9h-17h:
  • Preço da travessia: R$ 2,50 por passageiro (em cada sentido)
Passeio de catamarã pelo rio Capibaribe
  • Saída: Restaurante Catamaran (Cais de Santa Rita - bairro de São José)
  • Telefone: (81) 3424.2845
  • Horários de saídas:
    • 2ª a 6ª: 11h, 16h e 20h
    • sáb: 11h, 14h30, 16h, 17h30 e 20h
    • dom: 11h, 14h30, 16h e 17h30
  • Ingresso:
    • a partir de 11 anos: R$ 58
    • 6 a 10 anos: R$ 30
    • até 5 anos: grátis
  • Site oficial
Recife: dia 2

No dia 2, ande de táxi ou Uber, ou negocie um táxi para acompanhar você durante o dia todo. Passe a manhã em Olinda. Visite o Convento de São Francisco e o Mosteiro de São Bento. Passeie pela Rua do Amparo e almoce na Oficina do Sabor (r. do Amparo, 335, tel. 81 3429-3331).

Oficina Brennand

Oficina Brennand

Siga para o Instituto Ricardo Brennand e, de lá, para a Oficina Francisco Brennand. Se ainda der tempo, visite a Fundação Gilberto Freyre, passe no bairro histórico do Poço da Panela e encerre o dia com um happy hour no complexo Barchef (r. 17 de Agosto, 1893, tel. 81 3204-8500).

Convento de São Francisco
  • Endereço: R. de São Francisco, 280
  • Telefone: (81) 3429-0517
  • Horário: 2ª a sáb 9h30-12h30 e 14h-17h30
  • Ingresso: R$ 3
  • Site oficial
Mosteiro de São Bento
  • Endereço: R. de São Bento, s/n
  • Telefone: (81) 3429-3288
  • Horário: diariamente 9h-11h45 e 14h-17h
    • missa com canto gregoriano: dom 10h
  • Ingresso: grátis
  • Site oficial
Instituto Ricardo Brennand
  • Endereço: Al. Antônio Brennand, s/n - Várzea
  • Telefone: (81) 2121-0334
  • Horário: 3ª a dom 13h-17h
  • Ingressos:
    • inteira: R$ 30
    • estudantes, professores, PNE e 60+: R$ 15
    • crianças até 7 anos: grátis
  • Site oficial
Oficina Brennand
  • Endereço: Propriedade Santos Cosme e Damião, s/n - Várzea
  • Telefone: (81) 3271-2466
  • Horários:
    • 2ª a 5ª: 8h-17h
    • 6ª: 8h-16h
    • sáb e dom: 10h-16h
    • feriado: ligue para confirmar funcionamento
  • Ingressos:
    • inteira: R$ 20
    • meia: R$ 10
  • Site oficial
Fundação Gilberto Freyre
  • Endereço: R. Dois Irmãos, 320 - Apipucos
  • Telefone: (81) 3441-1733
  • Horário:
    • 2ª a 6ª 9h-17h
    • sáb, dom e feriado: fechado
  • Ingresso:
    • inteira: R$ 10
    • meia: R$ 5
  • Facebook oficial
Onde ficar em Recife

A região do Pina (o canto esquerdo da praia de Boa Viagem) tem um pequeno pólo de restaurantes e alguns hotéis relativamente novos.

O Transamérica Prestige Beach Class costuma ter a melhor relação qualidade x preço da cidade (nota 8,7 ho Booking, dezembro/2018).

Seu vizinho Nobile Suites Executive oferece conforto semelhante, em quartos mais compactos (Nota 8,6 no Booking, dezembro/2018).

A região também tem um hotel econômico de charme, o Vivaz, com uma vibe meio hostel, meio pousada (nota 8,1 no Booking, dezembro/2018).

Se você não faz questão nem de hotel recém-inaugurado nem de restaurantes à porta, o Radisson Recife (antigo Beach Class Suites) continua uma excelente opção. Os quartos são superconfortáveis, todos com saletas. Fica a 10 minutos de caminhada da melhor barraca de praia do Recife, a Barraca do Pezão (nota 8,8 no Booking, dezembro/2018).

Onde ficar em Recife: hotel Luzeiros

Hotel Luzeiros, pertinho do shopping RioMar

Shopping pertinho é um diferencial para você? O Luzeiros, que abriu em 2017, está longe da praia, mas a uma quadra da passarela que leva ao shopping RioMar, o mais sofisticado do Recife (nota 9,1 no Booking, dezembro/2018).

Da leva de hotéis construídos para a Copa do Mundo, o Bugan Recife (que já se chamou Courtyard by Marriott) é o mais próximo da praia. Costuma ter tarifas bem interessantes para o seu (ótimo) nível de conforto (nota 8,7 no Booking, dezembro/2018).

Para economizar sem abrir mão de um padrão executivo de hospedagem, porém, é difícil bater o Ramada by Wyndham. Aberto em 2015, tem acesso fácil ao aeroporto e está próximo do pólo de restaurantes do entorno do Entre Amigos/O Bode (nota 8,9 no Booking, dezembro/2018).

80 comentários

Lorrana Carvalho de Oliveira

Bóia, a Praia de Maracaípe é tão perigosa quanto a do Pontal do Cupe. Vi numa outra postagem que embora tenha bastante opções de pousadas, a Praia Pontal do Cupe é bem perigosa, com buracos e repuxe. Queria saber se Maracaípe por ter bastante onda é igual ou se é mais tranquila para banho. Outra coisa, Pontal do Cupe é perigosa na maré baixa também?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lorrana! Pontal do Cupe não é perigosa na maré alta. Maracaípe tem ondas, o que naturalmente afasta os banhistas. Pontal do Maracaípe é tranqüilo. O problema da praia do Cupe é que o repuxo engana, já que as ondas não são fortes.

Marlene
MarlenePermalinkResponder

Para um casal de idosos, qual a região da Praia dos Carneiros que você mais recomenda? Pretendemos ficar dois ou três dias durante a semana no final de janeiro ou início de fevereiro e depois voltamos a Recife para passar um final de semana.

Bruno
BrunoPermalinkResponder

Só acrescentando a lista de restaurantes. Tem o mirapraia. Excelente

Larissa
LarissaPermalinkResponder

Ola, gostaria de saber se a noite tem opções boas, se é animado a noite em Porto de Galinhas...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Larissa! No verão e nos fins de semana haverá bares funcionando até mais tarde e, eventualmente, festas.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Olá! Eu gostaria de saber quais restaurantes você recomendaria para jantar na região de Boa Viagem ou do Pina! Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! Neste post o Ricardo Freire menciona restaurantes:

https://www.viajenaviagem.com/2020/02/onde-ficar-recife-olinda/

Jaquelyne Thaysa Kufta

Bóia, como é Porto de Galinhas em Julho. Durante a noite, os bares e atrações funcionam como nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jaqueline! Porto de Galinhas é um destino bastante família. Há bares (e restaurantes, claro) que funcionam todas as noites o ano inteiro, mas não pense que é uma cena tipo Morro de São Paulo, Jericoacoara ou Caraíva.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Boa noite !
Irei em dezembro para Porto de Galinhas. Gostaria de saber, quais são as opções de restaurante e passeios imperdíveis pelo local? Anotei várias recomendações e já estou pensando no roteiro, a partir de suas dicas.
Obrigada pelas dicas!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! Os passeios são esses que você pode ver nesta página aqui mesmo.

Para restaurantes, veja esta página:
https://www.viajenaviagem.com/destino/porto-de-galinhas/onde-comer-porto-de-galinhas/

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar