Pampulha: como chegar

Agora sim: Pampulha ganha ônibus circular para visitar o Patrimônio da Humanidade

Novo ônibus circular da Pampulha

Colaborou | Heloisa dall’Antonia

Até ontem, visitar as atrações da Pampulha em Belo Horizonte — algumas delas recentemente elevadas à categoria de Patrimônio da Humanidade pela Unesco — requeria um carro, uma bicicleta ou muita disposição para andar quilômetros a pé. Mas a partir de hoje o pedestre já pode visitar o conjunto modernista e os parques do entorno da lagoa usando o novo ônibus circular da Pampulha, a linha 512.

O novo ônibus circular da Pampulha

A rota tem início na Estação Pampulha do MOVE, o BRT belo-horizontino. Dali a linha alimentadora 512 leva à atração solitária da margem norte da Lagoa, o Museu de Arte da Pampulha (originalmente, Cassino da Pampulha). Em seguida o ônibus começa o contorno da lagoa na direção oposta, passando pela Casa do Baile, chegando relativamente perto do Mineirão, seguindo até a Igrejinha da Pampulha (em frente à qual funciona o Parque Guanabara, um parquinho de diversões para crianças), dali ao Parque Ecológico da Pampulha e finalmente à Fundação Zoo-Botânica, onde estão o Zoológico, o Jardim Botânico e o Aquário da Bacia do São Francisco. No Zoológico o circular deixa de ser circular e volta pela mesma margem da Lagoa, até o ponto final na Estação Pampulha.


pampulha_200x100
Guia da Pampulha

  • Como chegar e o que visitar no novo Patrimônio da Humanidade mineiro
  • O novo ônibus circular da Pampulha vai operar de terça a domingo entre 9h e 18h (e também nas segundas-feiras que forem feriado). A passagem custa R$ 2,65.

    Nos fins de semana e feriados, os ônibus sairão da Estação Pampulha a cada 50 minutos: às 9h, 9h50, 10h40, 11h30, 12h20, 13h10, 14h, 14h50, 15h40, 16h30, 17h20 e 18h10.

    Nos dias úteis (terça a sexta que não forem feriados), os horários são bem mais espaçados: os ônibus saem da Estação Pampulha a cada 90 minutos — às 9h, 10h30, 12h, 13h30, 15h, 16h30 e 18h.

    O release da Belotur chegou ontem, na véspera do início da operação da linha, e não tive tempo de pedir informações mais detalhadas sobre o uso da linha. Pelo que entendi fuçando no site da BHTrans, para quem vier do centro da cidade pelo MOVE a passagem de R$ 3,70 dá direito à primeira integração com a linha alimentadora 512. Depois da primeira descida, porém, todo novo trecho feito a bordo do 512 custaria mais R$ 2,65. Já mandei as perguntas para a Belotur e devo obter resposta no início da semana, mas se algum gentil leitor belo-horizontino puder me ajudar/corrigir, agradeço 🙂


    Inhotim
    Oh, Minas Gerais

    O ônibus circular é um avanço extraordinário para visitar a Pampulha. Mas falta um passinho à frente: criar um passe que permita ao visitante usar o 512 num esquema hop-on hop-off sem precisar pagar uma nova passagem a cada subida. Dá pra fazer, Belo Horizonte!

    Leia mais:


    Belo Horizonte

14 comentários

A população não compreendeu qual foi o intuito desse cartão BHbus, hoje estamos vivenciando a resposta. Ônibus sem trocador, linhas ainda mais atrasadas e pior passamos o tempo todo tensos com medo de acidente. Várias pessoas desempregada, outras como motoristas sobrecarregados e a população prejudicada.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.