Atacama com estilo: Tierra Atacama

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A piscina que não deu tempo para aproveitar... snif

Minha ida ao Atacama não serviu apenas para ver com meus próprios óculos as paisagens singulares do deserto mais árido do planeta. Aproveitei o convite do hotel Tierra Atacama para conferir um tipo de hospedagem que nasceu na região e combina, numa mesma experiência, aventura e sofisticação.

Ferrugem, pedra, madeira, vidro: rústico com design

Não chega a ser "luxo", porque o luxo tradicional não caberia num lugar como o Atacama. A palavra central aqui é "rusticidade" -- cenografada com extremo bom-gosto, acolchoada com todos os confortos e mordomias, e envolta por uma aura eco de turismo sustentável.

Um dos ambientes do living

Quem inventou o estilo foi o hotel Explora, aberto em 98, que fez pela hospedagem em destinos de aventura a mesma revolução que, na década anterior, os Amanresorts tinham feito pela hospedagem em destinos exóticos. (Outros hotéis do gênero na região: Awasi, Cumbres (ex-Kunza) e Alto Atacama).

Meu bangalô

O Tierra Atacama é um dos mais novos no seu nicho. É da mesma família que opera a estação de esqui de Portillo, no alto dos Andes (bem na divisa de Chile e Argentina). Ao ser aberto, em 2008, o Tierra entrou tanto na Hot List da Condé Nast Traveler quanto na It List da Travel + Leisure.

A vista do solário do meu bangalô

Como os demais hotéis top da região, o Tierra Atacama fica fora do centrinho de San Pedro -- a 5 minutos de carro, ou pouco mais de quinze minutos de bicicleta (que são emprestadas grátis na recepção). O hotel aproveita as instalações de um antigo curral; a piscina, as áreas sociais e a ala de bangalôs da frente têm vista para o vulcão Licancabur.

De noite eles acendem uma fogueirita nesses nichos

Você chega, se instala e logo volta para fazer uma consulta com uma espécie de concierge de expedições. Em frente a um excelente mapa plotado numa das paredes do living, você discute os passeios possíveis durante a sua estada, levando em conta a aclimatação à altitude e a sua forma física.

Escolhendo os passeios

As diárias incluem dois passeios curtos ou um passeio longo por dia. Os grupos são pequenos -- você sai sempre de van -- e os guias são fluentes em várias línguas; muitos têm formação em geologia ou biologia. Tudo perfeitamente organizados e rico em informação.

Passeios da manhãDetalhe do quartoUm mergulho depois do passeio?

Refeições e bebidas -- vinhos Casillero del Diablo, cerveja, quantos piscos sauer você quiser -- também estão incluídas. O café da manhã é buffet, e há um menu compacto no almoço e no jantar, com três opções de entrada, prato principal e sobremesa (no almoço também há uma opção de sanduíche). Na minha estada, o ponto alto à mesa foi um pato com coulis de framboesa e muffin de milho que estava divino. (O ponto baixo foram conchiglioni aos quatro queijos que passaram do ponto no forno e vieram quase torrados.) O serviço é suuuuupersimpático, sem nenhuma afetação.

Pato, framboesa, muffin de milho, nham!

Locos e batatasCamarões do Equador empanados com cocoPeixe com legumes

São pagos à parte vinhos nobres, massagens e tratamentos no spa (mas o uso da sauna é livre).

A piscina térmica no spa

Nos pacotes a partir de três noites, as diárias para casal ficam um pouco abaixo de US$ 800. Vale tudo isso?

Outro ambiente do livingO restauranteDucha na piscina

Evidentemente é possível fazer o Atacama por muito menos. San Pedro é uma meca para mochileiros do mundo inteiro. A Sílvia Oliveira do Matraqueando recentemente fez um belo trabalho identificando alternativas confortáveis e abordáveis.

Pelo pacote completo, porém -- o estilão, o conforto, a gastronomia, a qualidade e a comodidade dos passeios -- o investimento me parece plenamente recompensado. Dá para gastar mais do que isso em alguns hotéis de praia no Brasil, só com café da manhã. E a experiência de visitar um dos lugares mais bonitos do planeta sem absolutamente nenhum risco de perrengue -- é um momento MasterCard, pípols.

Sol garantido: não tem preço

Fiquei três dias no Tierra Atacama; foi pouco. O ideal -- não importa a maneira que você viaje -- é ficar pelo menos cinco dias, para fazer todos os passeios imperdíveis (no meu caso, faltaram as lagoas altiplânicas e o Salar de Tara). Se você vai ficar no Tierra Atacama, sugiro programar uns dois dias apenas com passeios curtos, para poder curtir o hotel e o spa. Uma piscina bacana no deserto permite que você se vingue de todos aqueles dias chuvosos que você pegou na última ida à praia...

Hospedagem a convite do hotel Tierra Atacama

Leia mais:

71 comentários

Priscila (Inquietos)

Riq, sabe que um ex-guia do Explora me contou que eles (o Explora) não são muito queridos pela população local. Ele disse que teve uma tremenda crise de consciência ao chegar lá e abandonou o emprego. Foi viver com os nativos, aprender sobre sua cultura.
O guia disse que eles exploram e retornam pouco para a região. Enfim, é uma longa discussão que não tive oportunidade de aprofundar. Mas fica a polêmica...

Márcio Cabral de Moura

Priscila,

Eu estive no Explora da Ilha de Páscoa, e um taxista de lá, que era ex-empregado do hotel, elogiou bastante o comportamento do hotel. Mas isso, claro, é muito relativo.

É óbvio que para os donos de restaurantes, por exemplo, qualquer hotel all inclusive é terrível. Aliás, eu só vi descobrir qual moeda circulava na Ilha de Páscoa (são pessos, mesmo) já no último dia, quando eu fui comprar lembranças no mercado central, pois todo o resto, inclusive entrada de museu e táxi para a cidade à noite estavam incluídos na diária. E a entrada do show de dança típica, foi pago no hotel.

Mas eu acho que, no geral, esse tipo de hotel é benéfico para a região.

Andre Lot
Andre LotPermalinkResponder

Priscilla, minha opinião pessoal é que qualquer mudança, mesmo que positiva, sempre deixará alguns incomodados. Se o argumento de "nativos" fosse aplicado a uma tribo isolada no meio da Amazônia, eu até entenderia. No Chile, um país tão ou mais moderno que o Brasil, simplesmente não cola.

O fato ignorado por muita gente que reclama de hoteis de luxo, mesmo que bem construídos e tal, ignora que o tipo de turista que vai a esses hoteis não é o mochileiro que deixou de ficar em uma pousada local mambebe ou albergue para gastar US$ 800 em um hotel de luxo. Em outras palavras, quem viaja a esse tipo de hotel provavelmente não iria (o Riq seria exceção) para lá se não houvesse tais opções confortáveis.

Além disso, a menos que queiramos transformar os lugares em zoológicos humanos (referência ao BBB intencional), não tem como dizer que um visitante não vai ser impactado pelo lugar que visita, e que a população que passa a receber forasteiros vai permanecer imune. É um processo natural e absolutamente normal de interação humana.

Em geral, hoteis que vendem excursões fechadas ou serviços do gênero prosperam em lugares em que os locais não se organizaram para oferecer, antes, serviços organizados no nível que os visitantes desejam.

Dois exemplos brasileiros: em Bonito (MS), antes de chegar a expansão hoteleira houve uma boa organização dos tours, até porque a maioria está em áreas particulares. Nenhuma pousada ou hotel tem grupo próprio fechado por lá. Já em Barra Grande, mesmo todo mundo sabendo que o lugar iria bombar em alguns anos, o pessoal não se mexeu nesse sentido, por exemplo.

Sobre guias, não quero ser preconceituoso, mas um programa como esse aí (guia formado e especializado, com quem possa ter uma conversa científica sobre o assunto) me atrairia muito, enquanto alguém, não importa o qual "local" seja, que fique repetindo mecanicamente o que eu posso ler na Wikipedia seria entediante.

Por fim, lugares "high-end" podem acabar colocando no mapa o destino para públicos de orçamentos mais moderados que usarão serviços dos "locais" e vice-versa. Em Manaus, o caríssimo Aruaú Towers e outros hoteis de selva inicentivaram com o tempo hoteis na selva mais baratos e acessíveis. Já em Trancoso e Espelho, foi o movimento de Porto Seguro, associado ao turismo de massa (e põe massa nisso), com seus vôos frequentes e estradas asfaltadas, que possibilitou que esses lugares se tornassem descolados sem estarem isolados e inacessíveis aos pobres mortais.

Mariana De Felice

O Tierra Atacama quer convidar a todos os seguidores do blog do Ricardo a vivenciar a experiência do Hotel & Spa! Aqueles que efetuarem reservas antes de 10 de Abril podem viajar com um desconto de 15% em Abril, Maio ou Junho, sujeito à disponibilidade (restrições são aplicadas). Entrem em contato para mais informações.
reservas@tierraatacama.com www.tierraatacama.com +56 2 263 0606

Ricardo Freire

Uau! Muito bacana!

(Pessoal, eu não falei que esse é o momento de aproveitar o Chile...)

mrgreen

Márcio Cabral de Moura

Espero que apareça uma promoção dessas no próximo ano, pois 2011 vai ser dedicado ao Chile. Pretendo ir ao Atacama e a Torres del Paine, além de Vina del Mar e Valparaíso.

Inicialmente eu pretendia ficar no Explora do Atacama, talvez até fazendo a travessia da Bolívia ao Chile, mas, com este post já surgem novas opções.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Nossa, para quem quer viajar nos próximos meses esse é o momento. Eu já pensava em ir para o Atacama, mas depois dos posts do Riq eu tenho certeza de que um dia irei lá.

Majô
MajôPermalinkResponder

Riq, lindão esse hotel !! E que vistão.

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

Eu também sempre tive vontade de ir para o deserto do Atacama,depois que Riq foi, a vontade só aumentou!

Arthur | Agora Vai

Riq, esse hotel fica ao lado de um riacho e perto do Pukará de Quitor? (a fortificação de pedras). Se for, eu postei uma foto quando ainda estava em construção, em 2007. Furo de reportagem wink

Ricardo Freire

Haha, não sei se é o mesmo não, Arthur smile

Silvia Oliveira - Matraqueando

É esse mesmo. Visitei o Pukará de Quitor (tour arqueológico) e lá de cima a gente vê toda a infra do hotel.

Paulete
PauletePermalinkResponder

Nossa adorei este post,Atacama está na minha lista de "quero ir". Você sabe me dizer se lá os visitantes costumam ter algum problema com alitude?? É que passei MUITO mal em Cuzco e ando meio ressabiada...

Paulete
PauletePermalinkResponder

por alitude quis dizer altitude...

Ricardo Freire

Nessa minha curtíssima temporada não vi ninguém ter problemas. Eu não tive. Segui as recomendações de beber muuuuita água wink

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Quem ainda nao foi, aproveite agora o descontao que o hotel esta concedendo e as passagens camaradas que a LAN anda liberando. Amei os dias que passei no Tierra Atacama em janeiro - o lugar eh surreal e o hotel eh de um profissionalismo impressionante (adorei rever Pamela aqui na fotinho mrgreen )

Hugo
HugoPermalinkResponder

Riq, você chegou a conhecer o Awasi? Pelas fotos e sites o Awasi me pareceu a melhor opção do Atacama.

Ricardo Freire

Não deu tempo, Hugo.
As tarifas do Awasi são um pouco mais apimentadas -- dá 1.200 dólares a diária por casal.

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Deserto & Spa ou deserto & piscina são combinaçãos que adoro!!! ( eu não quero ser pedante mais gosto da mistura... e ademais sonhar é... grátis!!!!!!!!!!!!!

Adorei o hotel e seus detalhes, a simplicidade limpa.
Essa janela tem uma vista estupenda e a piscina, também!
Bjs

Carla
CarlaPermalinkResponder

Ora, ora, então o Tierra Atacama também faz parte dos negócios da família e eu nem sabia?!? mrgreen

Ricardo Freire

Sim, sra. Portilho smile

Carla
CarlaPermalinkResponder

Mais um motivo pra eu voltar... wink

paulab
paulabPermalinkResponder

Fui ao atacama 5 anos atras. Fiquei no centrinho de san pedro em um hotel otimo que tb se chama san pedro. Com certeza uma opção mais barata que o Tierra e Explora mas com conforto. Reservava os passeios um dia antes ou no proprio dia, deu super certo e é bem mais barato do que pacote.Ficar no centro vale a pena para ter mais cotato com os nativos e conhecer pessoas do mundo inteiro. Amei!!

paulab
paulabPermalinkResponder

Riq, fui para camburi nesta pascoa e quando entrei aqui no blog para buscar referencias , notei que tem super pouca coisa de litoral norte. Se interessar posso te mandar um email com o hotel que fiquei( viajei com bebe) e os restaurentes que fui. bjs paula

Ricardo Freire

Oba! É xongas arroba gmail ponto com.

Luciano Carneiro

Ricardo,

Parabéns pelos posts !!! Estão excelentes, como sempre !!!

Já estive no Atacama 2 vezes, e na minha opinião, perder as Lagoas Altiplânicas (Miñique y Miscanti, e Lagoa Blanca, já na Bolívia, aos pés do Lincancabur) não tem perdão !!!

Mas como vc tem muito crédito conosco, vou fazer de conta que não li que vc não as visitou !!!

Abçs.

Arthur | Agora Vai

Verdade, não ir a Minique e Miscanti não tem perdão. Mas dessa vez passa wink

Ricardo Freire

Eu sabia que o tempo não seria suficiente. Essa viagem vai ser complementada com outro zig-zag entre o norte da Argentina, o Atacama e a Bolívia, aí eu faço o que não deu tempo desta vez.

Paulete
PauletePermalinkResponder

A agência Check in viagens tá fazendo uma promoção conjunta com o Tierra atacama, que dá uma noite no Ritz Santiago, achei uma ótima!

Clara
ClaraPermalinkResponder

Achei sensacional o lugar e o hotel - fora o check-out de 11:00 horas, ridículo para um lugar que é spa. Adoro ambientes rústicos e confortáveis, mais do que luxo ou suntuosidade.

Mas a minha pele de caucasiana tem estado muito seca, o que me impede de visitar lugares como o Atacama, infelizmente.

Ricardo Freire

Também não acho simpático check-outs antes do meio-dia, mas tirando os Four Seasons nunca vi hotel que deixasse ficar depois das 12h sem a gente precisar pedir... Mas tenho certeza de que quem tenha um vôo mais tarde pode continuar usando as dependências do hotel fora do quarto, inclusive o spa.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Sim, Riq, depois do meio-dia é conversando, mas viajei recentemente(carnaval) para Portugal, e quase todos os hotéis em que fiquei, principalmente os que também eram spa, tinham check-out oficial ao meio-dia. É mais civilizado e cortês.

Mas, pô, adorei o astral deste hotel do Atacama, falando sério...

Paula Almada
Paula AlmadaPermalinkResponder

Bela série sobre o Atacama! Estou devorando e planejando minha vez smile

Ricardo, sabe se há acesso fácil pela Bolívia? Estou cheia de dúvidas sobre sair do Rio para Santiago ou La Paz. A capital bolivia me seduz um pouco mais no momento (tô lendo - e adorando- orelato da Carla Postilho sobre a cidade), mas só encontrei voo para Calama partindo do Chile.

Alguém me ajuda?

Abs.

Ricardo Freire

De avião, só por Santiago mesmo.
Pela Bolívia é por terra, e em algum momento você vai precisar estar num grupo organizado.
A Nati fez isso e comentou aqui: https://www.viajenaviagem.com/2010/03/com-o-meu-cordial-boa-noite-6/#comment-67348

Paula Almada
Paula AlmadaPermalinkResponder

Resposta em 9 minutos! Demais!
Muito obrigada, Ricardo.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Ricardo, você diz no post que três dias foi pouco tempo e que o ideal é ficar pelo menos cinco dias. Minha pergunta é a seguinte: para quem vai ter quatro dias inteiros, há alguma dica que ajude a otimizar o tempo (ordem dos passeios ou algo do tipo, p. ex.)?

Ricardo Freire

Nos hotéis maiores eles têm esse concierge de passeio que elabora o plano com você. No meu a recomendação foi deixar os geysers para o último dia, para dar tempo ao organismo se acostumar à altitude. Deu certo, não senti nada.

Meu programa foi:
1o. dia - cheguei ao hotel antes do almoço, fiz o passeio do entardecer no Salar.
2o. dia - de manhã Vale da Morte e Vale da Lua, de tarde trilha inca com cactus.
3o. dia - geysers com volta às duas da tarde; de tarde fui passear na vila.

Desses, achei a trilha inca dispensável. Gostei muito de ver o Vale da Lua de dia, mas fiquei com vontade de ver ao entardecer também.

Num esquema superpuxadão, daria para ter feito geysers e entardecer no vale da lua num mesmo dia.

Se eu tivesse mais um dia, faria as lagoas altiplânicas. Num quinto dia, o salar de Tara.

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

Ric
5 dias inteiros no Atacama (6 noites, sem contar dias de chegada e de saída) são 'suficientes' para fazer os passeios sem muita correria?

Ricardo Freire

Acredito que sim. A partir de 4 dias inteiros dá pra voltar pra casa sem remorso. Cinco dias inteiros acho que está de ótimo tamanho.

Cézar
CézarPermalinkResponder

Fui para o Atacama em abril/09, sai de Porto Alegre até o Peru de carro, dica de hotel é de um Suiço casado com uma Brasileira muito bom o hotel www.corvatschchile.cl , fiz os tours com a www.atacamaconnection.com otimos guias, Geyseres e Lagunas Altiplanas são espeteculares.

Cézar
CézarPermalinkResponder

ok

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Ricardo,

Você recomenda ir para o Atacama em agosto? Estou planejando minha viagem de 15 dias para o Chile e inicialmente pensei em ir para o sul do País, mas esta série sobre o Atacama me deixou com comichões... rs

Obrigada.
Carolina

Ricardo Freire

Em agosto é bastante frio, mas o Atacama é bonito o ano inteiro.

Mônica Schettino

Olá, Ricardo.
Pretendo passar 1 semana no Chile (a ultima do mês de julho). Gostaria de ir para o Atacama.É uma boa época para conhecer a região? O que vc recomenda?
Obrigada, Mônica

Ricardo Freire

É bastante frio, mas não há época ruim para ir ao Atacama.

JUJU
JUJUPermalinkResponder

Riq, Voce chegou a conhecer o Hotel Alto Atacama? O que tem a me dizer dele? É melhor do que o Tierra? De acordo com minha agencia de viagens, o Tierra poderia ser considerado um 4* e o Alto Atacama um 5*... Diz que os dois sao muito bons, mas nao sei o que fazer!!!

Me ajude!

Beijos,

Ju

Ricardo Freire

Só fiquei no Tierra, gostei muito. Veja os preços, a diferença entrega qual é o mais luxuoso/confortável.

Karina
KarinaPermalinkResponder

Eu fiquei hospedada no Poblado Kimal, gostei muito! O hotel é confortável, além da localização ser boa, fica a alguns passos da Caracoles. Tem uma piscina muito útil para descansar depois dos passeios e as pessoas são muito atenciosas. Eles preparam para os hospedes um "kit pic nic", como eles chamam, para os dias em que os passeios saem antes do café da manhã, achei bem simpático da parte deles.

Michelle
MichellePermalinkResponder

O Atacama é um dos meus "sonhos de consumo" em viagens que ainda não consegui fazer. Quem sabe esse ano, depois desse post entao, fiquei mais interessada ainda. E o Tierra Atacama com certeza é uma opção de hospedagem que eu avaliaria. Acho que nesses lugares em que os passeios são cansativos, e onde um dos objetivos é curtir o ambiente do lugar, os hotéis que oferecem espaços integrados ao ambiente para relaxar são uma exccelente opção.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Oi, Ricardo! Estamos pensando em ir ao Atacama na 1a semana de julho: é muito frio? Você tem ideia da temperatura? Parabéns pelo site! Devemos muito do sucesso de nossas viagens às suas dicas! Thanks!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana!

De dia, sob o sol, a temperatura vai chegar a 20 graus. À noite ficará negativa.

http://www.explore-atacama.com/eng/weather.htm

Carol
CarolPermalinkResponder

Ricardo, fui ao Tierra Atacama neste mês no dia 05, por sua culpa!!!!!! Rsrsrsrssr!!! Posso lhe dizer que eu e meu marido adoramos o hotel, os passeios, os funcionários simpáticos, como vc mesmo disse sem afetação! Sem dúvida foi a melhor escolha p ficarmos no Deserto do Atacama. Depois Marriott em Santiago, muito bom e lógico localização ótima ( Parque Arauco Shopping, comprinhas ....). Fomos ao Restaurante Puerto Fuy 2 vezes!!! Atendimento perfeito, comida maravilhosa... sem palavras!
Minha próxima viagem de férias no próximo ano, por sua "culpa" será Playa del Carmem !!!!! Mosquito Beach !!!!!!!!
Bjs!

marcelo alabarce

Conheci os 2 hoteis agora em uma viagem (perfeita) pro Atacama, e poosso dizer que o Alto Atacama e o hotel mais lindo de todos. A localizacao e surreal, e fica localizado praticamente dentro de uma pedreira, praticamente camuflado! O hotel e lindo, e tambem e sistema all inclusive. Surreal e a palavra pra descreve-lo!

Beth
BethPermalinkResponder

Estou planejando minha próxima viagem para o Atacama. Tem alguma maneira de evitar o mal de altitude? Devo procurar um médico antes de sair do Brasil para me prevenir? Qual especialidade seria?
Minha filha de 11 anos também vai. É mais fácil ou mais difícil a adaptação?
Gostaria de ouvir alguns relatos.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Beth! O único passeio com problemas de altitude é o dos gêiseres. Deixe para fazer por último. Recomenda-se tomar muito líquido. A imensa maioria dos turistas não sente nada.

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

Além dos geisers, o passeio ao Salar de Tara (que eu achei lindo) também passa dos 5.000 metros de altitude (meu pai, aos 61 anos, sofreu com o soroche lá, ficou tonto, mas não passou mal nos geisers). Além disso todos nós sentimos o cansaço extra.

Para evitar o mal da altitude, algumas dicas: evitar álcool, preferir comidas leves e beber muuuuita água.
Quem sobe montanha mesmo sabe de alguns remédios para preparar o corpo, mas não acho isto necessário para quem só irá fazer os passeios básicos no Atacama. O guias normalmente estão preparados para cuidar de quem se sentir mal - há tanques de oxigênio nos carros.

Eu tomava uma aspirina por dia assim que sentia a cabeça começar a doer (e isto 'afina' o sangue e facilita na altitude - mas pode ser um problema pq dificulta a coagulação), levei colírio e soro fisiológico para os olhos e sorine para hidratar o nariz (que resseca demais). E antes de irmos empurrei o marido a ir ao cardiologista, para saber se com a hipertensão ele não teria problemas, mas não ouvimos nenhuma recomendação extra.

Eu procuraria um clínico geral para responder às suas dúvidas pessoais.

Sobre mal de altitude/soroche, achei:
http://direitonabolivia.blogspot.com/2007/06/mal-de-altitude-fisiologia-preveno-e.html
http://www.mochileiros.com/soroche-mal-de-altura-ou-mal-da-altitude-t24338.html
http://altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=1274
http://viajandodecarro.wordpress.com/viagens/viagem-dez09-a-jan2010/mal-da-altitude-soroche-mal-da-montanha/

e neste fala também do soroche em relação a crianças:
http://felipeopequenoviajante.blogspot.com/2011/02/mal-da-montanha-soroche-ams-viajar-para.html

mariella
mariellaPermalinkResponder

ricardo,
voce saberia dizer se comprando passagens da LAN ou da SKY eu consigo pontuar no Smiles ou Fidelidade? porque a diferença de preço Santiago-Calama entre as duas companhias não está muito grande e esse pode ser um diferencial.Obrigada e parabens pelo site!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariella!
Aqui quem responde é A Bóia, assistente inflável do Ricardo Freire para perguntas.
A Lan pontua no Fidelidade (e você pode conseguir também emitir passagens no Fidelidade até Calama pelo mesmo número de milhas de Santiago).
A Sky Airlines não pontua em nenhum plano de milhagem brasileiro.

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

eu já relatei aqui no blog, e vou repetir endossando a dica da Bóia, que consegui emitir passagens prêmio-TAM de Curitiba a Calama, por 20.000 milhas ida e volta. Achei uma ótima relação milhas-benefício, mas tive que escolher a data que dava, porque em companhias parceiras (Santiago-Calama eu fiz voando Lan) os assentos são limitados.

