Transporte em Havana: táxi, ônibus, hop-on/hop-off, cocotáxi, carro antigo & cia.

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

transporte em havana onibus hop on hop off

Há bastante oferta de transporte em Havana e ninguém fica a pé. Já duro… O táxi é o meio de transporte favorito dos turistas na cidade, e os preços são negociados na hora, sem taxímetro. E aí é que mora o problema: uma corrida que para os gringos do hemisfério norte custa só alguns trocados, para nós, brasileiros, acaba saindo por uma pequena fortuna. Como eles são maioria em Cuba, acabam puxando lá pra cima esta tabela informal de preços.

Mas será que não dá para fazer passeios em Havana gastando menos dinheiro? A seguir, conheça as principais formas de se locomover na capital cubana, saiba quando vale a pena economizar em transporte e descubra como são os city tours mais famosos da cidade:

Transporte em Havana, como os cubanos

transporte em havana bicitáxi

Bicitáxi

Os moradores de Havana usam principalmente ônibus, táxis coletivos e bicitáxis para se locomover pela cidade. Nos dois primeiros você consegue pagar o mesmo preço que os cubanos pagariam pela corrida. Já no bicitáxi, certamente o ciclista encarregado vai cobrar de você um valor muito mais alto (para cubanos, a corrida é bem baratinha e cobrada em moneda nacional; para turistas, o valor pelo mesmo serviço é inflacionado e cobrado em CUC).

transporte em havana táxi coletivo

Táxi coletivo

A forma mais original, prática e divertida de economizar em transporte em Havana é usando os táxis colectivos, também chamados de máquinas ou almendrones. São carros antigos americanos que cumprem rotas fixas, como ônibus, mas parando para passageiros fora de pontos específicos, como táxis. Você divide o espaço com pessoas que seguem pelo mesmo caminho, e para saltar é só pedir ao motorista para que dê uma paradinha. Os colectivos têm sempre uma placa de “táxi” no teto do carro ou no pára-brisa, e são facilmente distinguíveis pelo número de passageiros que levam dentro. mrgreen Transitam pelas ruas principais da cidade, como a Avenida 23 em El Vedado, e o valor da passagem varia com a distância percorrida. Você pode pagar com pesos cubanos ou com CUC. Em CUC, a corrida vai custar apenas alguns centavos. Pergunte o preço ao entrar.

Ônibus devem ser pagos em pesos cubanos e são o meio de transporte mais barato em Havana, e por isso mesmo estão sempre muito cheios, quando não superlotados. Se quiser encarar, pergunte sobre o ponto mais próximo e rotas ao proprietário da sua casa particular, ou na recepção do hotel.

Transporte em Havana, como os turistas

transporte em havana carros antigos

Conversíveis antigos

Turistas em Havana usam principalmente táxis para se locomover pela cidade (em carros comuns e também nas modalidades bicitáxi e cocotáxi), além de fazer tours em carros conversíveis antigos e em ônibus turísticos hop-on hop-off.

Os táxis estatais têm a inscrição Cubataxi nas laterais do veículo e tecnicamente operam por taxímetro. Apenas tecnicamente — é muito mais provável que o seu motorista esteja disposto a negociar o valor da corrida do que a ligar o reloginho, se existir um. Há também carros particulares autorizados a prestar serviços de transporte para turistas; eles transitam com uma plaquinha de “táxi” e o motorista igualmente combina o valor da corrida com o passageiro. Espere pagar até 5 CUC para uma corrida dentro de um mesmo bairro e 10 CUC para distâncias maiores, como entre Habana Vieja e El Vedado. A corrida entre o Aeroporto Internacional José Martí e o local em que você estiver hospedado dificilmente vai ficar em menos de 25 CUC. Taxistas com carros Lada mais velhinhos podem ser menos jogo-duro nas negociações do que os motoristas com automóveis novos. Vale o regateio.

Cocotáxis e bicitáxis são uma alternativa ao táxi comum especialmente para quem se hospeda em Habana Vieja, onde estão mais disponíveis. O cocotáxi é um simpático tuk-tuk em forma de coco, em que o motorista pilota uma motoca. Já no bicitáxi, o “piloto” vai (adivinhe!) pedalando. Ambos comportam até duas pessoas e têm pontos espalhados perto da praça Parque Central, junto ao bar La Floridita (Calle Obispo, esquina com Montserrate) e pelas transversais à Calle Obispo. Compensam pela praticidade, acima de tudo — é mais fácil achar um bicitáxi pelas ruelas do bairro do que um táxi comum — mas a corrida não vai ser tão mais barata, não. Espere pagar entre 3 e 4 CUC para ir de um ponto a outro em Habana Vieja.

Vale a pena fazer city tour de carro antigo?

Os carros clássicos americanos da década de 50 viraram símbolo de Havana com o passar dos anos. A praça Parque Central em Habana Vieja é o principal lugar de saída de passeios a bordo de Cadillacs conversíveis (ou automóveis Pontiac, Buick, Mercury, Oldsmobile). Os tours mais básicos duram 1 hora, custam 35 CUC (no total, não por pessoa) e passam por lugares como o Malecón, a Plaza de la Revolución e a Avenida La Rampa, com paradas para fotos. São lugares que você vai acabar visitando de uma forma ou de outra, ao longo da estadia. Banque o passeio pelo barato de rodar pela cidade em uma relíquia, não exatamente pelo tour, que é curto e caro para sua duração.

Vale a pena fazer city tour de ônibus hop-on hop-off?

Ônibus de dois andares hop-on hop-off também existem em Havana. A passagem não é barata — 10 CUC por pessoa — mas o circuito é extenso, de Habana Vieja a Miramar. (O melhor ponto para começar o tour é na praça Parque Central.) Vale a pena para um dia inteiro de passeios, com um custo x benefício interessante se você planeja usar táxis comuns para conhecer os principais pontos da cidade. Com orçamento mais enxuto, dispense: táxis coletivos e ônibus de linha vão levar às suas atrações prediletas do roteiro por bem menos grana.

Valores apurados em janeiro de 2016.

Leia mais:

5 comentários

Fernando Miranda

Se euro ajudar vou esse ano. Valeu prlas dicas.

Felipe
FelipePermalinkResponder

Excelentes dicas!

PEDRO GIBERTI
PEDRO GIBERTIPermalinkResponder

Gostaria de saber se é possível recambiar os CUC que sobrarem da viagem por euros ou dólares no aeroporto, antes do voo de volta.
Grato.
PEDRO GIBERTI

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Pedro! Sim. Tecnicamente inclusive é ilegal levar CUCs para fora de Cuba. Chegue mais cedo porque a fila na casa de câmbio pode ser grande.

Bruna
BrunaPermalinkResponder

Sim
Fui para Cuba em março 2018 e troquei os Cucs que sobraram para Euro no banco nacional

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar