Los Angeles pro Caio

Hollywood, foto de Adriane Lima
Hollywood, foto de Adriane Lima

Na caixa de comentários pro post de Cancún, o Caio pediu dicas para uma viagem a Los Angeles que ele tirou com milhagem na Delta. Vai ficar três dias por lá, antes de seguir a San Francisco e Las Vegas.

Sinceramente? Acho que Los Angeles vale só como cultura (inútil) geral. Rodar por lá serve para o sujeito se situar nos filmes e pescar detalhes em notícias (=fofocas) que passam despercebidos de quem não manja a geografia (incluindo a geografia social) da cidade.

O tour de reconhecimento que a Adri Lima acaba de fazer (está no blog dela, clique — obrigado, Eunice) para mim já está de ótimo tamanho…

Como a Mirella disse, o lugar onde você vai se hospedar nem é tão importante assim, porque você sempre vai precisar pegar auto-estrada. Los Angeles é uma coleção de cidadezinhas distantes umas das outras, ligadas por engarrafamentos. É um lugar pouco amigável para o turismo, e onde é muito, muito difícil se guiar pela intuição.

Eu sairia o mais rápido possível, para explorar outros encantos da Califórnia…

A Mirella tem ótimos posts sobre a Califórnia no Mikix: clique aqui e role a página. O Arnaldo deu sua receita outro dia, aqui.

Mas se você discorda de mim e tenha dicas quentes para curtir Los Angeles, please, use a caixa de comentários. Vou adorar ficar com a pulga atrás da orelha :mrgreen:

75 comentários

Ah… eu também passaria em frente ao “Disney Concert Hall” em downtown (http://www.laphil.com/), eu achei muito bacana e super modernex… linda arquitetura.
E não esquece de Venice Beach ao sul… inesquecivel aos finais de semana!

Bom, agora no fim de março estive pela Califórnia e passei quatro dias inteiros em LA. Foi, digamos, a parte menos boa da viagem. A descrição dada pelo Ricardo de que LA é uma coleção de cidadezinhas distantes umas das outras, ligadas por engarrafamentos é a mais pura realidade. Por isso mesmo, como disse o Fábio, carro e GPS (e paciência para aceitar a sensação de que se está perdendo tempo de viagem no trânsito) são indispensáveis. Se há algo que se possa dizer imperdível em LA é o Getty Museum, que realmente tem um acervo bom, apto a rivalizar de perto com os museus de NYC (não com os principais europeus). O resto da atrações em LA, como regra, é bem artificial, sem graça: ir aos estúdios da Universal (algo como um parque da Disney com menos emoção e bem menos brinquedos e algo de bastidores e truques de cinema), conhecer os estúdios da Warner (passeio relativamente interessante de duas horas, bom para quem gosta de filmes e seriados), passear por Hollywood (andar pela calçada da fama, que tem umas oito quadras de extensão – em duas já meio que abusa -, conhecer o Kodak Theatre, o teatro onde é realizada a cerimônia do Oscar, subir no quarto andar do shopping Hollywood and Highland e ver a placa com o nome Hollywood lá longe – a melhor vista dessa placa é do alto do Griffith Observatory -, ver qual filme está com o seu “lançamento universal” sendo realizado naquela tarde no El Capitan Theatre), ir passear em Beverly Hills (que na verdade é outra cidade, colada com LA), inclusive na Rodeo Drive, que uma rua cheia de lojas chiques (é nela em que, dizem, tem-se mais chances de se encontrar uma celebridade e foi nela que Julia Roberts tomou um banho de loja e saiu cheia de sacolas em Uma Linda Mulher), ficar querendo saber porque Malibu é tão famosa se nela não se vê nada de mais e conhecer Venice Beach, uma praia super alternativa e, em alguma medida, engraçada (na cidade, a umas cinco quadras da praia, ainda existem alguns canais com pontes etc., os quais, claro, não lembram nem de perto os de Veneza, apesar de esta ter sido a inspiração). Para não dizer que tudo é sem futuro, ressalto que passear por Santa Monica é um bom programa, acho que vale almoçar em algum restaurante da Third Street Promenade (ruazinha só para pedestres com lojas, restaurantes, artistas de rua, essas coisas) e passar o resto da tarde por lá (praia, píer).

Ainda sobre LA, a gastronomia é legal, come-se bem longe dos lugares turísticos. Para quem gosta e está de carro, em Beverly Hills se vende um mapa com a localização da casa das “celebridades”, com comentários pitorescos sobre as casas (quem comprou de quem e por quanto, quem vendeu e o motivo, se a casa já pegou fogo ou não, essas bobagens). Não fiz o passeio, mas comprei o mapa.

Se eu estivesse no lugar do Caio, diminuiria essa estada de três dias para dois e usaria a noite ganha em São Francisco ou em San Diego (bonita, organizada, astral e cheia de coisas interessantes para se ver/fazer/conhecer) ou em Santa Barbara (passei duas noites lá e foi uma gratíssima surpresa) ou em Las Vegas, nessa ordem. Aliás, se um dia eu voltar a LA ficarei no máximo dois dias e tentarei ficar hospedado em Santa Monica, indo a LA só passar o dia para alguma atividade específica (um show ou um restaurante p. ex.).

Paula Bicudo, em Washington eu não deixaria de conhecer o único museu pago, o Museu do Holocausto (conheça os outros museus também, claro, todos são ótimos). Lembre-se de que para ter acesso às entradas gratuitas para o Capitólio e para subir no Monumento a Washington (aquele obelisco que fica no meio da cidade) você tem de chegar bem cedo. Embora as senhas tenham horário marcado, eles distribuem todas logo pela manhã. Não me lembro ao certo mas acho que os quiosques de distribuição abrem às 7h30, distribuem as senhas e em seguida fecham. As filas começam a se formar bem antes disso. As pessoas pegam as senhas e vão fazer outras coisas, voltando no horário marcado.

Na Filadélfia o foco é a história norte-americana. Você vai ver um monte de coisa relacionada com a declaração de independência, as treze colônias etc. Vai visitar, inclusive, a exata sala onde ela foi assinada. Boston é um pouco disso também, com o plus de ter algo a respeito da resistência da cidade à dominação da Inglaterra. Se você viu a excelente série John Adams (vice de Washington e segundo presidente norte-americano), vai rever na Filadélfia e em Boston um monte de passagens da série. Em Boston use e abuse do clam chowder, o mais gostoso de todos está por lá. Ah, e se curtir o ambiente acadêmico, Havard é em Cambridge, que fica do lado, acessível por metrô. Aliás, em Washington e Boston o transporte público (metrô) é eficiente, rápido e fácil de usar. Você vai se impressionar como o metrô de Washington é profundo (você desce, desce e a escada rolante não acaba, aí quando acaba tem outra). Na Filadélfia, sugiro você comprar um tíquete para um desses passeios “hop on, hop off” (são muitos, escolha o mais barato, eles vão basicamente para os mesmos lugares) para se locomover. Vai ser mais rápido.

Ricardo, desculpe se escrevi demais.

3 dias em LA são pouquíssimo para conhecer a cidade, mas o bastante para sentir o clima. sugiro aproveitar Santa Mônica e sair bem cedo no caminho para San Francisco para parar em Santa Barbara, DORMIR em Cambria e/ou Carmel e passar por Monterey. Pra mim, o melhor de LA é a volta para San Francisco 😉

Eu detesto Los Angeles… (Pronto, falei!!!) Ano passado, quando fiquei 3 meses morando em Riverside, a 90 km de LA, só fui até lá 3 vezes, mesmo assim quase obrigada. Na primeira vez precisava ir à biblioteca da UCLA; na 2a., estava com uma amiga e resolvemos matar saudades de Santa Monica; na 3a., estava chegando de volta em casa via PCH. A sério? Acho que um dia bem aproveitado está de bom tamanho. Uma horinha em Hollywood me parece mais do que suficiente, só pra dar uma espiadinha na Calçada da Fama – mais do que isso e as lojas de souvenir começam a me dar alergia. Uma passadinha por Venice Beach e Santa Monica também são de praxe, uma voltinha por Beverly Hills também cai bem. Mas é importante lembrar que é quase impossível estacionar em todos esses lugares, e, quando se encontra um estacionamento, eles costumam ser bem caros. Um lugar que eu curto, mas que não tem a cara de Los Angeles é Westwood, o bairro onde fica a UCLA – é bem residencial, pode-se andar a pé, tem vários cinemas bacanas… E eu sou fã das saladas e sobremesas da Corner Bakery, no Westwood Boulevard! 😉

    ola,
    gostaria se possivel me indicasse alguma agencia que fizesse passeios em los angels e san diego, tipo um brasileiro
    obrigada

    yone

Gente, aproveitando as Dicas dos USA, podem me dar dicas de Boston e Washington e Filadelfia? Vou ficar pouco tempo em cada uma delas, mas acho que a tripulação tem muito a acrescentar…
E praias perto de Boston para serem aproveitadas no verão?
Outra coisa, algém já usou esse trem-bala Boston-Washington que para em NY? É mais caro que avião, será que vale a pena? bjos

    Paula, como te falei fiz uma viagem parecida…ia pra Filadelfia mas nao sei o que aconteceu que nao me levaram…
    Enfim, eu cheguei em NY e fui de carro direto pra Boston, na epoca meu irmao morava la e fiz tudo sendo “levada” pelas pessoas, nao conhecia VnV nem planejava nada pela internet. Lembro que só entrei pra ver quais os dias que os museus eram free.
    Fiquei 1 semana em Boston, mas sabe como é…na casa de alguém…e que não mora no centro nem fazemos tanta coisa quanto se eu estivesse em hotel e planejado sozinha.
    Fiz o city tour, o Duck Tour, que é um clássico em Boston e é uma boa forma de ter noção da cidade antes de se aventurar.
    Lá é um lugar de fazer tudo andando, de metrô e tal, o que é ótimo. E tem a tal da Freedom Trail que te ajuda muito também. Você já deve ter lido sobre isso, é umna linha vermelha pintada no chão que passa pelos lugares históricos de Boston(acho que 4 quilômetros no total). A gente como turista mesmo não querendo está sempre sobre ela.
    Pra passear tem a Newbury Street com a lojas legais…as lojinhas e os restaurantes, o Boston Common, que é o parque (deve estar legal nessa época do ano). Pra restaurantes também tem os restaurantes do North End que é o bairro italiano de lá. E relativamente perto tem o Quincy Market, com lojinhas, restaurantes e cheio de turistas, ninguém quis me levar lá…Ah o observatório do prudential Towers também é legal.
    Eu amei Cambridge, onde fica Harvard e MIT, valeu a pena ir tomar uma cervejinha lá…uma graça.
    Quando fui pra Boston estave bem pobrinha e teve uma matéria no jornal com 10 passeios de graça por lá…acho que fiz todos…fui no Museu de Fine Arts no dia de graça, fui visitar o US Constitution, um navio lá, fiz a visita na cervejaria Sam Adams, nem me lembro de mais de cabeça…
    Não fiquei em hotel entao nao tenho referencias…mas posso pedir e também de restaurantes se você quiser afinal toda minha família trabalhava no ramo…
    De Boston fui pra NY no ônibus chinês por 15USD.
    Em Washington fiz o básico, sem nada de especial, passei pelos jardins todos vendo a casa branca, capitólio, os museus smithsonian…fomos de carro desde NY, mas lá andamos bastante e usamos o metrô (

    Carlinha, muito obrigada. Dicas anotadíssimas…e eu gostaria sim de indicações de restaurantes em Boston, se vc puder me mandar, eu agradeço.

Como disse o Alessandro: Hollywood, Beverly Hills e Santa Monica estão de muito bom tamanho. O Getty Center também vale uma visita (no nosso caso uma próxima, pois estava fechado).

Uma dica boa para quem gosta de seriados americanos, é assistir às gravações. O link para pegar os ingressos, de graça: http://www.tvtickets.com/ Lá tem uma lista dos que estão sendo gravados. Muitos (os melhores) só devem voltar a gravar lá por agosto. O Fabio Steinberg fez um post sobre isso no Viaje Aqui http://viajeaqui.abril.com.br/blog/109337_comentarios.shtml?1215967

Nós fomos e, como disse antes, para quem gosta vale a pena, apesar de um pouco cansativo. Depois da terceira tomada a piada perde a graça e os risos ficam forçados.

Eu concordo com a maioria. Los Angeles não tem nada de muito interessante e um tour básico por Santa Monica, Hollywood e Beverly Hills tá mais do que bom! Como indicado pelo Fabio, usaria o resto do tempo para ir a San Diego (não conheço, mas todos recomendam) ou Solvang. Outra opção é tentar arrumar o roteiro para fazer o trajeto LA-San Francisco (ou vice-versa) de carro pelo US 1, que já fiz e recomendo.

Fiz um post ontem pedindo sugstoes sobre a viagem Sao Francisco-Los Angeles. Acho que o trajeto do Arnaldo esta muito legal ( vou colocar um link pra ele lá no Hotel California), só queria incluir uma parada numa cidadezinha que varios ja comentaram no meu blog: Solvang.

Caio, passamos em LA numa viagem à California, no ano passado. Não acho que tenha muito a se fazer por lá – por exemplo, só passei rapidamente por Hollywood, meio que por “obrigação”. Mas vão algumas dicas:
1) Alugue carro com GPS (indispensável, eu diria)
2) Visita ao Getty Center, tanto pela arquitetura quanto pelo acervo
3) Local bonito pra ir no fim da tarde/noitinha: The Grove (espécie de shopping a céu aberto, ao lado do Farmers Market)
4) Bate-volta a San Diego: parque, zôo e vistas da costa (dia inteiro, puxado)
5) Santa Barbara é apaixonante, mas acho que fica muito fora (umas 100 milhas), então melhor Santa Monica e arredores
6) Foco em compras? Camarillo Premium Outlets (a umas 50 milhas, a caminho de Santa Barbara
7) Adorei o hotel onde ficamos: Custom Hotel – moderninho/butique, bom preço e ao lado do aeroporto (meio longe do resto, mas o que não é?)

    Fabio, também tenho reserva no Custom para breve… alguma dica especial?