Terremotos na Itália: é o caso de cancelar? Brasil na Itália responde

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Terremoto

Andei pouco atento ao noticiário nos últimos dias e confesso que não tinha me dado conta da magnitude dos terremotos que vêm ocorrendo no norte da Itália (foram dois na última semana de maio e houve uma réplica forte no último domingo).

O fato é que vêm aparecendo leitores angustiados em busca de uma orientação sobre o perigo de viajar à Itália agora.

Eu só cancelaria uma viagem a algum lugar por causa de terremoto se o evento tivesse sido daqueles que ocupam a primeira página dos jornais por dias a fio e provocam um caos nos transportes e na vida cotidiana.

Pela falta de fôlego do assunto no noticiário, este não parece ser o caso. (Compare os terremotos com o naufrágio do Costa Concordia e você verá a diferença.)

Mas como com medo não se brinca, fui dar uma pesquisada para não fazer um post na base do achismo.

Acabei encontrando um relato de uma brasileira que mora na Itália que reúne tudo o que eu procurava: fatos e opinião.

Falo da Barbara Bueno, que escreve no ótimo blog Brasil na Itália.net.

A Barbara, que mora em Florença, diz o que eu supunha: que se houvesse esse perigo todo, ela arrumaria rapidinho a mala e viria passar um tempo no Brasil.

Ela conta que os trens estão funcionando normalmente e que só não viajaria, neste momento, à região de Modena, na Emilia Romagna, que é o epicentro dos abalos. (Ali perto, a propósito, fica o museu da Ferrari em Maranello.)

Os terremotos assustaram quem estava em Veneza? Assustaram. Mas a única baixa veneziana foi uma estátua da Piazzale Roma que tombou e quebrou (o seu par, numa coluna próxima, continuou de pé).


Mas caso você queira saber como é ir para o pátio no meio da madrugada em Veneza, leia os relatos desta americana que mora lá e descreve as duas noites em que o edifício tremeu.

Minha sugestão: não se impressione. A probabilidade de você pegar um terremoto onde estiver é muito pequena. Já a possibilidade de pegar uma greve dos transportes ou uma manifestação anti-austeridade é altíssima mrgreen

Leia mais:

Terremoto na Itália: viajo ou cancelo?, por Barbara Bueno do Brasil na Italia

Earthquakes in Venice, no The Venice Experience

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


19 comentários

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

isso isso isso wink

Fabil
FabilPermalinkResponder

Estou na Itália..tudo tranquilo.nem se ouve falar,foi mais na região de Modena...
Podem viajar sem medo;!;

JotaPê
JotaPêPermalinkResponder

Tem toda a razão quanto aos terramotos e quanto às manifestações e greves eheheheh

Vinicus Machado

Estou mais tranquilo depois de ler este post. Estou no momento no aeroporto de Fortaleza aguardando meu vôo para Roma. Viajo em lua de mel e passarei 14 dias nas cidades de Roma, Florença, Veneza e Milão. Agora vou com a cabeça mais tranquila. Obrigado pelo post Ricardo.

juliana gois
juliana goisPermalinkResponder

eu estava chegando em Verona semana passada quando a terra tremeu por lá... aparentemente tudo estava tranquilo, as pessoas comentavam o assunto mas em Verona nada de grava havia acontecido, segui viagem para Milão sem problemas.

Nivia
NiviaPermalinkResponder

Bem que os terremotos poderiam proporcionar uma queima de passagens aéreas para o Norte da Itália - Até para Modena eu iria, com um devido capacete! smile

Joyce
JoycePermalinkResponder

Olá! Meus pais estão passeando na Itália há alguns dias. Estavam em Florença no dia do último terremoto e nao sentiram nada. Como a região de Modena não estava no roteiro deles, a viagem está seguindo sem sobressaltos.

ANDREA CREVATIN

Gostei da mensagem, pois esse medo também passou pela minha cabeça (vou em julho com a família). Obrigada por me tranquilizar...

Karla
KarlaPermalinkResponder

Em ótima hora esse post!

