Golpes contra turistas na Europa: Duc, Maria Lina e Dri alertam

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Paris: Basílica do Sacré-Coeur

É fato que o Brasil é um lugar infinitamente mais inseguro que a Europa. Mas por incrível que pareça, um turista brasileiro talvez corra mais riscos lá do que aqui.

Ocorre que o problema no Brasil é a violência -- que aprendemos a evitar não andando por lugares ermos ou pouco vigiados. Batedor de carteira, por aqui, é profissão em extinção; seu campo de ação parece limitado a festas com aglomeração (como todas aquelas da Bahia).

Na Europa a violência é mínima. Mas a arte de aproveitar-se das distrações dos forasteiros é desenvolvidíssima. Enquanto a gente está lá, embasbacado com alguma vista ou tentando entender o metrô, algum artista surrupia a nossa carteira ou mete a mão na nossa bolsa sem que percebamos. Deixar mala ou bolsa aparecendo em carro estacionado, então, é fatal.

Mais chatos (por humilhantes) são os golpes perpetrados em dupla ou trio: enquanto um puxa papo ou chama a atenção para uma coisa qualquer, o outro passa a mão no que estiver desguarnecido.

Recentemente, vários blogueiros que moram (e um que morou) na Europa trouxeram o tema à tona.

O Dani Duc, que tem o excelente DucAmsterdam.net (indispensável para viajar a Amsterdã e à Holanda), contou uma série de perrengues que passou em diversas cidades européias. Seus leitores contribuíram com suas próprias histórias nos comentários.

A Maria Lina, do queridíssimo Conexão Paris, repercutiu uma denúncia de leitores sobre golpes e intimidações nas escadarias de Sacré-Coeur.

Dentro do assunto, o PêEsse lembrou um post do ano retrasado em que a hilária -- e ao mesmo tempo seriíssima -- Dri Setti, do Achados, faz um verdadeiro inventário das várias maneiras de baterem a sua carteira na Espanha (e como escapar de ser uma vítima).

De novo: não é que a Europa seja perigosa. Ela só não é tão segura quanto a gente imagina -- e os riscos são diferentes daqueles nos quais já estamos escolados. Ter consciência disso já nos torna menos vulneráveis grin

E você? Já passou por algum perrengue do gênero? Conte na caixa de comentários!

Leia também:

184 comentários

jair
jairPermalinkResponder

Acabo de chegar da Europa. fiquei impressionado com numero de batedores de carteiras a espreita de turistas. Muito cuidado nas filas de compras de bilhetes de metro em roma, especialmente na estação em frente do Coliseu. Outro lugar bem perigoso é o entorno d igreja de sacre cer em Paris, nas ruazinhas de lojas de tecidos são muitos os caras fingindo estar no telefone, prontos para atacar, fique atento.

Jayme
JaymePermalinkResponder

Em Lisboa em frente ao Pastel de Belém. Quando estava embarcando no ônibus. Um menina magrinha de uns 15 anos entrou atrás de mim na fila e me empurrou. Desconfiei ms não acreditei. Abriu minh bolsa e pegou minha carteira. No sei se foi bom ou ruim não ter percebido e ter reagido. Como funciona a lei neste caso na Europa. No caso
de reagir a um batedor de carteira.?

Marcus
MarcusPermalinkResponder

Prezados e prezadas,
Saída da estação Atocha, em Madri, três garotas que se fazem de perdidas com mapas na mão ! São especialistas em abrir mochilas e tirar o dinheiro! Ainda que a polícia tenha sido rápida é muito difícil reaver seus bens quando se trata apenas de dinheiro! Atenção redobrada, cara feia e mochilas e bolsas bem vigiadas na parte da frente do corpo é uma boa estratégia! Sorte em 2014!

Thais
ThaisPermalinkResponder

Esses dias escrevi no meu blog exatamente sobre isso. Esses roubos estao crescendo a cada dia que passa.
O post sobre os pickpockets esta aqui, caso tenham interesse:
http://thaisemlondres.blogspot.co.uk/2014/02/pickpockets-ou-batedores-de-carteiras.html

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Atenção total em todos lugares na europa, as vezes sofremos sim agreçoes fisicas, eu jà fui roubada aqui, e falo é impressionante como sao, ràpidos. Em Paris é uma catàstrofe, cuidado não é porque vc vem a Europa està seguro, não, não aqui tem roubos e muitos e infelizmente a policia nao consegue acabar com isso, e a maioria são menores e dai jà viu a lei é igual no Brasil, prendem, chamam os pais mas soltam. Atenção para nao tornar sua viajem em um momento de estress e tristeza.Se forem roubado eu aconselho a ir a Policia mais proxima afinal é um roubo e deve ser denunciado.

Valéria
ValériaPermalinkResponder

Tive minha carteira furtada em Milão enquanto comprava um sorvete. Muitos euros se foram...

nilson
nilsonPermalinkResponder

em roma, caminhávamos, saindo praça do povo, já distantes uns quinhentos metros. um carro se aproxima da calçada onde estávamos e nos para. o motorista pergunta: "onde é a praça do povo?". falamos em inglês que era logo ali e tal. o motorista, já emenda uma conversa. “vocês são brasileiros?” concordamos, ele foi falando, “sou diretor de marketing da ferrari, vivo na fórmula 1, conheço senna, piquet, sou suiço e estevi em um evento da ferrari em roma, e... olha, tenho aqui um brinde que sobrou, de ontem, só para pilotos!!! mas ou dar para vcs”. era uma caixa bonita, com relógio grande, bonito, caneta bonita, algo com aparência ótima, parecendo de alta qualidade. até aí achei estranho, mas estava aceitando o presente e tal, mas ele não me entregava, só falava e falava e antes de entregar ele disse que precisa voltar para suiça e os postos de gasolina de roma não aceitavam o cartão de crédito dele e que ele precisava de uma ajuda, qualquer coisa para encher o tanque do carro. hehehehehehe, nesta hora, imediatamente, percebemos o golpe! provavelmente eram imitações baratas que custavam 10 euros e ele estava tentando pegar algumas centenas de euros em troca… como dizem os italianos, uma trufa! é assim que chamam estes golpes por lá… cuidado com vantagens, mulheres jovens, bonitas e chorando, gente bem vestida e com histórias boas demais para serem verdades…

Léa Corrêa
Léa CorrêaPermalinkResponder

Vi muito dessas coisas em Milão. No grupo vimos batedor de carteira em grupo de 3, um distrai, outro tira e outro pega, não podem imaginar a agilidade deles. Também na parada do trem várias pessoas, turistas ou não, agarrando ou colocando bagagens em baixo do banco, pois a história é que ladrões aproveitam uma janela ou porta não fechada entra correndo no trem e pega o que estiver em cima do bando ou algo fácil que esteja no bagageiro.
Fiquei decepcionada e não tenho nenhuma vontade de voltar lá.
Em outras cidades foi só não "marcar bobeira" e não vimos e nem aconteceu nada.

Jack Daniels
Jack DanielsPermalinkResponder

Convenhamos, a atividade de golpistas com o manjado jogos de tampinhas nas imediações da Sacré Coeur é tão escancarada, que é dificil não acreditar que haja algum tipo de conivência com a policia.

Jane
JanePermalinkResponder

Minha mala foi furtada dentro do trem quando ele parou no primeiro ponto de Napoles. Sensação ruim, ficar sem roupas..além da violência que qq furto/toubo representa.

Ana
AnaPermalinkResponder

Tive minha carteira furtada dentro do trem que ia de Praga para Berlim, enquanto um me ajudava a colocar a mala no bagageiro o outro abria a bolsa e retirava a carteira. Por sorte levaram apenas 50 euros.
Em outro viagem levaram a carteira da minha mae dentro do metro em Sao Petersburgo, iniciaram um tumulto na entrada do vagao, e com isso tiraram a carteira. Isso foi em 2011.
Ja vi relatos posteriores de ocorrido semelhante em Paris! Os golpes estão sendo copiados europa afora. Quanto a Napolis e Roma estações de trem cheias de batedores de carteira.

Amanda Coelho
Amanda CoelhoPermalinkResponder

Nunca passei por situações assim, graças a Deus, mas já tive a oportunidade de presenciar algumas. Minha viagem mais recente foi para Lisboa e pude ver muitos batedores de carteira, ou "carteiristas" como são chamados em Portugal, em ação, sempre em duplas ou trios. Na praça Luís de Camões que é ponto de encontro para Free walking tours há vários à espera de um descuido dos turistas. Os guias turísticos avisam sempre que podem (muitas vezes até são ameaçados por eles) mas é sempre bom ter consciência disso quando formos à uma cidade que não conhecemos bem. Bolsas e mochilas SEMPRE à frente do corpo em locais movimentados! Fora isso, é só curtir!

Márcia Jacobina

A primeira vez q subi na Torre Eiffel, com elevador cheio, no primeiro andar, meu marido desceu c a mochila totalmente aberta.Sorte q não tinha nada de mais, só agua e uma blusa, o gatuno deve ter ficado bem decepcionado.

Luciana Bedim
Luciana BedimPermalinkResponder

Meninas com descendência romena ou outra com características parecidas furtam bolsas no metro de Roma . MUITO CUIDADO!!!

Liliana
LilianaPermalinkResponder

A única vez que vi alguém pegando a carteira de outro alguém foi saindo de uma apresentação de ópera em Verona. A rapidez foi de filme.

IARA
IARAPermalinkResponder

Na praça de São Pedro há várias mulheres fingindo serem velhas e mendigas. Sentadas, com xales cobrindo a cabeça e portando bengalas. Só cuidando quem está distraído para avisar os comparsas nos furtos.

Anamaria
AnamariaPermalinkResponder

Olá, a gente tem sempre a certeza que batedores de carteira são homens!!! Ledo engano, estava na Zara em Florença, olhando uma blusas. A bolsa pequena colocada de atravessado no corpo e pequena. É sempre cercada de mulheres. Quando fui pagar , cadê a minha carteira? Fui roubada. Levantaram a tampa da bolsa e tiraram a carteira de lá e eu não senti. São muito bons no que fazem. Voltei no supermercado para ver se tinha esquecido lá e nada. E quando voltei na zara a caixa perguntou meu nome é quando disse ela veio com uma sacola aonde tinham seis carteiras e a minha estava lá. Sem o dinheiro mas graças a Deus com todos documentos e cartões. Foi uma sensação horrível. Num país estranho e sem os documentos e cartões. Obrigada.

Robson Pintor
Robson PintorPermalinkResponder

Em 29 de Dezembro de 2016 no Hotel Ibis Sacré-Couer ao retornar do jogo de basquete da seleção francesa X seleção estrangeira, vi que furtaram minha case com meu equipamento profissional de fotografia, e a gerente do hotel Cinderela sequer queria me atender.

FLAVIA
FLAVIAPermalinkResponder

Sim. Tive minha mochila furtada no metro de Londres, um rapaz me distraiu e outro pegou a bolsa. Uma dupla de albaneses.

Adriano Diniz
Adriano DinizPermalinkResponder

Em uma parada na estrada furaram o pneu do carro , qdo encostei no calibrador do nada apareceu um maldito que nos distraiu eqto um comparsa pegou a bolsa da minha esposa com passaportes e cartao de credito.

Jurandyr Silvestre

Foi roubado meu celular em Estocolmo, em alguns segundos em que deixei o deixei sobre a mesa de um café para buscar a bandeja e minha compra.Certamente alguém que planeja e sai em busca de distraídos confiantes.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Vi esse post e não consegui não comentar...
Aconteceu comigo uma situação chatíssima... não posso chamar de roubo nem posso classificar nos "incidentes" dos posts acima...
Eu estava no interior da Turquia, num lugar extremamente especial, q é onde dizem q Maria foi morar após a crucificação de Jesus. Fica numa cidadezinha chamada Selçuk, perto da belíssima Éfesus. É uma casa pequena com uma entradinha apertada. Construíram um altar onde tem uma imagem, e os peregrinos se arrumam em filas para fazer sua oração na frente do altar - mas é mesmo um sinal da cruz, tem q ser rapidinho pq a fila e gigante. Logo embaixo, há uma fonte de água que dizem ser santificada.
Estava um dia super quente, muita gente, lugar lotado, todo aquele terror turístico. Entrei na fila e tô lá na maior contemplação, enfim chegou meu momento em frente ao altar, minha Mossa Senhora obrigada por.... aí ouvi uma voz em português "Vai agora!!! Pegaaaaa!" Na MINHA VEZ uma sem alma de uma senhora portuguesa queria me ROUBAR UMA GARRAFINHA DE ÁGUA VAZIA!!! Sim, a fdp não queria gastar 2 euros pra comprar uma garrafa de água, esvaziar e pegar sua água benta. Quis me roubar e escolheu a pior hora pra isso...

Depois os brasileiros é q são os "meliantes".... ?

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Em Madrid garotas pedem para você assinar um abaixo assinado e enquanto você assina a outra garota te furta. Nunca assine nada nem se distraia das suas coisas. Na Torre Eifell achei um absurdo. As pessoas ficam agarrando a gente pelo braço para colocar uma fitinha até te machucar. Eu achei que estava no Pelourinho em Salvador.

Marcelo Miranda

Em Marselhe na feirinha de artesanato onde ficam os barcos no centrinho, após comprar uma peça e pagar com uma nota de 100 recebi o troco de 60 euros no dia seguinte em Gênova fui pagar a entrada do aquário e a mulher da bilheteria começou a gritar e gesticular que a nota era falsa, para evitar a confusão e a policia paguei com outra nota e fiquei no prejuízo.

Vinicius
ViniciusPermalinkResponder

Ouço inúmeros relatos de golpes na França, Itália, Espanha, Portugal e leste europeu. Não só aqui, mas em outros blogs de viagem.
Sei que batedor de carteira e malandro tem em todo lugar, mas e em outros países da Europa, como Reino Unido, Bélgica, Holanda, etc, não tem tanto esse tipo de golpe???
Dá pra ficar um pouquinho menos (mas sempre atento, claro) preocupado com esse tipo de problema fora desses principais países (Port/Esp/Fra/Itália)???
O que vocês me dizem?

Roberto Corrêa Gomes

Em trens fico sempre próximos às malas em prendo elas cabo codificado, o mesmo usado para prender motos e bicicletas. E nunca durmo na viagem.

Elaine Fressati

Depois de dez anos viajando a trabalho pela Europa, até me surpreendo de ter "caído" só uma vez. Foi na estaco Roma Termini enquanto eu arrastava duas malas pesadas sozinha e um imigrante me ofereceu ajuda pra entrar no trem. Antes que eu pudesse responder, ele pegou uma das malas onde eu pendurei minha bolsa e se embolou no meio dos outros passageiros me deixando pra traz no meu vagão. Quando aos berros eu consegui alcançá-lo ele me deu a mala com todo mundo olhando, dai comecei a conferir se faltava algo. Ao me dar conta que faltava uma pequena carteira com uns trocados chamei o controlore, mas ele já tinha desaparecido. No fim happy end pois o mais importante estava em outro lugar, documentos e valores. O que me tocou foi a rapidez e apesar de ter ouvido falar desse tipo de emboscada não consegui evitar por estar sozinha.

Ezequiel Netto

Cheguei em Lisboa pela manhã e meu voo partia só à noite. Então resolvi fazer o free walking tour. Em algum momento levaram meu passaporte, cartão de crédito e carteira de motorista. Graças a Deus meu dinheiro estava em outro lugar. O consulado me deu novo passaporte em 30 min e segui viagem. É importante entender que problemas temos em todos os lugares e jamais devemos interromper uma prazerosa viagem por causa de um problema.

