Como voltaremos a viajar pós-pandemia

Fernando de Noronha: como é o plano de reabertura proposto pela comunidade

Reabertura de Fernando de Noronha

Atualização: este post está desatualizado. O governo de Pernambuco já divulgou o plano de reabertura, que acontecerá dia 1º de setembro. Clique aqui para ler.

O blog Viver Noronha, do G1, detalhou num post publicado na tarde de ontem o plano de reabertura de Fernando de Noronha apresentado pela comunidade noronhense.

A proposta é fruto de uma série de debates que envolveu donos de pousadas, operadores de passeio de barco, taxistas, representantes do Conselho Distrital, ICMBio e Conselho de Turismo, e foi entregue ao administrador da ilha, Guilherme Rocha.

O plano dos moradores de reabertura de Fernando de Noronha prevê que seja aplicado ao visitante o mesmo protocolo de entrada a que são submetidos os moradores e prestadores de serviço que viajam do continente à ilha.

  • Para embarcar, seria preciso apresentar um exame PCR negativo para Covid feito até 72 horas antes ou exame sorológico provando que já teve Covid e está curado
  • Ao chegar seria feito um novo exame PCR para Covid
  • O visitante precisaria ficar em isolamento na sua pousada até sair o resultado do novo exame, em 24 horas
  • Quem já teve Covid estaria dispensado tanto do segundo teste quanto do isolamento de 24 horas

Além disso, seria preciso ter um seguro-saúde com direito a resgate aéreo. E o visitante teria que aderir a um termo de ajuste de conduta se comprometendo a seguir as regras de uso de máscara e distanciamento social.

Segundo o G1, a proposta contou com a intermediação do Ministério Público de Pernambuco. O administrador vai levar ao governador de Pernambuco, que deve se pronunciar ainda nesta semana.

Será que funcionaria?

Para esse esquema funcionar, alguma seguradora vai precisar criar um seguro específico para Noronha, com aviões-ambulância para retirar os visitantes que derem positivo no segundo teste.

(Quando um morador volta do continente e testa positivo, é possível fazer isolamento em casa por 14 dias. O turista não tem essa opção.)

Qual seria o custo de um seguro com resgate aéreo até a cidade de origem do visitante?

Vamos acompanhar. Sem pressa: por sua fragilidade e dificuldade de acesso, Fernando de Noronha deve ser um dos últimos destinos a reabrir. E quando reabrir, é importante que seja com a máxima segurança.

Leia mais:


Retomada do turismo em Parnaíba: revoada dos guarás

1 comentário

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.