Michele
MichelePermalinkResponder

Aqui em Roma, por aqui tudo tranquilo. Concordo com a Brabara e evitaria a regiao por equanto. Estive na Liguria nesse final de semana (CinqueTerre, PortoFino, La Spezia, PortoVenere) e por la tudo tranquilo tambem.
Abracos

Luisa
LuisaPermalinkResponder

Aqui em Milao eu senti os terremotos. O mais forte que eu senti foi o primeiro às 4h da manha e talvez o tenha sentido mais forte justamente pq era 4h da manha e estava tudo em silencio. A cama balançou por alguns segundos, eu acordei achando que era meu marido que se mexia demais - mas ele dormia tranquilamente e nao percebeu nada - e quando me dei conta de que era um terremoto, jà tinha acabado.
Nos outros, que aconteceram durante o dia, eu senti os tremores mas bem de leve, era a mesma sensaçao que eu tinha quando passava um caminhao pesado na rua de casa, quando ainda morava no Brasil.
Sim, eu me assustei pq aqui nao passam caminhoes pesados na rua de casa e o fato de eu ter consciencia de que è um terremoto intensificou o meu susto na hora. Mas muita gente com quem eu conversei sequer notou os tremores e nao foi registrado nenhum dano em Milao.
Concordo com o Riq e com a Barbara: eu nao cancelaria a viagem pra Italia, sò evitaria de me hospedar na regiao atingida.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Riq, quando soube falei para o meu marido, quando vi que o terremoto foi em Modena - prejudicaria quem quisesse visitar o Museu da Ferrari. O que não entendi foi que normalmente escuto que depois de um grande, vem 2 ou 3 pequenos, mas parece que lá voltou grande tb.

Barbara Bueno
Barbara BuenoPermalinkResponder

Oi Ricardo, tudo bem?
Fico contente que o artigo tenha sido útil.
Aqui na Italia a terra continua tremendo, mas a situação continua muito tranquila para os turistas.
Ah, e obrigada. É sempre uma honra ser nomeada por você e pelo seu blog. smile
Um abraço,
Barbara

jorge fortunato

Estive na Itália em Abril e peguei uns dias com chuva. Ficava chateado, claro, mas pensava: se fosse um terremoto seria pior. Voltei e fiz o mesmo comentário nos posts sobre a viagem no meu blog ( http://www.acabouocaviar.com ). E justo na semana que fiz esse comentário, houve o terremoto. Fiquei profundamente triste com tudo o que está acontecendo. Eu não desmarcaria a viagem também.
E quem quiser ver meus relatos passe lá.
Abraços

Cassiana
CassianaPermalinkResponder

Estava em Veneza no dia do terremoto, senti o prédio tremer e só. Fiz tudo que estava programado, inclusive peguei um trem um dia depois e pelo que percebi tudo estava funcionando normalmente. Fiquem tranqüilos.

Roberto
RobertoPermalinkResponder

Estive em Veneza no dia 29/05. Sentimos o primeiro tremor no hotel próximo a estação de trem (Arlechino). Assustou muito, o prédio balançou fortemente, fui para a janela ver o que estava acontecendo e vi o prédio balançando como um pêndulo literalmente. A recepcionista do hotel estava apavorada perguntando se havíamos sentido o tremor. Não desejo esta experiência para ninguém. Quem quiser ir para lá poderá passar por isso que eu passei. Não acho que venha a causar uma catástrofe por lá, mas que assustou, assustou.

Cintia
CintiaPermalinkResponder

Olá! Tb tive preocupação, mas sou da mesma opinião de que não valeria a pena o transtorno dos cancelamentos, até pq nunca se sabe quando vai ter um terremoto. Neste momento estou em Veneza e está td bem. Domingo fomos até Maranello (Modena) na Ferrari e tudo tranquilo. Vc nem percebe que houve terremoto. Milão também. Vc só percebe que houve terremoto pq na televisão há campanha para arrecadação de fundos para as vítimas do terremoto. Somente isso. Os trens estão funcionando normalmente. Espero ter ajudado. Beijos.

regina
reginaPermalinkResponder

Pretendo chegar de avião.
Qual a melhor região para ficar em Veneza?
Realmente existe dificuldade de deslocamento com malas, no caso de ficar distante da estação?

Regina

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Regina! O Comandante explica Veneza região por região neste post:
https://www.viajenaviagem.com/2012/03/70-hoteis-veneza/

Veja como chegar ao seu hotel aqui: https://www.viajenaviagem.com/2011/11/veneza-como-chegar-e-como-se-locomover

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar