Rota Ecológica

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Não pense na Rota Ecológica como um destino de passeios e mais passeios. Este trecho do litoral é especializado em descanso e boa comida.

A atividade mais bacana é caminhar na praia, na maré baixa, quando a areia está durinha. Andando meia hora para a esquerda ou para a direita da sua pousada você vai chegar a uma outra enseada ou a uma barra de rio; vai poder experimentar entrar n'água em outros trechos e vai voltar para o conforto (e o serviço de bordo) da sua pousada. Complemente o descanso e as caminhadas com uma ida de jangada à piscina natural mais próxima e uma visita ao peixe-boi no rio Tatuamunha. (Sair para comer também é um programa.)

Se o seu ideal de férias na praia é pegar o carro e ficar entrando de praia em praia, a Rota não é um destino para você. Os melhores pontos de acesso à costa são as próprias pousadas. O único bom receptivo aberto a passantes é o Cokoloco, na Praia do Patacho (que cobra R$ 50 pelo day-use). Para esse tipo de turismo, é melhor ficar em Maceió e explorar as praias próximas.

Por essa razão, não recomendo o bate-volta de Maceió à Rota. A viagem é longa (duas horas para ir, duas horas para voltar) e você não verá praias substancialmente mais bonitas do que as que existem perto de Maceió. Além disso, nas luas cheia e nova a maré seca bastante pela manhã e a praia só aparece mesmo à tarde, quando você já estará na estrada, voltando.

Passeios

Projeto Peixe-Boi

O principal programa ~turístico~ da região é o Projeto Peixe-Boi, que introduz na natureza peixes-bois nascidos nos criadouros da sede do projeto em Itamaracá. A visitação é restrita a 72 turistas por dia, levados por condutores autorizados. As pousadas agendam visitas para seus hóspedes, que normalmente são buscados de jangada. Quem não está hospedado na Rota pode agendar diretamente com a Associação de Observação do Peixe-Boi (tel.: 82/3298-6247, 9171-7749).

Piscina natural do Toque

Na maré baixa, quando a praia fica rasíssima (chega a desaparecer por algumas horas todas as manhãs durante as luas cheia e nova), é a hora de passear de jangada até a piscina natural mais próxima da sua pousada. (No Patacho dá para ir caminhando pelo mar.) Não são piscinas tão grandes ou cheias de peixinhos quanto as de Maragogi, mas são gostosas de entrar e têm baixa densidade demográfica de visitantes.

Percorrer a costa de jangada também é um passeio espetacular; protegido pelos recifes, o mar é supercalmo. As jangadas têm guarda-sóis instalados para quem precisa proteção. Combine o passeio na sua pousada.

Tatuamunha

A vila de Tatuamunha tem casarões centenários muito bonitos. A vista do Cruzeiro, no alto do morro, descortina um bonito trecho da costa, com direito a coqueiral e ao rio Tatuamunha. O passeio pode ser estendido até Porto de Pedras (que também tem seus casarões preservados), culminando com a trilha de areia que passa por dentro do coqueiral da praia do Patacho (vindo de Porto de Pedras na direção do povoado da Laje, você terá uma linda vista da Praia da Laje). Para não se perder nem correr o risco de atolar no coqueiral, faça o passeio de bugue (recomendo o Pablo, tel. 82/9801-3239), que inclui também uma parada para comprar artesanato.

A propósito: bugues, carros e quadriciclos são proibidos na beira da praia em toda a região. Não ponha seu carro na praia nem aceite passeios que incluam rodar na areia.

Praias

Praia dos Morros
Praia dos Morros

Se é para curtir uma praia longe da sua pousada, a melhor pedida é a Praia dos Morros, na ponta sul da Rota. Funciona como um passeio, mesmo. Você deixa o carro junto aos barzinhos da Barra de Camaragibe e vai caminhando pela areia acompanhando a beira-rio. Logo vai ver o ponto dos canoeiros. Da última vez que atravessei, a travessia custava R$ 4 por trecho; dura 5 minutinhos e você marca a hora em que quer ser apanhado de volta. A Praia dos Morros é a mais diferente da Rota: como não é protegida por recifes, tem ondas (rola até um surfzinho). Caminhando 40 minutos você chega até a ponta norte da praia, ao pé de uma falésia (do outro lado, inacessível pela beira-mar,a pé, fica a praia de Carro Quebrado, tradicional destino de passeio de Maceió). Não há bares na Praia dos Morros; você precisa levar sua água.

Os outros pontos de acesso público à praia são os seguintes:

Praia do Marceneiro

  • Praia do Marceneiro, onde há um bar que só funciona na época de Réveillon, fazendo parte do circuito do Réveillon dos Milagres)

Praia do Riacho

  • Praia do Riacho, onde dá no receptivo do Recanto dos Milagres, que costuma receber grupos da CVC

São Miguel dos Milagres

  • São Miguel dos Milagres, que dá no bar Mijadela, point de ônibus de excursão de cidadezinhas próximas
  • Porto da Rua

    • Porto da Rua, o maior vilarejo à beira-mar de São Miguel dos Milagres, com bares à beira-mar (Enildo, Tiburo, Luna Bar) e barquinhos ancorados na praia

    Praia da Laje

    • Praia da Laje, sem nenhum bar à beira-mar

    Praia do Patacho

    • Praia do Patacho, que ganhou um receptivo, o Cokoloco (cobra R$ 50 pelo day-use e oferece piscina); siga a placa a partir da estrada, entre a Laje e Porto de Pedras

    Praia das Bicas

    • Praia das Bicas, ou Barreiras do Boqueirão, em Japaratinga, com muitos bares e restaurantes debruçados no barranco (no fim de semana, é ponto de excursões)
    • Japaratinga, com acesso desimpedido à praia em toda a extensão do vilarejo.

    26 comentários

    Elen
    ElenPermalinkResponder

    Olá,
    Vou ficar hospedada uma semana na Praia da Laje, na Rota Ecológica. Gostaria de conhecer outras praias, mas não pretendo alugar carro. Todos esses passeios só são possíveis com carro?

    A Bóia
    A BóiaPermalinkResponder

    Olá, Elen! Da praia da Laje você pode ir caminhando à praia do Patacho e à foz do Tatuamunha, na maré baixa, se tiver fôlego.

    Pela estrada você pode usar bicicleta, mototáxi ou táxi.

    Elen
    ElenPermalinkResponder

    Olá,
    Voltei de uma semana na Rota Ecológica. Da Praia de Lages, fiz passeios a pé pela Praia do Patacho (quase cheguei a Porto de Pedras) e até a Praia de Tatuamunha (até quase o rio). Além disso, fui de jangada até as piscinas naturais de Lages e também até a piscina do Toque. Mesmo sendo um lugar para descansar, é possível descansar fazendo passeios como esses... o lugar é maravilhoso, de verdade. Pelo que vi, andar de bicicleta pela estrada é perigoso, pois não há acostamento. Táxis são muito caros e as melhores opções são caminhada e jangada (inclusive, porque é possível apreciar e aproveitar as lindas praias o tempo todo). É preciso, sempre, abusar do protetor solar, porque o sol é muito forte...

    A Bóia
    A BóiaPermalinkResponder

    Olá, Elen! Caminhar e fazer passeio de jangada estão na nossa definição de "descansar!. O que a gente tenta explicar é que andar de carro pra cima e pra baixo na Rota não leva a pontos interessantes de praia.

    Elen
    ElenPermalinkResponder

    Olá,
    Sim, eu tinha entendido isso e concordo plenamente que ficar perambulando de carro não traz a magia da região. Só quis acrescentar algumas informações porque antes de ir não se tem muita noção de como é o local. Experiência própria, pois só lá consegui descobrir muitas coisas, mesmo lendo bastante sobre a região aqui no VnV. wink

    Miguel
    MiguelPermalinkResponder

    Olá!
    Parabéns pelo texto. É de grande auxílio para quem, como eu, está indo para lá.
    Eu tenho uma dúvida: vou ficar uma semana na pousada côté sud e gostaria de saber se vale a pena alugar carro/bugue para visitar as outras praias e, ainda, qual a faixa de preço da diária.
    Desde já, agradeço a atenção!
    Um abraço!

    A Bóia
    A BóiaPermalinkResponder

    Olá, Miguel! Não vale a pena. O melhor programa desta região é descansar. Caso você queira visitar outra praia, caminhe para a esquerda, você passará por duas. Caminhe para a direita, você passará por três ou quatro. Se cansar de descansar, existem táxis. Se você precisa pegar um carro e ir a uma nova praia todos os dias, fique em Maceió e faça passeios por lá.

    fernanda
    fernandaPermalinkResponder

    boa noite
    queremos sossego e ao mesmo tempo agito a noite.
    Onde voce sugere de ficarmos?

    A Bóia
    A BóiaPermalinkResponder

    Olá, Fernanda! A Rota Ecológica só tem agito no Réveillon No resto do ano só é indicada para quem quer des-can-sar. Aproveite a noite de Maceió, e depois rume para a Rota para o sossego. smile

    Guilherme
    GuilhermePermalinkResponder

    Hospedando-se na Aldeia Beijupirá, consigo, a pé, visitar alguns dos restaurantes indicados: Ui Bistrô, Balai de Gato e o Cokoloko? Ou seria melhor utilizando bicicleta ou alugando um carro?
    Obrigado!

    A Bóia
    A BóiaPermalinkResponder

    Olá, Guilherme! Você pode ir a pé a esses lugares. De bicicleta dá pra ir a praticamente qualquer lugar da Rota, dependendo do seu preparo físico.

    Guilherme
    GuilhermePermalinkResponder

    Entendi! Me hospedando na praia do toque, consigo, igualmente, visitar algo a pé?