E recentemente consegui emitir a ida Curitiba-Cusco no mesmo esquema (10.000 milhas voando Tam e Lan), mas para voltar, em meados de julho, foi impossível, então acabei pegando Lima-Curitiba com milhas e paguei uma passagem aérea da Taca Cusco-Lima (e estou comemorando porque consegui um preço honesto - USD102, porque este trecho costuma ser caríssimo e a época é difícil).

Beth
BethPermalinkResponder

Ana Carolina e Bóia, muito obrigada pelas respostas. Os links são bem completos...estou um pouco assustada, mas seguindo os conselhos do Comandante ficarei em um hotel bom (Tierra Atacama), com muito conforto, o que já me tranquiliza.

Beth
BethPermalinkResponder

Voltei e quero dizer que o deserto é incrível. Ficamos no Tierra Atacama que é um hotel excelente, as refeições são deliciosas, incluindo muitos pratos típicos, as excursões são ótimas, os guias são realmente especializados.
Não tivemos nenhum problema com a altitude, mas o ar é muito seco e é recomendável não esquecer o sorine e o colírio.
A temperatura é bem suportável, à noite faz mais frio, mas o céu incrível, coberto de estrelas, compensa...

Ana Clara
Ana ClaraPermalinkResponder

Alguem sabe dizer como fica o movimento por lá durante o nosso Carnaval? Será que fica muito cheio e pode haver risco de não conseguir se fazer alguns dos passeios por lá por conta do movimento?

Kátia Frazao
Kátia FrazaoPermalinkResponder

Acabo de voltar do Tierra Atacama e é tudo o que o Ricardo Freire fala e mais um pouco....visual maravilhoso,comida excelente e todos que lá trabalham saõ extremamente gentis..Realmente uma viagem que jamais esquecerei!!Agora quero conhecer o outro hotel da mesma rede na Patagônia Chilena!!!

Andre Vigorito

Quero ir de carro até o Atacama, saindo de SP. Alguém tem alguma dica?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, André! Não somos experientes nesse tipo de turismo. Procure fóruns de jipeiros.

Thiago Castro
Thiago CastroPermalinkResponder

André, acabei de programar essa viagem para um conhecido e deu tudo certo (ele passou pelo Atacama no início de janeiro). Se quiser, entre em contato comigo pelo e-mail castrocostaviagens@gmail.com.
Abs

Fausto Santos
Fausto SantosPermalinkResponder

André, ja fiz isso. ë o seguinte. Saindo de sao paulo a rota é mais ou menos como abaixo (claro que voce pode dirigir menos por dia, mais por dia, depende de você)

Dia 1) SP-FOZ DO IGUAÇU. +- 1000km… eu fiz em um dia, dividindo o volante em 4 pessoas. Deu umas 12h.
Dia 2)FOZ-CORRIENTES/RESISTENCIA. +- 600km. Fizemos em 8 horas. Duas cidades pequenas. Paramos apenas para dormir em um hotel.
DIa 3) CORRIENTES/RESISTENCIA - SALTA. +- 800 km. Fizemos em 9 horas. Salta vale a pena perder um dia para conhecer…. fizemos isso.
Dia 4) SALTA
Dia 5) SALTA - San Pedro de Atacama (pelo paso JAMA) +- 600km. Faz em 8 horas. Uma das estradas mais bonitas do mundo com certeza. Passa por paisagens sensacionais na cordilheira. Cuidado com as nevascas e abastecimento do veículo neste trecho.

PS: Todas as estradas são (eram ao menos em 2009) excelentes. Cuidado com a policia corrupta no norte da argentina e os animais na estrada das mariposas.

Julianna
JuliannaPermalinkResponder

Qual voo vc foi? Quantas horas? Qual companhia? Quero ir no carnaval...

marcella
marcellaPermalinkResponder

Olá! Quais os passeios imperdíveis? Vamos ficar 4 noites, porém acho que no primeiro dia não conseguiremos fazer passeio nem mesmo no último, pois o avião parte cedo. Logo, restarão 3 dias inteiros. Obrigada

Michelle
MichellePermalinkResponder

Fiquei no Tierra Atacama por causa deste post. Amei! Obrigada pela dica!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar