Sem placa, sem reserva, sem frescura: como é o Sud, a nova casa de Roberta Sudbrack

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

sud o pássaro verde roberta sudbrack

Sud, O Pássaro Verde Café. O novo restaurante da chef Roberta Sudbrack no Rio é assim: uma casinha branca de portão aberto, e é só entrar. Sem placa na porta, sem receber reservas, vem desde o fim de julho servindo comida sincera, feita com carinho, servida com generosidade.

Chegamos ao número 35 da rua Visconde de Carandaí e passamos pelo portão. 'Deve ser por aqui', pensei, subindo por uma pequena rampa. A primeira vista ao chegar é a da cozinha. Lá de dentro, percebendo que havia mais visitas, a chef sorriu e deu um tchauzinho entusiasmado.

roberta sudbrack restaurante sud o pássaro verde

Sud, O Pássaro Verde

Demos a sorte de conseguir uma mesa bem rápido -- são apenas 12 na casa.

O clima é de aconchego. Tem algo de nostálgico, com jeito de casa do interior. Um resgate da simplicidade, nos panos de cozinha que são guardanapos, nas pilhas de prato que viraram decoração. E no forno à lenha.

Quando encerrou as atividades do restaurante que carregava o seu nome, a chef causou surpresa em muita gente. Abrindo mão do prestígio do RS, anunciava que não tinha mais interesse em fazer alta gastronomia para um público restrito.

Por isso, no Sud não tem menu degustação: tem prato para dividir.

sud cardápio burrata roberta sudbrack

Burrata, milho assado e linguiça artesanal

E assim fizemos. Começamos com a 'Burrata, milho assado e linguiça artesanal', uma combinação inesperada, mas que funciona especialmente bem quando na mordida vem aquele pontapé apimentado.

sud cardápio terrine roberta sudbrack

Terrine caipira da casa

Depois foi a vez da 'Terrine caipira da casa', acompanhada por um pãozinho tostado que faz a vida ser instantaneamente melhor.

sud cardápio arroz frutos da terra roberta sudbrack

Arroz caipira de frutos da terra

Seguimos com o que possivelmente foi o favorito da noite: sugestão do garçom, o 'Arroz caipira de frutos da terra', que vem à mesa na panelinha. Complementando o arroz, legumes assados no forno à lenha -- brócolis, couve-flor, abóbora, tudo com aquela crostinha gostosa, crocante, caramelizada. Um prato que já valeria por uma refeição inteira, compartilhável entre duas pessoas. E que sai por honestos R$ 32.

sud cardápio bomboloni roberta sudbrack

Bomboloni

De sobremesa, fiquei especialmente satisfeita de encontrar em cartaz os deliciosos bomboloni, equivalentes italianos do sonho, que eram um sucesso no RS. Na versão do Sud, a massa vem sem recheio, mas com uma canequinha de chocolate quente para mergulhar o bolinho à vontade. Memórias de infância são inevitáveis nessa hora.

No espaço da nossa refeição, assistimos a chef passar de mesa em mesa duas vezes, perguntando se tudo estava em ordem. Parecia muito orgulhosa da casa nova, e o sorriso era mesmo de quem viu o tal passarinho verde. Conseguimos conversar um pouquinho, quando me apresentei e pedi para fazer a foto lá de cima.

roberta sudbrack sud o pássaro verde café

Sud, O Pássaro Verde Café

Roberta falou muitas vezes em felicidade. De poder oferecer à equipe uma melhor jornada de trabalho, encerrando a cozinha às 21h. De manter antigos produtores, e produtos de alta qualidade. De poder brincar com o forno à lenha, 'como criança aprendendo algo novo'.

Lembrei da carta que publicou no início de 2017, comentando o fechamento do RS. A melhor chef do país dizia que o seu grande sonho era 'se tornar uma cozinheira de forno e fogão'.

O Sud é a manifestação desse desejo, e como é bom o que vem do fogão, e do forno à lenha, da Roberta.

Quanto custa comer no Sud, O Pássaro Verde Café?

Mesmo sem fazer muita economia e pedindo vinho, coisinhas para dividir e sobremesa, um almoço ou jantar sairá por menos de R$ 150 por pessoa. O prato mais caro do cardápio ('Filé na brasa, ervas queimadas, béarnaise') custa R$ 65. Os itens para dividir por dois ou três ficam na casa dos R$ 35.

Vinhos em garrafa custam a partir de R$ 90, mas também há taças a R$ 28.

Almoce (mesmo tarde), ou jante cedo

Sempre é bom reforçar: o novo restaurante de Roberta Sudbrack fecha cedo, às 21h, segundo a chef para não incomodar a vizinhança e permitir uma vida normal aos funcionários. Por isso, se você quer jantar no Sud, chegue cedo.

A propósito: um excelente programa é combinar um jantar cedinho no Sud O Pássaro Verde com uma das peças em cartaz nos quatro teatros do Shopping da Gávea, a uns 12 reais de Uber de distância. (Leia sobre teatro no Rio aqui.)

Sud, O Pássaro Verde Café

  • Visconde de Carandaí 35 | De 3ª a sábado das 12h às 21h | Não aceita reservas

Restaurantes do Rio por categoria | Chefs do Rio | Novos | Hotéis | Botequins | Supercariocas | Charmosos | Tapas | Italianos & Pizza | Asiáticos | Quilos | São Paulo no Rio

Restaurantes do Rio por bairro | Barra | Botafogo | Catete | Centro | Copacabana | Flamengo | Gávea | Glória | Humaitá | Ipanema | Jardim Botânico | Lagoa | Lapa | Leblon | Leme | Santa Teresa | São Conrado | Urca | Vargem Grande & Guaratiba | Zona Norte

Leia mais:

2 comentários

conceicao andreassa

Fiquei com vontade de ir ao RJ para conhecer e provar essas delicias da nova casa da Roberta Sudbrack!!!

Adelaide Veiga

Que bom que a Roberta partiu para servir comida de verdade, ela e realmente uma pessoa acessível . No Rio Gastronomia de 2014 a própria Roberta servia aos clientes o cachorro quente preparado no seu food-truck.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar