Izy, o novo trem low-cost entre Paris e Bruxelas (conheça também Ouigo e iDTGV)

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

trem low-cost bruxelas

A novidade foi trazida pelo sempre atento Neftalí (obrigado, mais uma vez!): a partir de 1º de abril, um novo trem low-cost chega para oferecer passagens baratas entre Paris e Bruxelas. O Izy, operado por uma subsidiária da Thalys (uma empresa trinacional, compartilhada pela SNCF francesa, a SNCB belga e a Bahn alemã), vai fazer a rota em 2h10 de viagem, com apenas quatro tarifas, entre €10 e €29 por trecho. Pelo Thalys, a viagem leva 1h30 e custa, na 2ª classe, entre €29 (tarifa promocional comprada com 60 a 90 dias de antecedência) e €99 (tarifa cheia) por trecho.

A Izy é mais uma cia. ferroviária que emula práticas das cias. aéreas low-cost para baratear as viagens em trilhos de alta velocidade; vem se juntar à pioneira iDTGV, criada em 2004, e a Ouigo, nos trilhos desde 2013. Todas as três trazem para os trilhos algumas das características do transporte aéreo -- como limitação de bagagem e embarque com maior antecedência.

Veja as características de cada um dos trens low-cost franceses:

    Izy

trem low-cost izy

Os trens a serviço da Izy são TGVs com nova configuração de assentos. Levam 40 minutos a mais do que os Thalys para ligar Paris a Bruxelas porque usam trilhos menos rápidos (e, portanto, mais baratos) entre Paris e Lille.

Tarifas
trem low-cost izy

De longe, é o experimento mais radical em trem low-cost até agora: quase uma Ryanair sobre trilhos.

A passagem mais barata, de €10, vem sem garantia de assento. Depois de 10 minutos de partida do trem, depois do sinal do capitão, é possível sentar-se em assentos que estiverem vagos, mas não é garantido. Como não há paradas intermediárias (ou seja, não descem passageiros ao longo da viagem) nem há vagão-bar, a possibilidade de passar as duas horas de pé é alta.

A segunda passagem mais em conta, de €15, dá direito a um assento retrátil, tipo os que existem junto às portas nos trens do metrô de Paris. Você abaixa o assento -- um quadradinho duro, sem design anatômico -- na hora de sentar.

Por €19, você viaja em poltronas convencionais. E por €29, em poltronas XL.

Bagagem e embarque

As tarifas do Izy (mesmo a mais baratinha) permite subir a bordo com uma mala M de 55 cm de altura (exatamente a que recomendamos), pesando até 32 kg (muito peso! viaje mais leve, ou você vai se arrepender!), + uma bolsa ou mochila de mão.

Qualquer volume além destes deve ser declarado no momento da compra da passagem, e custa €20. Na plataforma de embarque, malas suplementares não declaradas no momento da compra custarão €30 por volume.

Por causa da inspeção de bagagem, o embarque requer 30 minutos de antecedência. As portas do trem se fecham 10 minutos antes da partida.

Serviço de bordo

Não há vagão-bar nem carrinhos de venda a bordo. O próprio site recomenda que o passageiro se alimente na estação de embarque ou compre comida para levar a bordo.

Compra e bilhete
trem low-cost izy

Hoje (18 de março) dá para comprar passagem no Izy até 2 de junho, o que indica que a política da cia. seja oferecer sempre passagens para os próximos 90 dias. Os preços das categorias não variam; a pressa de comprar é para conseguir a disponibilidade das tarifas mais baixas. Os bilhetes não são reembolsáveis nem remarcáveis. Comprou, tá comprado, não se mexe mais nessa passagem.

Os bilhetes podem ser comprados nos sites da Izy, da SNCF e da SNCB. Pelo menos por enquanto, não estão à venda no site da Thalys, não.

Os bilhetes são 100% eletrônicos; podem ser impressos em casa ou armazenados no celular. A cia. não tem telefone de contato nem agências físicas. Todo relacionamento é feito via site.

Dá para ir de Izy de Paris a Bruges?

Você vai ter que continuar de Bruxelas a Bruges num trem InterCity da SNCB (B-Rail). Durante a semana, a passagem ida e volta custa €28,60 (só ida, €14,30). No fim de semana, a ida e volta sai €15,20 (só ida, €14,30). A passagem pode ser comprada no site da SNCB ou na estação, em Bruxelas. Os preços são fixos e não há reserva de assento, nem limitação de bagagem. As passagens internas na Bélgica valem para uma viagem na rota comprada em qualquer horário dentro do dia de validade do bilhete. Há pelo menos três trens diretos a cada hora; a viagem leva 1h.

Dá para ir de Izy de Paris a Amsterdã?