Alex Santos
Alex SantosPermalinkResponder

Todos os países da Europa tem os batedores de carteira principalmente Itália, Espanha, Portugal e Franca, mas se prestarmos atencao como fazemos aqui eles são principiantes. Eu estava chegando de metro com minha irmã em Madri e está pegando a escada rolante do metrô com minha irmã a minha frente e veio um cara querendo ficar entre eu e minha irmã, não deixei. Então ele ficou atras de mim, quando estava subindo a escada rolante olhei para trás e ele estava tentando abrir minha mochila, depois que olhei para ele fez cara de paisagens. Então uma dicace se não estiver com bagagem não parem nas escadas rolantes do metro ou de espaços entre vc e outra pessoa, fique de lado... Uma coisa chata é muito comum nas estações de metrô na Itália são pessoas querendo te "ajudar " a comprar o bilhete de trem ou metrô e quando seu troco, em moedas , sai eles pegam e te devolvem uma parte. Na Itália principalmente não aceitem ajuda de desconhecidos que oferendai informação, procure ponto de informação, Uma das coisas mais comum que tem em qualquer lugar turístico são restaurantes "pega turista", com comida cara é ruim... Procure informações em blog ou apps...

Manoel Antonio Rodrigues

Ia acontecendo exatamente isso comigo em Roma.

DANIELA MARTINS

EU já passei por essa situação tres vezes em uma unica viagem à Europa.... uma foi no metro de Madrid. Quando eu sai do aeroporto e fui para o centro, uma mulher tentou abrir a minha bolsa quando eu estava dentro do metro. Quando eu percebi eu puxei a bolsa e avisei o meu marido. Praticamente li o pensamente dele e nós dois começamos a gritar e apontar para ela, falando que ela era ladra e que eram para as pessoas tomarem cuidado com as suas bolsas e carterias, pq ela estava tentando nos roubar. Assim que o metro parou, ela saiu correndo.
A segunda vez foi em Napoles, quando eu estava voltando para o Navio, e um rapaz veio nos oferecer um tablet para vender. Faltava uma rua para atravessarmos e nós nos enfiamos no meio dos carros, para ele nao nos perturbar, como ele veio atras da gente, nós paramos e começamos a literalmente berrar com ele (mesmo em portugues e em espanhol, nao falamos italiano). Acho que ele ficou com medo do escandalo e tambem nos deixou. MAs tivemos que ser muito grossos com ele... depois ficamos sabendo que roubaram a camera fotografica de um japones por um rapaz que estava vendendo um tablet,,, lamentavel.
E o terceiro, mas nao ultimo. Estavamos em Segovia, quando eu vi um rapaz sozinho levando uma moça para um determinado ponto turistico para tirar uma foto dele. Elas estavam em duas e eram coreanas. Ele era peruano. Eu comentei com meu marido, que era estranho o que ele estava fazendo. Nisso vimos um segundo rapaz atras de uma muralha.. na ocasiao o meu marido, pediu para eu ir ajuda-la enquanto ele ficaria esperando para ver o que aconteceria. Nesse caso, foi o golpe da tinta. Ele jogou algo na blusa de uma delas, e estava fazendo com que ela tirasse a bolsa e a blusa para limpar. Como ela nao percebeu o que estava acontecendo, eu fui grossa com ele, falando para ele sair dali que eu ia ajuda-la. Ele tinha até klinex para limpar a blusa. Eu gritei falando para ele sair, e ele comecou a insistir, nisso meu marido tbm deu um grito e ele foi embora... o outro rapaz perto da muralha ja tinha desaparecido. Nao encontramos em nenhum momento nenhum policial.
Fica uma dica: antes de viajar para qualquer lugar, procure saber os problemas que tem na cidade... nós já estávamos espertos com todos esses golpes, pq pesquisamos antes na internet... e olha que foi de muita, mas muita ajuda.. tanto para mim e meu marido, bem como pudemos ajudar outros.
A minha prima que é espanhola ja havia nos avisado que eles tem certo medo de escandalo porque chama muita atenção e que eles armado no maximo com uma faca... então estávamos sempre atento.
Agora fica a pergunta: Se eu voltaria para lá??? Com certeza!!!

