Iberostar Bahia, o resort que deslanchou a onda all-inclusive

Iberostar Bahia

A rede espanhola Iberostar é uma das gigantes do mundo dos resorts all-inclusive. Foi a partir da inauguração do Iberostar Bahia, em 2006, que o esquema all-inclusive começou a deslanchar no Brasil. Até então era um sistema exótico, visto pelo consumidor brasileiro como uma marca registrada do Breezes, na vizinha Sauípe. Com o grande sucesso do Iberostar (impulsionado por preços bem atraentes praticados no início), a concorrência foi reagindo, e o sistema se alastrou primeiro pelo norte da Bahia, depois a Alagoas, até conquistar grande parte dos resorts que não se localizam dentro de cidades ou vilarejos.

O hotel recebe muitos estrangeiros; todas as atividades são conduzidas em português, espanhol e inglês.

No fim de 2008 o complexo ganhou um segundo resort, mais luxuoso, o Iberostar Praia do Forte (leia sobre ele aqui). Os hóspedes do Iberostar Bahia não têm acesso ao Iberostar Praia do Forte (mas os do Iberostar Praia do Forte podem freqüentar o Iberostar Bahia).

A localização

Iberostar Bahia

3 km ao norte do vilarejo de Praia do Forte. Há traslados de van pela manhã e à tarde (informe-se no stand de passeios, junto à recepção). De dia é possível ir caminhando pela areia (na maré baixa a areia está mais propícia à caminhada). O aeroporto de Salvador fica 58 km para o sul (a estrada está inteiramente duplicada até 5 km antes da entrada do complexo).

A praia

Iberostar Bahia

Iberostar Bahia

De mar aberto, de tombo, com ondas e repuxo freqüente. Não é calminha como na Praia do Forte, não. Neste trecho do litoral norte baiano a água costuma estar turva.

As instalações

Iberostar Bahia

No prédio principal, térreo, de pé direito altíssimo, estão a recepção e os restaurantes. Os mais de 600 apartamentos se distribuem em três blocos, posicionados de maneira perpendicular à praia, intercalados pelas piscinas.

O spa fica no caminho do Iberostar Praia do Forte. As quadras de esporte e o campo de golfe ficam na parte de trás do terreno — mas a academia é perto do mar.

O bloco mais próximo da recepção e dos restaurantes é o Edifício 2. Mesmo ficando nele, prepare-se para caminhar bastante — você vai precisar, para queimar as calorias incluídas…

Os apartamentos

Iberostar Bahia

Espaçosos, decorados em cores vibrantes. O frigobar vem abastecido, e está incluído. Têm sacada, mas não têm rede. Os apartamentos do bloco 1 e a ala esquerda (norte) do bloco 2 dão para a piscina tranqüila. Caso a sua varanda dê para a piscina animada, porém, não é grave: a música só começa a tocar às 10h. Se você não quer subir escadas, avise ao fazer reserva: os blocos não têm elevador.

Piscinas

Iberostar Bahia: piscina com música

Há dois complexos de piscinas. Você escolhe se quer agito ou sossego.

Iberostar Bahia: piscina com música

Entre os blocos 2 e 3 ficam as piscinas animadas — com bar molhado, música alta e atividades o dia inteiro. É aqui que você vai entrar em contato pela primeira vez com o jingle do Iberostar, usado em todas as atividades. O refrão “animação é muito bom!” pega feito chiclete de ouvido.

Iberostar Bahia: piscina quieta

Entre os blocos 1 e 2 ficam as piscinas quietas, sem som alto nem animação. Por ali você só ouve eventualmente alguma algazarra de crianças, quando elas estiverem fazendo em atividade no kid’s club. (Querendo sossego total, basta pegar um lugar na piscina quadrada de pólo aquático, junto à praia — na foto abaixo –, onde não há barulho nenhum.)

Iberostar Bahia: piscina quietíssima

Kid’s club

Iberostar Bahia: kid's club

O clubinho fica junto à piscina tranqüila e serve mais como ponto de encontro e dispersão. As atividades monitoradas são itinerantes, aproveitando a estrutura do hotel.

Copa do bebê

Tem papinhas.

Refeições

Iberostar Bahia: chef da estação baiana no jantar

Refeições

Os buffets são do tipo pantagruélico, com uma profusão de estações. (A mesa de doces é quilométrica; há também um buffet de sorvete com três sabores e coberturas). Na minha estada peguei camarões graúdos.

Iberostar Bahia: estação baiana no buffet de café da manhã

No café da manhã, destaque para a estação de iogurtes, variadíssima.

Iberostar Bahia: buffet do almoço

O almoço é servido no restaurante da praia. Perto da piscina tem baiana do acarajé.

As opções de lanche entre as refeições são variadas, com pizza, batata frita, cachorro quente, hambúrguer, bolos (tem saladas e frutas também).

Para jantar, além do restaurante principal, há dois restaurantes à la carte — um de teppan-yaki, o Sakura, e outro de comida mediterrânea, o Mare Nostrum. Os hóspedes têm direito a um número limitado de reservas nos restaurantes à la carte, de acordo com o número de noites da sua estada. Quem fica até 3 noites pode fazer uma reserva; de 4 a 6 noites, duas reservas; de 7 a 10 noites, três reservas. As reservas são feitas na mesa de Relações Públicas (tem uma em cada prédio e outra perto da recepção), das 8h15 às 17h (faça o quanto antes, os lugares são limitados).

Bebidas

Iberostar Bahia: chopp

Na época de nossa visita, as cervejas eram Sol e Kaiser, e os refrigerantes, Coca-Cola. Se este for um item essencial à sua decisão, recomendo comunicar-se diretamente com o hotel para se informar sobre o acordo vigente. O whisky, Red Label. Há vodka Smirnoff, mas você precisa pedir; o default dos barmen é usar Natasha ou Raissa. Há frutas frescas para caipiroscas. Os vinhos são espanhóis; o espumante, Terra Nova brasileiro (especifique brut se não quiser que sirvam demi-sec). Água de coco é servida em copo nos bares; perto da praia tem um quiosque para quem quer tomar no próprio coco.

Entretenimento noturno

Iberostar Bahia: shows

Toda a noite é mostrado um show diferente, muito bem produzido, apresentado por artistas que também fazem parte da equipe de animadores. Depois do show abre a boate. Teatro e boate têm bares abertos, dentro do sistema all-inclusive.

O spa

Tem sauna seca e a vapor e tratamentos de banhos quentes em piscinas de diferentes temperaturas, além de massagens e salão de beleza. Tudo isso é cobrado à parte.

Golfe

O green fee é cobrado à parte. É possível também fazer aulas de golfe.

Um cantinho

Iberostar Bahia - sala de ginástica

A academia de ginástica com vista para o coqueiral e o mar.

Passeios

Uma agência de receptivo (a Grou) tem um stand onde você pode comprar passeios como o tour histórico a Salvador, passeio a Mangue Seco, passeios de quadriciclo na Reserva de Sapiranga ou no Castelo Garcia d’Ávila . O traslado à Praia do Forte é feito duas ao dia, em vans. Alugando um carro você pode ir facilmente à Praia do Forte (3 km), Imbassaí (8 km), Itacimirim (15 km), Arembepe (35 km ao sul)à praia nudista de Massarandupió (32 km ao norte) e Mangue Seco (160 km). O Pelourinho está a 85 km.

Iberostar Bahia

O hotel Iberostar Bahia, na Praia do Forte…

  • É para você: que quer se esbaldar na farra all-inclusive, comendo, bebendo e aderindo às brincadeiras sem pensar em dieta ou nos micos. (E quando quiser dar um tempo, a piscina calminha está sempre à disposição.)
  • Talvez não seja pra você: que faz questão de uma praia mansa, ou que não curte tanto estímulo à animação, ou que procura uma experiência mais brasileira, menos internacional.

Leia mais:

Passagens mais baratas para Salvador com nosso parceiro Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Allianz Travel

Alugue carro em Praia do Forte na Rentcars em até 10 vezes

168 comentários

Já estive nos dois iberostars (praia do forte em 2009 e bahia em 2010), e os dois são muito bons, cada um ao seu momento: quando fui ao Bahia não estava tão cheio, então foi maravilhoso! Comida farta e bem feita, além do restaurante japonês, que é um show a parte – literalmente – e muito deeeeeliiiiciosoooooo!!! Já o visitei duas vezes

Quando fui ao Praia do Forte, porém, tive a sorte de ter ficado lá, pois na época o Bahia estava lotado de gringos (e uns gringos meio farofeiros!!!) Todos fumavam, e como o resort é todo aberto logo se achavam no direito e fumar em todos os lugares! Sei disso porque como estava no Praia do Forte tinha acesso ao Bahia, e fui lá comer no tal restaurante japonês (é o melhor de todo o complexo), e agradeci a Deus pela sorte de ter escolhido certo. O praia do forte é mais requintado mesmo, o bar na entrada é um charme, e estava tranquilo, tinhamos inclusive uma das piscinas praticamente para nós! A casa de shows também é bem melhor do que do Bahia, as mesas são dispostas em desníveis, como uma concha acustica, e o som é de ótima qualidade. Além disso, o atendimento do Praia do Forte é muito melhor. Pedi uma caipirosca de seriguela, e o garçom me sugeriu trocar a vodca por espumante! OTIMA dica! Foi a bebida da estadia! O ruim, porém, é a distancia dos lugares. É um exagero, detestei. No Bahia pedi um quarto superior (stardant nao tem vista para o mar) e peguei um quarto com vista maravilhosa e pertinho de tudo, sem estar na zona do kids club!

No final das contas, como a comida é a mesma e o quarto melhor (e bem mais barato), fico no Bahia. Mas tentem ver com a operadora a lotação do hotel… se estiver cheio, vale a pena gastar mais e ficar no Praia do Forte

Ah, e o acarajé de lá é o melhor do mundo, sem exageros. Palavra de baiana 🙂

Riq, obrigadíssimo pela riqueza de detalhes e informações. Estava fazendo minha reserva e já pedi para ser no térreo e nos blocos calmos por causa das crianças!! Vamos em novembro, depois eu conto nossas aventuras por lá.
[]´s

    Pessoal, acabamos de voltar de lá e preciso dizer que voltei decepcionada. Ano passado fomos ao Vila Galé Marés e, por incrível que possa parecer pelos comentários que já li aqui, achei que no quesito comes e bebes o Vila Galé foi MUITO melhor. As sobremesas no Iberostar estavam tenebrosas, com exceção para a cocada baiana. As refeições pareciam comida de avião e mesmo os restaurantes com reserva não foram muito legais. Pedimos um quarto no primeiro andar e em área tranquila pois estávamos com uma criança de 3 anos e um bebê de 10 meses, nos colocaram de cara para a piscina principal, com todo o barulho da recreação. No segundo dia não teve jeito, precisamos mudar de quarto pois meu bb não conseguia dormir (durante o dia). Nos mudaram, com uma certa demora, já que o resort estava super vazio. O quarto que nos colocaram estava com a manutenção vencida, digamos assim. A ducha do banheiro vazava e o banheiro estava todo molhado quando chegamos, além de uma baratinha morta num dos cantos. Foi uma conjunção de fatores, mas no segundo dia estava querendo vir embora. Depois, tudo se arranjou, consertaram e limparam o banheiro, com o silêncio do novo quarto meu bb passou a dormir e fomos conhecendo melhor os restaurantes e cavando boas opções de alimentação: o peixe grelhado, a tapioca, o drink tropical, o espumante, a cocadinha, o tomate seco… Mas a baiana do acarajé não estava por lá!!!!!!!!!! Não achei… não vi… Um casal que conhecemos teve um mega problema com cupins, deu infestação no quarto deles (foi resolvido pelo hotel, tiveram todas as roupas lavadas, mas um perrengue pois estavam com um bb de 7 meses).
    Enfim, foi bom? Foi sim, como disse depois fomos nos ajeitando e até ficamos mais 2 dias além do reservado inicialmente. Vale à pena? Muito, o lugar é lindo, as piscinas ótimas, praia boa tb. Mas acho que vale à pena dar uma chance pro Vila Galé Marés. É mais simples, mas gostamos muito e em alguns aspectos acho que foi superior ao Ibero…

Também não sou do time dos mais adeptos ao esquema resortão, mas já me rendi ao Iberostar Bahia 2 vezes!

A primeira foi em 2006 recentemente inaugurado! Fui o primeiro a se hospedar no quarto que estávamos! Ainda pouco conhecido, estava mais para vazio e só tinha gringo!

Voltamos em 2008 com um casal de amigos, já estava BEM mais lotado e com muitos brasileiros… Ainda assim com um ótimo custo x benefício.

Com o nascimento da minha filha Beatriz, pretendemos voltar lá daqui a um tempinho para ela também curtir.

E repito: mesmo não sendo do meu jeito preferido de viajar, curti bastante os 7 dias que passei por lá! Já indiquei para vários amigos e continuaria indicando…

Ótimo post, Riq! Muito informativo e dá a imagem exata da experiência de se hospedar por lá!

No Brasil, eu prefiro ficar em pousadas de charme! O pequeno-almoço é sempre bom. Com bolos, sucos, mandioca e frutas. A oferta é mais personalizada. Há um maior contato com o pessoal da pousada. As pousadas do Brasil são lindas (em general), mais com filhos adolescentes ir para um all-inclusive pode ser muito bom.

Estive no Iberostar ano retrasado e posso dizer que não fui feliz.
A comida existe em quantidade, mas qualidade que é bom deixou a desejar, inclusive comi algo estragado em uma das refeições e fiquei fora do ar por 2 dias.
Cerveja é Sol e Kaiser, ou seja , não tem cerveja decente lá.
O serviço de “traslado” das malas da recepção ao quarto é o mais demorado que já vi em todo minha vida. No dia de minha saída levou mais de uma hora após a solicitação, quase me fez perder o voo… Meu sócio esteve lá alguns meses atras e o problema foi na entrada. As malas chegaram no quarto 1 h e 30 após a chegada deles no quarto.
Como ponto positivo posso dizer que meu filho adorou o kids club e foi só.

Ricardo,
Eu e a esposa vamos em dezembro com os filhos. A ideia é que eles caiam na agitação e a gente possa curtir uma calmaria.
Mas tenho uma pergunta: não há passeio ao Projeto Tamar?
Abraço,
Roberto

    Há os traslados para a Praia do Forte (R$ 10 por pessoa, está no texto). O Projeto Tamar fica no centro da vila, é só ir caminhando, não precisa guia nem nada.

Minha mãe é a florista dos Iberostares da Praia do Forte!
Todos os arranjos enormes (lindos, a partir da minha imparcial opinião, rsrs) que vc viu com flores tropicais foi ela que concebeu. 🙂

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.