Piscina natural do Toque

O que fazer na Rota Ecológica

Não pense na Rota Ecológica como um destino de passeios e mais passeios. Este trecho do litoral é especializado em descanso e boa comida.

A atividade mais bacana é caminhar na praia, na maré baixa, quando a areia está durinha. Andando meia hora para a esquerda ou para a direita da sua pousada você vai chegar a uma outra enseada ou a uma barra de rio; vai poder experimentar entrar n’água em outros trechos e vai voltar para o conforto (e o serviço de bordo) da sua pousada. Complemente o descanso e as caminhadas com uma ida de jangada à piscina natural mais próxima e uma visita ao peixe-boi no rio Tatuamunha. (Sair para comer também é um programa.)

Se o seu ideal de férias na praia é pegar o carro e ficar entrando de praia em praia, a Rota não é um destino para você. Os melhores pontos de acesso à costa são as próprias pousadas. Para esse tipo de turismo, é melhor ficar em Maceió e explorar as praias próximas.

Por essa razão, não recomendo o bate-volta de Maceió à Rota. A viagem é longa (duas horas para ir, duas horas para voltar) e você não verá praias substancialmente mais bonitas do que as que existem perto de Maceió. Além disso, nas luas cheia e nova a maré seca bastante pela manhã e a praia só aparece mesmo à tarde, quando você já estará na estrada, voltando.

Passeios

Projeto Peixe-Boi

O principal programa ~turístico~ da região é o Projeto Peixe-Boi, que introduz na natureza peixes-bois nascidos nos criadouros da sede do projeto em Itamaracá. A visitação é restrita a 72 turistas por dia, levados por condutores autorizados. As pousadas agendam visitas para seus hóspedes, que normalmente são buscados de jangada. Quem não está hospedado na Rota pode agendar diretamente com a Associação de Observação do Peixe-Boi (tel.: 82/3298-6247, 9171-7749).

Piscina natural do Toque

Na maré baixa, quando a praia fica rasíssima (chega a desaparecer por algumas horas todas as manhãs durante as luas cheia e nova), é a hora de passear de jangada até a piscina natural mais próxima da sua pousada. (No Patacho dá para ir caminhando pelo mar.) Não são piscinas tão grandes ou cheias de peixinhos quanto as de Maragogi, mas são gostosas de entrar e têm baixa densidade demográfica de visitantes.

Percorrer a costa de jangada também é um passeio espetacular; protegido pelos recifes, o mar é supercalmo. As jangadas têm guarda-sóis instalados para quem precisa proteção. Combine o passeio na sua pousada.

Tatuamunha

A vila de Tatuamunha tem casarões centenários muito bonitos. A vista do Cruzeiro, no alto do morro, descortina um bonito trecho da costa, com direito a coqueiral e ao rio Tatuamunha. O passeio pode ser estendido até Porto de Pedras (que também tem seus casarões preservados), culminando com a trilha de areia que passa por dentro do coqueiral da praia do Patacho (vindo de Porto de Pedras na direção do povoado da Laje, você terá uma linda vista da Praia da Laje). Para não se perder nem correr o risco de atolar no coqueiral, faça o passeio de bugue (recomendo o Pablo, tel. 82/9801-3239), que inclui também uma parada para comprar artesanato.

A propósito: bugues, carros e quadriciclos são proibidos na beira da praia em toda a região. Não ponha seu carro na praia nem aceite passeios que incluam rodar na areia.

Praias

Praia dos Morros
Praia dos Morros

Se é para curtir uma praia longe da sua pousada, a melhor pedida é a Praia dos Morros, na ponta sul da Rota. Funciona como um passeio, mesmo. Você deixa o carro junto aos barzinhos da Barra de Camaragibe e vai caminhando pela areia acompanhando a beira-rio. Logo vai ver o ponto dos canoeiros. Da última vez que atravessei, a travessia custava R$ 4 por trecho; dura 5 minutinhos e você marca a hora em que quer ser apanhado de volta. A Praia dos Morros é a mais diferente da Rota: como não é protegida por recifes, tem ondas (rola até um surfzinho). Caminhando 40 minutos você chega até a ponta norte da praia, ao pé de uma falésia (do outro lado, inacessível pela beira-mar,a pé, fica a praia de Carro Quebrado, tradicional destino de passeio de Maceió). Não há bares na Praia dos Morros; você precisa levar sua água.

Os outros pontos de acesso público à praia são os seguintes:

Praia do Marceneiro

  • Praia do Marceneiro, com acesso por rua calçada, em Barra de Camaragibe. É possível marcar um almoço no Paru Bistrô, do Paru Boutique Hotel (tel. 82 99404-4050)

Praia do Riacho

  • Praia do Riacho, onde dá no receptivo do Recanto dos Milagres, ponto de turismo receptivo de grandes grupos

São Miguel dos Milagres

  • São Miguel dos Milagres, que dá no bar Mijadela, point de ônibus de excursão de cidadezinhas próximas
    • Praia do Toque, onde há o receptivo Milagres do Toque

    Porto da Rua

    • Porto da Rua, o maior vilarejo à beira-mar de São Miguel dos Milagres, com bares à beira-mar (Enildo, Tiburo, Luna Bar) e barquinhos ancorados na praia

    Praia da Laje

    • Praia da Laje, sem nenhum bar à beira-mar

    Praia do Patacho

    • Praia do Patacho, sem bar aberto a visitantes; os bugueiros costumam fazer o percurso por dentro do coqueiral até um ponto de parada na ‘divisa’ da Laje com o Patacho

    Praia das Bicas

    • Praia das Bicas, ou Barreiras do Boqueirão, em Japaratinga, com muitos bares e restaurantes debruçados no barranco (no fim de semana, é ponto de excursões)
    • Japaratinga, com acesso desimpedido à praia em toda a extensão do vilarejo.

    Passagens mais baratas para Maceió no nosso parceiro Kayak

    Encontre seu hotel no Booking

    Faça seu Seguro Viagem na Allianz Travel

    Alugue carro em Maceió na Rentcars em até 10 vezes

    Trânsfers e passeios em São Miguel dos Milagres com a Easy Travel Shop

    73 comentários

    Olá Bóia! Quais passeios de piscinas naturais você recomenda na Rota Ecologica? Gostaria de escolher 2, ou então, 1 na pior das hipóteses.

      Olá, Camila! A com a melhor relação beleza x lotação é a da praia da Laje.

    Oi Boia, que site incrível! Obrigada por dispor tanta informação.
    Qual local você escolheria na Rota que ofereça conforto (espaço comum agradável, piscina bacana, café de qualidade) e tem a praia mais bonita (agua transparente, mar calmo) e tranquila para descansar?

    Olá, ficarei hospedada 5 dias em uma casa próxima a pousada do Marceneiro. Gostaria de saber se para ir a restaurantes é preciso alugar um carro ou se existe serviço de taxi por lá.

    Oi Bóia, farei um bate e volta de Maragogi a São Miguel dos Milagres. Qual seria a praia recomendada a visitar? Não tenho preferência de perfil, desde que seja bonita. Se tiver algum lugar simples para comer por perto, ótimo.

      Olá, Rogério! Os bugueiros percorrem o caminho do coqueiral do Patacho até a Laje. Nessas duas praias não há “receptivos”, bares abertos ao público. Os receptivos ficam em Porto da Rua (vilarejo), praia do Toque e praia do Riacho, todos sinalizados na estradinha. A praia do Marceneiro tem acesso fácil também, mas só tem ambulantes.

    Estou com duvida, gostaria da experiencia no novo resort em japaratinga mas também queria aproveitar um mar muito bom e queria conhecer a praia da laje, o que você acha da divisao entre as duas? Vale a pena? ou é melhor ficar somente em ja japaratinga? o mar pra banho é tão bonito quanto na praia da Laje?

      Olá, Carol! O banho de mar em frente ao Japaratinga é bom. A praia não tem a cor do mar da Laje nem das praias do norte de Maragogi. Mas veja: o que a gente recomenda na Rota Ecológica é descansar, não fazer nada, curtir uma pousada, caminhar na praia. Se você gosta de resort, não vai gostar de nenhuma acomodação na Rota. E as praias do norte de Maragogi (Antunes, Ponta de Mangue) têm mar consistentemente mais bonito que a Laje e ficam bem mais perto do seu resort.

    Bóia, vamos ficar 7 dias num hotel pé na areia em Porto da Rua (Angá Beach Hotel). Sei que é possível andar até as praias próximas e adoramos caminhar. Inclusive o hotel disponibiliza bicicletas. A questão é que quero muito ir à famosa praia do Patacho. No mapa, não parece que é possível ir a pé até lá, porque além da distância tem a foz do Rio no meio do caminho. Resolvo isso com um passeio de buggy ou alugo logo um carro, o que já resolveria a questão da ida/volta ao hotel? Só pra constar, apenas o valor do transfer em janeiro que a pousada oferece (ida e volta para Maceió) é quase o preço das diárias do carro alugado. O próprio hotel indica alugar carro antes de vir (e olha que eles vendem transfer e não alugam carro hehe), pois diz que fica melhor pra ir aos restaurantes e outras praias com liberdade e mais conforto. Me dá uma luz, por favor.

      Olá, Wander! A pé pela praia não dá pra ir não por causa do rio Tatuamunha. A praia bonita na região do Patacho é a praia da Laje. A praia do Patacho é bem sem-graça, convexa, sem desenho, ficou famosa por causa do Guia Quatro Rodas, mas não é nem de longe a mais bonita da região. A praia da Laje é lindona, tem o desenho mais bonito da Rota. Não há “receptivos” em nenhuma das duas praias. Os bugueiros oferecem um passeio pelo meio do coqueiral do Patacho que leva a dois pontos panorâmicos, um entre o Patacho e a Laje e outro na praia da Laje, perto da pousada Aldeia Beijupirá. Mas tem tanto bugue, ainda mais na temporada, que boa parte do encanto se foi — é Rota Ecológica sabor Porto de Galinhas. O jeito de aproveitar a região como antigamente é fazer caminhadas na praia (do seu hotel, pela esquerda, você vai até a foz do rio Tatuamunha — evite fim de semana — e pela direita passa pelo povoado de Porto da Rua e avança às praias do Toque, de São Miguel dos Milagres e do Riacho) e marcar almoços em pousadas bem-situadas. Infelizmente a Aldeia Beijupirá não atende não-hóspedes. Mas você pode almoçar na Pousada Xuê e caminhar à esquerda até a Laje. Uma reserva no hotel Paru permite aproveitar a praia do Marceneiro. Pergunte à pousada se está fácil conseguir transporte local — valeria mais a pena do que ficar com um carro só para esses deslocamentos mínimos.

    Bom sempre lembrar: se for passeios nas piscinas do toque e de sao miguel dos milagres, sugiro os seguintes requisitos de forma simultânea : 1) esteja a hospedado em sao miguel dos milagres ; 2) vá nos dias em que a maré seja 0.1 ou menos e que seja o horário da maré até as 8h30 da manhã. Por quê? Porque lá pelas 9h da manhã, chegam multidões de turistas vindos de Maceió e maragogi nos pontoos de apoio nas praias de porto da rua ( milagres do porto), do toque ( milagres do toque) e uma pousada lá em sao miguel dos milagres. Fui em fevereiro de 2020, 26 jangadas na piscina do toque! Na de São miguel dos milagres também cheia ( esta última em agosto de 2016). A maré de 0.1 ou menos , pois ficam visualmente mais belas. 0.2 ainda aceitável. Esqueci tambem: se possível, na baixa temporada.

    Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.