    A Bóia
    A BóiaPermalinkResponder

    Olá, Guilherme! Caminhando à direita você chega à Praia do Riacho. Caminhando à esquerda a Porto da Rua e à foz do Tatuamunha.

    Mas olhe: se você está tão preocupado assim em "fazer" coisas, provavalmente este destino não é para você.

    Tatiana
    TatianaPermalinkResponder

    Ricardo, bom dia.
    Ajuda- Viajo de 19/02 a 26/02 com idosos - como fazer
    Em primeiro lugar, obrigada por me ajudar tanto nas escolhas de viagens pelo Brasil e o mundo!

    Gostaria de saber sua opinião quanto uma viagem com idosos (70 anos) para esse tipo de rota. Minha idéia era alugar um carro, e ir visitando as praias de Maceio a Maragogi, ou de Porto de Galinhas a Maragogi. Mas não sei o que é melhor, tendo em vista que estarei com idosos no carro.

    Pode me dar a dica?

    Obrigada

    A Bóia
    A BóiaPermalinkResponder

    Olá, Tatiana! Se a idéia é só entrar nas praias, olhar e voltar, é uma má idéia para fazer com pessoas de qualquer idade.

    Monte bases. Fique vários dias em cada uma dessas bases. Aproveite os dias na praia, não na estrada.

    Leia:
    https://www.viajenaviagem.com/2013/07/como-combinar-porto-de-galinhas-e-maragogi-na-mesma-viagem

    sergio cugolo
    sergio cugoloPermalinkResponder

    boa noite pretendo ficar em Japaratinga e fazer alguns passeios de carro em direção a Tamandaré, carneiros.Eu ficando em japaratinga quantos dias preciso para conhecer a rota ecologica a pe ou de bicicleta. obrigado

    sergio cugolo
    sergio cugoloPermalinkResponder

    mais umas duvidas saindo de Maceio em direção a a Japaratinga vou chegar a barra de Santo Antonio ali consigo fazer a travessia de carro? depois ha outra travessia chegando em Porto de Pedra ai também consigo fazer a travessia de carro? outra coisa que não deu para entender da Barra de Camajaribe a Porto de Pedra não é estrada? não da para fazer de carro e quantos km são? obrigado e um abraço. site muito bom parabéns.

    A Bóia
    A BóiaPermalinkResponder

    Olá, Sergio! Não há comunicação entre Barra de Santo Antônio e Barra de Camaragibe. É preciso contornar por São Luís do Quitunde.

    Leia mais sobre a região:
    https://www.viajenaviagem.com/2013/10/guia-praias-alagoas-maragogi-rota-ecologica-sao-miguel-milagres-porto-pedras-japaratinga

    CRISTIANE REIS

    Pessoal o Cocoloko nao tem mais o esquema do day use.
    A pousada continua impecavel nas instalacoes e atendimento, mas so para os hospedes.

    Rebecca Ramos
    Rebecca RamosPermalinkResponder

    Olá!!
    Ganhamos a viagem de lua de mel e vamos ficar hospedados na Pousada Marceneiro a partir do dia 08/07. Estou muito empolgada, mas vi que Julho não é um mês recomendado para ir. Por que?

    KÉSIA CHIARELLI

    Irei em Setembro com minha família para a pousada Villa Pantai.
    Me preocupa ficar o dia inteiro nas praias vizinhas sem levar cadeiras de praia e guarda sol. Isso incomodou algum de vocês ou não fez diferença?

    A Bóia
    A BóiaPermalinkResponder

    Olá, Késia! No Nordeste ninguém anda com cadeira de praia pra cima e pra baixo. Quando você se estabelecer em outra praia, você usará um ponto de apoio onde encontrará cadeiras e mesas à sombra.

    Marina
    MarinaPermalinkResponder

    Késia, estive na região em outubro de 2017 e não levamos nada, fomos de avião e também não sabíamos como seriam as praias. Fora de temporada, as praias não tinham nenhuma estrutura, leve sua canga ou cadeira e se tiver um cooler com água e bebidas que gostar, lanchinhos leves também.

    Carmen Gomide
    Carmen GomidePermalinkResponder

    Olá Ricardo adoro seu blog e consulto sempre, pretendo ir no reveillon com filhos grandes 20 e 23, que pousada é mais fácil para os jovens curtirem o lugar ? O acesso ao reveillon é fácil com taxi? Eles certamente vão querer um pouco do agito , e eu nem pensar !! Pensei em ficar na Aldeia Beijupirá , vc recomendaria para jovens? Obrigada

    A Bóia
    A BóiaPermalinkResponder

    Olá, Carmen! As pousadas de São Miguel e Porto de Pedras são todas tranqüilas, o agito acontece na praia do Marceneiro durante o dia e em locais isolados à noite. O melhor esquema para a noite é carona, mas a sua pousada pode conseguir transporte.

    Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
    Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
    Cancelar