Você pode continuar a viagem de Bruxelas a Amsterdã num trem Thalys ou num InterCity.

Num Thalys o trecho na 2ª classe vai custar entre €34 e €87; a viagem leva 1h50. A tarifa promocional fica disponível entre 120 e 90 dias antes da data da viagem. A passagem é vendida com assento reservado num horário específico e só pode ser usada naquele trem; apenas as tarifas mais caras permitem alterações. Não há limite de bagagem.

Num Intercity o trecho na 2ª classe custa invariavelmente €44,60; a viagem leva 3h10. A passagem pode ser comprada com antecipação ou na hora, que o preço não muda. Não há reserva de assento; o bilhete vale para uma viagem de Intercity naquela rota dentro do dia de validade do bilhete. Há um Intercity por hora entre as duas capitais. Não há limite de bagagem.

O jeito mais fácil de comparar os preços de Thalys e Intercity para o dia da sua viagem é consultando o site internacional da SNCB, que vende os dois trens.

    iDTGV

trem low-cost idtgv

Primeiro trem low-cost francês, o iDTGV está mais para Vueling do que para Ryanair; representa uma maneira mais moderna de andar de trem. A SNCF usa a empresa como um laboratório de inovações que podem ser estendidas aos TGVs normais.

Entre os destinos oferecidos pelo iDTGV, os mais turísticos estão no Sul da França, como Avignon, Aix-en-Provence, Marselha e Nice. Bordeaux e Rennes (caminho para o Mont St.-Michel) também estão na malha. O serviço mais interessante é realizado no inverno -- o iDTGV Neige, que oferece continuação de viagem em ônibus a estações de esqui como Courchevel e Val d'Isère.

Tanto na primeira quanto na segunda classe, os iDTGV oferecem dois ambientes: iDZEN, onde o silêncio é obrigatório, e iDZAP, para os que gostam de conversar durante a viagem.

Tarifas

O que mais aproxima o iDTGV das low-costs aéreas é a maneira de lançar suas passagens no sistema. Duas vezes por ano, as vendas são liberadas -- é quando aparecem as desejadas tarifas de €19, as mais baratas da cia. Como apenas 10% dos assentos são vendidos a esse preço, quem aproveita são os assinantes da newsletter do iDTGV, que anuncia o início das vendas. Mas você pode assinar também: é só se cadastrar aqui.

O site da SNCF não traz os preços do iDTGV. É preciso consultar os dois sites para comparar os preços dos trechos num mesmo dia.

Bagagem e embarque

É possível embarcar com dois volumes sem pagar extra: uma mala M e uma bolsa de mão. Volumes extras custam €35 cada no momento da compra da passagem ou €45 na plataforma de embarque.

Como há inspeção de bagagem no embarque, é preciso estar na plataforma com 30 minutos de antecedência.

Serviço de bordo

Os iDTGVs têm um vagão-bar, o Le Café iDTGV. É possível encomendar o seu lanche online, com um pequeno desconto. Há também baristas (!) que percorrem os vagões vendendo snacks e bebidas.

Compra e bilhete

As passagens só podem ser compradas no site do iDTGV e devem ser impressas em casa ou carregadas no celular. Modificações custam €17 de multa + diferença tarifária. Tudo precisa ser feito pelo site ou pelo atendimento telefônico.

    Ouigo

trem low-cost ouigo

O Ouigo copia o aspecto mais cruel das low-costs aéreas: o embarque num aeroporto, perdão, uma estação secundária, longe da cidade. Ao optar pela economia do Ouigo saindo de Paris, você opta também pelo desconforto de ter que pegar um trem suburbano para embarcar no trem. O hub parisiense do Ouigo é Marne-La Vallée (a mesma estação que serve à Disneyland Paris), que está a 40 minutos da estação Châtelet-Les Halles pela linha A do trem suburbano RER.

Em trens coloridos (com aquele jeitão de jardim de infância para adultos que os franceses parecem amar), o Ouigo leva a Avignon, Aix-en-Provence, Marselha e Rennes (caminho para o Mont St.-Michel), entre outros destinos.

Tarifas

Os preços começam em €10, no lançamento das vendas de cada temporada (assine a newsletter para ficar por dentro).

Crianças até 11 anos (na data da viagem), acompanhadas de um passageiro adulto, pagam €5 em qualquer trajeto, a qualquer momento.

A reserva de assento é automática. Se você quiser que a sua poltrona tenha acesso a uma tomada, paga €2 a mais.

Bagagem e embarque

Como nos outros trens, você pode embarcar com uma mala M (até 50 cm de altura, excluindo a rodinha) e uma bolsa. Volumes extras custam €10 via site e €20 na plataforma de embarque.

Devido ao controle de bagagem, é preciso se apresentar para embarque na plataforma com 30 minutos de antecedência.

Serviço de bordo

Os trens Ouigo não têm vagão-bar nem carrinho para venda a bordo. Leve lanche de casa ou compre na estação antes de embarcar.

Compra e bilhete

A compra só pode ser feita no site do Ouigo. Os bilhetes são eletrônicos -- podem ser impressos em casa ou apresentados na tela do celular.

Modificação de bilhete custa €10 via site (ou €20 por telefone) + diferença tarifária, e pode ser feita até 4 horas antes do embarque.

Leia mais:

10 comentários

Sérgio Chaves

Olá!
Comprar uma passagem na SNCF desde o Brasil pode fazer mal à saúde, o ministério adverte. O site é confuso no que diz respeito a utilização de cartão de crédito, exige confirmação eletrônica de segurança, coisa que muito Brazuca's card não tem. Além disso, nunca se sabe se vai poder imprimir seu e-ticket ou depender de uma arriscada entrega além-mar, via correios. Resultado? Vamos deixar pra comprar o trecho Bruxelas-Bruges olho no olho.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sérgio! Leia sobre os sistemas de verificação:

http://www.viajenaviagem.com/2015/11/como-funcionam-verified-by-visa-mastercard-securecode-dicas

Todos os trens citados neste post têm ticket eletrônico. Está cada vez mais rara a situação em que é necessário solicitar entrega por correio. Normalmente isso se aplica a viagens internacionais com origem num país diferente do da cia. em que você está comprando.

As viagens internas na Bélgica em trens Intercity não variam de preço e podem ser compradas na hora sem nenhum prejuízo.

DF-JBosco
DF-JBoscoPermalinkResponder

Esta idéia do Izy é muito boa, principalmente para aqueles que conseguem fazer o seu planejamento com antecedência, o que é recomendável. Já fiz os trechos Paris-Bruges, Amsterdã-Bruxelas-Paris e Bruxelas Bruges sem problemas no tocante à compra de tickets pela WEB. Foi tudo tranquilo e seguro. Para tanto também lanço mão de uma recomendação do Bóia: faço a compra no idioma local com ajuda de amigos ou do próprio Google Tradutor. Assim consigo tarifas promocionais significativas que ajudam na diminuição dos meus custos.

Tali Reznik
Tali ReznikPermalinkResponder

Oi Bóia!

Estou comprando passagem entre Bruxelas e Amsterdã e verifiquei que as passagens do modo Youth são mais baratas! Preciso de algum documento específico para comprovar que sou Youth, ou o passaporte serve?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tali! O passaporte serve.

THIAGO PEREIRA

Bóia

Gostaria de saber quais as empresas de trem que permitem a compra da passagem antecipadamente com cartão de crédito brasileiro?
notei que algumas não permitem

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thiago! Se o seu cartão faz parte dos sistemas Verified by Visa ou MasterCard Secure Code, você deve conseguir comprar na grande maioria.

Guilherme Medeiros

A SNCF está operando também um serviço de ônibus para alguns trechos (OuiBus), que me parece ser se qualidade e pode ser conveniente. Em alguns casos a diferença de tempo entre o ônibus e o trem não é muito grande, mas o valor é BEM mais em conta. Fiz algumas pesquisas entre Paris e Tours (Vale do Loire): o trem leva duas horas, a um custo de ~20 Euros. O ônibus, 3 horas custando a partir de ~5 Euros. A diferença paga uma refeição básica. Assim você vai otimizando seu orçamento...

Andrei
AndreiPermalinkResponder

IZY: sobre a franquia de bagagem tenho algo a acrescentar. A mala tamanho M não passa no gabarito deles!!! Fiquei apavorado quando vi todo mundo na fila com aquelas malinhas de tripulação de avião, tipo aquelas que o pessoal usa pra "tentar" embarcar como bagagem de mão aqui no Brasil. Dito e feito: nossas malas M (de 55cm altura) foram barradas e tive que pagar na plataforma. Chorei e consegui pagar os €30 de apenas uma mala. Resumo da ópera: a economia não valeu a pena. Trem pior que o da thalys, mais lento e acabou saindo elas por elas!

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Boia, o iDTGV será extinto gradualmente no segundo semestre. Agora comprar bilhete online ficou comum, e a SNCF decidiu integrar as rotas e a frota do iDTGV na rede de TGVs normais, e passará a oferecer mais passagens promocionais com restrições de prazo, reembolso e bagagem nos TGVs convencionais. Não haverá impacto para quem já tem bilhete comprado, apenas os trens podem vir já repaginados como TGVs.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar