Bourgogne pra Silvia R.

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Place Darcy, Dijon

A Sílvia Reis, com razão, achou falta de material sobre a Bourgogne no site. Ela está indo agora no final de março e vai fazer uma viagem de carro por 10 dias pelo nordeste da França, passando também por Champagne e Alsácia.

Vou pedir ajuda aos trips, porque nunca estive por lá nem estudei a região o suficiente.

Mas não vou deixar de dar meus pitacos. Silvia, vai ser difícil encaixar tudo o que você vai descobrir sobre a Bourgogne nos três dias que você vai ficar na região. Para a viagem dar certo, você vai ter que selecionar o que absolutamente lhe encantar mais, levando em conta que um dia de turista raramente tem mais do que doze horas e que existem deslocamentos e refeições a serem feitos durante esse tempo.

Você pode montar base em Dijon ou em Beaune (a capital dos vinhos, a 45 km de Dijon), ou em qualquer vilarejo da Côte d'Or, que é como se chama o département que é o filé mignon da região.

Aí vão algumas fontes de pesquisa para você se inspirar:

Site oficial da Bourgogne

Site oficial de Dijon

Site oficial de Beaune

Bourgogne no New York Times

Dijon no New York Times

Beaune no New York Times

Quem já esteve na Bourgogne? Pode ajudar a destrinchar essa viagem pra Silvia? O que você faria se tivesse três ou quatro dias na região?

Merci!

Foto da Place Darcy de Dijon gentilmente surrupiada daqui.

Leia também:

Tim, tim: bate-volta de Paris à Champagne em TGV

O viajão da Lu: Baviera, Alsácia, Rota Romântica e Berlim

Isabel O. pela França: Dordogne, Bretagne, Normandia e Vale do Loire

76 comentários

Jorge Bernardes

http://www.chateauxhotels.com/
Dê uma olhada neste site para escolher onde dormir. Tem de tudo um pouco.

Com 3 dias, eu ficaria na cidade de Beaune ou no campo na rota do Grand Cru - RN74, mais para o lado de Beaune do que para Dijon.
Depois de passear em Beaune, que é uma pequena cidade deliciosa, nós perdemos o interesse de investir em Dijon que pareceu tão grandona... com pouco tempo, fizemos essa opção.
Nós nos hospedamos neste lugar

http://www.lespaulands.com/

Trata-se de um pequeno hotel castelo com quartos com vista para as parreiras. Muito bacana. Os quartos são simples, nada muito caprichado, mas o restaurante é excelente.

Aliás, eu investiria todos os euros para comer bem nos melhores lugares da região e economizaria no hotel se precisasse fazer essa opção.

Tita
TitaPermalinkResponder

Olà,
Estive na Bourgogne ano passado e adorei. Assim como o Jorge, te aconselho a dormir em Beaune. Fiquei numa chambre d'hôtes linda, cujo proprietario era uma simpatia, e os preços eram super amigaveis -> www.fleursdevignes.com
Nao perca a feira de sabado de manhã em Beaune. Se o tempo ajudar, você pode comprar umas delicias na feira e depois fazer um piquenique em algum jardim! No nosso caso, o piquenique foi em plena vinha mesmo... programa inesquecivel.
Dijon é grande, mas vale a visita, ainda mais que você tem tempo! Existe o "parcours de la chouette", que nada mais é do que um circuito turistico a pé, que é bem interessante e passa pelos pontos turisticos principais da cidade.
Não esqueça de marcar uma visita de degustaçao a uma cave, e experimentar os vinhos maravilhosos da Bourgogne!
Se você gosta de castelos, pode passar uma manha no Château de Pommard também.
Voilà!

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Riq, deixa eu fazer uma pergunta totalmente nada a ver... Você já explicou isso por aqui mas eu não lembro mais... Onde eu acho o histórico e/ou índice pluviométrico de determinado lugar?

Ricardo Freire

Weather.com. Role a página e clique em "averages".

Ricardo Freire

Ops! Acabo de ver que o esquema do site mudou.

Agora você precisa primeiro clicar em "Month" (tá logo no alto da página, no menu today/tomorrow/hour-by-hour etc.).

Depois da página carregar, role a página até o pé do gráfico.

Só aí você vai achar o quadradinho "Averages". Clique e as médias aparecerão. Não esqueça de setar para "Metric", para aparecerem graus Celsius -- o default é "English", que informa Farenheit.

Rafael R.
Rafael R.PermalinkResponder

Algumas dicas rápidas pro roteiro que o pessoal na França costuma chamar de ABC de la France (Alsace, Bourgogne, Champagne)...

Entre Beaune e Dijon, melhor dormir em Beaune, mas se não fizer questão de infra de cidade melhor ainda seria dormir, como o Riq falou, na Côte d'Or, que fica entre os dois. Vale a pena cacifar o Chateau de Gilly ( http://www.grandesetapes.fr/fr/Chateau-hotel-gilly/index.html ), que fica pertinho do Clos de Vougeot. Um bom produtor a visitar próximo a Beaune é o Chateau Pommard ( http://www.chateaudepommard.com/ ). No centro de Beaune, a melhor adega é a Caves Patriarche (Tel.: 03 80 24 53 78), em frente ao Hotel Dieu, que oferece degustações comentadas por sommelier de uma série de vinhos da Bourgogne (se não me engano a degustação de 12 vinhos é EUR 10 por pessoa).

Entre a Champagne e a Bourgogne vale a pena parar em Troyes, uma cidade com um centro medieval muito bacana. E entre Troyes e a Bourgogne tem Chablis, famosa pelos vinhos brancos. Um chateau bom pra marcar uma degustação é o do Conde de Beru (Tel.: 03 86 75 90 43).

Na Champagne eu ficaria no Clos du Mont d'Hor, que na verdade é um produtor de champagne que oferece 6 quartos (alguns são mezaninos) num estilo rústico mas bem arrumadinho, no meio dos vinhedos. Fica em St Thierry, a uns 8 km de Reims. Pra comer em Reims gosto do Petit Comptoir.

Beto Paschoalini

Isto não se faz. Tenho que trabalhar e fico aqui produzido saliva aos baldes sonhando com uma temporada na Bourgogne. Vocês querem me arruinar sad

DANIEL VILAÇA

Estive na região em maio de 2008, em uma viagem de carro, e concordo com as dicas sobre Beaune... a cidade é realmente uma delícia... Dijon é uma cidade grande.. com transito confuso e muitas ruas "fechadas" no centro.. A dica sobre Troyes, é ótima tb... vale "perder" pelo menos uma tarde na cidade.
Seguem minhas dicas e informações:

Em Beaune (se pronuncia "Buuune") não deixe de Visitar o Hotel Dieu (Hospice de Beaune)com seu teto de mosaicos coloridos, o interior é pequeno mas muito bem conservado.(http://www.hospices-de-beaune.com)

Ainda em Beaune, em relação a gastronomia, posso recomendar com várias "estrelinhas" o restaurante La Buissonnière. Durante nossa viagem de 30 dias na Europa, foi nossa melhor "experiência gastronômica". Simplesmente espetacular... atendimento, apresentação e sabor...

Não deixe de visitar uma vinícula e aproveite as degustações na própria cidade(tem que agendar), fizemos com o Maison Reine Pedauque (Rue de Lorraine 21200), demos sorte de termos um "tour e degustação" privativos. Só não perca seu tempo no museu do vinho, naum tem nada de muito interessante.. risos..

Hotel em Beaune, recomendo o Chateau de Challanges (http://www.chateaudechallanges.com/).. é afastado do centro, mas como vc estará de carro, não será problema.

Em Dijon, o Palácio dos Duques acredito ser a maior atração, é interessante experimentar e sentir o poder dessa região na história francesa.. e neste palácio vc consegue compreender um pouco dessa história...

Ficamos hospedados num hotel de estrada, Quality Hotel l'Escargotière Dijon Sud, mas não vale a pena.. é longe demais do centro.

Espero ter ajudado.

Abraço a todos.

Tiago L
Tiago LPermalinkResponder

Riq,
não é na Bourgogne, mas também é França. Será que vc, ou algum outro trip, saberia me indicar algum hotel BBB em Lyon?
Obrigado.

Ricardo Freire

Rapaz, esta pergunta já rolou num Perguntódromo antigo, mas morreu com a extinção dos posts. Se não aparecer ninguém para falar, use as resenhas do TripAdvisor e dos sites de reservas de hotéis.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Se eu não estiver enganado, foi no Perguntódromo 16, de janeiro de 2008.

O Fabrício perguntou: "Ricardo, no começo de abril eu e minha esposa sairemos de Barcelona e passaremos dez dias em Rhone-Alps, com a intenção de conhecer a região de carro. Nosso vôo chegará em Lyon, onde ficaremos por dois dias. No tempo restante, pretendemos dividir a hospedagem entre Annecy e Chamonix. Você acha boa a escolha dessas três bases? Pode nos dar um sugestão de hotel em Annecy e Chamonix? Acha que vale a pena seguir até Aosta partindo de Chamonix?"

E o Rafael R. respondeu: "Bom dia, Fabrício. Acabei de fazer esse mesmo roteiro. Comecei em Lyon, passei por Annecy, Chamonix, Aosta e contornei o Lac Leman, para pegar um vôo em Genebra. Achei esse roteiro excelente e as três bases que você escolheu realmente são as melhores na região. Em Lyon, fiquei no Radisson SAS e gostei muito. Pelo custo-benefício compensa muito, mesmo ficando a dez minutinhos a pé da parte turística. Se quiser ficar no centro (Place Bellecour), recomendo o Grand Hotel Boscolo ou o Globe et Cecil. Na parte velha o Cour des Loges é excelente, mas tem tarifas um pouco mais altas. Em Annecy ficaria no Allobroges (exija os aptos reformados), que tem tarifas boas, fica bem central e tem charme. O hotel du Palais de l'Ile tem uma localização excelente, mas para quem chega de carro é complicado. Os aptos STD são simples e pequenos demais, pegue os quartos Prestige ou Luxe. Se não fizer questão de ficar no centro, o Palace de Menthon fica num vilarejo a 7 km de Annecy, na beira do lago. Entre Annecy e Chamonix, vá pela estrada do Col des Aravis, que atravessa várias cidadezinhas simpáticas e tem um visual impressionante. Em Chamonix tem muitas boas opções. Hameau Albert 1er, Grand Hotel des Alpes, Hotel du Mont Blanc, Park Hotel Suisse são algumas que aconselho. Fiquei no Mercure Centre, mas não gostei muito. Peça sempre apartamentos altos, com vista para o Mont Blanc. Não deixe em hipótese alguma de subir o teleférico da Aiguille du Midi (em dia claro). O passeio pela Mer de Glace também é interessante. Olhe no site www.compagniedumontblanc.com Como você tem tempo, eu faria um bate e volta no Vale d'Aosta. Vá pela estrada secundária, que vai margeando o Rio e tem várias cidadezinhas no caminho. Logo depois do Túnel do Mont Blanc você tem a escolha entre auto-estrada ou a estrada secundária. Para ganhar tempo você pode voltar pela auto-estrada, que é quase só túnel, de Chamonix a Aosta. Como fui no inverno ficou complicado, mas você que vai na primavera poderia esticar também até Cervínia, que está do lado italiano do Matterhorn (o pico de Zermatt, na Suíça). Daria pra sair de manhã de Chamonix, fazer isso tudo e voltar à noite. A estrada do Col de Montets, que vai de Chamonix em direção a Martigny, na Suíça também é muito bonita, e vale o passeio. Se for voltar de Genebra, eu ficaria uma noite no lago Leman, em Montreux ou Vevey, para curtir um pouquinho de Suíça. Tem muitos hotéis bons nessa região, mas eu destacaria o Hotel des Trois Couronnes, em Vevey, que o único hotel que já vi com música subaquática na piscina. Algumas dicas de restaurantes: Lyon: O Bocuse tem o jantar de altíssima gastronomia mais barato da França (menus a partir de 110 euros). Vale a pena. Experimente também um dos bouchons do centro, para comer pratos típicos de Lyon em um ambiente meio "buteco". Annecy: Para comer raclettes e fondues o Taverne le Freti é ótimo. Mais refinados eu recomendaria o Clos de Sens e o Atelier Gourmand. Chamonix: La Calèche e L'impossible (comida e ambiente bem alpinos). Qualquer outra dúvida que você tiver é só falar. Como acabei de voltar ainda estou com tudo fresquinho na cabeça. Abração"

Naquele tempo eu era rato do blog e salvava organizadinho em arquivos do Word tudo o que saía nos comentários, divididos por país e cidade. Hoje eu sou só rato do blog.

Ricardo Freire

O 18 não foi salvo pela Operação Alessandro. Acho que tinha também os hotéis BBB de Lyon. Eu tinha pesquisado um e alguém tinha confirmado que era legalzinho...

(Agora fala sério: os roteiros do Rafael R. são o máááááximo.)

Tiago L
Tiago LPermalinkResponder

Obrigado, PêEsse!

Zé
PermalinkResponder

Coolíssimo! Essa viagem a Rhone-Alpes (incluindo Provence + Riviera) está no topo-do-topo da minha listinha. Tinha planejado pra ser esse ano, mas acho que vou ter que adiar... tô querendo trocar de carro e não dá para fazer as duas coisas... ficaria muito caro sad

Uma diquinha (não sei se já foi comentado aqui no VnV): pra quem estiver viajando pela França e quiser ir de Chamonix (Aiguille du Midi) até a Itália sem precisar de carro, é usar o teleférico "Funivie Monte Bianco" até Le Pau/Courmayeur. São 15Km de Alpes! Tudo por teleférico! Deve ser Óçãããã! :cool:

Linkaki http://www.montebianco.com

Ricardo Freire

Dá pra carregar malas no telefa?

Zé
PermalinkResponder

Uia, não sei! Me parece que sim... Eu tava pensando em mochilar...

Vou procurar nas internets pra ver se dá... Já volto grin

Zé
PermalinkResponder

Riq, a info mais relevante que eu encontrei foi no Tripadvisor que diz: Backpacks are no problem...

http://www.tripadvisor.com/ShowTopic-g187865-i3013-k2611756-Courmayeur_to_Chamonix_via_Funivie_Monte_Bianc-Courmayeur_Valle_d_Aosta.html

mrgreen

Nivea Atallah
Nivea AtallahPermalinkResponder

Cheguei tarde, quase um ano depois, mas se alguém perguntar de novo vai a dica de um albergue em Lyon, no Vieux Lyon, perto de tudo. Fica no alto de uma colina, a vista é muito bonita. http://www.fuaj.org/Lyon

Sobre escola de culinária não se pode deixar de citar "l'Institut Paul Bocuse", o popstar da culinária francesa e que é Lyonnais.

Um caseiro que eu recomendaria é esse aqui, conheci uma pessoa que fez e gostou http://www.delicieusementvotre.com

Beto Paschoalini

Vocês já devem conhecer, mas só vi agora. Se não conhecem, acho que esta é uma boa dica de site para pesquisar imóveis de temporada. Olhei as ofertas para a França e tem algumas sensacionais, dependendo da época do ano.
http://www.homeaway.pt/

Flavia
FlaviaPermalinkResponder

Eu passei pela Borgonha duas vezes, ambas de passagem, e nas duas vezes fiquei em Dijon, porque na 1a vez eu estava com uma intoxicação alimentar e tive que passar a caldo de carne enquanto meus pais jantavam divinamente bem - então na 2a fiz questão de repetir. Lembro até hoje do hotelzinho que tinha um restaurante embaixo bárbaro, chamado Chapeau Rouge. Acabei de entrar no site e vi que ele foi todo reformado fazendo a linha moderninha, estou até meio em choque
http://www.chapeau-rouge.fr/fr/hotel.htm - conferi o menu e ele está lá imexível (thank God). Dijon é uma cidade com cunho histórico muito forte, mas sempre ouvi dizer que Beaune é uma teteia (e se come muito bem lá). Eu fiz, saindo de Dijon, a rota dos Grand Crus de Borgogne, algo que recomendo hiper ultra super: estradinha pequenininha, lindinha, com cidadezinhas igualmente lindinhas e pequenininhas. Não dormi em nenhum lugar, só visitei uma ou duas caves (sim, na Bourgogne até mesmo eu que detesto essa coisa "retrogosto de amêndoas torradas" fui a uma cave)
http://www.route-des-grands-crus-de-bourgogne.com/

Beijos!!

Raquel Santos
Raquel SantosPermalinkResponder

Fui pra Beaune em 2006 e fiquei num hotel BBB.
Hotel Belle Epoque-15,fouburg du bretonniere.
Comer,e beber bem!

http://www.hotel-belleepoque-beaune.com/

Katarine Faria

Silvia e Riq,
Eu e meu marido fomos para a Borgonha em setembro do ano passado e simplesmente adoramos! Ficamos 5 dias por lá e escolhemos duas bases, sempre levando em consideração a rota do vinho: a cidade de Beaune (se pronuncia com o "o" das palavras "corvo" e "avô", ou seja, "Bône") e Puligny Montrachet. Somos amantes do vinho francês e foi o máximo poder tomar vinhos preciosos a preços bem mais camaradas dos que encontramos aqui no Brasil.. Em Beaune, ficamos hospedados no maravilhoso Chateau de Challanges( http://www.chateaudechallanges.com ),um hotel do charme que fica a uns cinco minutos de carro do centro de Beaune e que gostamos tanto que resolvemos estender a nossa estadia por mais dois dias. Em Puligny Montrachet, ficamos na maravilhosa Maison de Olivier Leflaive ( http://www.olivier-leflaive.com ), que, por ser também produtor de vinho, oferece um atelier muito interessante, de um dia, com explicações sobre vinho e vinhedos, finalizando com um delicioso almoço acompanhado de uma super degustação de 12 vinhos da casa + jantar (à noite os vinhos não estão incluídos). Nossa, foi maravilhoso!! A sorte é que íamos dormir uma noite lá, pois dá para ficar facilmente embriagado, com tanta degustação. Se você gostar de andar de bicicleta, vale a dica da rota do vinho. Alugamos duas bicicletas no hotel que estávamos e pegamos a super organizada e charmosa "Véloroute" (rota da bicicleta) que passa por dentro dos vinhedos.Visitamos 4 cidades, em apenas 8 km (só ida). É simplesmente lindo e você ainda pode parar para fazer um piquenique ou visitar alguns dos chateaux e vinhedos. Nós visitamos o Chateau de Meursault ( http://www.meursault.com/meursault/fr/index.htm ), onde fizemos degustação gratuita e saímos abarrotados de garrafas de vinhos para levar depois para o hotel (detalhe: de bicicleta!).
Se você quiser mais dicas, fica aqui o meu e-mail: katarinekeit@yahoo.com.br. Posso te dar detalhes de preços e endereços na internet. Prepare-se, pois é uma viagem inesquecível!

Ricardo Freire

Excelente, Katarine. Querendo dar mais dicas, não se avexe mrgreen

Katarine Faria

Ah, Silvia, também esqueci de dizer: nessa mesma viagem, também fomos depois para Champagne (ficamos 3 dias, hospedados em Reims e visitamos Epernay) e, antes, fomos para a Alsácia (onde ficamos 5 dias), nas cidades de Strasbourg, Ribeauvillé (linda e bucólica) e Colmar. Se quiser dicas desses lugares também, é só dizer. São lugares maravilhoso também!!!

Camila
CamilaPermalinkResponder

Oi Katarine,
Estou indo para Amsterdã e delá irei de trem até Paris. Gostaria de ir conhecendo pequenas cidades. Após a Bélgica pensei na região de Champagne e Alsacia. Vc poderia me mandar mais dicas? Obrigada!

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Ei k! Estou indo pra paris, depois de Londres. De lá vou prA Lyon de carro ,passando por toda a borgonhA! Quanto tempo de pAris beaune? De carro? QuAl cidade indispensável ate Lyon pra conhecer? Bjs! Ah!!! A viGem e na primeira quinzena outubro!

Maria Isabel
Maria IsabelPermalinkResponder

Vcs conhecem Bourg en Bresse?O que é melhor,conhecer Dijon ou Besançon?Pretendemos chegar em Besançon de trem e alugar um carro
para conhecer 2 ou 3 cidadezinhas e depois irmos até Avignon.Alguma outra sugestão mais ao sul?Obrigada.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Será que janeiro é uma época muito ruim para ir à Borgonha? Será que as vínicolas abrem??
Obrigada,
Juliana

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! O frio tem suas especificidades.

Leia:
http://www.viajenaviagem.com/2010/12/europa-no-inverno-impressoes-e-dicas-de-um-recem-chegado/

Sim, algumas vinícolas podem fechar no auge do inverno. Procure descobrir se as que você quer visitar estarão abertas.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Oi Juliana,

nós estivemos na Borgonha em janeiro desse ano. É frio. Mais frio que Paris (mas faz sol, o que é uma vantagem). A gente visitou o Imaginarium, em Nuits St. Georges, Beaune em um sábado, por causa da feira, e ainda pegamos a festa de São Vicente em Corgoloin. Se você não tem problemas com o frio, vale a pena (eu só não recomendo a festa de S. Vicente, que foi onde mais passamos frio, porque é tudo ao ar livre.

Link pra festa de São Vicente: http://www.st-vincent-tournante.fr/

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Muito obrigada, vou ler com calma.
bjs

EduLuz
EduLuzPermalinkResponder

Olá, turma e Bóia. Estou pesquisando sobre as regiões da Borgonha e da Champanhe.
Iremos pra lá em novembro. Chegaremos em Paris e pegamos o carro pra ficar 5 noites na Borgonha (3 em Beaune e 2 em Saulieu) e 2 em Reims. além de outras 4 na cidade homônima.
O que eu quero? Que, por favor, atualizem as informações e nos passem dicas tanto nos lugares, como nos trajetos. Já programei uma tarde em Troyes e uma em Chablis.
Grato a todos.

Luisa
LuisaPermalinkResponder

Oi Edu,
Vc jà sabe que estive na Bourgogne no final de abril/11 e jà coloquei algumas coisas sobre a regiao là no meu blog.
Pertinho de Saulieu nao deixe de visitar a Abadia de Fontenay, o lugar è lindo!
Em Beaune tem uma Moutarderie historica que abre para visitas (La Moutarderie Fallot). Particularmente nao gostei do passeio: è um tour guiado todo em frances, mas eles dao uns fones de ouvido com explicaçoes em ingles. Depois de toda a teoria sobre como mostardas sao produzidas, vc entra numa sala com os ingredientes para fazer sua mostarda. Se vc for com crianças pode ser interessante, pois elas se divertiam com as misturas, mas eu nao achei muita graça em ficar vendo os filhos dos outros brincarem enquanto esperava a degustaçao do final do tour. Na minha opiniao, sò vale a pena se vc for um apaixonado por mostarda ou tiver crianças ou nao tiver mais nada pra fazer. Caso vc se interesse, reserve com antecedencia, pois na hora nao tinha mais lugar disponivel (quando eu fui, reservei com 2 dias de antecedencia).
E nao deixe de experimentar o prato tipico da regiao: escargot de Bourgogne. Sao maravilhosos!

EduLuz
EduLuzPermalinkResponder

Luisa, obrigado pelas indicações ( tanto aqui como lá no Arquivo).
Vou passar este tour da mostarda, mas dá pra encarar a lojinha, já que vamos ficar em Beaune.
Pode deixar que a Abadia de Fontenay está no nosso roteiro.
Abs.

Ana Veloso
Ana VelosoPermalinkResponder

Edu, não deixe de visitar também o Chateau du Clos de Vougeot entre Dijon e Beaune. Gosto tbm da cave Patriarche para degustações no centro de Beaune, e claro o Hôtel Dieu! Um restaurante que gosto muito lá é o Auberge du Cheval Noir, a comida e os vinhos são ótimos. Eu moro em Dijon, se precisar de mais dicas é só perguntar. Vc não pretende vir aqui?

Dani
DaniPermalinkResponder

Olá Ana, estarei indo para Dijon em fevereiro e estou apovarada com o frio. Estarei passando 4 noites por lá e depois seguirei para Luxemburgo e Brugges, depois partiremo para 7 noites em Paris.
Queria algumas dicas da região da Borgonha tendo Dijon como base e sua opinião sobre este roteiro.
Agradeço a ajuda.

Isabel Madeira

Oi Ana, você ainda mora em Dijon?
Faz frio no início de maio na Borgonha? Vou ficar 3 noites em Dijon e 4 em Beaune com 2 amigas.
Gostaria de dicas.
Beijinhos,
Isabel

marcia
marciaPermalinkResponder

Fizemos o trajeto na Borgonha ha uns 5 anos. Cruzamos de Genebra para a Franca e dormimos em uma cidade pequena chamada Vonnas em um hotel muito bom de um chef chamado Georges Blanc. Depois fomos a Cluny que e uma abadia muito interessante e dormimos em Vezelay em um hotel que era um castelo. No dia seguinte fomos a Beaune ficamos em um hotel na cidade antiga murada. Por ultimo fomos a Dijon que foi a cidade que menos gostamos e ficamos no Hotel Chapeau Rouge nada demais. A regiao e muito bonita vale a pena. Ha sempre alguma parada interessante geralmente em relacao a alguma abadia ou monumento religioso e em relacao a vinicultura. Aproveite

Lúcia
LúciaPermalinkResponder

Silvia,
Ano passado fiz um bate e volta na região da champagne, fui em Setembro, época excelente, eu estava em Paris peguei o trem de alta velocidade maravilhoso, que parou em Reims, aí fizemos um tour pela cathedral, pelo centro, lanchamos, e depois pegamos outro trem para Eperney, onde fica localizada a cave MOET & CHANDON, onde fizemos um tour guiado por toda a cave com direito a degustação no final, foi 22 euros, mas explicam todo o processo de fabricação do champagne como eu tinha tempo limitado fiz o bate e volta com o trem de alta velocidade e foi muito proveitoso, mas se tem tempo pra permanecer, recomendo ficar de 2 a 3 dias, e tem uma cidade chamada TROYER que vale muito a pena conhecer.

GRAÇA
GRAÇAPermalinkResponder

Olá pessoal! Alguma dica de roteiro gastronômico em LYON com aulas de curta duração para não-profissionais?
Obrigada

Cecilia
CeciliaPermalinkResponder

Graça, minha melhor amiga mora em Lyon e já fez os cursos rápidos desse atelier gastronômico, já citado pela Lina no Conexão Paris.
Fica a dia: http://www.atelierdeschefs.fr

Beaune, Côte d’Or « Impressões

[...] estava muito apaixonada pela região depois deste post e todos os comentários dos trips lá no Viaje na Viagem. Foram seis dias maravilhosos explorando a região e curtindo a [...]

Raisa
RaisaPermalinkResponder

Olá! Vendo vocês comentando sobre Dijon, tenho uma dúvida!
Em maio, farei uma viagem grande pela Europa e, de Paris, irei direto para Lucerna, na Suíça. Olhando os trechos de trem, vou ter que fazer escala em Dijon ou Lyon. Me recomendaram, portanto, dar uma passeadinha rápida para almoço em uma dessas cidades. Agora estou em dúvida entre qual! Alguém aí saberia me dizer? Dijon X Lyon para um rápido almoço. Quem ganha? rs.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Raisa! Dijon é menorzinha, Lyon é mais monumental. As duas se encaixam no projeto pit stop. Vamos colocar a pergunta no Perguntódromo para ver se tem gente que conhece as duas e pode dar uma opinião abalizada grin

Carla
CarlaPermalinkResponder

Eu não conheço Lyon, mas as melhores refeições da minha vida foram em Dijon. Eu ficaria por lá (não fosse um pit-stop, eu ainda pegaria um TER rapidinho a Nuits St. Georges e almoçaria no La Cabotte).

Raisa
RaisaPermalinkResponder

Carla, obrigada pela dica! Você se lembra do restaurante onde você teve essa refeição tão maravilhosa?? Fiquei interessada!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Em Dijon? Tem uma brasserie meio balada chamada L'Imprimerie, mas só abre a noite. E tem o restaurante Porte Guillaume, do Hotel du Nord http://www.hotel-nord.fr/restaurant-dijon-centre.html que abre o dia todo (e ainda tem uma maitre portuguesa). É perto da estação (deve dar uns dez minutos de caminhada, seguindo a trilha das corujinhas) e tem boquinha no guia michelin. (E lá comemos escargot, porque na Borgonha come-se escargot a três por quatro).

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Fazer pit-stop em Lyon indo para Luzern é muito fora de mão! A rota "normal" seria um trem para Basel e de lá outro rápido para Luzern. Indo via Lyon, vc precisa depois voltar para Genève, e depois ir até Luzern. Acho que não justifica o tempo extra.

Vera Araujo
Vera AraujoPermalinkResponder

Lyon sem dúvida é uma cidade lindíssima e o povo muito simpático.

Ana Veloso [Viajar na França]

Raisa, moro em Dijon e conheço bem Lyon. Diria que um pit stop em Dijon para um almoço seria mais recomendável: a cidade é menor, está mais no caminho, é mais autêntica, e linda! Se vc quiser um restaurante gastronômico bom, recomendo o Chapeau Rouge (meu preferido, cozinha moderna, 1 estrela) ou o Le Pré Aux Clercs (também 1 estrela, mas cozinha mais tradicioinal). Os dois ficam no centro histórico, é possível ir a pé saindo da estação de trem.

Raisa
RaisaPermalinkResponder

Obrigada, Ana! Gostei demais! Tirou minha dúvida!

Raisa
RaisaPermalinkResponder

Oba! Obrigada, Bóia!

Passando a Viagem

Acabei de colocar um post com um roteiro de 25 dias de carro pela França. Confiram parte da Borgonha.

http://www.passandoaviagem.blogspot.com/2012/01/roteiro-tour-de-france-25-dias-de-carro.html

Acho melhor sair de Dijon, se estiver indo para Lyon. Beaune é uma gracinha mesmo, mas para fazer a rota dos vinhos fica mais fácil. E Dijon também é linda - e com mais opções, só vá direto para centre ville. Também acho a culinária de Dijon mais interessante do que a de Lyon, mesmo que esta última seja mais tradicional, com seus bouchons, para quem não está acostumado pode ser um pouco demais.
bjs,
PAV

José F C Vieira

Raisa, ficamos três noites em Beaune, em 2.007, num hotel encantdor, chamado Hotel Grillon. De lá fomos um dia a Dijon, e almoçamos num restaurante chamado La Dame d'Aquitaine; não saberia dar a direção dele, mas é central e acho que vai ser fácil encontrar. A comida é, sem pretensões, divina. Fica numa espécie de cave, subsolo de um edifício muito antigo. Ande em volta, e vai achar uma igreja com um carrilhão fantástico. Modestamente, é a minha contribuição. Boa viagem!

chris
chrisPermalinkResponder

Olá amigos, tenho treze dias livres na França no mês de maio. Gostaria de percorrer as regiões de Champagne, Alsácia e Borgonha.Todos os prazeres da boa mesa me interessam, bem como a história e cultura dessa regiões. Sei que é pouco tempo para tantas atrações, por isso recorro aos mais experientes para preencher esses dias livres. Desde já agradeço a ajuda.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cris! Junte as dicas que você achar na caixa de comentários deste post mesmo com este post:

http://www.viajenaviagem.com/2009/10/o-viajao-da-lu-baviera-alsacia-rota-romantica-e-berlim-com-uma-passadinha-antes-no-douro/

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Boa tarde!
Ficaremos 3 dias em Colmar e 2 dias em Beaune em outubro/2012, estamos receosos de dirigir após as degustações, vocês saberiam nos indicar agências de Wine Tours nestas cidades?
Desde já agradeço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernando! Não temos essa informação. Vamos pôr a pergunta no Perguntódromo e ver quem pode indicar; as respostas aparecerão aqui. Mas normalmente isso é bastante fácil de conseguir ao chegar, ou simplesmente contactando o seu hotel antes de viajar.

Christine Barbosa

Bom dia Fernando, estive na Borgonha por 4 dias em maio/2011, para planejar minha viagem tive uma contribuição valiosa da Carol uma brasileira que mora em Beaune e tem a agência Vida Boa Viagens especializada em Enoturismo. Não fechei pacote com eles porque queria liberdade para rodar a Cote d'nuits e Cote Beaune, mas me pareceram muito sérios e organizados, além de me dar excelentes dicas. Na borgonha chegamos de TGV a Dijon, alugamos carro na AVIS e apesar de ter esquecido de reservar GPS (medo) deu tudo certo, é muito fácil andar na Côte Beaune e Cote Nuit, não tem erro. Almoçamos no Pierre Boureé excelente comida e muito bom atendimento, um dos melhores custo-benefício da viagem. Passamos em Clo de Vougeot parada obrigatória onde tudo começou e fomos ao Chateau de Gilly. Hotel super agradável, atendimento super atencioso, quartos enormes, ambientes comuns sofisticados, as roseiras mais lindas que já vi. A noite jantamos no suntuoso restaurante do hotel e fizemos a degustação da região com o excelente sommelier. No dia seguinte fizemos o wine tour oferecido pelo hotel com a Stephanie, meu marido adorou, tivemos uma excelente aula sobre a região, esclarecemos todas as dúvidas e conhecemos uma vinícola em Gevrey Chambertin onde compramos 4 grand crus e uma pequena familiar em Vosne Romanee, que por sinal para nosso gosto foi a melhor, preços excelentes e vinho muito bom, compramos 3 grand crus e 2 premier cru da vinícola em frente ao Romanee Conti. Não deixe de levar o creme de cassis do Chateau, um luxo! Em seguida pegamos o carro e fomos almoçar em Pommard vinícola já na Côte Beaune. De lá fomos a Pulign Montrachet terra do branco mais famoso do mundo (e caro!)e nos hospedamos no hotel La Chouette centrinho da pequena e charmosa cidade, bem familiar e a dona um encanto. A noite a reserva era para o Lameloise, o 3 estrelas Michelin da região. Seguimos pra Beaune no dia seguinte, passamos em Mersault uma das caves mais bacanas onde degustamos e compramos mais vinhos. Ficamos no Le Cep muito bem localizado para explorar Beaune a pé. Lá come-se muito bem mas a reserva com antecedência é obrigatória, indico o Caveau des Arches, Ptit Paradis, Ma Cuisine, Le Benaton (1 estrela), Jardin des Remparts, Le Charlemagne (1 estrela) comida francesa/japonesa moderna (4km de Beaune). Fomos ao Hospices muito lindo e compramos vinhos mas achamos Beaune mais caro para compras do que imaginavamos, nas vinícolas vale mais a pena para os grand crus. No domingo a feira foi o ponto alto da viagem, muito bacana. Que qualidade dos hortifruti! Que açougue! Que flores!!! aiai Saí de lá com uma Le Creuset enorme na mala...hahaha A dica que recebi e achei muito apropriada é que na maioria das vinícolas as degustações são gratuitas mas os franceses fazem isso para vender seus vinhos, se você não comprar alguma coisa eles vão fechar a cara pra você! Se quiser só experimentar existem várias degustações pagas em Beaune, nos recomendaram a Sensation Vin que faz uma ótima apresentação em francês mas não fizemos, após esses 3 dias dias intensos de pinot noir no final já queríamos saber de uma bier de pression smile Bon Voyage!

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Christine,
eu e minha esposa agradecemos demais sua gentileza de nos fornecer estas informações. Obrigado mesmo por sua atenção! E parabéns, pois de tão boa a resposta virou post!!!

zenon marques tenorio

Olá Fernando, No mês de julho fiquei com minha familia em Strasbourg e Colmar, cidades maravilhosas. No hotel que ficar você terá essa informação. A região é muito procurada por esse tipo de turismo. Dica de vinho: "Dopff Au Moulin" Riesling Grand Cru Schoenenbourg,maravilhoso a 10/12 euros nos mercados. Ab. Zenon

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Zenon, valeu mesmo!!! Obrigado pela informação, ficamos mais tranquilos. Estamos ansiosos por provar o vinho sugerido por você. Dica anotada! Abraço!

Regina
ReginaPermalinkResponder

Alguém sabe me dizer se é fácil estacionar em Lyon e também me dar dicas sobre Hostel?
Obrigada
Um abraço
Regina

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Regina! A Europa inteirinha é complicada para estacionar.

Consulte sobre hostels no Hostelworld: http://www.hostelworld.com .

Fatima
FatimaPermalinkResponder

Eu e meu marido vamos para Dijon em maio. Ficaremos por lá 3 dias, sendo que no segundo dia pretendemos fazer um passeio até Beaune. Pensamos em fazer esta viagem de trem e gostaria de saber se na cidade de Beaune tem a opção de transporte para visitarmos alguns vinhedos próximos. Sabemos que seria melhor optarmos pelo carro, mas não será possível, por isso peço ajuda de vocês para que possamos aproveirtar o passeio.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fatima! Em Dijon você achará agências que fazem tours. O seu hotel poderá indicar. Um exemplo:
http://www.beaune-tourism.com/wine-tourism-France/commented-tours-vineyards/burgundy-tours-detail.asp?id=ASCBOU0210000279

Mariana Benassi

Olá! Sou nova por aqui!
Vou trabalhar na Inglaterra (Cambridge) de agosto a dezembro desse ano e eu e meu marido vamos pra lá um pouco antes (21 de julho) pra passear pela França antes de começar o batidão lá em Cambridge.
Teremos 9 dias pra passear e estava querendo ficar 3 dias em Paris, partir pra Borgonha, ficar 2 dias em Beaune e depois ire para os Alpes. Vamos ter que passar em Grenoble pra visitar um amigo, entao de lá pensei em irmos pra Chamonix. Entre Grenoble e Chamonix creio que dará uns 2 ou 3 dias. Vocês acham que é muito insano fazer tudo isso? É melhor fazer tudo isso de carro ou trem?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! Sim, achamos um pouco frenético demais. Caso você faça, pode fazer de trem. Seu amigo em Grenoble terá as melhores indicações, não despreze essa ajuda insider.

Fabiola Cavassin

Gostaria de saber se as adegas da Rota Gran Crus (RN74) abrem aos domingos...
Alguém sabe?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fabíola! Selecione as caves que você quer visitar e localize as informações de visitas nos sites de cada uma.

Alessa
AlessaPermalinkResponder

Christine! Obrigada pelas dicas! Estamos indo pra lá no fim de semana. Vc se lembra dos nomes das vinículas que vc visitou? Ou apenas algumas que vale a pena? São tantas que não sabemos como escolher... Em todas vc teve que fazerr reserva? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alessa! A Christine deu várias dicas logo acima. Veja aqui: http://www.viajenaviagem.com/2010/01/bourgogne-pra-silvia-r/comment-page-1#comment-233894

Alessa
AlessaPermalinkResponder

Olá Bóia! im, eu li as dicas de todos. Mas ela não dá os nomes das vinículas. Diz o que comprou mas não o nome, que é o que estou pedindo.
Obrigada

Sílvia Soares

Por favor, gostaria de umas dicas sobre como ir de Annecy até Valloire. Estarei por lá em Julho/2015 e já estou programando a viagem. Vi, pela internet, que é possível ir de trem até St Michel Valloire. Onde posso comprar os bilhetes? É melhor comprar antecipado ou no dia da viagem? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sílvia! Dá cerca de duas horas de viagem nos horários mais rápidos, que envolvem TGV até Chambéry. Compre em http://www.voyages-sncf.com a partir de 60 dias de antecedência.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar