Troca de casas/home exchange: alguém aí já fez?

Apartamento em Malasaña, MadriA Renata R. fez uma perguntinha off-topic, mas com razão: não há nenhum tópico devotado à dúvida dela.

O mais aparentado aqui no site é a série sobre aluguel de apartamento por temporada no exterior, mas não é a mesma coisa.

Ela gostaria de falar com gente que já tivesse feito troca de casa nas férias, por meio de sites como o TrocaCasa.com (interface em português do site HomeExchange.com).

De gente que eu tenha conhecido pessoalmente, só lembro da amiga de uma amiga minha, que mora na Gávea, no Rio. Ela já tinha trocado de casa duas vezes, com sucesso.

O conceito é ótimo — você pode trocar sua casa pela de outra pessoa pela duração das férias, sem desembolsar um tostão com hospedagem. A parte mais difícil é conciliar as datas das férias dos dois proprietários.

Dei uma entradinha de novo agora no site do TrocaCasa.com para ver se via alguma novidade, mas aparentemente o esquema continua igualzinho ao que era há dez anos. Não consigo perceber uma evolução para uma comunidade, aproveitando recursos já testados por CouchSurfing e AirBnB. Talvez seja mais importante preservar a privacidade de pessoas que mostram a sua casa na rede e se propõem a se ausentar dela por um tempo. Mas posso estar dizendo besteira, porque não me associei e portanto ainda não naveguei por áreas exclusivas para associados.

Precisamos, pois, de testemunhos de quem já tenha participado, ou pelo menos tentado.

Quem tem uma história pra contar? Digaí! Obrigado!

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email
Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire
Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem


15 comentários

Oi Ana, eu já participei do Couchsurfing e na plataforma você pode deixar testemunhos de como foi hospedar essa pessoa, é importantíssimo. Pelo que você tá falando, eu até imagino quem pode ter sido.
Tem umas pessoas que vão parar nas notícias de fóruns específicos da rede, pois realmente abusam da hospitalidade alheia. Espero que tenha tido outras experiências legais, senão, te aconselho os encontros da comunidade, onde rola muita troca sem necessidade de hospedar. De qualquer forma, me procure e podemos conversar. Abraços!

Ja recebi uma pessoa no esquema couchsurfing. A pessoa era legal…até a página 2. Não me dava privacidade na minha própria casa e começou a forçar MUITO uma amizade.
Me trouxe um monte de coisas da cidade dela, comidas, bebidas e lembrancinhas ( coisa que não precisava), mas depois, ficou sem grana pra quase nada! O chinelo que a pessoa veio no pé ( único calçado) arrebentou, emprestei o meu, acabei ficando com pena e dei um pouco de dinheiro, também.
Teve uma vez que estava trabalhando e ela me mandou mensagem que as coisas para comer estavam acabando, então tinha que comprar tudo, pão bolacha etc… tamanha dependência.
Mas já começou errado! Ela tinha dito que viria para ficar 5 dias. Comprou passagem para ficar 20 dias e depois que pediu, e eu burra deixei. Afinal, já estávamos conversando um tempo no Whatsapp e fiquei sem graça de dizer não.
No último dia tivemos uma pequena discussão e ela mesmo me jogou na cara ” Que pessoa que recebe alguém desconhecido em casa”.

Sempre quis fazer a Troca de Casa, mas nunca cheguei a conseguir.. Em compensação, tenho testado outras formas de hospedagem grátis. Já usei muitas vezes o couchsurfing e agora conheci o TalkTalkBnb (http://bit.ly/TalkTalk_Bnb), uma rede em que é possível ficar hospedado na casa de outras pessoas pelo mundo enquanto ensina elas a falar português – e o legal é que tem um monte de gente tentando aprender nossa língua. 🙂

Olá pessoal do VnV
Acabei de voltar de uma troca bem sucedida com o estado do Idaho.
Também recomendo o HomeExchange.com
Estou postando meus relatos lá no blog Diario de Viagem.

Vi a possibilidade de troca de casa em um filme também e, este ano eu e minha família estamos pensando nesta possibilidade.
Muito bom ler todos estes comentários.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.