Thiago
ThiagoPermalinkResponder

Não , não pensamos que são sempre homens , na verdade é bem divulgado q maior parte dos picket pockets são meninas em geral do leste europeu , isso em toda Europa .

Mariana G.
Mariana G.PermalinkResponder

Na minha primeira vez na Europa, em 2012, tbm caí em um golpe... eu e minha mãe chegamos de taxi até a stazione centrale e, assim que o taxista abriu o porta malas, veio um homem com um carrinho e pegou as duas malas, sem perguntar nada, colocou no carrinho e saiu andando na nossa frente, nós duas ficamos sem saber o que fazer e fomos andando rápido atrás dele.. aí ele disse que nos levaria até a plataforma certa, foi falando tudo mto rápido e não nos dava tempo nem de pensar, mto menos de pegar nossas malas, enfim nos demos por vencidas e o homem realmente nos guiou até a plataforma e ainda levou as malas até dentro do trem, colocou no bagageiro e foi até bem educado, o problema é que na hora de pagar ele me pediu 25 euros, eu achei um absurdo e dei 15, ele pegou as notas da minha mão, veio pra mais perto de mim e falou bem grosso que queria 25.. me senti bem insegura pois não tinha mais ninguém por perto e acabei dando os 25 (quase chorei depois por perder o dinheiro). Em 2014 qdo voltei pra Itália vi, especialmente em Bologna, mtas pessoas oferecendo esse tipo de "ajuda" pela estação de trem, mas como fiquei bem mais esperta aprendi a olhar feio e falar um "não" bem sonoro em qquer tentativa de aproximação, seja de quem for.. esse ano estive em Roma e vi diversas vezes (na Piazza di Spagna e no Coliseu) pessoas oferecendo rosas como se fosse presente, em Paris seguraram meu namorado pelo braço na escadaria pra ir pra Sacre Coeur, já na Torre Eiffel vimos diversas moças pedindo assinaturas em abaixo assinados.. mas em todas as vezes já falávamos "não" bem alto e saíamos andando rápido.. depois desse primeiro caso, fiquei mto mais atenta e nunca mais tive qquer tipo de problema nas minhas viagens.. 25 euros que eu paguei pra aprender, infelizmente.

Eliane Pessotti

Fui roubada montarem noturno de Veneza para a Austria. Roubos muito comuns. Os ladroes entram na Itália e descem antes da fronteira.
Também minha filha foi roubada na escadaria de Sacre-Coeur em Paris
O metro de Praga é perigoso. Tiraram minha câmera da mochila que eu nem senti.
Minha outra filha foi roubada no metro de Paris. Outro perigo.

Zé Henrique
Zé HenriquePermalinkResponder

Cuidado em Milão, muitos batedores de carteira. Também em Barcelona, minha filha por pouco não foi roubada na fila de entrada para o Museu Picasso. Um grupo de ladrões, pessoas jovens, que entram na fila e abrem a bolsa e roubam carteiras de turistas distraídos. Um músico francês que toca Bossa Nova no local me informou que são brasileiros, e que estão lá todos os dias.

Licia Rocha
Licia RochaPermalinkResponder

Estive na Suíça, com meu marido, fazendo um tour na primeira quinzena de junho/17 e abriram minha mochila na estação de trem, ao chegar em Montreux, furtando um porta-documentos contendo nossos Swiss Travel Pass, reservas de assentos que havia comprado e roteiro de viagem. Felizmente, tinha cópias em meu e-mail e tive como re-imprimir os passes, o roteiro e os comprovantes de pagamento dos assentos e não tive nenhum prejuízo. Quando estávamos indo embora minha mochila, que transportava à minha frente, apareceu aberta novamente e não percebi como. Quando subia a escada da estação, a escada rolante estava em limpeza e um rapaz apareceu e me ajudou a subir minha mala. Não percebi nenhum movimento, mas foi o único momento que estive perto de algum estranho...

Madalena Nunes

Sim, principalmente quem utiliza metrô. Tenham muito cuidado ao entrar nos trens.

Claudia
ClaudiaPermalinkResponder

Uma cigana ofereceu um botão de rosa em Barcelona e me pediu umas moedas disse que era pra igreja dela. Quando percebi ela estava em cima da minha carteira então eu virei as costas e sai. Felizmente a rua estava movimentada e não sofri nenhuma agressão. Só o susto mesmo.

David
DavidPermalinkResponder

Esqueceram também de falar dos governos que acharcam os turistas, por exemplo no metrô de Paris, onde eles te multam por não saber comprar o bilhete... É tudo muito confuso, com funcionários que somem das cabines e não te ajudam. Aí quando você consegue comprar com a ajuda de alguém, não te explicam que só vale pra algumas áreas, e outras possuem outras tarifas, mas que o trem circula por estes lugares independente do valor que você pagou. Porém ao descer nas estações turísticas, principalmente da Torre Eiffel os ficais te aguardam com as maquinhas pra aplicação de multa.

Paulo Leandro Cavicchio

Sei que não é fácil estar em outro país, as difrenças de costumes e o fato de não estar interado com a língua facilitam esses golpes.
No caso específico dos batedores de carteiras, eu tenho uma dica bem simples para evitar isso.
Não leve carteira!! Use pochete interna ! É feio , as vezes passa carão na loja ao tentar tirar dinheiro dela mas ninguém tira dinheiro seu.

Beto
BetoPermalinkResponder

Sempre é bom levar grana e documentos naquelas bolsas pequenas que ficam presas na cintura, por baixo da calça. Feitas de tecido, são quase imperceptíveis, práticas e seguras. Quase levaram minha carteira dentro do trem no porto Pireus, em Atenas. Eu estava bastante atento, peguei o cara com a mão no bolso da minha bermuda. Foi por pouco. Atenção sempre.

Marcus Vinicius da Costa

Quando ia na linha 4 para Cité quando a porta abriu em St-Michel um grandalhão de barba meteu a mão no meu bolso para levar o celular. Eu golpeei a mão dele, apliquei uma joelhada e voei ele do vagão com um pisão. Mas a gente nem vê!

Miriam Furtado

Eu, minha irmã e minha mãe resolvemos vizitar Paris era pra ser a viagem dos sonhos porém quando estávamos chegando perto do portão de saída apareceu um homem se dizendo ser taxista e oferecendo o serviço; minha irmã que sabe falar um pouco inglês se empolgou por conseguir se comunicar em inglês e aceitou eu como não entendi o que eles estavam conversando concluí que se tratava de uma espécie de uber, quando chegamos percebi que não tinha o nome taxi acima do carro e tive certeza que era uber mas durante a viagem perguntei e minha irmã disse que era taxi, achei estranho, não tinha nada no carro que indicava que era taxi, nenhum adesivo nem taxímetro mas confieu na minha irmã; quando chegamos no hotel o homem cobrou mais que o dobro do valor normal, ou seja 135,00 euros, sendo que o preço médio gira em torno de 65,00 euros, depende da quantidade de malas, minha irmã reclamou que estava muito caro e ele disse que era o preço em Paris, minha irmã ficou em choque sem reação e acabou pagando por medo, mas resolveu tirar foto da placa do carro, quando ele percebeu colocou a última mala com estupidez no chão e ela caiu no chão. Assustadas conversamos com o atendente do hotel e ele friamente nos disse que não adiantaria chamar a polícia pq é corrupta tb. Este fato nos deixou bastante deprimidos e desinteressamos da cidade e ainda por cima no dia seguinte fomos rodeadas pelas trombadinhas mas depois do ocorrido ficamos espertas e conseguimos escapar delas. Paris nunca mais!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar